História Para o mundo que você vem - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Soredemo Sekai wa Utsukushii (The World is Still Beautiful)
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Revelaçoes, Romance
Visualizações 20
Palavras 1.984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Antes de tudo me desculpem!
Eu decidi que iria postando aos poucos até ao próximo capítulo, contudo vi que não ia dar muito certo e então decidi reunir as duas partes postadas anteriormente e acrescentar mais um pouco do capítulo. Pois eu escrevi a fanfic em papel e então tenho de a acabar de passar para o computador. Neste caso ainda estou passando este capítulo. Quando o fizer volto a apagar esta parte e publico o capítulo já completo.
Mais uma vez me desculpem por esta falta de organização. (づ。◕‿‿◕。)づ

Capítulo 2 - Primeiro Encontro - (1 Parte)


                                                                                              Nike  

Você já esteve perto da janela quando não tem nada para fazer, apenas olhando para o vasto céu azul? Ou talvez você estivesse deitado em sua cama e olhando para o teto enquanto sua mente vagueia por outro lugar? Como refletir sobre sua vida ou pensar em outra coisa. Se você tem, eu me pergunto se essa questão em particular nunca passou pela sua cabeça.

Se havia algo em sua vida que você poderia mudar, qual seria?

Existem milhões de respostas para esta questão. Algumas pessoas diriam que querem mudar seus animais de estimação, suas origens, seus empregos, sua preguiça ou maus hábitos. Outros podem dizer algo diferente também.

Mas se você fosse- me perguntar, eu acho que diria a minha falta de jeito.

Certamente não sou desajeitada ao ponto de você sentir vontade de chorar ou me abraçar por solidariedade, ou será que sou? Bem desculpe desapontá-lo mas, é  realmente ruim assim.

“Riiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiinnnnnngggggg…………………”

O meu despertador toca alto no meu quarto e me força a acordar do e meu sono tranquilo. Eu resmungo, irritada, antes de me virar na minha cama e alcançar a mesa da cabeceira com os olhos ainda meios fechados. Eu bato o relógio rapidamente e o alarme ´morre´ instantaneamente. Aproveitando o agradável silêncio, me aconchego de volta sob as cobertas e volto a dormir.

Mas, antes que eu pudesse voltar para a terra dos sonhos, uma voz irritante na parte de trás da minha cabeça grita repetidamente para mim.

Acordaaa! É sua audiência hoje!

O aviso não atingiu com força minha cabeça. Meus olhos se abrem repentinamente e eu suspiro desesperada.

“Não, não, não…” murmuro nervosamente para mim mesma. A visão da luz do sol brilhando através das minhas cortinas de seda floral faz com que o horror dentro de mim suba na minha garganta lentamente (meio que engolindo a seco). Eu me sento rapidamente e pego apressadamente o meu relógio da mesa de cabeceira e dou uma breve olhada nas horas, o faz o meu queixo cair em descrença e eu juro que nessa hora o meu coração parou de bater.

O relógio diz ´10:23´.

Oh Kami-Sama, salve a minha vida.

Sem hesitar, eu arremesso o estupido relógio e corro para o banheiro na velocidade da luz. Eu escovo os meus dentes apressadamente e o meu rosto também. Quando termino, corro para o guarda-roupa. Abrindo as portas, eu pego as roupas que preciso cegamente e as coloco em segundos. Finalmente, eu pego meus sapatos e os ponho como o vento antes de sair de casa.

Eu corro pela trilha e vou na direção da estrada principal para apanhar um táxi. Eu fico ao lado da estrada, acenando freneticamente como uma pessoa doida, maluca, louca sempre que um táxi se aproxima. No entanto, não para e passam por mim, uma vez que já foram contratados.

A minha ansiedade está crescendo cada vez mais, amaldiçoando a minha respiração pelo simples fato do começo do dia ter sido tão ruim em um dia muito importante.

Assim que consigo entrar num o motorista pergunta educadamente “ Onde você gostaria de ir?” Eu penteio a minha franja que está suada e pegajosa antes de olhar para ele.

“Para o estúdio da Skyway, por favor”,  eu respondo ansiosamente.

O motorista começa a dirigir e eu caio no banco, me sentindo exausta e faminta. Eu nem tive tempo para tomar o café da manhã e o meu estômago está começando a reclamar. Eu ignoro a minha fome e fecho os olhos para refletir sobre mim mesma.

