História Paper Hearts - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Camila Cabello, Fifth Harmony, Hora de Aventura
Personagens Camila Cabello, Jeon Jungkook (Jungkook), Lauren Jauregui, Marceline, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Princesa Jujuba
Tags Bubbline, Camren, Jikook, Romance
Visualizações 115
Palavras 4.378
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, FemmeSlash, Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLAAAAAAAAAAAAAAAA PANDINHAAAAAAS
Como vocês estão?
Espero que bem.
Aos que querem cap de Love, aguentem mais um pouquinho, ok?
O próximo é o último então vai demorar msm, desculpem.
Enquanto isso, aproveitem mais um cap de Paper Hearts.
Bora lá.

Capítulo 26 - Page 26


P.O.V LOUISE

O percurso até minha pizzaria favorita durou menos de meia hora, quando chegamos, estacionei o carro, descemos, acionei o alarme e entramos no estabelecimento de mãos dadas, o que já havia se tornado um hábito. As pessoas nos olhavam, provavelmente pelas roupas nem um pouco adequadas para uma ida a pizzaria.

_ Eu preciso ir ao banheiro rapidinho. Pode ir sentar, eu já volto. - Melanie falou e beijou minha bochecha antes de soltar minha mão.

_ Tudo bem. - respondi e ela começou a andar em direção aos banheiros.

Escolhi uma mesa no canto, com um sofá em meia lua encostada na parede. Fiquei observando o cardápio enquanto ela não voltava, o que durou poucos minutos.

_ Já escolheu? - perguntou quando sentou ao meu lado.

_ Não, estava te esperando pra escolhermos juntas. - respondi e demoramos cerca de cinco minutos até decidirmos por pedir meia marguerita, meia calabresa. Chamamos um garçom e fizemos o pedido. Ficamos apenas conversando enquanto esperávamos.

_ Babe, não vai mesmo me contar o que vai ganhar por ter ficado lá hoje? - Mel me perguntou alguns minutos depois.

_ Não. - sorri - Eu quero fazer uma surpresa.

_ Me dá uma dica então? - pediu fazendo manha com a cabeça deitada em meu ombro.

_ Bom... Eu acho que não tem muita coisa que eu possa te dizer sem entregar o que é. - sorri novamente e ela fez um biquinho lindo quando tirou a cabeça de meu ombro - Não faz essa carinha, vai. - pedi e acariciei seu rosto. - Eu prometo que você vai ser a primeira pessoa a ver quando eu voltar, tudo bem?

_ Vai me deixar ver antes do James?

_ Ahan. E ele vai me odiar por isso mas eu vou. - rimos. - Não vai ser uma coisa muito importante, mas quero fazer tem alguns meses.

_ E aí, gatinhas! O que estão fazendo aqui? E vestindo essas roupas chiques ainda. - quando me virei para ver quem era, Liza, Mandy, Jessie e Liam estavam parados em frente a mesa sorrindo pra nós. Liza quem havia falado.

_ Oi. - Mel respondeu sorrindo. - Sentem aqui com a gente. - nos arrastamos no sofá até eu estar sentada na ponta, Melanie ao meu lado esquerdo e ao lado dela se sentaram Jessie, Liza, Mandy e Liam na outra ponta.

_ Já pediram? - Mandy perguntou.

_ Já sim. Mas podemos adicionar outras pizzas ao pedido, vocês só tem que escolher. - respondi.

_ As de sempre mesmo? - Liam perguntou olhando para as garotas e elas assentiram. Fui com ele até o balcão e pedimos mais uma de pepperoni e uma de muçarela. Voltamos para nossa mesa e continuamos conversando.

_ Louise, você tá a coisa mais fofa com essa roupa. - Liza falou e eu corei, obviamente.

_ Obrigada, eu acho... - respondi e ela riu.

_ Eu disse isso pra ela. - Mel falou também rindo e me abraçou pela cintura - Tá a coisinha mais linda do mundo. - beijou minha bochecha e senti meu rosto esquentando mais ainda enquanto Liam e as meninas só riam.

