História Papais não transam - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Hanhun, Hunhanweek, Luhan, Sehun, Selu
Visualizações 348
Palavras 3.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sei que não atualizo essa fanfic à 1 ano e três meses, mas aqui estou eu!

Vamos ler?

Capítulo 3 - Cativeiro com Jacuzzi


Fanfic / Fanfiction Papais não transam - Capítulo 3 - Cativeiro com Jacuzzi

Fazem 84 anos...



Depois das últimas mensagens do encapetado do Kyungsoo fiquei sozinho comigo e meu ego no quarto de hotel. Pensei várias vezes no que eu tinha feito de errado para isso estar acontecendo comigo, tudo bem  que eu possa ser um pouco rabugento e reclamão demais, mas Poxa, quem nunca reclamou que atire a primeira pedra.

Tudo me levava a pensar que algo muito ruim estava acontecendo e que para me privar de possíveis dores futuras, Kyungsoo está me preservando de algo ruim que está por vir  e abalará meu pequeno e frágil coração. Por pensar em coisas assim só me deixou mais preocupado e com claustrofobia, coisa que acabei de descobrir que existia.

Percebi que sou uma anta quadrada quando em cinco horas preso em um cativeiro com jacuzzi, eu não peguei a porra do meu celular e liguei para meu chuchu ou o casal vem monstro somos marombas mimimi Wey protein frango e batata doce, bati na minha testa e depois me arrependi de ter feito uma besteira como essa... Como eu ouso de bater na minha testa linda que não tem nada haver com minha burrice crônica? Pois é.

Com a ideia de ligar para o amor da minha vida peguei o celular e... Esqueci o que era para fazer - coisa normal do dia a dia -, porque puta merda, eu tenho o filho mais lindo do world - olha eu todo international - sem querer querendo fiquei babando pelo meu papel de parede do pequeno demoniozinho quando ainda tinha 1 ano 5 meses e 8 dias... Meio doido eu saber tudo tão exatamente, mas eu não ligo porque nesse dia eu e meu Lu fazíamos aniversário de namoro... Foi um dia legal, era outono o Luhan tinha um violão e eu só sabia sorrir por ver e ter as duas pessoas mais importantes da minha vida perto de mim e tão felizes quanto eu.

Não sei como eu sai do papel de parede para o álbum de "Férias do acampamento Lobinho", foi a primeira vez que o meu cotoquinho passou uma noite sem mim e o Lu, Baek parecia o feijão doce mais feliz do pacotinho, o Lu estava preocupado falando com a professora Rosé e o professor JeongHan sobre ligar para ele se qualquer coisa acontecesse, tipo qualquer coisa mesmo, e eu? Bem, eu... Eu tava chorando igual um imbecil de um pai coruja que não sabe ficar longe do filhote por mais de 5 horas,  - que é o tempo mínimo que meu pequeno Smurf fica na escolinha - agora que penso na escolinha do Baektoco - mistura de Baekhyun com cotoco - daqui à três meses é a formatura dele do ABC para a 1° série e depois disso logo em seguida ele faz sete anos... Daqui uns dias ele vai estar mais alto que eu e me chamando de velho.

- Tá amarrado em nome de Ariana Grande, Beyoncé, Madonna e Britney Spears! - Depois de falar o nome da santíssima trindade pop e sua nova agregada, lembrei da minha missão que de fato estava ficando meio impossível, as fotos eram nostálgicas sim, mas eu tenho outras prioridades no momento como: Ligar para o meu bolinho de arroz e perguntar o que caralhos eu faço preso no quarto onde eu espero procrastinar pelo menos uma vez durante essa viagem.

Assustado com a hora assim que olhei para o relógio do celular, quase caí com o cu no chão quando vi que estava preso no quarto à exatamente 10 horas e eu nem pensei em comer alguma coisa. - EU VOU MORRER DE FOME NESSA PORRA É?! - Gritei como uma gazela que levou um tiro e em seguida ao meu desespero super másculo a porta se abriu e uma luz me cegou momentaneamente, ao passar dos três segundos mais demorados da minha vida, vi que a luz cegante provinha dos dentes do meu melhor amigo que na certidão de nascimento se chama Kim Jongin, mas que segundo ele Jongin é nome de passivo e que Kai é um nome mais forte... Forte só se for pra sofrer bullying com minhas piadas de tio do pavê.

- Caralho Kai, fecha a essa boca porra. - Reclamei com a mão na cara esperando o infeliz se situar e começar a falar o que diabos ele faz em Orlando também, porque aqui entre eu e meu ego, isso já está com muitas coincidências, parece até uma fanfic de alguma escritora adolescente sem vida social e pouca criatividade.

