História Papai pela primeira vez - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Girls' Generation, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Taeyeon
Tags Chanbaek, Exo, Kaisoo, Snsd, Sulay, Xiuchen, Yaoi
Visualizações 73
Palavras 3.925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, LGBT, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo é a visão do Chanyeol mas também é um resumo do que aconteceu até agora.
Eu resumi o máximo que eu pude para não ficar chato e repetitivo e espero que gostem :)
Ta um pouco grande? Ta, mas eu prometo que ta bom hein k

*☆*¸вοα ℓєιτυrα*☆*¸

Capítulo 7 - Aos olhos de Park Chanyeol


Fanfic / Fanfiction Papai pela primeira vez - Capítulo 7 - Aos olhos de Park Chanyeol

〔Chanyeol P.O.Vs〕


"Pernas grandes, covinhas encantadoras, orelhas um pouco grandes, escandaloso e crianção" é assim que as pessoas me descreve e mesmo que muitos dizem isso de mim eu nego. Eu sou um homem de 25 anos e não uma criança!


- Ya Chanyeol! No que você está pensando?! - o pequeno homem disse me cutucando.


- Pensando no quão injusto vocês são comigo, mano, eu não pareço uma criança - falei olhando seriamente para ele - minha personalidade é forte, apenas isso ok?


- Não se iluda tanto, ok? - ele falou e me deu uma cotovelada um pouco forte que fez meu sorvete cair no chão.


- KYUNGSOO!!! NÃÃÃO, OLHA AQUI VOCÊ... - falei com voz de choro e olhando aquela cena horrível; meu lindo e gostoso sorvete esparramado pelo chão.


- É disso que eu to falando meu Deus - ele falou e olhou para mim - você ta brigando comigo e chorando no meio da praça! Chanyeol, você tA FAZENDO BIRRA POR CAUSA DE UM SORVETE PORRA, TU TEM DINHEIRO É SÓ IR LÁ E COMPRAR OUTRO MISERICÓRDIA - ele gritou e isso fez eu chorar mais ainda.


- Você não entende!! Esse era o último do sabor de menta com chocolate na loja - falei em meio ao choro.


- Pelo amor de Deus, vamos embora - ele puxou meu braço e olhou ao nosso redor - olha o tanto de gente nos olhando!! agORA TU VAI ENGOLIR ESSE CHORO SEU DESGRAMENTO - ele tava falando de mim mas era o primeiro a gritar.. - eu vou entrar naquela loja e ai se eu achar o sabor desse sorvete, vou enfiar no teu rabo até você pedir por misericórdiaaAAAA


- Mas gente, o que é isto? Quem é esse louco do meu lado? Cruzes - falei e me afastei dele.


Resumindo? Bom, ele achou sim o sabor do sorvete que eu queria e comprou uma caixa inteira desse sabor, me fez tomar por quase 1 mês e depois eu fiquei doente.


Kyungsoo é tipo aquelas mães mágicas que acham tudo que você não achou e depois esfrega na tua cara.


Mas é... As vezes eu sou crianção mesmo, mas só as vezes e também não é por bobeiras não! É por motivos importantes, ok?


Kyungsoo? Quem é Do Kyungsoo? É nada mais nada menos que meu melhor amigo e o pequenino que eu amo zoar.


Ele sempre esteve comigo quando eu estava em momentos difíceis como por exemplo; quando eu me assumi gay e fui humilhado pelos colegas da escola, professores, diretores e isso chegar ao ponto de eu ser expulso da escola por causa que segundo eles EU estava provocando incômodo aos alunos sabendo que era EU quem sofria e era incomodado.


Meu pai também não aceitou e eu vivi 4 anos da minha vida sendo humilhado por ele e até que ele morreu por causa de câncer, foi difícil para mim? Foi por que eu fui humilhado pelo meu próprio pai e ele morreu sem me aceitar, foi uma dor absurda mas tive que lidar.


As únicas pessoas que me apoiavam era o D.O e a minha mãe, eles foram minhas fontes de sustento e me fizeram ser a pessoa que eu sou hoje em dia.