_ Para, Mel. Eu fico com vergonha. - falei e escondi meu rosto em seu pescoço.

_ Pera, eu preciso de uma foto desse momento. - Melanie falou e me apertou com o braço que estava ao redor de minha cintura enquanto eu ouvia o barulho da câmera do celular tirando a foto. - Olha, ficou linda.

_ Ficou mesmo, só o seu rosto tá aparecendo. - falei e ri.

_ Olha aqui, eu preciso de uma foto só sua. - falou apontando a câmera do celular pra mim.

_ Você tem várias fotos minhas, Mel. - falei tentando tapar a câmera com minhas mãos, que ela segurou com a mão livre enquanto ria.

_ Não com essa roupa. - sorriu e eu deixei que ela tirasse a foto.

_ Vocês formam um casal muito fofo. - Jessie falou e nós saímos da nossa bolha recém criada.

_ Nós não somos um casal ainda. - Melanie explicou. - Eu vou pedir ela em namoro e aí nós seremos um casal.

_ Mas gente, vocês não se gostam? Pra que essa enrolação toda? - Liza perguntou.

_ Eu namoraria com ela, mas ela não me quer. - falei e nós rimos.

_ Parece que o jogo virou, não é mesmo? - Mandy falou e nós rimos novamente.

_ Pois bem, quando você voltar eu faço o pedido. - falou olhando em meus olhos e apoiou sua mão direita em minha coxa. - Mas eu não vou mudar nada, vai ser do jeitinho que eu planejei.

_ Tudo bem. - falei. - Como você quiser. - sorri e lhe dei um selinho.

_ Gente. Eu nunca pensei que a Louise beijaria a Mel na nossa frente. - Jessie falou.

_ Eu meio que... Esqueci que vocês estavam aí. Desculpe. - falei e novamente eu estava corada.

_ Nós somos tão insignificantes que ela nem lembra da gente. - Mandy falou brincando de uma forma dramática e eu ia responder mas as pizzas chegaram.

Comemos ainda entre brincadeiras e risadas, quando o relógio marcava 23:40, resolvi que era melhor irmos embora, afinal eu teria uma viagem no dia seguinte.

_ Mel. - chamei e ela me olhou - Podemos ir? Eu tenho que arrumar mais algumas coisas amanhã antes da viagem. - essa foi minha vez de deitar em seu ombro.

_ Podemos sim, Lou. - respondeu e eu peguei minha carteira no bolso interno do terno, deixei o dinheiro com Liza para pagar nossa parte e me levantei, Melanie repetiu o ato e pegamos nossas coisas que estavam na mesa. Entrelaçamos nossos dedos e nos despedimos do pessoal antes de sair da pizzaria.

_ Eu tive uma ideia. - falei quando entramos no carro.

_ O que? - perguntou me olhando.

_ Você pode ir lá pra casa e passar o dia comigo amanhã. - falei olhando em seus olhos e ela sorriu. - Eu te deixo em casa antes de ir pro aeroporto. Pode ser?

_ Depende. - respondeu e se virou em minha direção.

_ Do que?

_ Vai me deixar te abraçar pra dormir? - aproximou o rosto do meu.

_ Uhum.

_ E vai me dar um beijo de boa noite? - chegou ainda mais perto.

_ Uhum.

_ Então sim. - sorriu e me deu um selinho. - Agora vamos que eu não aguento mais esses saltos.

_ Como quiser. - rimos e eu dei a partida no carro.

Quando chegamos em casa, fomos direto pro quarto trocar de roupa. Eu vesti uma camiseta azul do super homem e um short preto, ela vestiu uma camiseta branca com uma estampa de uma rosa preta e um short de algodão cinza, decidimos que nenhuma de nós estava com sono então fomos pra sala de cinema, escolhemos assistir Frozen porque, além de animes, super heróis e jogos, eu também gosto muito de filmes da Disney. Quem não gosta, não é?