Amiga, um conselho... Melhore seus conceitos.

- Porque tu não tá de terno? - Olhei para o cara de porno e fiz minha expressão de bunda número 85° "Eu não sei do que porra você está falando, mas se não explicar logo a  jiripoca vai piar." - O casamento! - Arregalei os olhos, tipo, é hoje? Viado eu achei que fosse ser na Coréia, mas vai ser aqui mesmo em Orlando, talvez isso explique o porquê do meu chinês e nosso cotoco terem saído cedo, mas não explica me trancaram aqui. - Vai ficar olhando pra parede até quando Oh Sehun? Vai se arrumar porra, o casamento é daqui meia hora!

- Okay. - Sem saber muito o que fazer da minha vida fui até o armário do quarto e ao abrir tinha um terno muito bonito e logo pensei no meu bombom colocando o terno ali e pedindo para o pequeno pestinha fazer silêncio para não me  acordar... Eu amo um homem. - Como você...? - Tentei perguntar ao Jongin como ele tinha abrido a porta se quem estava com a chave barra cartão era a pessoa que ele mais odiava, Do Kyungsoo, mas preferi ir tomar meu banho e ir para o casamento encher a pança de docinho e salgadinho do bufê, porque apesar de todas as perguntas que tenho a fazer e todos os palavrões que conheço, minha prioridade é  comer.

•••

Ao sair do hotel percebi que não sabia para onde estava indo, mas que eu estava muito gostoso com esse terno. Como se Jongin ouvisse meus pensamentos o moreno apontou para o táxi nos esperando, entrei no carro morrendo de fome e irritado por lembrar de ter sido idiota a ponto de esquecer meu celular no banheiro, só não Bato na minha própria cara porque eu sou muito lindo.

Com todos esse acontecimentos chegamos a uma capelinha super fofa, quase tirei umas fotos tumblr, mas aí lembrei que ESQUECI O CARALHO DO MEU CELULAR EM CIMA DA PRIVADA QUE TEM MASSAGEADOR DE BUNDA! Okay, muita informação. A porta da frente estava fechada e eu todo inocente olhei para o Jongin e ele tava rindo com o braço esticado em minha direção para eu segurar, mas querido, eu só faço isso com o meu chinês, me respeita e respeita minha história.

- Fecha essa boca Jongin! - Reclamei como o bom rabugento que sou e com fome piora tipo umas mil vezes mais.

- É Kai! - Essa praga insiste nesse nome feio, um dia alguém vai dizer na cara dele o quanto esse nome é ridículo e ele vai perceber que ao invés de inveja o que eu digo é apenas a verdade nua e crua.

- Kaiguei querido, só fecha a boca! Tu quer me cegar desgraça? - O moreno revirou os olhos tirando o celular do bolso, fez uma ligação muito suspeita e voltou a me olhar como se eu fosse doido. - Vamo logo, espero que quando o meu pastel de flango ver essa tua saliência pra cima de mim ele te dê uma voadora na testa.

- Seu grosso. - Grosso e grande bebê!

Não entendi muita coisa quando entramos pela porta da frente e aquela famosa música de casamento começou a tocar, talvez tenham me confundido com o Minseok, - me sinto muito mal com isso - olhei para Jongin e o moreno estava rindo da minha linda face de porta, tentei sair do aperto do braço desse coisa ridícula, mas tudo que ganhei foi um belisco e o tapado metido a ativo me mandado olhar para frente.

Foi então que eu vi a coisa mais linda da minha vida, Luhan estava de terno branco me esperando no altar e eu? Eu já tava chorando igual um condenado, qual é mano. Meu chinês ficou me olhando com o biquinho de quem também está prestes a chorar, mas como ele é muito másculo sabe... Macho não chora - insira aqui uma revirada de olhos bem Viada cheia de purpurina, unicórnios, bambis e Madonna -.

- Não chora bebê. - Esse é o momento que você escuta essa frase e faz o que? Chora três vezes mais, me fode mesmo Luhan! VAI, FODE! - Vem vamos trocar os votos. - A mão pequena do chinês me puxou e tudo que eu sabia fazer no momento era enfiar meu rosto no pescoço cheiroso dele e o abraçar parcialmente porque além de muito feliz e chorão, eu também estava com saudades de cheirar o meu chuchu.