Conheci o Soo desde criança quando minha mãe cuidava dele, apartir dai criamos uma intimidade. Mesmo eu e ele sendo de diferentes personalidades nos damos muito bem tanto que a gente planejava morar juntos quando éramos novos e olha só; hoje vivemos realmente juntos e vivemos muito momentos bons juntos.


Eu me assumi com 17 anos e quando o Kyungsoo completou 15 anos ele disse para mim que era igual a mim e que iria se assumir também mas eu meio que não queria isso pois sabia o quanto eu sofrir. Mesmo ele sabendo desse medo meu se assumiu e pela minha felicidade as pessoas o tratou muito bem. Todo dia ele me agradece por eu ter sido forte e por ter o apoiado mesmo com medo.


Kyungsoo tinha amigos que conheceu por acaso e fazia bem a ele, também criei amizade com eles e foi ai que nasceu o squad; Eu, Soo, Jongdae e Yixing.


Eu nem tenho do que reclamar, eu sou feliz e isso que importa, não é?


Ah, esqueci de mencionar uma coisa meio "a" é que eu sempre quis ter um filho e o Kyungsoo também mas não gostavamos de mulher e muito menos queríamos barriga de aluguel, mas o Kyungsoo não queria adotar um filho comigo porque nós somos melhores amigos e a autora não quis colocar gravidez masculina na fic então digamos que eu nunca serei pai yeeee


Autora: Chanyeol que me perdoe mas sem gravidez masculina ok? Não adianta choramingar, vai ter hot então não reclame porra.


Enfim...


Me chamo Park Chanyeol, tenho um anão da Branca de Neve, vulgo, Do Kyungsoo ou o zangado mesmo, amo crianças e sou uma das pessoas mais bonitas do mundo isso se não for a primeira né, prazer!


- Ta, o que realmente você quer fazer aqui? - falei olhando para o menor que regava as plantas.


- Cuidar dos meus filhos, não vê? - falou seco.


- po Kyungsoo, eu to a quase 4 anos pedindo para nós ter um filho e você fala não, eu não aguento isso! Eu quero um filho de verdade e porra mano, é de madrugada e você ta regando essa planta misericórdia - falei inconformado com a situação.


- Cala a boca - ele falou calmo - foi você quem plantou o Josué! Não fale assim do seu filho - ele parou de regar a flor e olhou para mim.


- Josué? Meu Deus do céu que diabo é isso??!


- É a orquídea que você plantou porra! Foi eu quem coloquei o nome, não reclama.


- Se eu sou o pai então quem deveria colocar o nome sou eu, e eu quero que ele se chame Baruk!


- Mas sou eu quem cuido dele então tenho o direito de colocar o nome, agora cale a boca por favor antes que eu enfie esse regador no teu lindo e belo rabo - ele falou e em seguida continuou a regar as flores.


- Ah ok - falei e depois disso fiquei até quieto pois sei que tudo que ele fala se cumpri.


Depois eu fui me sentar e esperar a madame parar de regar as flores, mano já era mais de 3 da madrugada e ele tava lá.


O QUE EU FIZ PARA MERECER ISSO? AAARGH.


Eu já tava no tédio até que resolvo levantar e ver o que ele tava fazendo observando aquela flor a mais de 30 minutos. E é.. Ele tava fazendo nada, só vendo a flor mesmo, interessante não?


- Kyungsoo voc.. - parei de falar por um tempo - ta escutando esse choro? - falei olhando confuso para ele.


- É o choro do seu filho, não ouve? - ele falou e me olhou com uma cara esquisita.


- Essa coisa não é meu filho, para com isso que ta me assutando - falei sério.


- aiai viu - ele falou e depois olhou para a flor novamente.


Quando eu ia abrir minha boca para dizer algo um rapaz veio com uma criança no colo.


Ele perguntava se tinha como a gente ajudar ele a fazer a mamadeira do bebê e nós obviamente aceitamos. Fomos para a casa dele, fizemos a mamar e depois Soo deu para ele e depois o pôs para dormir, nós despedimos do moço e fomos embora para nosso apartamento.


