História Para Sempre Sua - Suga - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Min Yoongi, Romance, Suga, Yoongi
Visualizações 78
Palavras 2.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Buuuh
Boa leitura ❤

Capítulo 44 - Capítulo Bônus


Fanfic / Fanfiction Para Sempre Sua - Suga - Capítulo 44 - Capítulo Bônus


*Pov Jin*

As pontas dos meus dedos estavam geladas, minha mão tremia sem o meu consentimento e puta merda ainda estava à tarde!

Não pensei que Jan aceitaria ir na festa da empresa conosco, tanto que quando ouvi o “claro!” animado dela eu precisei de alguns segundos para processar tal informação.

Que eu estava apaixonado por ela, todos sabiam, mas ninguém sabia o que ela sentia, não sabia se ela já tinha esquecido aquele que não gostaria de citar. Porém descobriria isso hoje, claro, apenas se a coragem continuasse em mim.

- O que você acha desse, Namjoon? – Pergunto mostrando outra camisa, dessa vez preta com flores pequenas brancas.

- Jin, ela vai preferir você sem camisa. – Falou vidrado no celular ainda deitado na minha cama.

- Eu não sei por que ainda peço sua opinião. – Bufo. – Maldita hora para o Jimin sair.

O mais novo havia prometido me ajudar com o meu problema, mas simplesmente saiu para não sei onde.

- Ainda são duas da tarde, hyung! – Falou Hobi entrando no quarto. – Relaxa um pouco.

- Relaxar? – Procuro por mais camisas no guarda-roupa. – Eu vou me declarar para a garota e você me manda relaxar? Eu vou é desistir dessa maluquice.

- Ah, mas não vai mesmo. – Namjoon levantou e massageou meus ombros. – Ela me falou que gosta de você.

- Mesmo?

- Não, mas eu sei que ela gosta. Você é Seokjin, o cara com quem ela fez questão de passar a noite no hospital. A primeira coisa que ela faz quando acorda é mandar bom dia para você!

- Até agora eu só a tratava como melhor amiga.

- Amizade bem íntima a de vocês. - J-Hope.

Era estranho para mim, esse sentimento. Sempre fui tão confiante em mim mesmo, sempre gostei do meu estilo e agora estava ali completamente inseguro e não sabendo escolher uma só roupa, tudo por causa de uma garota.

“Jan Di, o que você fez comigo?”

Toda essa ideia de me declarar e sequentemente pedir a Jan em namoro surgiu em uma das noites que nos juntamos para beber e por um deslize meu acabei exagerando no álcool e falando mais do que devia e como ótimos amigos que Yoongi e Taehyung são, eles filmaram tudo o que falei e o acordo era, ou eu falava para Jan sobre os meus sentimentos ou ela saberia sobre eles por meio daqueles vídeos e agora que o dia chegou estou começando a achar a segunda opção muito mais convidativa.

Passei a tarde repassando o que e como falaria, planejando cada segundo e me preparando para um tapa, um não ou até mesmo me preparando se ela decidisse sair correndo.

Já eram 17:35, a festa começaria às 19hrs, sairia de casa às 18:40, buscaria Jan na sua casa às 18:50 e chegaríamos às 19:05. Estava até calmo, eu acho.

- HYUNG! – Ouvi a voz de Jimin correndo pelo apartamento e não sabia se ficava aliviado em ouvir  sua voz ou se batia no mesmo.

- Seu traíra, isso são horas? Você me disse que me ajudaria! – Grito indo em direção à sala onde o mesmo estava ofegante.

- E eu ajudei. – me ofereceu a sacola que só o vi segurando agora. – De nada.

Peguei a sacola de sua mão e tirei o conteúdo de dentro que não era nada mais que uma camisa social preta com pequenos pontos brancos e uma gravata também preta.

- Vai ficar bom com o seu terno.

- Jimin, eu te amo. – O abraço. – Vou me arrumar.

- Ainda está cedo, Jin! – O menor ria e eu o ignoro.

Devo ter ficado 10 minutos em baixo do chuveiro. Passei meu perfume e vesti uma calça social, seguido pela camisa que Jimin me comprou, gravata e o terno, mas... Não estava bom.

- Social demais. – Falou Yoongi com cara de sono na porta. – Tira a gravata.

- Você acha? – Olho para ele pelo reflexo do espelho.

- Sim. Jin, não se preocupa com isso, se vista do jeito que você gosta. Ela gostar de você pelo o que você é e não pelo que veste.

- Obrigado Yoon, mas de qualquer forma... Como você iria? – Pergunto e ele começa a rir balançando a cabeça.

- O que eu acabei de dizer, hyung? Aish, eu iria com um jeans rasgado no joelho, camisa branca, um moletom e meu tênis.

