História Para sempre Sonserina - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Argo Filch, Fílio Flitwick, Frei Gorducho, Horácio Slughorn, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Minerva Mcgonagall, Murta Que Geme, Nick Quase Sem-Cabeça, Nymphadora Tonks, Personagens Originais, Pirraça, Pomona Sprout, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Rolanda Hooch, Severo Snape, Sibila Trelawney
Tags Bruxaria, Flipendo, Harry Potter, Lumus, Severo Snape
Visualizações 95
Palavras 1.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Idas e vindas


Fanfic / Fanfiction Para sempre Sonserina - Capítulo 11 - Idas e vindas

12/01/1985

 

Outra semana se encerra, é um sábado novamente. Visto um vestidinho cor-de-rosa com meia-calça fio 130, uma botinha felpuda e um casaquinho rosa-choque. Amarro meus cabelos com um belo lacinho branco com pérolas. Saio pelo castelo desejando ir a Hogsmeade. Rosmerta me dá os sábados de folga durante as manhãs, mas à tarde, devo trabalhar. Sinto uma mão segurando meu ombro.

 

- Onde a senhorita pensa que vai, senhorita Ravenfield?

- Professor Snape!

 

Me viro e o encaro com um sorriso enorme nos lábios. Ele sorri discretamente ao me ver tão alegre.

 

- Você não me respondeu… onde vai?

- Hogsmeade!

- Fazer o quê?

- Eu estou trabalhando no Três Vassouras,

- A Senhorita vai trabalhar no Três Vassouras… lin… ligo… vestida assim?

 

Consigo perceber o quê ele estava prestes a dizer, ele ia dizer que eu estava linda. Sorrio gentilmente para ele e aconchego uma das mãos no meu rosto semicerrando os olhos gentilmente.

 

- Eu não vou trabalhar assim Sev! Eu vou fazer umas comprinhas antes do expediente, depois vou trocar de roupa! Eu só ficaria bonita assim para você!

 

Ele cora as bochechas e fica sério. Ele se aproxima de mim.

 

- Você não deveria agir assim… alguém pode te ouvir…

- A única pessoa que eu quero que ouça… já ouviu.

 

Ele me pega pelo pulso e aproxima a boca do meu ouvido, com a voz grossa e rouca, ele fala ao pé do meu ouvido.

 

- Já chega senhorita Ravenfield. Nós temos um trato. Se é para ficar me provocando pelos corredores de Hogwarts… receio que devamos parar com nossos encontros… e nada me impede de apagar a sua memória sobre a última semana.

 

As palavras dele me congelam. Abaixo a cabeça e saio do castelo em direção à Hogsmeade chorando por todo o caminho. Chego no Três Vassouras e Rosmerta já percebe minhas lágrimas, carinhosamente ela me oferece uma caneca grande de cerveja amanteigada alcoólica. Bebo enquanto choro. Um rapaz da Grifinória senta na minha mesa, ele segura minha caneca de cerveja assim como minhas mãos.

 

- Hey… vai com calma… se beber tanto assim, triste desse jeito, você vai se acabar!

- Você se importa, Grifinório?

- Me importo que uma bela moça se destrua… Você é a Ravenfield, não? Meu nome é Pietro, sou teu colega na aula da McGonagall.

 

Ele pega um lenço de dentro do casaco dele e seca minhas lágrimas.

 

- Esse choro todo e essa bebedeira… tem a ver com a forma que o Snape te tratou ontem? Ele quase te jogou para dentro da sala de aula.

 

Desabo chorando.

 

- Hey, hey… calma.

 

Ele se aproximou de mim e me abraçou. Ele afagou meus cabelos e minhas costas.

 

- Calma… calma… passou… o Morcego Snape não vai mais te fazer chorar…

 

Deixei ele me afagar, nunca esperei que um Grifinório pudesse ser tão carinhoso com uma Sonserina. Ele chamou a Madame Rosmerta e pediu alguns petiscos, doces e um suco de abóbora. Ele me acalma, me trata bem.

 

- Obrigada… você me ajudou muito Pietro.

- Você está melhor?

- Sim! Em meia hora, eu começo meu expediente… vou trabalhar até às oito da noite, se você quiser me buscar para voltarmos juntos à Hogwarts… me deixaria feliz!

- Claro, eu venho te buscar sim!

 

As horas de trabalho passam e me divirto muito com o trabalho, encontro alguns conhecidos, Hagrid, Flitwick e o professor Kettleburn, os atendo e ouço-os conversarem sobre Aragog, não tenho noção de quem seja Aragog. Ajo de forma meiga e doce com todos os clientes até que o professor Snape entra no bar. Peço à Madame Rosmerta para atendê-lo.

 

- Mas eu achei que você gostasse dele, Yrish.

- Gostava… mas… ele é meio ríspido de mais…

- Foi por causa dele que você veio chorando, querida?

- Sim… foi.

- Tudo bem querida. Eu o atendo.

 

Não chego perto de Snape durante o expediente. Ao final de meu expediente, Pietro me busca no trabalho e, em grupo, voltamos para Hogwarts, éramos Hagrid, Flitwick, o professor Kettleburn, Pietro e eu. Voltamos conversando de forma animada sobre Hipogrifos, Caranguejos-de-fogo, Murtiscos e até mesmo os Zonzóbulos do senhor Lovegood. Ao chegar em Hogwarts, abraço um por um em forma de despedida, vou para as masmorras e entro no meu dormitório. Me arrumo para dormir.

 

13/01/1985

 

É domingo e passo o dia com Pietro, Ícaro, uma garota que eles me apresentaram chamada Ingridy da Corvinal e um rapaz da Lufa-Lufa chamado Mauro. O dia foi muito divertido, jogamos conversa fora, jogamos Xadrez de bruxo e nos divertimos comendo sapos de chocolate e feijõezinhos de todos os sabores,

 

28/01/1985

 

Algumas semanas se passam e eu não tive nem um encontro sequer com Snape,fiz amizades sinceras e acredito que estou começando a me apaixonar por Pietro.

 

31/01/1985

 

Hoje é meu aniversário e todos marcaram uma festinha bem animada no Três Vassouras. Me arrumo toda com muito perfume e roupas novas. Calça Jeans, um suéter da Sonserina, e uma jaqueta que Pietro havia me emprestado há alguns dias. Saio saltitando pelos corredores de Hogwarts e no mesmo corredor de algumas semanas antes, escuto aquela voz rígida e rouca.

 

- A senhorita tem me evitado, Srta. Ravenfield?

-Professor...Snape?

- Pareço Nick quase sem cabeça por acaso?

 

Me viro e saio de perto dele e ele me segue.

 

- Não me deixe aqui sozinho falando para as paredes.

- Não foi você que disse que não me queria falando com você em público?

 

Ele para de me seguir.

 

- Disse…

- Então… se me permite… vou para a minha festa de aniversário,com pessoas que eu posso conversar em público, demonstrar afeto e dar umas boas risadas, tenha uma boa tarde de domingo, Sr. Snape!

 

- Tenha uma boa tarde… Yrish… e… feliz aniversário…

 

Ele desceu para as masmorras e eu fui para Hogsmeade onde me diverti muito.  Quando voltei à meu dormitório, havia uma caixa sob minha cama e um bilhete com um selo de Sonserina, em cera de vela preta com as iniciais S.S. abri a carta e nela dizia...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...