Fiquei a noite inteira pensando naquele Josué, aquela maldita orquídea não saia da minha cabeça e eu dormir, acordei e mesmo no dia seguinte ela estava em minha cabeça. O que eu fiz? Resolvi ir ver ela, sim, eu vou ver aquela coisa para ver se sai da minha cabeça.


Arrumei meu cabelo e fui, mas como não tava com tanta pressa fui de alevador e olha não foi uma boa escolha por causa que deu merda.


Aquela merda parou de pegar, desligou a luz e ainda o cara do meu lado tava chorando e como eu me sensibilizo facilmente fui lá e abracei ele.


E eu me senti o mágico porque quando eu o abracei a luz voltou e ele parou de chorar.


Mas sinceramente eu senti algo esquisito como por exemplo ele sIMPLESMENTE PASSAR A MÃO NO MEU CORPO, É COMO SE ELE SOUBESSE JÁ MINHA SEXUALIDADE MISERICÓRDIA.


MAS QUE ISSO???! REALMENTE TA TÃO NA CARA ASSIM? ELE NÃO ERA HÉTERO? EU ACHO QUE EU TO DOIDO PORQUE ISSO NÃO É POSSÍVEL MEU DEUS!! REALMENTE TENTAREI IGNORAR ISTO.


Eu e ele conversamos mas ele não quis me dizer o motivo e eu deixei pra lá -isso e o fato dele ter passado a mão em mim-, apenas me despedir dele e fui ver aquela orquídea e olha.. Meu dias ficaram menos pertubados depois de eu ver aquela coisa.


Seria Josué realmente meu filho?!


Voltei para meu apartamento e quando entrei já avistei o Kyungsoo de longe, ele tava assistindo um desenho animado então resolvi sentar ao seu lado e assistir também.


 Ficamos em silêncio e apreciando o desenho, mas teve uma hora que bateu uma fome então resolvi ir para a cozinha e pegar algo para comer.


Achei alguns salgadinhos no armário e peguei 3 pois sei que o Kyungsoo ia comer também, deixei eles em cima do balcão perto de um vaso de plantas e depois fui para a geladeira e peguei umas bebidas. Mesmo com os braços cheios por conta das bebidas que eu peguei resolvi pegar os salgadinhos também e senti alguma coisa cair no chão.


Deve ter sido uma bebida já que eu realmente estava com os braços cheios.


- Soo, depois pega o negócio que caiu aqui? - falei indo em direção ao sofá.


- Menino, para que tudo isso? Misericórdia! - ele falou e se levantou - vou pegar mas se você não aguentar comer tudo que pegou não diga que eu não avisei - foi em direção a cozinha e depois disse mais nada.


Eu me aconcheguei no sofá e fiquei esperando ele chegar mas por algum motivo que não sei quando olhei para trás para ver o que tinha acontecido o Kyungsoo tava bravo, na real, ele tava bem puto. Tipo, de uma hora para outra, ave maria.


O medo de perguntar o que é e ganhar um soco é real mas a curiosidade e preocupação fala mais alto.


- Kyungsoo...? - falei baixinho pois a cara que ele fez me deu um medo que ninguém imagina.


Ele não disse nada, apenas se aproximou de mim e sentou do meu lado e ficou me olhando sem nem aos menos piscar.


- Cara, tu ta me assustando fala logo.


- vAI PARA SEU QUARTO AGORA!! - ele gritou.


- O que? - falei confuso.


- Você derrubou meu vaso de plantas que tinha um flor que eu tava cuidando a 2 anos! Sabe o que é isso??! - ele falou me olhando sério.


- Foi sem querer cara, não me trate assim!! - falei já um pouco alterado.


- Então, vem aqui e me ajuda a arrumar essa sujeira aqui - ele falou tranquilamente e se levantou.


- Ajudo sim - falei meio desconfiado já que tava normal demais para ser o Soo.


Ele foi em direção a sujeira e eu o seguir, ele varreu o chão e colocou tudo na pá.


- Joga isso lá fora para mim? - ele falou me entregando a pá.