Apaguei as luzes e me sentei na grande poltrona cinza que havia lá enquanto Melanie pegava algo pra comer no armário.

_ Deixa eu sentar no seu colo? - pediu - É fofinho. - fez biquinho e eu ri.

_ Deixo, vem cá. - falei e ela sentou em meu colo de lado, deixei minha não esquerda em sua cintura e a direita em sua coxa esquerda.

_ Linda. - beijou minha bochecha e eu sorri.

Assistimos o filme comendo e cantando todas as músicas juntas, no meio dele, minhas mães chegaram e nos deram boa noite antes de subir para o quarto delas. Quando estava quase no final, Melanie começou a bocejar.

_ Tá com sono? - perguntei enquanto lhe fazia cafuné.

_ Um pouquinho, mas eu aguento até o fim do filme. - mais um bocejo. - Talvez não se você continuar fazendo cafuné assim. - poderia jurar que ela ronronou depois de dizer isso.

_ Então eu paro. - falei e voltei a colocar minha mão em sua cintura.

_ Ah, mas tava tão bom. - falou e eu ri.

_ Você tem que se decidir. - falei rindo. - Talvez eu possa... Fazer algo que te mantenha acordada. - falei baixinho e meu rosto começou a corar.

_ Tipo o que? - perguntou.

_ Tipo... - não terminei a frase, apenas aproximei meu rosto de seu pescoço e lhe dei um beijo ali, seguido de vários outros intercalados com algumas mordidas suaves. Pouco tempo depois, ela estava sentada em meu colo de frente pra mim, seus braços rodearam meu pescoço e ela beijou minha boca, passei minhas mãos por baixo da camiseta que ela vestia e segurei em sua cintura.

_ Tem uma coisa que eu quero fazer antes de você ir. - separou seu rosto do meu e apoiou as mãos em meus ombros.

_ O que? - perguntei e ela não me respondeu. Sua mão direita deslizou delicadamente de meu ombro, passando por meu pescoço e terminando em minha nuca. Beijou meu pescoço delicadamente antes de chupar minha pele com força, com toda certeza aquilo ficaria marcado mas, eu não me importei nem um pouco. - Um chupão? Sério? - ri e ela sorriu.

_ Vai ficar com uma marquinha pelo menos nos primeiros dias de viagem. - riu.

_ Depois eu que sou estranha, né? - arqueei a sobrancelha e ela revirou os olhos.

_ Fica quietinha e me beija. - rimos e ela se inclinou pra voltar a me beijar.

_ Hey. - chamei alguns minutos depois, quando os créditos começaram a subir na tela.

_ Hmn? - voltou a beijar meu pescoço.

_ Vamos pro quarto, o filme acabou e agora sou eu quem tá ficando com sono.

_ Ah não. Não quero sair de cima de você. - falou com manhã e colou nossos corpos mais ainda.

_ Vamos dormir aqui então? Quer matar sua futura namorada de dor nas costas? Porque é isso que vai acontecer se a gente dormir nessa poltrona. - ri e ela parou pra me olhar com um sorriso no rosto.

_ Fala isso de novo. - pediu.

_ Isso o que?

_ Que você é minha futura namorada.

_ Mas eu sou, não sou? Esse "futura" poderia não estar na frase, mas...

_ Eu preciso comprar uma coisa antes de te pedir em namoro.

_ E se eu pedisse? Aceitaria?

_ Isso tiraria toda a graça. - riu. - E não faz esse biquinho pra mim, sabe que eu não resisto. - me deu um selinho.

_ Então se eu pedir você vai me dizer não?

_ Não é assim, babe. Vamos fazer um trato. - segurou em meu rosto com as duas mãos. - Volta logo da casa dos seus avós e eu te peço em namoro. Ok? - assenti e ela me deu mais um selinho antes de sair do meu colo. - Vamos dormir?

