História PAPARAZZI. - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~Little_Sashimi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Seokjin, Suga, Yoongi
Visualizações 141
Palavras 1.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Coming closer - Jk.


Eu estava evitando Jimin fazia exatamente uma semana, e eu não saía do meu quarto desde então. Meu pai havia chegado de viagem, e eu só tinha saído do meu quarto para receber o mesmo, e depois retornava para o meu quarto.

— Já eu, acho erradíssimo você não correr atrás dele. Você que está errado, aceite isso. – disse Jin enquanto arrumava suas roupas dentro da mochila.

— Eu não vou correr atrás de ninguém não. – ele suspira.

— Bom, você que sabe, não posso te obrigar à nada. – ele fecha a mochila, e coloca nas suas costas, alguém bate na porta e então ela é aberta em seguida.

— Desculpe incomodar, Jungkook-ah, mas tem alguém no telefone querendo falar com você. – disse a Sejung Kim.

— Quem? – pergunto desanimado.

— Park Jimin.

— Por favor... Diga que eu não estou. – os dois me olham decepcionados.

— Tudo bem. – diz ela, fechando a porta em seguida.

— Você merece umas boas palmadas, mas como eu sou um ótimo hyung, vou te dar um beijinho de despedida. – solto uma risada fraca.

Jin então se aproxima de mim, e leva uma de suas mãos até minha cabeça, dando-me um beijo na testa em seguida.

— Tchau Jungkook, pensa no que eu te falei na noite passada. – ele se aproxima da porta.

— Pode deixar. – ele sorri levemente e então sai do meu quarto.

Me deitei na cama e liguei o som do meu quarto, a música sempre preenchia qualquer vazio que tomava conta de mim, mas ultimamente nem a música e nem nada anda preenchendo o vazio que tomava conta do meu peito.

Fiquei encarando o teto do meu quarto, até que então meu pai entra no meu quarto sem bater na porta, olho então pro mesmo, que me observava em silêncio. Abaixo o som da música.

— Você não almoçou, Jungkook. Isso faz mal a saúde, sabia disso? – concordo levemente com a cabeça. – o que você tem, filho?

— Acho que estou deprimido. – dou de ombros.

— Um filho de um homem importante nunca pode estar deprimido. Ainda mais quando seu pai está com vinte mil no bolso, e um Toddynho escondido nas costas. – eu dou risada.

— Estou me sentindo vazio.

— É fome. – ele se aproxima. – toma, – ele entrega o toddynho e, depois coloca a mão em seu bolso. – tome um dinheiro, vá se divertir.

— Tudo bem... – pego o toddynho e o dinheiro. – só vou ficar mais um pouco no meu quarto.

— E eu vou para a Câmara Municipal daqui a pouco, tenho que resolver algumas coisas. – balanço a cabeça positivamente. – até logo, filho. – ele então sai do quarto, me deixando sozinho alí de novo.

Aumentei o som de novo, e fiquei no meu quarto. Apesar do meu pai ter me dado dinheiro, eu não queria de jeito nenhum sair de casa. Foi então que meu estômago começou a incomodar, e eu então tive que obrigatoriamente sair do meu quarto, até que...

— Seu cretino, idiota, – era Jimin, ele começou a bater no meu peitoral com as minhas mãos, caminhei então para trás, até que entramos no meu quarto. – eu fiquei te ligando a semana toda, como pôde me abandonar assim?

— Jimin! – digo tentando segura-lo pelos pulsos, mas não adiantava.

— Eu me deitei com você, e é dessa forma que você me trata? – sussurra ele. – como se eu fosse um lixo?! – continua batendo em mim, até que então consigo segurar os pulsos dele.

— Fala baixo, Jimin! Meu pai pode ouvir! – falo baixinho, e eu me afasto, indo em direção à porta e trancando-a em seguida. – Jimin, me desculpa, eu... Só precisava pensar um pouco. – digo tranquilamente.

— Pensar?! – olha para mim. – pensar no que? No chilique que você deu naquele dia no restaurante? Fala sério, Jungkook.

— Não, eu realmente precisava pensar um pouco, sobre nós dois. – eu suspiro, e então me aproximo de Jimin, colando minha testa na dele. – eu estou completamente apaixonado por você, e não suportei saber que você já ficou com o Kim Taehyung.

— Eu não me importo se eu um dia fiquei com ele ou não. O que importa é que eu quero ficar com você, e não com ele. – beijo seus lábios em seguida com urgência, enchendo-o de selinhos depois.

— Não se importa mesmo? – ele nega com a cabeça, olhei-o nos olhos, e em seguida Jimin envolve seus braços em meu pescoço.

— Não, Jungkook... Você é o único homem que eu quero.

