História Para salvar o mundo - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Hermione Granger
Visualizações 72
Palavras 1.406
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 14 - Cap. XIII


POV Violeta

Minha manhã foi agradável...brincar com Harry, conversar com Remus e planejar com Hermione, mas muito cedo para o meu gosto eu tinha que me levantar para me arrumar. Como de costume, me banhei com cuidado, quem disser que agua quente não relaxa, não é humano...vesti um vestido de corte conservador verde esmeralda e coloquei vestes negras...sapatos baixos...cabelos em um penteado trançado próprio para o dia e maquiagem leve. Despedi-me de todos e fui para o ponto de aparatação.

O restaurante que Nott sênior escolheu foi um muito confortável, para o meu espanto, para mim ele provavelmente escolheria algo muito elitista...o recepcionista me levou até a uma mesa na varanda, lá estava Nott sênior, repreendendo meu pequeno sobrinho por qualquer coisa...Theo estava quase chorando e tremia de medo...respirei fundo e me aproximei da mesa.

- Bom dia! – Nott sênior se levantou e colocou um sorriso nojento na cara, ao me cumprimentar de maneira mais intima que o apropriado, o recepcionista me deu um sorriso de pena e depois que me acomodei avisou que um garçom já viria nos atender...me virei para Theo e estendi os braços...ele praticamente voou na minha direção, após um olhar de medo para o pai – olha só, o quão grande está o meu menino favorito, dê um beijo na tia, sim?

Ele me de um beijo molhado e desleixado na bochecha como qualquer criança pequena e me abraçou forte...passei minha suavemente nas suas pequenas costas com carinho, para o acalmar...pelo canto de olho vi o sorriso predatório na cara de Nott sênior.

- Sabe Violeta, acho que Theo precisa de uma mãe, não acha? – respirei fundo e coloquei Theo em sua cadeira do meu lado.

- Sim, toda criança precisa de uma mãe e um pai Theodore, agora que tal aquele almoço? – tentei olhar ansiosa e envergonhada, agindo como uma mãe para o Theo...a fofoca poderia ser horrível, mas minha reputação intocada me ajudaria, não era incomum nos tempos antigos que um viúvo se casasse com uma parente de sua falecida esposa; a sociedade puro sangue tradicionalista não iria falar de mim.

O almoço foi horrível, Theodore se mostrou, controlador, machista e possessivo, mas mantive a calma...no final coloquei meu sorriso mais doce.

- Theodore?

- Sim querida – tentei conter o estremecimento de nojo, mas não me preocupei, durante o chá, após o almoço eu coloquei mais uma dose da poção que preparei para ele...que parecia febril e me olhava como se eu fosse dele.

- Hermione e eu vamos tomar chá com Narcisa essa tarde, eu poderia levar o Theo junto? – corei um pouco, ou fingi, ele não precisa saber e provavelmente não perceberá, graças à poção – Harry e Draco estarão lá e eu adoraria levar o Theo comigo.

Ele me olhou intensamente e peguei Theo no colo o embalando docemente nos meus braços.

- Por mim tudo bem, Theo pode passar à tarde com vocês – sorri feliz para ele – se você jantar comigo hoje.

- Ok! – me despedi dele e levei Theo comigo para o Manor Potter...assim que seu pai saiu de vista, ele sorriu feliz e despreocupado. No Manor, Harry e ele puderam brincar e em menos de uma hora parecia que se conheciam a anos...quando deu a hora nos arrumamos e arrumamos as crianças, demos tchau a Remus e usamos o flu para chegar a Mansão Malfoy.

 

POV Hermione

Quando sai da lareira da Mansão Malfoy, com Harry nos meus braços, me senti tremer com o medo de estar nesse lugar novamente...era como se uma manto de medo e tristeza me cobrisse e por um instante senti que iria cair em um flashback, mas pequenas e gorduchas mãos acariciaram meu rosto e com uma vozinha séria Harry me disse:

- Não se preocupe Tia Mione, eu estou aqui com você, ok? (n/a: olha, eu sei que crianças não falam assim, mas eu não tenho experiência com pequenos, além de ser a tia legal que brinca um pouco e depois foge, então imaginem) – olhando naqueles familiares olhos verdes, me acalmei e esperei que Violeta e Theo aparecessem.