- Eu sei que você não preparou seus votos, mas eu preparei o meu e se você dormir no meio disso eu te dou um peteleco. - Cotoco pai falou assim que o padre calou a boca. - Estamos juntos a quase 10 anos e sinceramente eu nunca pensei que passaríamos todo esse tempo juntos. - Poxa Hannie, assim você machuca o papai. - Você me fez mudar vários conceitos errados que eu tinha e eu felizmente te livrei de outros vícios... - Quero nem lembrar, tem duas partes da minha vida, a sem o Luhan e a com  o Luhan. - Antes do nosso cotoco nascer eu não pensava em um futuro pra gente, mas sabe quando o mundo vira de cabeça para baixo e você percebe que o certo é tudo aquilo que você um dia julgou sendo totalmente errado? - Balancei a cabeça concordando. - Então, você mexeu no meu mundo azul e colocou novas cores, e nosso filhote chegou com a intenção de bagunçar tudo e sabe o mais louco de tudo isso? Eu gostei.

- Eu te amo. - Soltei de uma vez tão feliz ao ver os  olhinhos do meu chinês brilhando como duas estrelas, tem um tempo que eu não vejo esse brilho.

- Eu também te amo Hunnie, você aceita ser meu marido na alegria e na tristeza, na saúde e na doença até que a morte nos separe?

- Eu aceito se você aceitar ser o meu também, e como eu sei que sim então eu aceito. - O menor sorriu para mim como se dissesse o quão idiota eu sou, e quando ele disse aceito, o padre enfim aleluia soltou o tão aguardado "Então o noivo pode beijar o noivo." Nem esperei uma segunda ordem, tasquei um beijo desentupidor de pia no chinês, mas algo nos parou, esse algo tem nosso sobrenome - "nosso" real oficial mesmo porque antes o Baek tinha só o meu - 40 centímetros de altura uma beca supimpa de bonita, cabelo no gel estilo boi lambeu e uma cara raivosa que em pouco tempo vai virar um choro copioso com direito a chilique.

- NÃO! - Baek o empata fodas em ação. - NÃO!

É senhoras e senhores com um filho desses que ficou gritando "não" por 10 minutos, quem precisa de inimigos?

•••

Depois do casório teve uma festinha e lá eu pude encher o rabo de comida enquanto o meu MARIDO contava como armou todo o plano e pasmem Oh Baekhyun sabia de tudo! Me sinto traído outra vez, mas dessa vez por um motivo bom. Luhan me contou que as passagens para Orlando e os ingressos para a Disney durante uma semana eram presentes de casamento do casal maromba que - pasmem outra vez - nem vão casar esse ano, eles já são casados. Descobri que o cara de pão francês lá é o CEO de uma imprensa de finanças e o Dinossauro é professor de canto, socorro, prefiro continuar imaginando que eles tem uma academia e vivem se olhando no espelho para ver seus músculos.

Também descobri que todas as coincidências acontecidas anteriormente eram todas Planejadas, o amiguinho do Baek, meu melhor amigo e o primo do Lu. Meu MARIDO disse que estava planejando tudo isso desde o ano passado, mas como não somos ricos e nem nossos amigos/família, até juntar dinheiro o suficiente, um ano foi o prazo estipulado e felizmente tudo deu certo, o Lu ficou rindo da minha cara porque eu estava comendo igual um esfomeado, mas aí eu contei que o primo dele me trancou no quarto/cativeiro por 10 horas e sabe o que esse chinês safado fez? Ele riu de mim!

Tá tudo anotado Luhan, tu se prepara que como a rainha Bebe Rexha diz, Só dá tu.

- Para de rir, eu passei fome! - Fechei a cara e o chinês parou de rir me dando um selinho como pedido de desculpa e o cotoco que estava dormindo no meu colo resmungou, esse menino tem um radar, serião! - Falando em passar fome, você comeu hoje?

- Eu... - Semi cerrei os olhos e Luhan   desviou o rosto para o lado. - Eu comi amor, eu juro... Mas coloquei tudo para fora, me desculpa! Eu não sei o que está acontecendo comigo, você sabe que eu tento melhorar, juro para você que não é uma recaída, antes eu fazia por querer, porque eu me sentia feio, mas ultimamente eu não consigo comer sem colocar tudo para fora depois.

- Tudo bem anjo, depois da nossa lua de mel nos vamos no médico e vai ficar tudo bem. - Segurei a mão do meu MARIDO, - okay, eu nunca vou me cansar chamar meu bolinho de chuva de marido - o abracei como podia e ficamos curtindo a festa até que Minseok se ofereceu para ficar nosso Capetinha e mandou eu e o Luhan consumirmos nosso casamento.

Devo dizer duas coisas.

Primeira: Foi insano de tão bom.

Segundo: Não irei detalhar, porque se quiser porno vai ver o Kai sarrando na bengala.

