1. Spirit Fanfics >
  2. Para Sempre Cinderela >
  3. Mesmo que tudo desapareça com o tempo

História Para Sempre Cinderela - Capítulo 51


Escrita por:


Notas do Autor


Annyeonghaseyo! 👋🏻

Como estão?! Espero que bem! 😚💜

Desculpem qualquer erro e boa leitura! 💜

Capítulo 51 - Mesmo que tudo desapareça com o tempo


Fanfic / Fanfiction Para Sempre Cinderela - Capítulo 51 - Mesmo que tudo desapareça com o tempo

Yoongi parou o carro.

- Chegamos, senhora. - disse sem olhar para a senhora Kim Lin Di.

- Eu sei que as coisas estão confusas agora. - disse ela. - Mas... eu queria lhe dar uma gravata quando você conseguisse o seu primeiro emprego. - Kim Lin Di colou a sacola da loja entre os brancos frontais do carro. - Eu sei que está um pouco tarde, mas, por favor, aceite.

Yoongi olhou se soslaio para a sacola que sua mãe deixou ali.

- Eu não devo.

- Jante comigo qualquer dia desses. - disse ela triste. - Deixa eu me esclarecer melhor. - disse e abriu a porta do carro para sair.

Yoongi olhou para a sacola que ficou ali, entre os bancos...

(...)

Jungkook tentava ligar para _____. Quando a chamada caiu na caixa postal ele colocou o celular sobre o armário e o celular escorregou para cair do outro lado da grade que tinha dentro do armazém.

Jungkook nunca passou para aquele lado do armazém por conta de ter um cadeado trancando bem a grade. Jungkook tentou enfiar o braço através dos buracos da grade para o pegar, mas não alcançava. Então ele olhou em volta e pegou um grande alicate no meio das ferramentas e cortou a corrente com o cadeado. Abriu o portão e rapidamente pegou seu celular no chão. E viu ao lado algo que o chamou atenção. Ele tirou a tampa da caixa que estava entreaberta e pegou um álbum de fotos...

Ao abrir se assustou.

- Eomeoni? - várias fotos de Jeon Hyan Ji com Kim Ji Woon. Fotos feitas com a câmera antiga com certeza. Jungkook começou a folear o álbum e viu uma foto de seu avô com Ji Woon, com Jeon Jung So, seu avô materno, e sua mãe ao lado do pai. Os olhos de Jungkook se arregalam. - Minha mãe viveu na mansão Kim? - confuso, ele continuou a olhar todo o álbum e no final dele tinha um papel dobrado meio amarelado. Ele o abriu e leu. Era uma certidão de casamento de seus pais. - O que é isso? - ele estava em choque. - Meus pais se casaram? - pela data, o casamento foi bem antes de Jungkook pensar em nascer.

(...)

- Você pode escolher entre seu futuro e Jungkook.

O coração de ______ se apertou.

- O quê?

- Se você deixar a mansão agora, renunciando o que quer que tenha com Jungkook, porque sabemos que não ia durar, vou pagar o depósito inicial de sua faculdade e arcar com todas as despesas como o prometido. - ele suspirou. - Mas, é claro que você poderia aceitar isso e continuar se encontrando com Jungkook as escondidas. - ela comprimiu os lábios. - Não é como se isso fosse impossível. - ele deu de ombros. - Porém se você realmente leva seu futuro a sério, já sabemos o que vai escolher. Ou vai jogar seu futuro fora por um relacionamento que pode durar somente alguns meses.

______ se levantou sem dizer uma única palavra. Ela não podia escolher uma coisa assim. Lentamente ela se virou e caminhou até a porta do escritório.

______ caminhava por uma praça na cidade e estava completamente arrasada com o que o CEO Kim Seok disse. Ela não podia escolher entre fazer faculdade e Jungkook.

E o que fazer a seguir parecia certo a ela. ______ deixaria a mansão Kim, uma vez que o velho Seok não a queria mais lá. Mas também não aceitaria a ajuda dele com a faculdade e seu romance com Jungkook tinha que parar, ela não queria que ele entrasse em conflito com o avô, uma vez que Jungkook já tinha várias situações pendentes com o avô sobre seus pais.

(...)

Vinte anos antes...

Kim Seok expulsou o jardineiro e sua filha da mansão Kim.

- O senhor está sendo muito generoso conosco, presidente. - disse Jeon Jung So humilde depois de pegar o acerto gordo de suas contas pagas pelo presidente. - Obrigado por permitir que eu o service esse tempo. - o reverenciou.

A jovem Jeon Hyan Ji estava ao lado do pai e segurava suas mãos em frente ao corpo e tinha um anel em seu dedo anelar esquerdo.

- Vão embora logo. - disse o velho Seok, arrogante.

- Vamos, minha filha.

- O senhor não acha que está sendo um pouco cruel? - disse ela encarando atentamente o presidente Kim Seok. - Mandando embora um homem, já de idade, e que lhe serviu a vida toda? O que eu fiz de errado? - ela comprimiu os lábios.

- Se não fosse pela sua existência inútil. - disse Kim Seok. - Isso não estaria acontecendo. - disse ele e rapidamente voltou para o interior da mansão.

Jeon Jung So abraçou a filha de lado.

- Minha filha, vamos embora.

Ela encarou o pai a seu lado com os olhos marejados...

Alguns dias depois, Ji Woon chegou de viagem e descobriu que seu pai havia expulsado a família Jeon. Então ele foi confrontá-lo.

- Abeoji, porque expulsou a família Jeon?

- Não precisava mais dos serviços deles. - o velho o olhou de pé a sua frente. - Eu disse a você para não se envolver com empregados.