_ Vamos. - desligamos as coisas e subimos para meu quarto, escovamos os dentes, apagamos as luzes e nos deitamos, passei meus braços ao redor de sua cintura e ela beijou o topo de minha cabeça.

_ Meu beijo de boa noite, cadê? - pediu e eu ergui o corpo no colchão, a beijei por alguns segundos e ela sorriu.

_ Boa noite, Mel.

_ Boa noite, Lou. - falou e eu me deitei novamente, poucos minutos depois, nós duas já estávamos dormindo.

***

P.O.V MELANIE

_ O que vai ser pro café da manhã? - perguntei enquanto Louise me olhava do balcão. 

_ Eu já disse que você não precisa fazer o café da manhã, Mel. - sorriu.

_ Mas eu quero, deixa eu ser feliz.

_ Certo, mas não vai nem me dar um beijo de bom dia antes? - pediu com o rostinho vermelho e eu sorri antes de me aproximar e lhe dar um selinho.

_ Pronto.

_ Isso não é beijo, eu beijava meus primos assim quando tinha quatro anos. - falou e eu a olhei incrédula.

_ Garota?! Eu já te disse que você tá muito atirada? - cheguei mais perto e ela ficou de costas pro balcão enquanto sorria.

_ Hoje não. - apoiou os braços na bancada e impulsionou seu corpo para se sentar sobre ele.

_ Você tá muito atirada. - falei e ela riu, me aproximei mais ainda e coloquei minhas mãos em sua cintura, suas pernas estavam uma de cada lado do meu quadril. - Mas eu gosto. - sorriu, colocou a mão em minha nuca e eu a beijei, senti suas unhas curtinhas arranhando minha nuca enquanto eu mordia seu lábio inferior. Voltei a beijar sua boca e subi minha mão para sua nuca enquanto ela deslizava as mãos por minhas costas com carinho. Terminei o beijo com vários selinhos espalhados por seu rosto enquanto ela ria. - Linda! - falei e dei um último beijo apertado em sua bochecha.

_ Você que é. - me deu um selinho. - Vamos, já que você quer tanto fazer o café, eu vou te ajudar.

_ Droga, se toda vez que eu for te beijar eu não quiser soltar, eu tô ferrada. - falei enquanto a abraçava e senti sua mãozinha afastando meu cabelo de meu pescoço.

_ Também é muito difícil pra mim te largar. - riu e me deu beijinhos pelo pescoço, logo senti sua boca chupando minha pele com força. - Vingança. - sussurrou em minha orelha e riu.

_ Vamos logo antes que suas mães acordem. - lhe dei um último selinho e me afastei pra que ela saísse de cima do balcão. - O que elas gostam de comer?

_ Absolutamente tudo. Se você falar pra elas que a grama do quintal tem um gosto bom, elas comem. - riu.

_ Melhor pra mim.

Quando terminamos de preparar o café da manhã, Louise subiu pra acordar suas mães, as três desceram poucos minutos depois.

_ Bom dia, Melanie. - Clair falou.

_ Bom dia, Mel. - Jaqueline disse e as duas sorriram

_ Bom dia. - respondi e fomos nos sentar.

_ Não precisava ter se preocupado em fazer o café, querida.

_ Eu disse isso pra ela, mãe. Mas ela é teimosa. - Louise falou.

_ Eu gosto, Jaque. Não tem problema. - falei com um sorriso no rosto.

_ Bom, não precisava mas já que você fez, eu vou comer. Esses waffles estão me chamando. - Clair falou nos fazendo rir.

_ Vamos comer, crianças. - Jaqueline falou e finalmente começamos a comer.

***

Estava sentada na cama esperando Louise sair do closet, ela havia acabado de sair do banho e ia me levar pra casa depois de termos passado o dia jogando banco imobiliário com Clair e Jaqueline, foi divertido ver Clair apelando pra sedução quando começou a perder para a própria esposa.