Oh, por que tive de assistir aquele drama estremece dor até depois das duas da manhã e esquecer de acertar o despertador? Porquê.Porquê..Porquê!!? Sério, eu preciso de parar ceder aos meus impulsos e começar a me controlar.

Mas uma parte de mim argumenta que isso é uma tarefa muito difícil para mim.

Quando o táxi para de repente e o motorista me informa que chegamos, eu pago a viagem rapidamente. Os semáforos para os automóveis estão mostrando a luz vermelha e para os piões está verde a piscar o que indica que há apenas alguns segundos para atravessar a rua. Como estou sem tempo, eu me recuso a esperar pelo próximo, eu me ´atiro´ instantaneamente.

E o homenzinho do semáforo verde muda de cor quando eu ainda estou a meio da estrada, mas eu continuo correndo. E é quando uma limusine preta que  se aproxima da esquina, para quando me vê correndo na sua frente. Se não tivesse parado a tempo eu teria sido derrubada na mesma hora.

“Eu realmente sinto muito!”

Eu grito apologicamente para quem está dentro da mesma antes de sair correndo. Bem, não há tempo para desculpas, já que estou quase atrasada para a minha audiência. Eu nem parei para pensar em como a minha vida estava tão perto da morte há uns segundos atrás. A única coisa que eu tenho em mente agora é chegar ao estúdio a tempo da minha tão esperada audição! Eu quero desesperadamente passar e entrar nas semifinais da competição de canto que a Skyway está realizando. Eu tenho esperado isso por tantos messes!

Por acaso passei por uma loja vendendo relógios e eu gemo de horror. São 10h56 agora.

Serão mais quatro minutos horripilantes!

Eu ando ainda mais rápidos, ignorando os olhares estranhos vindos de desconhecidos. Eu rezo para que qualquer deus lá fora, do fundo do meu coração para me deixar ter sorte desta vez. Por favor, Deus do Tempo, diminua a velocidade do seu sagrado relógio

Mas o tempo parece ignorar as minhas preses e se afasta rapidamente. E parece ainda mais rápido do que antes, como se Deus estivesse achando engraçado e rindo da minha situação ´indefesa´. As minhas sobrancelhas se contraem em irritação e uma gota de suor rola pelo meu rosto. O interior do meu estômago está apertado em nós apertados e aperta mais ainda enquanto eu corro.

A sorte teimosamente se recusa a ficar do meu lado. Eu acidentalmente tropeço em uma pedra e caio para a frente, raspando as minhas palmas das mãos no chão de asfalto. "Droga!" Eu xingo em voz alta e me levanto rapidamente antes de disparar novamente, ignorando a dor  que vem das minhas mãos por completo. Graças a Deus que eu estou usando jeans hoje. Caso contrário, meus joelhos também teriam sofrido.

Quando eu viro para esquina, avisto um prédio com as palavras "Skyway Studio". A adrenalina surge no meu corpo e eu corro mais e mais rápido. Eu acho que nunca corri tão rápido na minha toda. Eu também devo ter parecido uma garota louca correndo com o seu cabelo solto ao vento loucamente. Oh meu Deus a minha aparência desapareceu por completo agora. 

Chego à entrada em questão em segundos e corro para o balcão da frente. A senhora sentada do mesmo se assusta quando me vê batendo contra a madeira dura. Eu devo ter parecido terrivelmente, porque ela estava boquiaberta.

Ignorando a reação dela, peço lhe indicações. " Onde é a sala de audições? "

Minha voz trá-la ao seu normal e ela limpa a garganta ” Hump! Abaixo do corredor e depois vire à direita”, ela aponta. Eu murmuro “obrigada” antes de me virar e sair correndo. Eu sigo as direções dela e logo me vejo de pé a poucos metros de distância da sala de audições. Um homem, que parece ter trinta e poucos anos, está de pé em frente à porta com uma prancheta nas mãos.

“Desculpe por eu estar atrasada!” Eu ando até ele e peço desculpas rapidamente. “Estou aqui para as audições”.

O homem olha rapidamente para mim antes de olhar para o relógio “ São 11h02. Você está dois minutos atrasada”, ele me informa. Ele balança a cabeça para mim e as próximas frases que saem da sua boca me fazem sentir como se o céu fosse desabar.

