1. Spirit Fanfics >
  2. Papéis Trocados (KAI) >
  3. Capitulo V

História Papéis Trocados (KAI) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


REVISADO
.
.
.
BOA LEITURA!!!!

Capítulo 5 - Capitulo V


Fanfic / Fanfiction Papéis Trocados (KAI) - Capítulo 5 - Capitulo V

N.r. Kai

 

Estava correndo disparado pelo aeroporto, como de costume eu estava atrasado para encontrar (S/n). Combinando de nos encontrar aqui para comprar as passagens…. Eu acho.

 

– S-senhorita (S/n) ... Eu sinto muito - disse ofegante - perdão, eu não queria me atrasar 

 

Ela olhou para mim super tranquila, diferente do que eu imaginei. Jurava que ele estivesse impaciente com a minha demora e que com certeza chamaria minha atenção ao meu atraso.

 

– Relaxa Jongin, não tem problema se atrasar, acontece... Só espero que isso não aconteça sempre

 

– Ok, isso não vai mais se repetir, prometo... Mas… mas e a compra das passagens?

 

– Que passagens? - a encarei confusa - Vamos em meu jato particular… está um pouco afastado do aeroporto 

 

– A é?

 

– Sim, só estava esperando você - deu sinal a um homem todo de preto atrás dela, que veio até mim pegando minhas malas - Vamos, meu motorista nos espera 

 

Comecei a segui-la, fomos saindo para fora do aeroporto, em um lugar mais calmo como se fosse a "porta dos fundos".

 

Fiquei em silêncio apenas andando e várias coisas viraram em minha mente, como por exemplo o fato da minha vida ter mudado totalmente em algumas semanas. (S/n) tem se tornado muito presente desde quando a conheci, ela realmente parece confiar muito em mim. Isso me faz pensar que não posso decepciona-la, ter a confiança dela parece ser tão importante.

 

Não posso decepcioná-la!

 

(...)

 

– Já andou de avião Jongin?

 

– Uma vez só, mas não me lembro - comentei enquanto prendia o cinto

 

– Então não está com medo, certo? - dei um sorriso para ela e neguei 

 

– Não, eu estou bem… pode ficar tranquila Senhorita

 

– Não precisa mais dessa formalidade, está apenas eu, você e os pilotos, só que eles estão isolados na cabine, não podem nos ouvir 

 

– Ok

 

O avião começou a decolar.

 

– Então... Sobre o que é essa viagem mesmo?

 

– A empresa patrocina uma agencia de modelos na Europa, e essa semana haverá um evento muito importante e todos os patrocinadores estarão lá... Mas na realidade eu não estou nem um pouco afim de ir a este evento

 

– Por que não?

 

– Não me dou muito bem com modelos, elas são muito ambiciosas e entojadas demais para o meu gosto... Mas na verdade o que elas sentem é inveja por eu ser mais linda que elas – disse sorrindo enquanto olhava uma revista, acabei sorrindo também

 

– Realmente

 

– O que disse?

 

– Nada... É, eu só pensei alto

 

– Está tudo bem Kai – me encarou – Você também é um homem muito lindo, aposto que vai chover de mulheres em você nestes eventos... As modelos são umas assanhadas

 

A olhei envergonhado enquanto a mesma continuava sorrindo.

 

– Bom... Por que não aproveitamos esta oportunidade de nos conhecermos mais... Me fale um pouco sobre você

 

– É, está bem... – comecei a pensar no que dizer – Hm, eu sou filho único, minha mãe mora sozinha na mesma casa onde eu vivi minha infância e... Acabei me mudando para o centro de Seoul no intuito de crescer na vida mas desde que cheguei aqui tudo tem andando fora dos trilhos e eu não consigo mais voltar para ele, moro com o Chanyeol já faz alguns meses e só agora posso sentir que nossa amizade cresceu e se tornou importante, eu... nunca consigo me segurar em emprego nenhum pois sempre sou demitido por chegar atrasado, mas as coisas mudaram agora e quero mostrar para as pessoas que posso fazer esse novo emprego valer a pena em minha vida – disse destemido

 

– Uau... Você desabafou muito agora – (S/n) continuava me encarando com seu sorriso maravilhoso – Você disse que sua mãe mora sozinha

 

– Sim

 

– Mas é o seu pai, você não o citou em momento algum

 

– Meu pai é falecido, não gosto de falar muito dele porque a dor da perda ainda é grande

 

– Ah, sinto muito, perdão pela pergunta

 

– Tudo bem... Mas agora, pode falar sobre você também?

