1. Spirit Fanfics >
  2. Paper airplane >
  3. Primeiro ! detenção e planos malignos

História Paper airplane - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


hey fellas :)

Minha primeira fic pra um shipp Yuri e eu amei fazer ela (msm q o último capítulo (?) esteja me matando pra ser feito). Inicialmente meu plano é essa história só ter três capítulos, mas quem sabe eu não faça um extra.

Não irei enrolar, boa leitura e vejo vcs nas notas finais (é sério eu tenho um aviso importante) <3

Capítulo 1 - Primeiro ! detenção e planos malignos


O inverno se iniciava mais uma vez na capital de Seul em 1986 e a neve caía fracamente no início daquela manhã escura e gelada, Dahyun corria apressada pelos corredores da escola largando um rastro de lama e neve por onde passava quase voando, a loira não era a aluna mais pontual do colégio, mas naquele dia ela havia batido o próprio recorde. Ao chegar na porta da sala a aula de física já havia se iniciado e, diferente dos outros dias, a professora não permitiu a entrada da Kim nem mesmo com a menina implorando a beira de uma crise de lágrimas.

Frustada e irritada, a garota sentou sobre uma das cadeiras azuis acolchoadas que ficavam ao lado da porta da sala de aula para os atrasadinhos como ela, desenhando na agenda ou escrevendo coisas aleatórias e sem relevância pelas folhas amareladas até que o sinal batesse e sua entrada fosse autorizada, e é claro que ela precisou ouvir um breve discurso sobre responsabilidade com os horários e compromisso com a escola, aquele tipo de coisa que iria entrar por um ouvido e sair pelo outro.

A loira entrou rapidamente na sala soltando os cadernos sobre a mesa e cumprimentando a melhor amiga que ainda copiava freneticamente o que estava escrito no quadro, suspirou cansada esperando a garota terminar antes de puxar algum assunto sobre o dia anterior, quando as duas passaram a tarde e noite inteira no calçadão comprando besteiras com o dinheiro da pensão que o pai de Sana havia depositado.

No canto oposto da sala estava uma garota pequena de cabelos negros e curtos, o olhar focado em seu dever de casa atrasado que estava sendo copiado do caderno de seu melhor amigo, mas sua concentração foi perturbada pelo grito exageradamente animado de Dahyun.

— Noona, foca em terminar o dever depois você surta o quanto quiser.

Changbin chamou a garota a realidade balançando o próprio caderno de onde a Son copiava as respostas, a garota assentiu e voltou a copiar, mas as risadas, tapas na mesa enquanto ria, ou gritos de Kim Dahyun tomavam mais de sua atenção e paciência do que ela desejava. Nenhuma das duas jamais havia conversado, ou sequer olhado uma na cara da outra de verdade, mas Chaeyoung nutria um desgosto imenso pela garota simplesmente porque Dahyun era extremamente espalhafatosa, e a Son detestava pessoas assim.

Changbin observava entediado as mãos da amiga copiando rapidamente o conteúdo, bocejou e subiu o olhar para o rosto da garota, se encolhendo dentro das próprias roupas de frio ao ver uma fina veia saltando na testa da garota externando toda a raiva que a garota sentia, mais um grito e ela explode. E foi exatamente o que aconteceu.

Dahyun riu alto de alguma coisa e a garota soltou o lápis em um tapa sobre as folhas rabiscadas de seu caderno, se levantando e saindo da sala em passos rápidos e pesados, o Seo praticamente conseguia ver a fumaça saindo da cabeça da morena. Se encolheu no próprio assento parecendo ainda menor quando viu uns cinco ou seis pares de olhos curiosos sobre si, nem mesmo sabia o que a garota havia ido fazer fora da sala, mas sabia que boa coisa não era e essa coisa nada boa envolvia Dahyun.

A Son murmurava todo tipo de xingamento e maldição para a loira risonha e escandalosa enquanto seus punhos se apertavam com tanta força que parecia que não voltaria mais a abrir a mão, seus passos duros a guiando até a porta onde uma pequena placa escura que dizia 'direção' estavam. Deu dois toques fracos controlando a respiração e ouviu a voz da diretora permitindo sua entrada

— Bom dia senhora diretora, eu tenho uma reclamação.

🛩️

Changbin saltou assustado do próprio lugar ao ver a diretora entrar na sala de aula pedindo perdão pela interrupção daquela tediosa aula de história sendo seguida pela sua melhor amiga, se pensamentos pudessem se tornar realidade muito provavelmente Changbin teria condenado a morena a uma morte dolorosa.

— Senhorita Kim Dahyun, poderia me acompanhar a diretoria?

Uma multidão de burburinhos e piadinhas se iniciou antes que a garota citada assentisse e saísse junto da autoridade, Chaeyoung deu um meio sorriso satisfeito e retornou para o próprio assento tão leve quanto uma pluma.

