História Pandora-Apocalipse zumbi - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amanda Bynes, Amanda Seyfried, Anahí, Angelina Jolie, Angelique Boyer, Antonio Banderas, Ariana Grande, Ashley Benson, Ashley Olsen, Audrey Tautou, Austin Mahone, Avril Lavigne, Ben Affleck, Billy Idol, Bryce Dallas Howard, Camila Cabello, Channing Tatum, Charlize Theron, Christian Bale, Demi Lovato, Dulce María, Ed Sheeran, Eddie Vedder, Evanescence, Fifth Harmony, Gal Gadot, Gemma Arterton, Heath Ledger, Ian Somerhalder, Imagine Dragons, Jared Leto, Justin Bieber, Justin Timberlake, Linkin Park, Maite Perroni, Margot Robbie, Mary-Kate Olsen, One Direction, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Amanda Bynes, Amanda Seyfried, Amy Lee, Anahí, Angelina Jolie, Angelique Boyer, Antonio Banderas, Ariana Grande, Ashley Benson, Ashley Olsen, Audrey Tautou, Austin Mahone, Avril Lavigne, Ben Affleck, Ben McKee, Billy Idol, Brad Delson, Bryce Dallas Howard, Camila Cabello, Channing Tatum, Charlize Theron, Chester Bennington, Christian Bale, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Dulce Maria, Ed Sheeran, Eddie Vedder, Gal Gadot, Gemma Arterton, Harry Styles, Heath Ledger, Ian Somerhalder, Jared Leto, Justin Bieber, Justin Timberlake, Kyle Christener, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Maite Perroni, Margot Robbie, Mary-Kate Olsen, Mike Shinoda, Niall Horan, Normani Hamilton, Personagens Originais, Shawn Mendes, Troy McLawhorn, Will Hunt, Zayn Malik
Tags Apocalipse Zumbi, Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Romance, Universo Alternativo, Zumbi
Visualizações 50
Palavras 1.563
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem e uma boa leitura pra todos.

Capítulo 2 - Capítulo 2


POV Camila

Eu sabia que conhecia aquela imensidão verde de algum lugar só não sabia de onde, mas no fundo de minha alma eu sabia que conhecia ela, não posso culpar a minha memória depois de tudo que passei até chegar aqui foram tantos sofrimentos e dor muitas vezes não vividos por mim, mesmo a minha mente quase não suportou presenciar tudo.

Eu não entendo como o seu olhar me atrai tanto é como se fosse um imã, estou tão confusa com relação a essa garota, pensei que tudo que vivi não me fizesse me sentir mais humana, achei que eu tivesse me transformando num zumbi como aqueles que tenho que matar para não ser como eles, sei que parece confuso esse pensamento talvez seja que esteja cunfidindo tudo em minha cabeça, saio dos meus desvanios ao ouvir Aiden comentar.

-Muito bem Karla como a cadelinha obediente que você é, acabou de salvar os forasteiros para estender a passagem deles para o verdadeiro inferno. —Me viro pra ele e respondo.

-Do mesmo inferno que você adorava fazer parte, mas pelo visto encontrou algo muito melhor não foi Aiden. —Falo puxando uma velha cadeira que estar caindo aos pedaço e me sento bem na sua frente enquanto ele continua com seu sorriso sarcástico no rosto, mas não por muito tempo.

-Pois é, sabe encontrei um patrão melhor que me ofereceu benefícios melhores até mesmo dentários. —Ele fala as últimas palavras fazendo uma careta de dor por causa do ferimento em sua coxa.

-Nossa será que você pode me dar um daqueles sorriso tipo Colgate para eu vê o bom trabalho que o seu dentista fez. —Ele sorrir cinicamente me mostrando os seus dentes enquanto me aproximo e rapidamente sem um aviso prévio dou lhe um soco bem certeiro.

-Ai sua desgraçada! —Ele reclama cuspido sangue na minha direção, mas desvio em tempo ao voltar a sentar na minha cadeira.