- Sério? – Pergunto sem acreditar.

- É assim que vou. – da os ombros e saí.

Certo, ir do meu jeito... pensei por mais um tempo e troquei de roupa, continuei com a camisa nova, vesti uma calça jeans escura (nada de rasgos) e tirei o terno e a gravata e coloquei um casaco, troquei o sapato e bagunceira o cabelo que estava simetricamente penteado. Me olho no espelho e... Bem, esse sou eu.

- O galã já está pronto pessoal! – Gritou Taehyung quando me viu passar pela sala.

- Ficou ótimo, Jin. – Jimin.

Sai primeiro que os garotos, indo direto para a casa de Jan e logo fui recebido pelo Sr. Kang Dae que me mandou esperar na sala.

- Oi Jinnie! – ouvi a voz que me causava arrepios vindo da direção da escada. – Não sabia que viria tão cedo, ou eu errei o horário?

Ela decia descalça e vinha até mim e logo se curvou em cumprimento. Estava com um vestido azul escuro que ia um pouco acima do joelho, seus cabelos que eram curtos, já estava abaixo dos ombros e uma pequena parte deles estava presa na parte de trás da cabeça por uma borboleta dourada.

- Jin?

- Ah! – saio dos pensamentos e coço a nuca. – Que horas são?

- 10 minutos antes do combinado. – sorrio.

Pronto. Agora vou parecer um desesperado.

- Desculpa, não me toquei da hora.

- Relaxa, só vou colocar o salto.

Ela saiu correndo pelas escadas e voltou com um par de saltos, não muito altos, na mão e se sentou no sofá para calça-los e enquanto fazia tal ato, também colocava uma mexa do seu cabelo, que insistia em cair, atrás da orelha, ato que a deixava mais atraente.

- Pronto. – Sorriu vi até mim. – Como estou?

- Linda. – Digo me permitindo mexer em seu cabelo e posso notar uma cor vermelha se formando em seu rosto. – Vamos? – Ela assente e saímos em direção ao carro.

- Por que você está nervoso? – Perguntou durante o caminho.

- Não estou nervoso.

- Está sim, você fica quieto quando está nervoso e faz isso com a boca. – aponta para o meu rosto movendo o dedo indicador. E só agora percebi que castigava meu lábio inferior. – Calma, Jinnie, é só uma festa. – Riu e forcei uma risada.

Não era só uma festa.

Já haviam muitas pessoas na BigHit e demorou menos do que eu esperava para os meninos chegarem e deixaram a festa mais animada, porém quanto mais o tempo passava menos coragem eu tinha de fazer o que tinha planejado.

- E aí? – Jungkook veio até mim com duas taças enquanto sua namorada conversa com Jan perto da mesa das comidas. – Como foi?

- Ainda não falei nada seu inconveniente. – Peguei uma taça de suas mãos.

- Ande logo antes que outro dê em cima dela, já vi dois indo conversar com ela. – O olhei com uma cara preocupada e logo vi o sorriso sapeca se formar em seu rosto.

- Aigoo!

- Vamos, Jin, aproveita que ela vai estar sozinha daqui 5 segundos. – Diz saindo em direção às garotas e tirando Sook para dançar.

É agora ou nunca Seokjin! Se você receber um “somos apenas amigos” comece a rir e diga que foi brincadeira!

Vou até Jan Di que me lança um sorriso fechado.

- Quer refrigerante? – Perguntou vendo minha taça já vazia.

- Por favor.

- O que o Kookie quis dizer com “O Jin quer falar com você”? – Perguntava enchendo a taça enquanto eu xingava mentalmente aquele garoto.

- Obrigado. – Pego a bebida. – Ele falou isso? Não sei.

- Jin, te conheço o suficiente para eu perceber quando você está mentindo.

- Só não consegue perceber o que eu sinto... – Sussurro.

- O que?

- Jan, você... ahm... eu... – Droga, ensaiei tanto para agora não lembrar de nada?! – Eu e você somos amigos a um bom tempo já, né? – Ela confirma sem entender muito. Ok, está na hora de parar de enrolar e só falar, mesmo que seja constrangedor, eu tinha que falar. – Olha Jan, quando você estava com aquele cara...

- Jin, esquece ele, até eu já esqueci.

- Deixa eu continuar... Quando aquilo estava acontecendo eu não entendia porquê eu ficava com tanto ódio dele, eu pensava que era por eu ser seu amigo, mas eu também ficava com raiva de você e ficava com raiva de mim mesmo por ficar com raiva de você.

- Isso é meio confuso. – Sorriu ladino.