Sorri para o que ele disse, e então beijo-o com urgência de novo. E enquanto o beijo, vou caminhando com Jimin até minha cama, mas Jimin corta o nosso beijo e então me olha com uma expressão preocupada.

— Jungkook, não... – ele me dá um selinho. – seu pai, está aqui, então...

— Ele tem compromisso hoje, já deve ter saído. – digo e então aliso seu rosto com o meu polegar.

— Você tem certeza disso?

— Tenho.

— Droga. – ele dá mais uma de suas risadas gostosas. – vem cá. – ele então cola seus lábios nos meus, beijando-me novamente.

Jimin joga a minha camisa em algum canto do meu quarto, e então olha pra mim, seu olhar demonstrava saudade e desejo ao mesmo tempo. Em seguida, ele novamente leva seus lábios até o meu pescoço, e fica espalhando beijos pelo mesmo. Agora seus beijos estão descendo pelo meu peitoral, e em seguida pela minha barriga. Seguidamente, ele abre o zíper da minha bermuda, e ao abaixar a mesma, o mesmo nota o volume que já se encontra por baixo da minha box, então ao olha-lo, o mesmo passa a língua sobre os seus lábios e então abaixa a minha box, fazendo meu membro saltar pra fora, ele começa a masturbar o meu membro. Com a sua mão livre, ele leva até seus lábios e então começa a deixar seus dedos úmidos, logo em seguida ele então abre minhas pernas, deixando-as encima de seus ombros, Jimin então antes que colocasse seus dedos em mim, o mesmo me olha como se tivesse pedindo permissão, eu apenas mordo os lábios em resposta. Jimin então leva dois dedos até minha entrada, fazendo-me soltar um baixo gemido de tesão, apesar de eu ter evitado Jimin a semana toda, eu me arrependi profundamente disso, estava morrendo de saudades dele.

— Jimin... – digo enquanto pertencia de olhos fechados. 

Ele então tira a minha box lentamente, e começou a fazer movimentos de vai e vem com seus dedos na minha entrada, ele estava com seus movimentos devagar e eu já estava começando a me incomodar com isso.

— Vai Jimin, anda logo com isso. – sussurro.

Jimin então da uma leve risada, e então ele acelera seus movimentos em minha entrada, fazendo-me inclinar minha cabeça pra trás e soltar um gemido um pouco mais alto.

— Jimin... Por favor. – imploro.

Jimin então fica por cima de mim, e espalha vários beijos pelo meu pescoço, ele havia espalhado alguns chupões e mordidas também, que eu acredito que ficariam marcas mais tarde. Com as minhas mãos, abro o zíper da calça do Jimin, tirando sua calça junto com sua box depois.

— Você quem pediu... – disse ele, que sem mais enrolar, penetra então seu membro dentro de mim, fazendo-me soltar um gemido de surpreso e tesão ao mesmo tempo.

— Ah... Jimin. – gemi pelo nome dele, enquanto o mesmo agora se movimentava lentamente dentro de mim, e conforme o tempo passava, seus movimentos aumentavam.

— Jungkook-ah... – ele geme baixinho.

— Eu estava com saudades de você... – me agarro em suas costas, arranhando-a em seguida com as minhas unhas.

— Ninguém mandou você me evitar a semana inteira. – disse ele com a voz ofegante.

Por conta dos meus movimentos rápidos, meu corpo também balançava conforme suas estocadas. Eu estava extremamente excitado, tanto que mesmo eu mordendo os meus lábios com força, eu não conseguia conter os gemidos, e Jimin gemendo gostoso pra mim fazia com que eu ficasse mais excitado ainda. 

— Eu te amo. – susurro para Jimin, entre gemidos. 

— Eu também te amo. – diz Jimin que solta um gemido, então inclina a minha cabeça pra trás e dou um tapa estalado em uma das nádegas de lado, fazendo-me soltar um grito de dor em meio de gemidos. 

Senti que eu estava prestes a alcançar o meu ápice, eu estava sentindo que a qualquer momento ele viria, então pedi para que Jimin aumentasse o ritmo de suas estocadas em mim, enquanto eu me masturbava para que eu chegasse logo no meu limite.

Depois de um tempo, consegui finalmente chegar ao meu prazer, derramando um pouquinho de meu sêmen na minha barriga e na minha mão, logo depois Jimin saiu de dentro de mim, e pediu para então que eu ficasse de boca aberta para ele, ele então derramou seu líquido dentro da minha boca, um pouco sobre o meu rosto também.

Me deitei na cama, e nossas respirações estavam aceleradas, Jimin em seguida deitou ao meu lado por cima do meu braço.

— Eu... Vou tomar um banho. – digo ao me levantar, indo em direção ao banheiro que havia dentro do meu quarto.

— Espera, – Jimin se levanta, então eu o olho. – deixa eu tomar banho com você...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...