— O que você vez sua tonta?

— Mais respeito, eu sou mais velha.

— O que você fez?! — Changbin perguntou novamente quase morrendo por dentro

— Nada demais, só que se funcionar eu terei paz por pelo menos um mês.

O mais novo não quis discutir ou falar sobre as regras implícitas feitas no silêncio pelos alunos, apenas se virou novamente para a professora e tentou copiar enquanto Chaeyoung sorria largo e começava a fazer os exercícios escritos na lousa. Já do lado de fora Dahyun nem ao menos suspeitava que Chaeyoung havia a denunciado pela bagunça impertinente feita em sala de aula. Acreditava que a professora de física, chata como era, havia reclamado na direção pelos seus atrasos, mas algo que não fazia sentido era estar indo para a direção sendo que a mulher a sua frente já a conhecia muito bem para saber que ela não conseguia respeitar os horários nem se quisesse.

— Sente-se, por favor.

A mulher falou ao se sentar sobre a cadeira macia de sua mesa e foi prontamente atendida pela aluna

— Acho que não sabe o motivo de estar aqui, certo?!

— Foi a senhora Oh? Eu juro que não vou mais me atrasar tanto, o ônibus estava sem rodas pra neve e isso acabou me atrasando mais.

A mais velha negou e a Kim se calou confusa, então por que diabos estava ali naquela sala?

— Seus atrasos são o menor dos meus problemas, você já provou por A e B que é incapaz de ter disciplina com horários, então eu nem me preocupo mais… — a garota abaixou a cabeça esperando a mulher prosseguir — Mas eu esperava que seu comportamento em sala suprisse sua insuficiência com relação aos horários, no entanto a aluna Chaeyoung veio aqui reclamar sobre o quão barulhenta você estava sendo em sala, sendo que entrou extremamente atrasada.

A loira arregalou os olhos encarando a diretora que a olhava com uma expressão repreensiva, e por isso ela engoliu qualquer coisa que iria dizer sobre a baixinha de cabelos curtos que havia quebrado a regra entre os alunos de não denunciar nunca a bagunça em sala.

— Eu sinto muito, não irá se repetir.

— Eu espero que não, e para garantir que vai absorver minhas palavras e refletir muito bem sobre seu comportamento, você irá ficar até depois do horário cumprindo detenção.

A Kim mais uma vez precisou engolir amargamente todas as palavras feias que queria soltar sobre a Son e apenas assentiu e voltou para a sala, ao entrar na classe seu olhar foi diretamente em direção a morena que copiava com uma expressão serena no rosto.

Son Chaeyoung estava muito ferrada.

🛩️

Se passou uma semana desde a detenção que Dahyun sofreu e Chaeyoung nem ao menos suspeitava que a loira sabia quem havia a denunciado, o que a deixava relaxada e acalmava o melhor amigo que jurava que ela iria acabar se ferrando no final daquilo tudo. Era uma quarta feira gelada onde a neve caía com força do lado de fora das paredes grossas do colégio, o que não impedia o frio de entrar nas salas de aula e levar os alunos a um estado de preguiça gigante, o que aumentava ainda mais pois a aula era de química.

Dahyun praticamente dormia sobre o caderno enquanto o professor falava com uma voz lenta, Changbin já havia “morrido” sobre as folhas de seu caderno ao lado da amiga e Chaeyoung lutava contra o próprio cansaço para ouvir o professor. A Kim olhava para a garota do outro lado da sala enquanto piscava lentamente dominada pelo sono, mas o mesmo desapareceu em uma fração de segundos quando viu o olhar da mais nova repousar em si enquanto as sobrancelhas bem feitas da garota se erguiam como se desafiasse Dahyun a continuar encarando, a Kim sorriu desviando o olhar e tendo uma ideia para iniciar seu pequeno plano de vingança.

Arrancou uma das folhas de sua agenda e escreveu algo rapidamente para logo em seguida dobrar a folha em formato de avião, riu baixinho enquanto se preparava para jogar o papel e o viu flutuar certeiro sobre a cabeça dos alunos desacordados e pousar sobre a cabeça do garoto sentado ao lado de Chaeyoung. A Son riu retirando o mesmo com delicadeza para não acordá-lo o amigo e o abriu quase chamando atenção para si ao ler o que estava escrito com uma caligrafia apressada.

Não entendo nada dessa química que o professor ensina, mas já entendi a química que rola entre a gente

A mais nova sentiu o rosto esquentar pelo esforço de segurar a risada e dobrou novamente o papel o guardando dentro do caderno, voltando a atenção para o professor que começava a escrever fórmulas no quadro, Dahyun sorriu largo enquanto comemorava internamente a garota não ter jogado o papel fora, era sinal de que a primeira fase do plano havia funcionado.