Quando Louise finalmente saiu do Closet, ela vestia uma camiseta branca com várias pequenas âncoras amarelas estampadas, uma bermuda azul escuro e tênis brancos. A coisinha mais linda.

_ Podemos ir? - perguntou.

_ Podemos. - respondi e me levantei. - Você tá linda. - beijei sua bochecha vermelhinha e ela sorriu.

_ Vamos. - descemos as escadas e Clair estava na sala falando ao telefone.

_ Louise, volta logo, tá? Temos que pegar o táxi pro aeroporto daqui a pouco. - falou quando desligou o telefone.

_ Tá bom, mãe. - falou.

_ Tchau, Clair. Boa viagem pra vocês. - falei e ela me abraçou.

_ Obrigada, Mel. - sorriu.

_ Cadê a Jaque? Quero dar tchau pra ela.

_ Bem aqui, querida. - Jaque falou vindo da cozinha.

_ Tchau, Jaque. - sorri e ela me abraçou também.

_ Não é só a Louise que vai sentir saudade de você. - falou e riu quando me soltou.

_ Eu vou sentir saudades das três. - respondi.

_ Vamos, Mel. Antes que minha mãe me faça passar vergonha.

_ Garota, me respeita. - riu. - Vão logo, não queremos nos atrasar. - Jaque beijou minha bochecha e eu e Louise fomos pro carro.

Fizemos o caminho todo praticamente em silêncio. Enquanto Louise dirigia, eu olhava a paisagem e brincava com o anel que ela deixou comigo, o rodando em meu dedo indicador. Quando chegamos em minha casa, ela desceu pra me acompanhar até a porta.

_ Tchau, Lou. Boa viagem. - falei baixinho enquanto a abraçava com força. - Eu vou sentir saudade.

_ Eu também. - apertou mais ainda o abraço. - Mas eu adorei passar a semana com você. - beijou minha bochecha. - Até daqui a quatro semanas.

_ Até daqui a quatro semanas, babe. - afastamos o abraço e eu acariciei levemente seu rostinho antes de beijar sua boca, foi um beijo calmo, carinhoso e lento, mas durou menos do que eu gostaria.

_ Eu preciso ir. - me abraçou rapidamente mais uma vez, me soltou e me deu um selinho. - Tchau, Mel.

_ Tchau. - acenei e ela foi pro carro, só entrei em casa quando a vi dar a partida no carro e sair de lá.

***

P.O.V MARCELINE

_ Melanie Abadeer, se você não levantar dessa cama e sair dessa fossa antes do meio dia, eu te jogo na piscina! - falei quando entrei no quarto dela. Era sexta, dez da manhã e minha irmã estava a quase uma semana mofando no quarto.

_ Eu não quero! - falou e virou na cama, enterrando seu rosto no travesseiro.

_ Qual é, Mel? Não pode ficar aqui as férias inteiras só porque a Louise foi viajar. - me sentei ao lado dela. - Onde estão suas amigas? Aquelas três que vieram na festa.

_ Viajando. - murmurou ainda com o rosto no travesseiro.

_ Quer sair comigo e a Bonnie então? - perguntei e ela me olhou.

_ E segurar vela? Nem a pau. - voltou a deitar no travesseiro - Eu quero ver minha baixinha, Marcy. - murmurou com a voz chorosa.

_ Você não estava fazendo chamada de vídeo com ela? - perguntei enquanto acariciava seus cabelos.

_ Ontem ela disse que não podemos mais porque se eu vê-la vai estragar a surpresa. Aí eu disse "Se você tiver cortado o cabelo, eu vou matar você, sua baixinha linda com cara de amor da minha vida."

_ Falou mesmo isso pra ela? - ri.

_ Falei. Eu não estava vendo ela mas tenho certeza que ela ficou com o rostinho todo vermelho. E ela disse que não cortou o cabelo.

_ Que bom, não é por nada não mas o cabelo dela é lindo.

_ Eu sei que é. Ela é toda linda.

_ Não vou dar corda, se deixar você fala dela o dia todo. - rimos.