- Abeoji, não deveria ter os expulsado sem falar comigo antes! - disse Ji Woon agoniado. - Eu amo Jeon Hyan Ji.

O velho Seok suspirou.

- Se ela amasse mesmo você não aceitaria o meu dinheiro e iria embora.

Ji Woon sorriu cinicamente.

- Você acha que pode comparar todo mundo com o seu maldito dinheiro, não é?!

- Esse "maldito dinheiro" como diz é o que tem sustentado você todos esses anos! - disse Seok exaltado.

Ji Woon fechou as mãos em punhos, e ali no dedo anelar esquerdo estava sua aliança. Os dois, Ji Woon e Hyan Ji, haviam se casado secretamente.

- A partir de hoje... - começou amargamente. - estou fora. - Seok o olhou assustado.

- O que quer dizer com isso? - Kim Seok se pôs de pé.

- Você acha que pode controlar a minha vida. - disse Ji Woon com destreza. - Mas não pode. Eu vou ficar com Jeon Hyan Ji quer queira ou não. E não me importo de renunciar a você por isso, abeoji.

- Você quer renunciar a tudo isso? - ele abriu os braços brevemente. - Como acha que vai sobreviver sem o meu dinheiro, moleque?

Ji Woon sorriu.

- Seu dinheiro me fez estudar em ótimos colégios, não é? - disse com fúria. - Eu acho que eu consigo me virar. Não preciso do senhor para nada. - disse e deu alguns passos para sair.

- Se sair agora... - Seok fez uma breve pausa e Ji Woon o olhou por cima do ombro. - não precisa mais voltar.

- Ótimo. - disse ele rude. - Eu não planejava isso mesmo! - se virou e saiu.

- Ji Woon! - gritou o velho Seok, mas seu filho simplesmente foi embora.

Ele não sabia para onde Jeon Hyan Ji tinha ido com o pai e dias depois, enquanto ainda procurava correndo pela cidade atrás de sua esposa, o velho Seok descobriu que seu filho se envolveu em um acidente de carro e que havia morrido.

(...)

Hoje em dia...

Jungkook entrou pela sala do presidente Kim a passos firmes e pesados, sem ser anunciado. Ele se aproximou da mesa e colocou a certidão de casamento ali.

- Será que podemos nos falar?! - disse Jungkook amargamente e Kim Seok engoliu em seco ao correr os olhos da certidão para Jungkook.

(...)

Taehyung foi até a casa de Hye Ji para conversar com ela.

- O que está fazendo aqui? - disse ela ao abrir a porta.

Taehyung passou por ela entrando na casa.

- Eu só quero conversar.

Hye Ji fechou a porta e se aproximou de Taehyung que estava de pé na sala.

- Sobre o quê? - perguntou com impaciência.

- Eu quero... - ele suspirou. - me desculpe.

- O quê? - ela piscou os olhos confusa.

- Eu sei que tenho sido cruel com você todo esse tempo. - Taehyung passou a língua pelos lábios brevemente. - Mas a verdade é que eu te amo, Hye Ji.

Ela o encarava sem reação e após alguns segundos se pronunciou:

- Como pode fazer isso comigo? - começou ela. - Você acha que vir aqui... agora, e me dizer que me ama vai apagar tudo o que fez comigo?

- Eu não quero que me aceite porque eu não sou digno de você. - ela franziu o cenho. - Deve me odiar, Hye Ji. Eu estava lá...

- Lá aonde? - ela manteve o cenho franzido.

- Quando Park Ji Son morreu. - Hye Ji engoliu em seco. - Se não tivéssemos saído para brincar aquele dia, ele ainda estaria vivo. - Taehyung abaixou o olhar. - Eu o deixei lá. Me arrependo disso. Eu devia ter chamado alguém ou ligado para a emergência, mas a verdade... - ele elevou seu olhar. - é que foi tudo culpa minha. Ele morreu por minha culpa. Eu o chamei para brincar e ele corria atrás de mim quando o carro o atropelou. - ele manteve os ombros encolhidos. - Eu não sou capaz de proteger ninguém. E você merece ser protegida por uma pessoa melhor.

- Não. - disse ela. - Essa é a minha resposta para a sua pergunta de vinte anos atrás. - ele piscou os olhos. - Lembra-se o que você disse?

Ele balançou a cabeça minimamente.

- Eu pedi para que se casasse comigo.

- E eu disse a você para me perguntar de novo quando tivéssemos uns vinte e quatro anos.

Taehyung travou o maxilar.

- Aceito sua resposta, pois eu não perguntaria novamente. - disse ele amargamente.

- Agora... - ela ainda estava muito magoada e confusa. - sou eu quem não quero nada com você. - Taehyung sentiu seu coração ser esmagado em pedacinhos, mais do que já estava esmagado. - Por favor, vá embora e nunca mais brinque com os meus sentimentos. - Hye Ji caminhou para a porta e a abriu. - Por favor.

Taehyung deu alguns passos até Hye Ji e parou de frente para ela.

- Hye Ji... Eu sinto muito.

Ela olhou para a sala e Taehyung comprimiu os lábios, abaixou a cabeça e saiu da casa. Ela fechou a porta em seguida e levou uma mão ao rosto, o cobrindo enquanto chorava.

Taehyung ficou olhando para a porta da casa de Hye Ji, triste. E depois foi caminhando lentamente até o carro. Ele sabia que depois de tudo o que fez Hye Ji passar, depois da morte de Ji Son... eles não poderiam ficar juntos. 


Notas Finais


Acompanhem minhas outras fics @Kathy95

Então?
O que acharam??? Digam para eu saber. Amo saber o que pensam e o que querem.
Até o próximo capítulo.
Vejo vocês em breve!
XX Kathy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...