Quando estávamos todos na sala de flu um elfo veio e levou nossos casacos, outro elfo nos acompanhou até o jardim, onde o chá com a senhora Narcisa seria servido...meu maior espanto foi ver que os elfos não pareciam com medo e usavam elegantes uniformes, tais quais os elfos Potter...acho que ser empurrado para o lado negro, pelo lado da “luz” teve um grande peso nessa jovem família. Fomos levadas a um belo jardim, onde estavam as mais belas flores que já tinha visto e algumas que nunca vi...Narcisa Malfoy estava sentada em uma bonita cadeira de jardim ornamentada, olhando um pequeno borrão loiro pálido correr atrás de uma borboleta...nunca pensei que Malfoy pudesse ter uma aparência tão inocente...o elfo nos anunciou e mãe e filho vieram nos cumprimentar.

- Boa tarde senhoras, obrigada por aceitar o meu convite – acho que Narcisa Malfoy será linda e elegante não importa a época e o que vista – agora quem são esses meninos bonitos?

Violeta deu um passo a frente, como convinha o seu papel aparentemente menos ativo, nessa nossa charada.

- Boa tarde senhora Malfoy, eu sou Violeta Belinni e esse é meu sobrinho Theo Nott.

- Ora me chame de Narcisa, por favor, esse pequeno se escondendo em minhas vestes é o Draco – ela se virou para o filho – venha Draco diga oi.

Ele se escondeu mais e eu ri.

- Só se me chamar de Violeta.

- E a mim de Hermione, Narcisa, esse é meu primo Harry – colocamos as crianças no chão e vimos quando Draco se aproximou com cuidado...eles se olharam por um tempo e quando ia interferir, Harry deu um olhar para o Theo que acenou para ele, deve ter sido algum tipo de entendimento, por que logo os três estavam correndo e brincando – bem isso foi estranho para vocês também?

- Sim, mas são crianças, se não forem estanhas de vez em quando é porque estão aprontando algo – Narcisa riu e nos guiou até a mesa em que estava...em um instante um conjunto de chá apareceu com biscoito e nos servimos – vamos deixa-los brincar um pouco antes de chama-los para lanchar.

Conversamos amenidades por um tempo quando Violeta soltou a frase chave para começarmos a “tentar” novos aliados.

- Narcisa e o seu marido, não se juntará a nos para o chá? – Narcisa a olhou por um tempo antes de acenar em concordância...ela chamou um elfo e logo Lucius Malfoy veio e nos cumprimentou.

- Boa tarde senhoras – ele parou por um momento e sorriu ao ver o filho brincando com Harry e Theo – a mensagem de Narcisa deu a entender que desejam falar algo comigo?

- Eu vou brincar com os meninos um pouco, Hermione – Violeta transfigurou suas vestes em calças e uma camisa, antes de correr para os meninos...me virei para os Malfoys e comecei a minha parte.

- Bem...nos sabemos de tudo...

- Tudo o que senhorita Potter? – Lucius endureceu ao meu lado.

- Sobre o que levou vocês a onde estão e sua família ser tachada de “escura” – Lucius ia objetar mas continuei...contei sobre Dumbledore e sobre a volta do Lorde das trevas...falei por alto que eu e Violeta tínhamos planos e que acabaria com os dois mestres manipuladores...falei que sabíamos de muitos outros na mesma situação e que podíamos ajudar, mas precisaríamos de apoio.

- Vocês são bem diretas – Narcisa deu pequeno sorriso – mas tem provas do que dizem?

- Sim – peguei minha bolsa de contas e convoquei o arquivo compilado que Remus preparou para esse momento, o copiei e dei um cópia a cada um deles, que leram rapidamente.

- Você nos deu muito a pensar, mas e se não quisermos nos envolver?

- Então não precisam, mas poderia nos indicar se há mais pessoas, além das que estão na lista do arquivo que estão na mesma situação?

- Pensaremos sobre isso e retornaremos o mais tardar no fim da semana a nossa resposta, mas já vou avisando que Theodore Nott sênior, não está na lista de pessoas que precisam de uma nova chance.

Ri alto antes de esclarecer essa situação.

- Não se preocupe, nos sabemos, isso é para salvar o pequeno Theo, sem atrair muita atenção – foi a vez de Narcisa rir.

- Claro, entendi, espero que deem a ele exatamente o que ele merece.

- Sim, ele terá o que merece e Theo terá uma boa vida conosco.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...