História Papai De Primeira Viagem - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Neo Culture Technology (NCT), TWICE
Personagens Chaeyoung, Jeon Jungkook (Jungkook), Jihyo, Jungwoo, Kim Taehyung (V), Lucas, Min Yoongi (Suga), Mina, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Taeyong, Ten
Tags Baby, Escritor!au, Fluffy, Jimin!kid, Jungkook, Lemon, Taegi, Taekook, Vkook
Visualizações 323
Palavras 1.594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MEUDEUS OQ ACONTECEU??
seguinte:
1- eu postei um capítulo totalmente fora do que eu queria r algumas pessoas viram, já que ele ficou aqui por alguns poucos dias
2- EU APAGUEI ELE
sim, eu apaguei um capítulo que tecnicamente não contava muita coisa e não acontecia nada de muito importante. ele era quase como uma espécie de bônus.
3- Eu demorei MuuuuuuuUUUUUUITO para escrever esse capítulo daqui por vários motivos e um deles era: bloqueio fodastico de criatividade.
4- esse capítulo ta tão cheiroso que vocês PRECISAM ME OUVIRAM? PRECISAM GOSTAR ENTÃO DÊEM MUITO AMOR.

enrolei um pouquinho Aaa
boa leitura

Capítulo 8 - Homens com Missão


O apartamento de Jungkook talvez nunca tivesse ficado tão barulhento como naquele dia em especial, se não fosse por Seokjin tentando manter Yoongi e Hoseok longe de todos os objetos perigosos ou caros do apartamento, Jungkook já estaria uma pilha. Porém esse sentimento de desordem constante e gritaria na sua casa não o deixava irritado, pelo contrário, o fazia bem.


Desde que alugou o apartamento no sétimo andar do condomínio Danmusu, não havia se sentido em casa, não parecia que aquele lugar era seu novo lar e parecia não conhecer-se como antes. Claro, foi uma mudança muito grande a que ocorreu em sua vida, porém ele, como qualquer outra pessoa, também há havia passado por grandes mudanças; algo não parecia se encaixar, mesmo assim. Jungkook, às vezes, não se sentia á vontade no lugar, deixava de colocar os pés no sofá, ou então estava sempre organizando as louças sujas na pia. Não era como se fosse seu lar ali.


Entretanto, o sentimento que o consumia ao ver Yoongi e Hoseok discutindo pelos quatro cantos da casa, ao ver Seokjin cozinhando com Jimin em seus braços e também ao ver Taehyung vasculhando seus livros nas estantes ao redor da televisão era o sentimento de conforto. Era finalmente a aceitação de que aquele era o seu lar, era ali que ele viveria por algum tempo. A sensação era de que poderia andar pelado pelo apartamento enorme, ou de que poderia deixar as louças espalhadas pelos cômodos e também de que poderia deixar a toalha molhada em cima da cama. Por fim, Jungkook estava no seu lar.


— Ele tem o costume de tocar minha campainha de madrugada. — A acusação de Taehyung o fez sair de seu transe e olhar para o ruivo, que já o fitava como se seus olhos fossem cair para fora.


— Isso é mentira! — Defendeu-se — Da primeira vez foi você que tocou a campainha e-e eu só fiz daquela vez porque Jimin estava doente!


— Não precisa se preocupar, Taehyung. O Jungkook é um aproveitador mesmo! — Agora foi a vez do Promotor Yoongi fazer o que ele sabe de melhor: acusar.


— Não venha dar uma de promotor preferido do Centro Judiciário! — O Jeon apontava para o de cabelos azuis sentado no sofá bege. — Me digam uma situação que eu me aproveitei de vocês!


— Aquela vez que nós estávamos bebendo e você disse que sua mãe tinha te ligado, então saiu correndo na hora de pagar! — Hoseok, o de cabelos laranjas, contava com um tom desapontado com o olhar fixo no acastanhado sentado no balcão da cozinha.


— Depois eu que lembrei que seus pais tinham morrido. — Jungkook escutou Seokjin pronunciar-se atrás de si e logo após algo duro chocar-se contra sua cabeça fazendo-o se encolher no balcão branco.


— Também teve quando você fingiu que tinha quebrado o pé e eu tive que ficar dirigindo pra onde você queria, seu...abusado!


E, de repente, pareceu que todas as vezes que Jungkook havia se aproveitado de algum dos garotos coloridos se juntaram e resolveram fazer uma festa nas bocas.


— Woah! Eu não conhecia esse seu lado, Jeongguk. — Taehyung fitava as orbes alheias descrente.


— Você ainda tem muita coisa pra conhecer sobre o Jungkook. — Yoongi levou mais uma colher do doce que comia á boa. — Principalmente coisas ruins.


— Idiotas! — O acusado tratou de desferir um leve tapa no braço de cada um. — Eu também tenho muitas qualidades!


— Cite uma. — a voz do mais velho soou como um aviso.


— Hmm… — o castanho alternou o olhar entre cada garoto sentado no chão da sala. — Eu sou bonito.


Apenas bastou Jungkook gabar-se da própria beleza para que uma discussão começasse entre os garotos de cabelos coloridos. Seokjin afirmava ser o mais bonito, Yoongi também afirmava ser o mais bonito, porém Hoseok dizia que ele sim era mais bonito. Taehyung é bonito. O mais bonito. Pensou.


Mas então a noite chegou e, sim, eles haviam passado uma tarde inteira fazendo joguinhos entre si e jogando conversa fora deixando o ambiente dentro do apartamento espaçoso muito bem preenchido pelo sentimento familiar. Não sei dizer quantas vezes eu já contei-lhes sobre o quanto Jungkook gostava daquele sentimento, do seu coração preenchido, porém eu ainda hei de falar muito sobre.