- Depois que tudo isso passou a gente se aproximou mais e mais e essa aproximação fez com que o sentimento que eu tinha crescesse, não o de raiva, mas o que causava ela e esse sentimento me faz querer sempre estar onde você esta, me faz querer conversar com você dia e noite, comecei a notar cada detalhe seu mais frequentemente e quando soube o que eu sentia entendi a raiva de antes, eu tinha raiva dele por estar ferindo algo precioso para mim, estava machucando uma parte de mim que nem eu mesmo sabia quando se tornou uma parte minha, tinha raiva de você por dar mais atenção a um cara que fazia isso do que dar atenção para mim e sentia raiva de mim por não fazer nada para mudar isso, por ser tão insuficiente, por não conseguir te entender. Agora isso chegou num ponto em que só de sentir seu olhar sobre mim meu coração já erra a batida, e se você for olhar agora, ele está tão rápido que mesmo falando e com essa música alta eu estou ouvindo as batidas dele. – Suspirei enquanto ela me encarava, um olhar que não conseguia entender o que significava. – O que eu estou querendo dizer, é que você me conquistou e me fez se apaixonar por você gradativamente e agora eu não tenho mais coração porque o meu se tornou seu. – Ela continuava a me encarar e eu não tinha me preparado para aquilo, ela não ia fazer nada? Nem correr? Só ficar ali me olhando? – Pelo amor de Deus Jan, fala alguma coisa!

- Eu... – Parou um pouco e sorriu, espera, ela sorriu? – Eu também não tenho mais o meu coração.

- Como?

- Ele é seu Jinnie. Você roubou ele de mim a um tempinho... – Eu não pude conter o sorriso, então ela também...? – Eu estou perdidamente apaixonada por você , Seokjin.

- Ah meu Deus! Nós vamos namorar! – Falei um pouco animado demais e fui abraça-la, porém esqueci completamente a bebida que continuava em minhas mãos.

- Jin! – Ela gritou chamando a atenção de muitos enquanto olhava para seu vestido molhado.

- M-me d-desculpa, Jan. – Peço me castigando mentalmente e não sabendo o que fazer.

- Tá tudo bem. – Falou limpando o vestido com alguns guardanapos e parou apenas para olhar para mim antes de começar a rir. – Sua cara é a melhor! Esse vestido é novo sabia?

- Desculpa, jagiya... – Digo e a mesma me olha com um sorriso tão lindo e só depois de alguns segundos percebi como havia lhe chamado. – Veste isso. – Tiro meu casaco colocando sobre ela. – Acho que agora você vai querer ir para casa, certo? – ela assentiu. – Vou só avisar os outros. – Saio em direção ao grupo de 6 garotos que riam freneticamente perto dali.

- Como você conseguiu fazer aquilo, Jin? – Pergunta Jimin rindo. – Tadinha da Jan!

- Então vocês viram...

- Todo mundo viu! – Taehyung. - Mas estão namorando?

- Estamos, eu acho, enfim, estou indo embora, até.

Nos despedimos e fui até Jan Di e seguimos para o carro.

O caminho foi silencioso, a não ser pelo rádio e pela Jan cantarolar algumas músicas. Não estava com coragem alguma de encara-la, até que chegamos em sua casa.

- Está entregue, senhorita. – Desligo o carro.

- Jin. – Chama e me olha nos olhos. – O você disse, de estarmos namorando, é verdade?

- O que? Não! Quer dizer, não que eu não queira, eu quero, quer dizer, não que só porque eu quero que estamos, você tem que querer também, mas não estou te...

Fui calado ao sentir ela selar nossos lábios em um movimento rápido. Eu não esperava tal ação, mas quem sou eu para reclamar? Foi o melhor beijo de toda a minha vida, calmo, sem língua, só o toque dos seus lábios que pareciam ter sido feito para os meus, suas mãos seguravam o meu rosto e eu segurava sua cintura.

- Agora entendeu que eu também quero? – Perguntou num sussurro com sua boca ainda perto da minha antes que eu a tomasse novamente iniciando outro beijo.

Nos afastamos quando a falta de ar se fez presente.

- Acho que eu tenho que entrar agora. – Falou sorrindo enquanto brincava com minhas mãos.

- Vamos nos ver amanhã?

- Claro!

- Então. – Me aproximo do seu rosto. – Boa. Noite. Minha. Namorada. – Falo intercalando com pequenas seladas em seu rosto.

- Boa noite, meu namorado. – Respondeu dando a risada que eu adorava ouvir.

Selei nossos lábios mais uma vez antes que ela finalmente saísse do carro. Eu nunca me cansaria disso.

Esperei um tempo depois para voltar para a minha casa e quando estou ligando o carro sinto meu celular vibrar e pego o mesmo para ver a mensagem e sorri.

(girl)friend: Até amanhã Jinnie <3

Eu: Boa noite Jagiya <3


Notas Finais


Capítulo enorme hahahahah


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...