-Não valeu a pena essa sua troca o seu plano dentário foi de quinta categoria.

-Maldita você arrancou os mesmos dentes que você havia me arrancado.

-Foi mal não tive a intenção, mas falando sério agora porque não começa a me contar quem é esse seu novo patrãozinho. —Ele puxa o segundo dente que eu havia quebrado com o soco que lhe dei e diz.

-Você sabe que se eu lhe contar ele me mata.

-E o que acha o que eu vou fazer se você não me contar o que quero saber.

-Você sabe que o ferimento em sua coxa é grave e como matarmos todos os seus comparsas que imagino ter um médico entre eles não vai poder te ajudar.

-Então eu te proponho o seguinte você me contar o que eu quero saber e eu te dou a minha palavra que você vai ter uma morte rápida e indolor. —Ele fica me encarando rindo e diz.

-Você sabe que sou muito precioso para o senhor Alejandro tenho informações que ele vai adorar saber. —Sorriu pra ele e falo.

-Acha mesmo que vai sair com vida desta sala? —Falo olhando fixamente os seus olhos e sorriu achando graça de sua auto confiança repentina.

-Nossa você achou mesmo, tenho que admitir o quanto você otimista. —Me aproximou dele novamente e pressiono o seu ferimento fazendo gemer de dor e falo baixo só para ele ouvir.

-E quem disse que eu quero você vivo? —E volto a me sentar e olho rapidamente para o grupo de pessoas que observam tudo calados.

-Você não pode me matar. —Ele rosnar praticamente.

-É mesmo e quem vai me impedir você ou um de seus comparsas?

-Ah espera, espera não sobrou ninguém para te salvar além de você mesmo, então a minha proposta continua velendo pelos próximos 60 segundos.

-Então Louis comece a contar. —Imediatamente ele começa a contar.

-1, 2, 3, 4....

-Quando acabar o seu tempo eu irei cortar você pedaço por pedaço, mas se preocupe você não vai sangrar feito um porco eu irei cauterizar cada ferimento até não sobrar mais nada de você.

-Sabe que eu farei isso não sabe? E o seu tempo meu querido estar acabando.

-49, 50, 51, 52... 59 e 6..

-Espera, espera pelo amor de Deus eu conto tudo que você quiser. —Ele grita desesperado suando feito um porco prestes a ser sacrificado.

-Há, há, há sabe o que acho irônico como homens com você quando estão prestes a bater as botas chamam o nome de Deus, acho incrível isso.

-Então desenbucha logo não tenho o dia todo.

-Certo temos um caminhão cheio de alimentos, armas, bebidas, remédios, roupas a dois quarteirões daqui.

-E com quem estar com as chaves?

-O Robyn?

-Quem? Será que você pode ser mais específico.

-Aquele ali que estava tentando comer a gostosa de olhos claros e que você atirou bem no meio dos olhos.

Me viro para trás encontrando os seus olhos que me prendem novamente por alguns segundos enquanto ela respira profundamente e continua a me encarar como se estivesse procurando por algo em meu olhar, abaixo o meu olhar constrangida e falo.

-Harry você pode vetificar pra mim, por favor.

-Sim senhora. —Harry verificar o corpo encontrando as chaves e no mesmo instante ele joga em minha direção.

-Espero que seja verdade.

-É eu juro pela alma de minha mãe.

-Ah por favor deixa a alma da coitada em paz, mas voltando ao assunto o nome de seu patrão?

-É.... Derek e Gabriel. —Ele fala meio hesitante.

-Sério o líder da cúpula e o outro da pacifique pensei que eles fossem bonzinhos.

-Há mais alguém nessa aliança?

-É tudo o que sei karla.

-Não minta para mim Aiden eu sei quando você estar mentindo. —Falo pegando no cabo de minha espada e vou puxando lentamente de sua bainha e ele segue com o olhar todos os meus movimentos, até que fico com ela em punho.