O sinal final bateu e a Minatozaki se levantou com um fino fio de saliva escorrendo pelos lábios e fazendo a amiga rir, as duas se levantaram e foram para o refeitório antes que Chaeyoung pudesse questionar o motivo daquele aviãozinho lançado para si, mesmo que tenha gostado e achado até mesmo um pouco fofo, ainda não fazia nenhum sentido já que ambas mal se olhavam.

— Você sabe que isso vai dar errado, não sabe?!

A japonesa falou apertando o casaco contra o corpo sentindo o frio arrepiar seu corpo e sentando de frente para a amiga que comia calmamente como se não estivesse a ponto de fazer uma estupidez gigante

— Não sabia não, mas obrigado pelo aviso.

— Eu tô falando sério dubu! Você pode machucar seriamente essa garota, ela te deu uma detenção e você vai humilhar ela.

A Kim revirou negando com a cabeça e engolindo o que estava comendo

— Não vou humilhar ela, vou apenas fazer ela pagar por quebrar uma regra de sobrevivência entre alunos, não se denuncia um colega daquele jeito.

Sana revirou os olhos e começou a comer sem dizer mais nada, seu silêncio já deixava claro para Dahyun que ela era contra o plano, mas a coreana não iria parar agora que havia começado. Não iria ser nada demais, seria apenas um encontro e logo em seguida um trote inocente, nada demais.

— Tá me zoando?!

Changbin riu soltando o papel onde a frase de Dahyun estava sobre a mesa, Chaeyoung acompanhou o amigo na risada enquanto guardava o aviãozinho de papel novamente no bolso do casaco e começava a comer

— Tu denuncia a garota e ganha uma admiradora, lábios de mel Son Chaeyoung.

A garota deu um tapa na nuca do Seo, fazendo o garoto rir ainda mais da situação até que as bochechas gordinhas estivessem avermelhadas e os pulmões ardendo pela falta de ar. Mas quando parou de rir olhou na direção onde a loira estava comendo em silêncio junto com a japonesa, estranhando o silêncio entre as duas que eram tão barulhentas

— Chaeng, você não acha que tem algo de errado?

A garota levantou a cabeça encarando o amigo confusa e seguindo o olhar até onde os jeotgarak apontavam, e deu de ombros

— Não tem nada de muito errado, elas tão comendo.

— Em silêncio, Dahyun e Sana em silêncio! Cara, toma cuidado com esse aviãozinho aí, não é normal.

Chaeyoung riu da preocupação do amigo e bagunçou os fios cor de caramelo do melhor amigo

— Não se preocupa, não é como se ela fosse… Sei lá, jogar tinta em mim na rua.

Changbin revirou os olhos e suspirou voltando a comer, tentando ignorar as piadinhas da Son sobre sua preocupação excessiva.

🛩️

Durante a tediosa aula de história onde Chaeyoung dormia, afinal história ou outras matérias de humanas não eram muito seu forte, a garota acordou ao sentir a cabeça ser atingida por algo pontudo, passou a mão nos cabelos e tocou um pedaço de papel e o puxou, sorrindo ao ver um outro aviãozinho de papel e uma Dahyun sorrindo para si do outro lado da sala de aula

Será que a gente consegue escrever uma história entre nós duas?” 

A morena riu baixo e voltou a olhar para a mais velha vendo a mesma dar uma piscadinha em sua direção antes de voltar a olhar para o quadro, voltou a encarar o bilhetinho em suas mãos e sentindo um frio esquisito dominando a boca de seu estômago. Pegou o lápis e escreveu algo abaixo da frase da Kim antes de jogar novamente o aviãozinho na direção de Dahyun, vendo o mesmo cair sobre a mesa de Sana e a loira pegá-lo sorrindo

Se você quiser começar a escrever eu não vejo problema.” 


Notas Finais


Ok, vou tentar resumir o meu pequeno problema aqui até pq isso não é problema de vcs então não tem pq encher vcs com isso.

Eu tenho um problema sério pra me concentrar e aprender certas coisas, quase que a maioria, como eu nunca nem ao menos falei sobre isso com a minha mãe eu não sei dizer se eu tenho tdah ou algo do tipo, mas eu tô no último ano o que significa que eu vou ter que fazer o bendito Enem (que minha mãe obrigou pq pra mim não faz sentido eu estar praticamente com o ano letivo inteiro zerado e ir fazer uma prova de coisas que eu nunca estudei).

Conclusão: eu vou diminuir a quantidade de vezes que eu entro aqui no spirit e no wattpad tbm pra focar apenas em estudar, vai ser tipo um mini hiatus msm e eu espero que vocês consigam esperar pelas minhas histórias em andamento, que vão demorar mais do que o normal para serem atualizadas

Obrigada por lerem e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...