_ Eu sei, eu sei. - olhou pra mim e sorriu.

_ Bae, chegaram outras flores. - Bonnie apareceu na porta do quarto falando comigo. - Eu não sei mais o que fazer com elas.

_ Leu o cartão? - perguntei e ela se aproximou até sentar em meu colo com um buquê de rosas na não.

_ Não, é pra você. Você lê. - me entregou o pequeno cartão branco.

Desde segunda-feira, eu estava recebendo flores com cartões escritos com a mesma letra que havia no primeiro que recebi. Em todos eles havia algo relacionado a me reconquistar escrito mas o autor ainda não havia se identificado. Pelo menos, não até agora.

"Querida Marceline, eu sei que todos estes cartões não devem estar fazendo sentido nenhum até agora, também sei que você deve estar querendo saber quem está os escrevendo, não é? Você sempre foi tão curiosa... Enfim, que eu sou alguém do seu passado você já deve ter percebido já que você é muito inteligente. Talvez você até tenha descoberto quem eu sou, mas eu vou dizer mesmo assim, pra não restar dúvidas. Eu sei que cometi erros mas saiba que eu sempre te amei e sempre vou te amar, mesmo depois de todo esse tempo.

Com muito amor, sua Julie."

Ah, não! Depois de todo esse tempo a infeliz volta pra me assombrar?! Não mesmo! Julie, sua desgraçada dos infernos!

_ Essa filha de uma... - falei amassando o papel entre meus dedos e me controlei pra não xingar aquela filha de Satã.

_ O que foi, baby? - Bonnie perguntou acariciando meu rosto.

_ Essa desgraçada voltou pra me atazanar.

_ Quem, amor? - Bonnie acariciou meu rosto e no momento eu nem prestei atenção no fato dela ter me chamado de amor pela primeira vez.

_ A infeliz da Julie.

_ Julie? Aquela Julie? - Melanie perguntou espantada e eu assenti. - Ela que não me apareça aqui, viu? Eu desço a mão naquela cobra.

_ Gente, calma. - Bonnie levantou do meu colo e nos fitou. - Quem é Julie e por que essa revolta toda?

_ Julie é minha ex.

_ Ah... A da faculdade?

_ É... Como sabe disso? - perguntei.

_ Lily me contou como vocês se conheceram e mencionou uma ex sua mas eu não me lembrava do nome dela.

_ É ela sim. Nosso namoro não terminou da melhor forma. - suspirei.

_ O que houve? - perguntou e sentou ao meu lado.

_ A vadia traiu minha irmã com um cara, depois com outra mulher. - Melanie foi mais rápida que eu em responder. - Esses que nós sabemos, provavelmente houveram outras pessoas.

_ Melanie! - falei em tom de repreensão.

_ Só expliquei do jeito fácil.

_ Então ela te traiu? - Bonnie perguntou como se estivesse processando a informação. - Ela por acaso é idiota?

_ Sim, ela é. - minha irmã respondeu por mim mais uma vez. - Se ela soubesse como a Marcy ficou depois do término, nunca mais ela aparecia nesse estado, talvez no país.

_ Eu já superei, ok? - falei. - Não foi fácil, mas eu superei.

_ Depois de entrar em coma alcoólico, você superou. - Mel revirou os olhos.

_ Quem seria louco o suficiente pra te trair?

_ Bonnie, a gente já saiu dessa parte. - falei e ela finalmente voltou a olhar em meus olhos. - Está tudo bem, já passou. Mas se ela acha que ainda tem alguma chance comigo ela tá muito enganada.

_ Pois ela que tente, ninguém vai tirar minha mulher de mim. - cruzou os braços com uma carinha emburrada linda.

_ Ninguém mesmo. - falei e ela sorriu. Ouvimos batidas na porta e a voz de Grace.

_ Senhorita Melanie, tem visita.

_ Eu já tô indo, Grace. - Melanie levantou e saiu do quarto.