- Ok, jogo sim! - falei e peguei a pá e fui em direção a porta mas quando eu já estava lá fora me lembrei que não tinha lixo e foi aí que aquele pitoco me trancou do lado de fora e jogou uma sacola cheio de coisas dentro - mas que isso? - abri a sacola e vi que tinha sabonete, shampoo e condicionador, toalha e uma roupa simples dentro - NÃO!! VOCÊ NÃO VAI FAZER ISSO COMIGO?.. VAI? PORRA KYUNGSOO ASSIM NÃO - gritei.


- Só volte para casa quando tiver arrumado um lugar para tomar banho, caso contrário não - ele falou e riu sarcástico.


Eu apenas sai dali pois sei que ia ficar horas ali batendo boca com ele e daria em absolutamente nada. Tentei pensar em algo ou para ser mais claro; alguém e as primeiras pessoas que veio em minha cabeça foi o Jongdae ou o Yixing mas nessa altura do campeonato o Kyungsoo já deveria ter mandado mensagem para eles dizendo para não me ajudar e como eles são os cachorrinhos do pequenino ali obviamente iam obedecer.


Entrei dentro do elevador e fiquei pensando para onde ia, me lembro que tem uma vizinha que poderia me ajudar mas o Kyungsoo disse que ela é safada e só quer abusar de mim então não sei se ela seria uma ajuda. Na real, eu também sou um cachorrinho do Soo argh.


Fiquei naquele elevador parado por um tempo até que ele me lembrou o carinha que tem um filho fofo e nem pensei duas vezes, fui para baixo.


Quando eu sai do elevador e fiquei em frente a sua casa não sabia se chamava ou se ia embora. Fiquei pensando sobre isso porque é louco uma pessoa que você não conhece simplesmente aparecer na sua casa e dizer "eai cara, me deixa tomar uma ducha aqui, beleza?!" mas pensado um pouco... Quem disse que eu ligo para isso? Bati na porta mesmo e não demorou muito para ele abrir a porta e ele me comprimentou animado mas com um ar de surpresa.


Eu o cuprimentei normalmente e pedi um favor e na hora de falar esse favor acabei mentindo e dizendo que tinha acabado água sabendo que eu sou do apartamento de cima, foi uma bela de uma bosta de mentira mas parece que ele acreditou já que me deixou tomar banho lá.


Por algum motivo que eu nem sei a sala tava cheia de mulheres jogando e uma segurando o bebê, Baekhyun falou com uma delas e deu um fuzuê danado, ela não queria sair dalí e uma de suas amigas não parou de olhar para mim e depois diz para ela deixar eu tomar banho ali mas a loira disse que ela era safada e mano, eu jurava que a moça que tinha dito para me deixar ali era sensível igual a mim. Me enganei de um jeito nada bom misericórdia.


Sinceramente eu tava quase desistindo de ir tomar banho lá mas depois de tanto "deixa ou não deixa" o Baekhyun resolveu que vai ser no seu quarto mesmo e pronto.


Fomos para lá e eu confesso que me assustei por que o quarto dele parecia de criança e não de um adulto e depois disso eu fui para o banheiro e meu Deus a água tava tão boa que eu nem queria sair dali, sério. Mas como não queria dar uma impressão ruim apenas fui o mais rápido possível.


Eu abri a porta do banheiro e fiquei admirando um pouco o quarto dele até que me viro e vejo ele olhando fixamente para mim sem nem ao menos piscar, achei que tinha algo que tinha acontecido com ele tanto que fui até perguntar mas ele disse que tava bem então fui vestir minha roupa e olha.. Esse Baekhyun não é normal, sério, quando eu vou me virar novamente ele ta com uma máscara no rosto, tipo, tão aleatoriamente...


Depois ficamos conversando e fiquei sabendo que ele conseguiu fazer a mamar do bebê e que ele ta bem, talvez essa conversa tenha ido demais pois eu disse a real causa de eu tomar banho ali.


Tava tudo tranquilo até que vem as mesmas mulheres de antes fazendo um barulho danado e uma delas puxou o Baekhyun e levou ele para sei lá onde.