“Sinto muito. Você não pode entrar na sala de audição agora. As portas já estão fechadas e ninguém que esteja atrasado poderá fazer a sua audição”, diz ele com firmeza.

Suas palavras parecem reverberar[1] em minha mente, e demora um pouco para que elas me atinjam. Horrorizado, o meu corpo congela e a minha boca forma um grande “O”. Eu tento encontrar a minha voz, mas aparentemente eu não posso. Eu não sei também o que dizer ou fazer.

Eu apenas… estou desapontada com tudo. Eu não sabia até agora que dois minutos na minha vida poderiam mudar tudo.

A audição…  era para ser o primeiro passo para o meu sonho.

O homem vê a minha expressão e seu rosto suaviza.  Ele me dá um tampinha no ombro gentilmente em uma tentativa de me consolar. ”Sinto muito “, diz ele. “Eu apenas estou fazendo o meu trabalho. Os jurados realmente enfatizam muito a pontualidade. Eles me disseram para não deixar ninguém entrar depois das 11h”

Ele segurava uma garrafa de água para mim  “Aqui, pegue isto”, diz me ele. “Beba, ok?” Apesar da minha mente estar uma névoa, eu aceito a sua oferta gentilmente e ele me dá um sorriso final antes de ir embora. Fico sozinha em estado de choque.

Isto não é bom. Não posso ficar aqui para sempre. Eu preciso me mover.

Eu ando devagar. Eu estou me sentido drenada – mentalmente e fisicamente. Não consigo pensar bem, então permito que meus pés se encarreguem de me levar ao banheiro. Eu despejo minha bolsa no lado da pia e as minhas mão se agarram na borda da mesma. Eu olho para baixo fixamente, tendo como única visão uma torneira branca.

Tudo parece se confundir e percebo que as lágrimas estão começando a se formar em meus olhos . Um par de lágrimas atingiu a bacia da pia . E eu me permito chorar silenciosamente enquanto uma onda de deceção toma conta de mim. Este não é o único momento em que me sinto chateada comigo mesma. No passado, muitas coisas desafortunadas e desajeitadas tinham me atingido – faltado a exames porque estava atrasada, perdendo datas de entrega de trabalhos, me sujando em publico, humilhando-me em publico e assim por diante.

A vida parece me odiar tanto. Até Deus… Eu sei que sou super-híper-mega desajeitada, mas desta vez, eu sou realmente tão estúpida para atrapalhar assim as coisas também?

Depois desta reflexão, eu fico lá e choro até que não hajam mais lágrimas nos meus olhos. Eu aperto a torneira e me abaixo para passar o meu rosto por água fria. Quando termino, levanto-me adequadamente me olho no espelho. E esta é a primeira vez que finalmente ao longo de todo este tempo que eu dou uma boa olhada sob mim mesma.

Oh.., Ótimo!, eu pareço maravilhosa. De olhos vermelhos e inchados, rosto suado, cabelos despenteados, roupas desarrumadas que refletem claramente o meu mau gosto na moda.

Ainda bem que eu não tenha aparecido assim em frente dos jurados / juízes / mentores etc.. teria me envergonhado mais?

Infelizmente, essa razão não é suficiente para me consolar.

                                                                                                ~oOo~

                                                                                                Livius

 

“Jovem mestre, é hora de sair.”

Terminado meu ultimo gole de chá Earl Grey, coloquei a ornamentada xícara inglesa na mesa de jantar de vidro. Pegando um guardanapo de seda branco que é colocado corretamente no meu colo, eu molho a minha boca suavemente antes de deixa-lo cair na mesa. Meu mordomo, Neil, sinaliza para uma empregada e ela vem para levantar os meus pratos do café da manhã. Eu me levanto do meu lugar e saio do quarto, com ele me seguindo de perto atrás de mim.

“Qual é o horário para hoje?” – Pergunto-lhe.

“Livius-sama, você tem uma reunião no escritório principal ás 11h30, seguido por um almoço e uma sessão de golfe com alguns acionistas ás 14h. E, por último, você rem que se encontrar com Bardo-sama no Beauté Bar á noite.”

Eu reviro os olhos quando ouço a ultima parte.”Ele nunca vai parar de me tentar fazer brincar com as garotas de lá?”

[1] Ressuar, refletir, luzir


Notas Finais


Espero que estejam gostando! Um beijo e um queijo e até ao próximo capítulo ! (✿◠‿◠)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...