_ São os amigos dela? - Bonnie perguntou e eu assenti. - Vem, quero ver a reação dela. - e me puxou para fora do quarto e escada a baixo.

_ AI, MEU DEUS! EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊS ESTÃO AQUI! - Minha irmã gritou ao ver seus amigos parados em nossa cozinha.

_ É, né? Se dependesse de você a gente nunca mais ia se ver. - o loiro alto falou enquanto minha irmã o abraçava, Nate Archibald.

_ Eu não queria incomodar vocês, achei que estivessem ocupados com o último ano e fossem passar as férias em, sei lá... Hampton's.

_ Ah, Melie. Você sabe que não incomodaria. - Essa foi a vez da garota loira, Serena Van Der Woodsen

_ Quando vocês vão parar de me chamar assim? - Melanie perguntou rindo.

_ Nunca, M. - a garota morena, Blair Waldorf falou enquanto ria.

_ Eu me acostumaria se fosse você, pequena Abadeer. - o último garoto falou, Chuck Bass. - Agora, cadê aquela sua irmã gatinha que foi nos visitar verão passado?

_ Chuck, seu ridículo. - Blair gritou e bateu nele com a pequena bolsa de mão que ela carregava.

_ É brincadeira, amorzinho. - respondeu e a abraçou.

_ Eu tô bem aqui, pirralho abusado. - falei enquanto andava na direção deles com Bonnie atrás de mim.

_ E quem é a garota se cabelo rosa? - Nate perguntou com um sorriso no rosto.

_ Eu sou a Bonnie, namorada da Marceline. - deu um sorriso simpático.

_ Nós somos Serena, Nate, Blair e Chuck. - Serena apresentou a si mesma os amigos.

_ É um prazer conhecê-los.

_ Só entra gente bonita nessa família... Logo agora que tô comprometido. - Chuck pareceu falar consigo mesmo e Blair ia reclamar mas Melanie interrompeu.

_ Pera aí, vocês dois finalmente saíram daquele chove não molha e começaram a namorar de verdade? - Melanie falou e eles riram.

_ Tomaram vergonha na cara depois que eu e o Nate falamos um monte na orelha dos dois. - Serena falou.

_ Finalmente.

_ E você, achou algum garoto interessante por aqui? Jake voltou pra casa nada feliz. - Blair falou.

_ Jake é um otário. - Mel falou e revirou os olhos. - E garoto não achei nenhum que me interessasse apesar de ter uns bem gatos, mas... Tem uma garota.

_ Não sabia que gostava de garotas. - Nate falou.

_ Finalmente veio pro lado bom da vida. - Chuck completou.

_ E ela é legal? Vamos conhecê-la? - Serena se animou.

_ Ela é um amor, mas foi passar as férias na casa dos avós, em Paris. - falou e Blair foi a próxima a se animar.

_ Paris? Poderíamos ir pra lá, não seria problema nenhum. Vamos de jatinho. - sorriu.

_ Não, eu quero deixar ela curtir as férias dela. Já foi demais pra ela ter alguém se apaixonando por ela em tão pouco tempo, eu quero deixar ela processar isso. Mas eu posso falar dela o dia inteiro. - Melanie sorriu.

_ Tem foto? - Serena perguntou.

_ Uma pasta inteira. - Melanie pegou o celular no bolso do short. - Vamos pra sala, eu mostro pra todo mundo de uma vez. - falou e saiu com os amigos em seu encalço.

Eu e Bonnie fomos para meu quarto assistir filmes e só saímos pra almoçar, depois passamos a tarde com os amigos de Melanie conversando. De noite, quando Grace já havia ido embora, estávamos nos arrumando para sair pra jantar e a campainha tocou. Fui atender e me surpreendi quando abri a porta.

_ Sentiu minha falta, amor?

_ Julie?


Notas Finais


E então?
Curtiram?
O que acham que vai acontecer?
Comentem ae pra deixar a tia feliz.
Até mais.
Kisses ❤️😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...