Eu fiquei ali esperando ele no meio daquela mulherada toda e a que antes pensou impureza sobre mim ficou me comendo pelos olhos e aquilo tava me assustando de verdade.


- ...oi - falei tentando quebrar o silêncio e esconder meu nervosismo.


- Sabe cara, tu é bem lindo né, também tem um corpo bem sensacional hein - ela falou em uma normalidade que eu não tava entendendo.


Até onde falar isso é normal? Sim, eu sei que sou uma obra de arte e bem gostoso mas misericórdia Jesus M E D O.


Eu nem sequer respondi ela e me arrependo de ter abrido a boca, ela realmente é safada e eu tenho como provar isso!


Felizmente a loirinha veio e levou suas amigas junto e o Baekhyun apareceu e nós fomos para a sala, acabei descobrindo que a loirinha é mãe do bebê e que eles não estão mais juntos desde os 5 meses de vida do Taehyung(5 meses; quando ele ainda tava na barriga). Tenho que admitir que fiquei meio sem graça por ter achado que eles ainda estavam juntos mas na realidade não estavam, eu nem sei explicar esse sentimento.


Confesso que a família dele é louca e bem diferente e eu gostei dela por causa disso, por ser algo novo para mim mas eu tinha que ir embora já que minha missão de tomar banho acabou.


Depois dele ter falado com seu filho, ter colocado ele em seu cantinho e ter vindo na minha direção eu vi que era a hora da minha pessoa ir e me supreendi quando ele disse que minha "visita" foi boa por causa que eu fui para lá não para visitar de verdade e sim tomar banho, apenas isso...


Por causa dessa emoção em vez de eu ter me despedido com apenas um "tchau" resolvi abraçar ele para mostrar que eu realmente estou agradecido. Para não ser tão "grosso" resolvi dizer um tchau normalmente e apenas fui, mas fui tão feliz por saber que quando eu ia chegar no meu apartamento iria esfregar na cara daquele anão que eu consegui tomar banho.


Quando eu cheguei em frente de casa a porta tava aberta então eu abri e vi o Soo com os braços cruzados e me olhando bravamente.


- O que é?! - falei seco.


- Me lembro de ter dito para você aparecer só quando fosse tomar banho e também lembro de ter avisado ao Chen e ao Lay para eles não deixar você tomar banho lá..


- E não está vendo? Eu tomei banho sim e pela sua curiosidade não direi onde foi - falei entrando dentro de casa - ah, aliás, aqueles dois nunca vão mudar? São sempre seus cachorrinhos alienados - falei e ri tentando debochar da cara dele.


Ouvi ele bufar e fui para meu quarto e fui descansar pois estava bem cansado.


No dia seguinte ele nem queria falar comigo e acabei ficando o dia todo comendo e depois dormindo, parecendo um ursinho indo hibernar, mas no outro dia ele ficou sem falar comigo e quando chegou uma parte da noite ele disse apenas 4 palavras; vamos almoçar amanhã fora e depois foi dormir.


No dia do almoço ele tava todo feliz e parece ter superado a quebra do vaso pois começou a cantar, fazer o café da manhã para mim e tudo, e é claro que eu fiquei com um pé meio atrás por conta que mesmo que tenha dado 2(quase 3 dias) que eu quebrei seu vaso sem querer e eu sei como ele é e sei que ele ainda ta triste mas irei seguir o baile apenas.


- Sabe, eu nem sei o motivo de eu ter feito seu café da manhã... Cara, já é 13:50 e logo logo vamos almoçar - ela falou inconformado por ter sido gentil demais comigo.


- É... Mas eu consigo comer isso e ter um espacinho para o almoço - falei animado.


- Comer você consegue mas sabe, eu me empolguei demais e fiz mais que deveria.


- Então, vem aqui! Come comigo - falei o puxando e fazendo ele sentar na cadeira do meu lado.


- ok Chanyeol, ok.. - ele falou e sorriu.


Ficamos comendo o café da manhã - em um horário que nem manhã era.. - e depois fomos assistir, esperamos um pouco e fomos tomar banho para sair.


Nem darei detalhes sobre eu tomar banho e me arrumar por que é algo tão comum que nem graça tem..