•••

No dia seguinte eu me sentia acabado, mas acabado de um jeito gostoso e põe gostoso nisso. Eu e o Lu parecíamos coelhos no cio, puta que pariu foi muito bom viado! Com toda minha satisfação em um sorriso  abri os olhos e fiquei observando as costas do meu chinês, ele estava tão cansado quanto eu e por um momento eu pensei dele ter engordado um pouquinho, mas se ele mal come e sai vomitando tudo por aí, como, ainda assim ele pode ter uma protuberância no buchinho?

Com essa dúvida na cabeça levantei da cama e minutos depois Luhan acordou e fizemos sexo na Jacuzzi, tem que aproveitar enquanto o Baek não bate na porta nos chamando de traidores e que os papais não transam porque são muito velhos pra isso. Um belo filho eu tenho viu.

Pela parte da tarde fomos todos curtir a Disney, menos o Kyungsoo... Durante alguns momentos eu só pensei no quanto as fotos tinham que ser perfeitas e eu só me toquei que fotos espontâneas são as melhores quando ao invés de posar para uma foto ou obrigar minha família a posarem com sorrisos falsos e poses fabricadas, era tudo mais real quando eles não sabiam que estavam sendo fotografados, várias fotos minhas eram sorrindo verdadeiramente assim como todos ao meu redor.

Essas com toda certeza foram as melhores fotos que um book de casamento já teve, e eu nem estou querendo ser modesto, até porque nem sei o que é isso.

- Vamos no médico. - Foi a primeira coisa que falei assim que chegamos na Coréia, Luhan estava enjoadinho e não conseguia comer praticamente nada, meu medo de perder o amor da minha vida estava ficando cada vez maior e todas as vezes em que o rolinho primavera corria para o banheiro mais próximo eu queria chorar, a preocupação e o medo estavam me comendo de dentro para fora.

- Faz um quinze minutos que você olha para aquela barraquinha de batatinhas no palito amor, quer que eu compre? - Luhan olhou para mim com aqueles olhos "Eu quero, mas vou vomitar tudo, do que adianta comprar?"

- Tá tudo bem, vamos logo ver o Doutor Wu antes que eu corra daqui. - Com um suspiro fraquinho o  chinês segurou minha mão e fomos em direção aos elevadores, o quinto andar nunca nos pareceu tão longe e a cada respirada profunda do meu marido, meu coração disparava com possibilidades diferentes, e todas elas tinham um final ruim, mas que eu esperava encarecidamente que nenhuma delas estivessem de fato corretas.

Quando entramos na sala, o doutor Wu nos recebeu com um aperto de mão amigável, mesmo que sua cara fosse tão fechada quanto a minha, ainda assim ele passava algo que nos acalmava parcialmente e mesmo em um momento como aquele de tensão, tudo que eu consegui reparar era no quanto meu Hannie ficava baixinho perto do médico, tudo bem que eu chamo o meu bolinho de pequeno mesmo nossa diferença de altura sendo pouca coisa - tipo uns seis centímetros, ele tem 1,78 e eu tenho 1,83 - ainda assim sou mais alto, principalmente quando uso blusa amarrada cintura, uma bota e cabelo liso de prancha, mas doutor Wu consegue ser ainda mais alto que eu, então o Luhan batia no ombro dele. Eu não deveria está reparando nesse tipo de coisa quando a saúde do meu pitoquinho está na mesa.

Coisa feia Sehun, te comporta homem! Aí depois o Lu pede o divórcio e tu fica ai chorando igual a um retardado se perguntando o porquê.

Após várias perguntas o doutor Wu pediu Luhan fazer um exame de urina, eu e ele nos olhamos por uns segundos até o doutor Wu explicar que era um procedimento rápido e que sairia em alguns minutos.

Depois do exame ficamos mofando no sofá da recepção até o doutor Wu aparecer novamente com a feição mais séria que antes informando que Luhan precisava fazer uma ultrassom, sabe aquele momento em  que o cu tranca? Pois então... Luhan estava sendo forte enquanto caminhava até a maca e levantava a camisa, eu não estava nem ligando mais se o lugar era familiar ou se tudo parecesse tão igual a algo que aconteceu antes, o gel na barriga do  Lu, os batimentos do coração de um bebê, o Lu chorando, eu chorando e o médico dizendo.



- Parabéns, é uma menina.


Viado eu tô no chão e aqui permanecerei até o fim dos meus dias,  amém.


Notas Finais


Quem ai já sabia do casamento e que o Baek vai ter uma cúmplice? Quem acertar o nome da bebê primeiro eu prometo trazer o próximo capitulo tão rápido quanto o flesh!

Dica: Ela parece muito com o Baek.

A tia ama vocês

Beijo no cu 😘

XoXo~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...