— Foi bom passar o dia com você, Taehyung-ah. — o mais velho rodeou o corpo alto de Taehyung com os braços e soltou-se após. — Com o Jungkook nem tanto. — olhou torto para o castanho, porém logo o olhar fora desfeito e em seu lugar aparecer um sorriso divertido.


— Será se tem mais algum amigo meu que o Jungkook conhece? — Yoongi riu direcionando o olhar ao moreno. — Conhece algum Mark Lee?


— Não.


— Ótimo. — o branquelo fez os outros irem com o tom seco que utilizou.


— Cuide bem do Jimin, tá me ouvindo, Jeon Jungkook? — Hoseok apontou o indicador no rosto alheio e deu-lhe um abraço.


— Não se despeçam como se nunca mais fossem aparecer por aqui, sunb— hyungs! — Taehyung se auto corrigiu ao sentir o olhar de Seokjin sobre si. Para de chamar a gente de sunbae, Taehyung ruivo!


— Então quer dizer que agora você gosta mais deles do que de mim? — Jungkook fingiu-se desapontado colocando a mão no peito coberto pelo seu famigerado moletom do Homem de Ferro.


— Basicamente sim. — disse o outro de forma tão simples que fez os outros rirem novamente.


— Estou ofendido. — o castanho desviou o olhar para o chão e fingiu enxugar uma lágrima.


— Que casal… — alguém do grupinho que aguardava o elevador parar no andar em que estavam soltou baixo o suficiente para somente os três ali escutarem. — Vamos ser padrinhos todos juntos?


— Eu com meu futuro terno rosa, Hoseok com o verde dele e você com um laranja. — o mais velho apertou novamente o botão vermelho na parede já impaciente.


— Do que estão falando? — os outros dois estacionados em frente á porta de onde saíram perguntaram em uníssono.


— Discutindo sobre um casamento que estamos arrumando.


Casamento? — Jungkook não compreendeu.


Não houve mais tempo para que Seokjin pudesse novamente responder ao moreno já que as portas do elevador se abriram e os garotos coloridos entraram na caixa metálica rapidamente.


— Até algum dia dessa semana ainda, Taekook! — Yoongi disse apertando o botão do térreo rapidamente enquanto Seokjin e Hoseok acenavam calmamente.


Taekook?


O mais velho dos que havia ficado ainda conseguiu convencer o ruivo a ficar em seu apartamento por mais algum tempo até que o sono batesse. Como já estavam acostumados com a presença um do outro, cada um seguiu um caminho diferente. Taehyung foi para o sofá de Jungkook e o dito encaminhou para o quarto de Jimin confirmar se o sobrinho ainda dormia.


— Eu deveria ter feito o Yoon arrumar essa bagunça que ele deixou! — o ruivo reclamava baixinho enquanto colocava os livros novamente na estante ao redor da TV.


— Vamos assistir alguma coisa? Tem um programa de comédia que eu gosto passando agora, quer assistir ele? — Jungkook já havia tirado o moletom e agora usava apenas uma blusa de mangas longas amarela e segurava um pacote de gummy bear.


— Se for Homens com Missão, eu quero sim! — animadamente Taehyung pulou para o sofá sentando com as pernas uma sobre a outra, como um índio.


— Então vamos assistir á Homens com Missão e comer gelatinas até esquecermos os nossos nomes!


Dito e feito. Meia hora depois os garotos já não aguentavam-se mais de rir e rolavam para lá e para cá no sofá.


— P-Puta merda! — uma gotícula d’água rolou dos olhos rasgados de Taehyung encontrando-se com a perna coberta pela calça extremamente frouxa que o ruivo usava. — Isso é muito bom! — desferiu sem querer um tapa estalado na coxa avantajada do moreno sentado ao seu lado


Não se soube explicar o motivo do ar começar a parecer tão rarefeito naquele momento, nem do porquê o silêncio se instalou e apenas uma propaganda começou a passar na TV tocando uma música romântica e muito menos fora explicado porquê os dedos finos de Taehyung ainda se encontravam sobre a coxa de Jeongguk. Mas sabiam que os corações estavam acelerados somente com a troca de olhares intensa que compartilhavam, pois era quase que possível escutar ambos os corações. Não, não sabiam do que se tratava aquela repentina aceleração dos corações, porém talvez gostassem daquilo, daquele sentimento, daquela respiração falha e também daquela aproximação lenta dos corpos. Era como uma atração dos corpos, como se suas peles precisassem se tocar, como se um corpo necessitasse fundir-se ao outro.


— Tae… — a voz de Jungkook soou grave e perto demais fazendo com que o ruivo retomasse o controle de sua mente.


Instintivamente, ao ver o quão perto estava de Jungkook e ao ver a quantidade mínima de centímetros os separando, Taehyung afastou-se rapidamente passando a língua pelos lábios. Foram exatos dois segundos até que quase todos os centímetros fossem apagados entre os dois, Jungkook agarrou, depois de dois segundos — ele havia contado —, o braço alheio fazendo o corpo de Taehyung aproximar-se ainda mais do que antes do seu. Não foi necessário mais nada para que Jungkook pegasse o rosto fino do mais novo entre suas mãos e trazê-lo ainda mais para perto. Por incrível que possa parecer, o mais alto acabou passando uma de suas pernas por cima das pernas alheias e logo depois a outra. De repente, os centímetros nem existiam mais.


Porém fora ouvido um murmúrio, depois outro e mais outro.


Jimin havia acordado.


Notas Finais


meudeus oq aconteceu????????
não me matem, eu juro que amo cada um rs
o que acharam meuzamo?????
taekook vivíssimos aí ein
esses garotos coloridos prevendo o futuro, jesus...
Q: qual o seu grupo UTT?
fiquem com @deus
xoxo~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...