Enfim, já arrumados saimos de casa e fomos diretamente para o elevador e quando descemos até o andar do restaurante que tinha no apartamento e enquanto eu estava distraído olhando para o chão alguém me cutucou e não era o Soo já que ele também tava brisando olhando para o chão igual a mim.


Quando me virei para a pessoa me impressionei por ver a loirinha sorrindo para mim.


- Moço, olá, você é o que tava na minha casa naquele dia né? - ela falou me olhando e esperando a resposta.


- Oi, sou eu sim, me chamo Chanyeol - falei e sorri em seguida mas era um sorriso de desespero mesmo.. o qUE ESSA MULHER TA FAZENDO AQUI? 


- Pera, você tava aonde??! - Kyungsoo se pronunciou.


- Ai fica quieto, eu quero ouvir o que a moça veio falar - não, eu não quero não, por favor, me perdoa e me ajuda amigo!! Ele apenas me olhou e pela minha surpresa ficou quieto.


KYUNGSOO NÃO É ASSIM!! PORQUE VOCÊ NÃO ME DEU UM TAPÃO??! ARGH.


- Então, também fiquei sabendo que você sabe cuidar bem de crianças e que até ajudou com meu filho - ela parou um pouco e sorriu em seguida - enfim, eu queria perguntar se você não poderia ser o babá do meu filho e do pai dele.. Claro, que você não deve ser babá ou algo do tipo mas você parece se dar tão bem com bebês e com crianças que eu resolvi vim perguntar - ela falava e cada vez mais parecia nervosa.


- Deixa eu ver bem aqui o que você ta propondo para esse ser aqui - e mais uma vez ele abre a boca...


- Não, você não vai ver nada, quieto homem!! - falei com um tom um pouco alto.


- Ah que seja! Eu vou comprar pipoca doce - ele falou e se levantou e foi.


- Primeiramente me desculpa por esse pitoco de gente e então.. sabe, eu realmente não sou babá ou algo do tipo, eu apenas amo crianças e sempre que posso as ajudo.


- Sim, entendi - ela falou meio desanimada.


- Mas continuando.. - respirei um pouco - realmente foi muito encantador ter ajudado o Baekhyun e seu filho, sério! - olhei para ela e a vi sorrir - porém tem algo que eu não entendi, é que tipo, cuidar do Baekhyun?! Eu amo cuidar de crianças e bebês e o Baekhyun você sabe né..


- É por isso mesmo! O Baekhyun está na categoria criança e mesmo que você tenha conhecido pouco ele sei que deve ter conhecido seu lado infantil - ela falou e riu.


- É eu realmente conheci - ri também.


- Então, vai aceitar? O salário você quem escolhe! - ela falou esperançosa.


- Irei aceitar sim mas não pelo salário e sim pelo seu filho ser uma gracinha.


- Sério?! AAAAA MUITO OBRIGADA, VOCÊ NÃO SABE O QUÃO FELIZ EU TO AGORA!!! - ela gritou toda animada e pulando parecendo uma criança que ganhou um doce - amanhã!


- Amanhã? - perguntei confuso.


- Amanhã a tarde você vai lá em casa para dizemos isso ao Baekhyun, ok?


- Tudo bem.


- Então vou indo, obrigada mais uma vez! - ela falou e foi andando aos poucos.


- De nada - falei e ri - até! - acenei para ela que ia desaparecendo aos poucos.


Depois me levantei e fui a procura do Kyungsoo que estava se acabando nos doces e como nós estávamos cheios por ter comido quase um almoço e jantar no café da manhã fomos para nossa casa e eu disse ao Soo sobre esse trabalho, ele ficou feliz e disse para mim dar meu melhor e por causa dessas palavras e emoções dele fez eu ficar tão feliz.


Eu espero que a noite passe tão rápido, quero muito cuidar desse bebê aaa eu to tão feliz.


 〔Chanyeol P.O.Vs off〕


Notas Finais


Quer que a noite passe rápido? Pois muito que bem amigo, vai passar bem rápido hein..

Até a próxima~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...