-Eu já disse o que sei.

-Aiden você sabe que eu não estou brincando não é.

-Tudo bem e o Charles líder do Éden.

-Isso é mentira! —Ouço sua voz rouca me acertar como a lâmina de uma navalha em minha pele fazendo todos os pêlos do meu corpo se arrepiarem, então uma imagem do lugar veio em minha mente apesar de não aparecer tão nitidamente, eu me lembro que estive lá por pouco tempo com a minha mãe e os meus irmãos.

-Quem você acha que planejou todo o ataque da sua comunidade, pensa bem benzinho vocês nem viram o que atacaram vocês, tiveram sorte em fugir antes de tudo pegar fogo com vida.

-Foram vocês que atacaram a comunidade, mas não acho que foram só vocês.

-Aí... Que droga de ferimento, bingo Karla estar ficando esperta. Ele diz irônico.

-E onde estão os outros de seu grupo?

-Nos dividimos enquanto eles foram atacar outra comunidade viemos atrás dos fugitivos, e se não fossem por vocês teríamos dando conta.

-E depois que encontrarmos eles iriamos nos diverti bastante com a gostosa de olhos claros com esse corpo e essa boca que você não encontra todo dia por ir iriamos ficar bastante tempo com ela, e depois iriamos nos livrar dos homens, ou o contrário se não fosse pela besta do Estêvão que só pensa com a cabeça de baixo.

-Mas aí você apareceu e fudeu com o meu dia.

-Fico feliz em ter fudido como seu dia.

-Será que você tem um cigarro ai para me arrumar? —Ele fala gemendo de dor.

-Harry você ainda tem cigarros?

-Sim senhora ainda tenho.

-Ótimo da um aqui para o moribundo aqui. —Harry faz o que eu pedi, retira o maço de cigarros do bolso uma caixa de fósforo e acende o cigarro para o maldito que tem a cara de pau de agradecer.

-Obrigado meu caro.

-Então agora você pode por favor parar esse maldito sangramento já que eu contei tudo que sei.

-É claro como eu havia dito você terá um morte sem dor e rápida. —Me levanto da minha cadeira com a espada em punho e dou alguns passos ficando ao seu lado de frente para aquelas pessoas que por incrível que parece não deram um pio exceto a garota de olhos claro, Aiden dar alguns tragos em seu cigarro e diz.

-Guarde as minhas palavras um traidor sempre será um traidor! —Ele fala dizendo cada palavra olhando para Kevin que desvia o seu olhar rapidamente e se vira pra mim e Duz.

-Espero que você não tenha piedade do diabo que lhe escraviza a alma. —Dar mais uma tragada em seu cigarro e diz.

-Estou pronto!

Em questões de segundos lanço a lamina da minha espera em seu pescoço decepando a sua cabeça enquanto o cigarro que estar entre os seus dedos cai no chão, enquanto ouço gritos de horrores e espanto de todos pelo o que acabei de fazer, me abaixo pegando a cabeça decepada e falo em voz baixa fitando o mesmo em minha mão.

-Não se preocupe meu amigo não terei piedade dele. —Me levanto e falo pro Louis.

-Por favor Louis pegue algo para colocar essa cabeça.

-Sim senhora. —Ele fala de mediato, enquanto dou alguns passos até Harry e falo.

-Por favor Harry faça as honras. —Olho para a garota de olhos claros que me fita confusa enquanto Harry me olhar com um olhar repreedendor e começa a falar para todos os presentes, balançando a sua cabeça como se quisesse afastar qualquer tipo de pensamento em sua mente, eu sei o que ele pensou, mas não posso fazer nada para mudar a situação.

-Vocês agora são propriedades do senhor Alejandro Cabello, a vida de vocês e tudo que lhe pertencem a vocês vão pertencer a ele a parti de agora e diante.

Saio da sala com a cabeça em mãos ignorando ela e os outros reclamarem enquanto Harry continua a falar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...