1. Spirit Fanfics >
  2. Para sempre minha garota - SHAWMILA >
  3. Capítulo 24

História Para sempre minha garota - SHAWMILA - Capítulo 24


Escrita por:


Capítulo 24 - Capítulo 24


Camila

Eu tenho sido capaz de evitar a maioria dos olhares de Shawn até o presente. Eu sei que minha boca está entreaberta como a de um peixe, a minha língua seca. Eu cruzo as pernas para afastar fora o pulsar entre minhas coxas. Sento-me para trás e sorrio, balançando a cabeça. Ele se levanta, parando atrás de mim.

— O que há de errado, Mila. — Ele sussurra sedutoramente, seu nariz roçando atrás da minha orelha fazendo minha respiração difícil e instável. Quando ele morde minha orelha, eu contorço no meu lugar. Eu tenho que afastar-me dele antes de eu faça algo que eu lamente.

Ele começa a rir e dá um beijo na minha bochecha. Quando ele retorna da cozinha ele tem outra garrafa de champanhe e agora eu estou com problemas.

— Isso não foi legal. — Eu disse, tentando ser severa.

— Você sabe, se você está tendo um pouco de problema, eu poderia ajudá-la. — Seus olhos estão tortuosos quando ele olha para mim. Ele engole e vejo seu Pomo de Adão se movimentando, lembrando-me dos inúmeros beijos que eu coloquei lá.

— Eu ouvi sobre este olhar que você dá as mulheres.

— Eu não compro estas revistas inúteis.

— Ally compra e ela me disse. Ela quer ir a um de seus shows, ela não sabia quem você era até que veio para a cidade. Quer dizer, ela sabia, apenas não ligava os pontos.

— Lembre-me de enviar seus bilhetes e um passe para os bastidores.

— Eu acho que não. — Eu respondo. — Eu acho que eu não quero que nenhuma mulher experimente esse olhar novamente.

— Camila Cabello, você está com ciúmes?

Eu pego o meu copo e engulo um pouco de líquido, dando-me coragem.

— Ela acha que você é quente. Eu sei que ela é minha amiga, mas eu também sei que ela não tem um encontro por três anos e você pode fazer com que ela vire uma pilha de gosma e caia a seus pés. Eu odiaria pensar...

— Eu só tenho olhos para uma mulher e ponto. — Shawn estabelece a faca e o garfo, apoiando os cotovelos na mesa e cruzando as mãos juntas.

— Quando eu te vi, eu sabia que tinha cometido um erro. Eu nunca deveria ter saído, ou pelo menos ter voltado para você. Minha vida é melhor com você nela, Camila. Eu não estou fazendo nada que te comprometa a isso.

— Vou me casar. — Eu balbucio. Austin e eu conversamos sobre a definição de uma data quando eu voltar e eu deixei Shawn me tocar e me beijar. Meu Deus, o que isso faz de mim?

— Onde está seu anel?

Eu olho para o meu dedo esquerdo nu. De todas às vezes que Austin pediu, ele nunca me mostrou um anel. Talvez ele pense que eu não quero um, mas eu não tenho certeza onde ele tirou essa ideia porque eu quero um. Quero usar o que ele escolheu para simbolizar seu amor por mim.

— Ele é um idiota. — Shawn joga o guardanapo em cima da mesa. — Se você fosse minha, seu dedo não estaria descoberto, especialmente se você estivesse visitando o seu ex-namorado.

— Ele não sabe que estou aqui. Quero dizer, ele sabe que eu estou em Los Angeles, mas ele não sabe que eu estou aqui com você.

Shawn empurra sua cadeira e permanece. Ele pega um controle remoto e a música começa. Ele caminha os três passos para mim e estende a mão.

— Dance comigo.

— Eu não deveria. — Eu sussurro incapaz de olhar para ele.

Seus dedos trilha minha mandíbula. Ele gentilmente levanta meu rosto, meus olhos encontram o seu.

— Você quer, Mila, não negue. Eu não vou dizer.

Eu empurro a cadeira para trás e fico de pé, pegando a mão que ele ofereceu. Ele nos leva para o meio da sala, batendo um interruptor na parede ficando fraca a luz. Estamos no brilho das luzes da cidade.

Suas mãos pressionam suavemente na minha cintura, seus dedos espalham-se para sentir mais de mim. Eu mantenho minhas mãos em seus ombros, uma distância segura do seu cabelo, enquanto nossos corpos balançam a melodia sentimental vindo de seu estéreo. Ele me puxa para mais perto, suas mãos se movendo para cima nas minhas costas. Uma mão vem para a frente, movendo os fios de cabelo do meu rosto.

Cada centímetro do meu corpo está em chamas. O olhar em seus olhos me diz que ele me quer, eu só tenho que fazer o primeiro movimento. Sua mão vagueia pelas minhas costas, parando em minha bunda, me empurrando para mais perto dele. Não me esqueci de como é estar com ele, eu não acho que vou esquecer um dia. Ensinamos tudo um ao outro.