 

– Claro... Vamos ver por onde eu começo – suspirou e voltou a falar – Bem, eu sou a mais velha entre os meus irmãos e desde quando nossos pais morreram tenho me tornado uma mulher muito independente e cheia de responsabilidades, isso já faz seis anos

 

– Faz seis anos que seus pais morreram? – perguntei surpreso

 

– Sim... E como na época os meninos eram muito novos, principalmente o Chen, por eu ser a mais velha, meio que me tornei uma super irmã protetora e cuidei deles desde então, cuido até hoje na verdade, mas eles são mais independentes agora... Beirando os trinta anos – disse sorridente – E acabei cuidando da nossa herança muito nova também, com a ajuda de um tio mas que também já faleceu, mas deu tempo de ele me ensinar tudo que eu precisava para dar conta dos meninos e da empresa sozinha

 

– Caramba, aconteceu muita coisa em sua vida

– Na sua também, e continuamos de cabeça erguida e sorrindo para o mundo mesmo com nossos corações em pedacinhos.... As vezes eu fico pensando que preciso de alguém para me ajudar a aguentar tudo que eu passo sozinha

– Você diz alguém pra casar?

– Não sei, talvez... Não parei para pensar em casamento

– A não? – ela negou – Você já namorou alguma vez na sua vida?

– Mas é claro que sim, qual é Kai, eu tenho cara de quem nunca namorou na vida ou nunca foi pra cama com algum homem?

– É... não, eu só fiz uma pergunta.... Você que está na defensiva – dei risada

– Engraçadinho

(...)

Durante a viagem nós conversamos, comemos e conversamos e depois dormimos. Quando acordei havíamos acabado de pousar.

– Vamos direto para o hotel, temos mais uns três dias livres até o evento... Podemos tirar o resto do dia para descansarmos – dizia (S/n) para seu motorista – Você está bem Kai?

– Sim, sim

– Ótimo... Vamos logo então

(S/n) ficou o caminho inteiro no telefone, recebendo ligações uma atrás da outra, eu aproveitei a deixa para apreciar a vista. Estávamos na capital da França, Paris, sempre tive curiosidade de visitar este lugar, é inacreditável o quão esse lugar é lindo, parece que estou em um filme.

– Dane-se, eu estou acompanhada... Temos alguns dias livres ainda, da tempo de fazer muita coisa agora pelo amor de Deus parem de me encher a paciência pelo menos por um dia – olhei para (S/n) que estava com seu tom de voz alterado, era a primeira vez que eu a vi desse jeito

– Aconteceu alguma coisa?

– Não... São só pessoas que acham que mandam em mim ou se preocupam, mas na verdade tudo isso é por conta do dinheiro e poder que eles acham que eu tenho  

– Você deve ter sido muito enganada pelas pessoas nessa vida, não é?! Por isso não confia em ninguém

– É, exatamente, eu confiei minha vida em tantas pessoas e quase acabei perdendo tudo... Que nem da ultima vez

– (S/n) - peguei em sua mão – Quero que saiba que eu jamais vou ser capaz de te passar a perna, pode confiar em mim o quanto quiser...

– Obrigada Kai – disse sorridente – Mas sabe que ainda rola uma desconfiança, não é?

– Sim, claro, eu acabei de chegar e sou só um simples secretário

– Na verdade você é secretário chefe dos secretários – soltou uma risada

– É...

Finalmente havíamos chegado ao hotel, pensei que fossemos cada um pegar um quarto, mas (S/n) reservou um com estilo apartamento com duas suítes, sala e uma cozinha.

– Vamos... Se acomode, pode escolher o quarto, fico em qualquer um

– Certeza?

– Sim, aliás, os dois são bons e com ótimas vistas para a Torre Eiffel

N.r. (S/n)

Percebi estar falando sozinha, Kai parou no meio da sala em frente a janela, caminhei ficando ao lado dele.

– Essa vista é maravilhosa não é mesmo?

– Com toda certeza, pode não parecer... Mas eu estou tão feliz de estar aqui... Nunca sai para fora do país antes, muito menos imaginei que a primeira vez fosse ser em Paris

– Se sinta privilegiado, ainda vamos viajar muito... Só nesse ano eu já tenho quatro viagens confirmadas para quatro países diferentes – ele me encarou surpreso

– Caramba, sério?

– Sim, você vai me acompanhar em três deles

– Três? Por que só três?

– A ultima viagem que eu vou fazer será no final do ano junto com meus irmãos... A não ser que até lá você queira passar o natal e ano novo conosco

– Atá...

– Bom, já que você não escolheu seu quarto ainda eu vou escolher o meu...

Olhei para ele sorrindo e sai andando com as minhas malas para o quarto.

Kim Jongin é um homem muito atraente, está difícil lidar com o fato de que me sinto totalmente atraída por ele, não sei nem se vou conseguir dormir sabendo que tem um homem desses no quarto do lado dando sopa.

Credo (S/n), você parece uma safadona pensando desse jeito, meu deus. Não posso me envolver com meu secretário, sem chances... O que as pessoas vão pensar? Ou melhor, e se eu me decepcionar de novo? Não quero isso, muito menos me decepcionar com o Kai, embora o mesmo insistem em dizer que jamais me decepcionarias, mas aí é que esta...

E se eu o decepcionar?

.

.

.

Continua...


Notas Finais


Desculpa qualquer erro ortográfico!!

Grupo no whatsapp 🌻
https://chat.whatsapp.com/F5a22BmA9387P79nnpEba1


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...