História Paper Hearts - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Colegial, Drama, Hot, Jihope, Jungkook, Kook, Kpop, Lemon, Namjin, Paper Hearts, Romance, Tae, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 57
Palavras 941
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aaaaaaaaaaaaaaaaaa
Cap novo
Aproveitem
Esse promete manas
Eu to bem morta aqui

Capítulo 9 - Problem


Fomos conversando algumas besteiras no caminho para a cafeteira, ele havia me contado uma piada bem idiota sobre um carro. Eu nem havia estendido de verdade, mas eu acabei sorrindo por causa daquela gargalhada, na qual havia se tornado a minha favorita.

Ele estacionou e balbuciou um "chegamos" bem baixinho.

Saimos do carro e seguimos até a entrada do lugar, era uma cafeteira bonita, haviam algumas mesas ocupadas, mães com crianças, casais e amigos estavam ali. 

Definitivamente diferente do lugar onde nos encontrávamos anteriormente.

- O que vai querer? - Ele me perguntou, dando um breve sorriso sem mostrar os dentes.

- Não sei, não conheço esse lugar, o que me sugere? - Estávamos sentados a mesa, enquanto o castanho a minha frente chamava atenção do garçom.

Ele pediu um cappuccino para nós dois e logo em seguida voltou a atenção para mim.

- Posso te perguntar algo pessoal? - Taehyung falou, colocando as duas mãos sobre a mesa.

Engoli seco. Odeio quando me fazem essas perguntas antes de realmente me perguntarem o que querem.

- Claro hyung! - Dei um meio sorriso.

- Você gosta do Jimin... não é? 

Senti uma imensa vontade de rir, assim como também senti vontade de me jogar na frente do primeiro caminhão que passasse pela rua.

- N-NÃO! - Falei alto demais, o que fez algumas pessoas da cafeteria olharem estranho pra mim. - Hyung... eu definitivamente não gosto dele! - Minhas bochechas estavam coradas.

- Eu achei que gostasse, percebi como olhava pra ele.

Como você pode ser tão tapado Kim Taehyung? 

- Ele é meu primo! - Eu acabei rindo.

- idai? Eu já namorei meu primo.

Isso realmente me surpreendeu.

- Então você...?

- Sim, eu sou gay.

Não que seja uma surpresa, mas eu nunca tinha ouvido ele falar.

- Ah... - Fitei minhas pernas, mordendo o lábio.

O telefone de Tehyung tocou, coisa pela qual eu agradeci mentalmente.

Estava vermelho igual um idiota. 

- Alô? Namjoon? - Ele ficou sério, seu semblante mudou no mesmo momento. - Que porra você fez?... Eu to indo ai, agora!

Desligou o telefone e bufou, estava muito irritado, ai me lembrei do que ele havia dito sobre o irmão, o tal namjoon.

- Eu não vou ter tempo de te deixar na casa do Jimin, e como você não sabe andar por aqui... -Bufou.

- Eu posso dar um jeito de voltar, não qiero atrapalhar você. 

- Não se preocupe, você seria o último que me atrapalharia nessa hora...

                                

                        [...]



   Nosso caminho foi silencioso, Taehyung parecia estar preso na propria mente, enquanto eu olhava a rua pela janela do carro.

- Ele se meteu em uma briga por causa de dinheiro. - Sua voz soou grossa, me surpreendeu, e acabou fazendo meu corpo estremecer.

- O seu irmão? - Me virei para olha-lo.

- Sim. Ele não me deixa ter paz.

- Sinto muito.

- Não... Eu que devo sentir por ter estragado nosso encontro.

Encontro...

Estavamos em um encontro?

Ah que droga! 

- T-Tudo bem... - falei baixinho, com as bochechas coradas.

- Eu pago um jantar pra você... O que acha? - ele sorriu, dando atenção para a estrada.

E eu ficava cada vez mais vermelho.

- Não precisa tae. - Insisti.

     - Eu quero fazer isso! Não só pelo problema com o meu irmão... você entende? -
A voz dele soou com ternura me fazendo respirar fundo.

Meu coração gritava dentro do peito.

- A-Acho que sim... - gaguejei como um idiota. 

- Então você aceita? 

-Aceito! - Sorri, tímido.

- Que bom... Eu ficaria bem frustado de você não aceitasse. - Ele riu, porém não durou muito.

Ele respirou fundo e falou um palavrão baixinho, parou o carro na calçada, pedindo para que eu ficasse lá dentro. 

Vi ele se afastar e entrar em um beco, sumindo do meu campo de visão. Fiquei esperando ele por quase 10 minutos até a hora em que ele apareceu, ajudando um garoto a ficar em pé.

O dois seguiram em direção ao carro, Taehyung o colocou no banco de trás, porém o garoto - que eu suponho que seja namjoon. - o empurrava.

- Para com isso namjoon! - Taehyung fechou a porta do carro, já com o outro garoto dentro, e sentou ao meu lado no banco da frente.


   Ele estava irritado.

- Quem é esse ai Taehyung? Seu novo namoradinho? - Namjoon falou rindo, ele estava completamente embriagado. - Você é uma bixa mesmo. - O garoto estava estirado no banco de trás, rindo.

Eu me encolhi na frente, enquanto taehyung olhava para a minha cara de garoto assustado.

Aish... 

Eu nunca soube lidar com comentários homofobicos, eles me fazem sentir uma criança idiota e indefesa.

- Não ligue pra ele. - Taehyung sorriu fraco, tocando os meus fios negros. - Namjoon está embriagado.

- Eu sei... está tudo bem. 

- Você me trouxe pra cá só pra te ver comendo esse cara? - O garoto falou, arrogante.

      - Vai se foder Namjoon. - Taehyung xingou.

                                    [...]

Tae estava no caminho da minha casa, pronto para me deixar lá. Eu me sentia incrivelmente desconfortável, o garoto embriagado continuava falando coisas maldosas e xingando, principalmente o Taehyung.

Quando chegamos em frente a casa de minha vó, ele disse para sairmos do carro, coisa que fez namjoon reclamar um pouco no banco de trás.

     - Me desculpe, por isso... - Falou, parando em frente ao jardim.

- Não se preocupe. - Sorri fraco. - Não é culpa sua.

   Ele se aproximou e meu rosto rapidamente corou, mordi os lábios e engoli seco, sentindo meu coração acelerar a cada passo que ele dava para ficar mais próximo a mim.

- Considere como um pedido de desculpas... 

Então ele me beijou.

Não foi como um beijo de cinema.

Era apenas um selinho singelo.

   Porém foi o suficiente para eu me desmontar pelo garoto de cabelos castanhos e sorriso quadrado.

   Talvez eu estivesse me apaixonando mesmo.


Notas Finais


*Grito*
Vcs gostaram? Espero que sim
Comentem pfv
Leitores fantasmas apareçam rs
Amo vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...