Nós exploramos o corpo um do outro, aprendendo como nos tornamos amantes. Eu sabia como satisfazê-lo, conhecia cada local secreto para fazê-lo tremer e se contorcer.

Sua outra mão arrasta até meu braço, pegando a minha mão e colocando-a na nuca. Meus dedos empurram em seu cabelo e ele geme. Seus olhos esvoaçantes fechados. Ele encorpou ainda mais desde que eu o vi em Beaumont. Eu gosto dessa mais dessa forma.

Sua mão aperta em meu quadril, me puxando ainda mais perto, moendo em mim. Eu mordo meu lábio para manter minha boca fechada. Antecipação constrói. O desejo está lá e ele sabe disso. Ele está me estudando, me marcando como sua presa. Seus olhos estão encapuzados, enfumaçado. Ele lambe os lábios, me observando se há algum indício de que ele possa dar o próximo passo.

Eu não posso dar isso a ele.

Eu não vou.

— Quem estamos ouvindo? — Pergunto na esperança de quebrar a tensão no ar. A voz do cantor é rouca e sexy. Eu podia ouvi-la por horas.

Shawn curva-me um pouco para trás, ele beija cada mama antes de beijar o vale do meu decote.

— Eu. — Diz ele contra a minha pele.

— Sobre quem você está cantando?

Ele cuidadosamente me puxa para frente. Minhas mãos param instantaneamente de tecer seu cabelo. Ele olha para a minha boca então meus olhos.

— Você.

— Eu?

— Só você, Mila. — Ele diz isso e seus lábios encontram os meus. Ele tem uma mão no meu cabelo, a outra espalmada em minhas costas. Ele é suave, tão levemente puxando meu lábio inferior entre os dentes. Quando ele solta, ele está de volta na minha boca, traçando meu lábio inferior com a língua. Eu deveria afastá-lo, mas eu não posso.

Eu quero isso.

Quero senti-lo.

Eu encontro sua língua com a minha. Ele geme, estabelecendo um ritmo lento e constante. Nossos corpos trabalharam em um frenesi aquecido. Sua boca deixa a minha, arrastando para baixo, beijos sobre o meu queixo ao meu ouvido e ao meu pescoço. Ele me segura em suas mãos, ele canta para mim com palavras e beijos.

Passo minha mão sob a camisa, a sensação de sua pele sob meus dedos é inebriante.

Eu preciso parar com isso. Eu tenho que pensar em Austin, mas isso é Shawn e eu... Ele me deixou.

Minhas mãos encontram seus ombros e o empurro. Seus braços vão negligentes quando ele olha para mim. Ele balança a cabeça e dá passos se distanciando de mim. Suas mãos puxam seu cabelo.

— Eu sinto muito.

— Você não precisa se desculpar. Eu não deveria ter feito isso. — Eu digo. Minhas mãos se sentem no vazio sem ele. Quero chegar até ele, segurar sua mão, mas que enviaria a mensagem errada. É ruim o suficiente que tenhamos ido tão longe. Eu estou noiva e isso é traição.

— Eu deveria ir.

Ele não diz nada, apenas acena com a cabeça. Ele está olhando para as luzes da cidade, provavelmente lembrando por que ele me deixou. Eu olho para ele uma última vez antes de abrir a porta.

— Camila, espere. — Faço uma pausa e me viro, fechando a porta atrás de mim. Ele está ali, ao meu lado, antes que eu possa recuperar o fôlego. — Eu sinto muito. Eu deveria nunca colocá-la nesta posição. Eu estava sendo egoísta e só pensei em mim e o quanto eu sinto sua falta. Você estava aqui, na minha casa e eu não pude resistir. Você é uma tentação para mim e agora eu só quero buscá-la e levá-la para a minha cama e não deixá-la sair.

— Eu não posso. Eu...

Shawn coloca o dedo nos meus lábios. — Estou apenas dizendo o que eu quero para meus sinais não serem misturados. Eu quero que você saiba exatamente como me sinto, porque a última vez que eu guardei segredo, eu nos arruinei.

— Nós não podemos fazer isso, Shawn. Eu vou me casar.

— Então eu vou esperar. Para sempre, se tiver que fazer isso. — Ele coloca um beijo demorado na minha bochecha, me segurando para ele. — Eu quero ver você amanhã.

— Eu não sei.

— Eu vou ser um perfeito cavalheiro. Eu prometo a você.

Concordo com a cabeça quando ele abre a porta para mim. Com um último olhar eu saio do seu apartamento. Eu olho para trás, enquanto eu espero o elevador e ele está de pé contra a porta, com as mãos nos bolsos, olhando para mim. A campainha do elevador chegando parte meu coração.


Notas Finais


Comentem aí!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...