1. Spirit Fanfics >
  2. Para sempre você (Imagine Gaara) >
  3. Exame chunnin pt-2

História Para sempre você (Imagine Gaara) - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Exame chunnin pt-2


Fanfic / Fanfiction Para sempre você (Imagine Gaara) - Capítulo 4 - Exame chunnin pt-2

Um homem apareceu e explicou que as eliminatórias seriam ali mesmo. Estávamos cansados e sujos,mesmo assim eles decidiram que estávamos aptos a lutar.

— Sakura vs Ino — Uma luta sem graça entre elas começou, tretas do passado e tudo mais vieram a tona em meio a luta. Vi Temari e Kankuro se aproximarem de mim rapidamente

— Como foi que conseguiram o pergaminho?

— tenho meus truques. Vieram me perturbar porque?

— Nada não.. só quero te avisar que o Gaara não é o mesmo de 7 anos atrás. Ele agora é um assassino sedento por sangue, te desejo sorte se cair com ele na luta— fiquei em silêncio. Ela deu um leve murro em meu braço e voltou para junto de seu irmão. Do outro lado da arena Gaara me observava fixamente

Eu estava com a venda, desviei minha atenção para a luta das meninas que acabou em empate, então nenhuma delas foi para a final. A próxima luta foi Neji e Hinata e aproveitei pra beber água, eu sabia que o Neji venceria pois ele não tem medo de machucar ninguém, nem mesmo algum membro da família.

— Emi-chan, será que você vai lutar contra quem? — perguntou naruto

— Espero que seja com alguém razoável, tô extremamente desanimada com essa fase do exame — falei observando os participantes, vi que o trio do som estavam com apenas dois participantes.

— Emi vs Choji — olhei o loiro e suspirei. Pulei na arena e joguei algumas kunais formando um triângulo grande. Choji se preparou e ao sinal do juiz ele virou uma bola grande que disparou em alta velocidade pra cima de mim. Pulei e usei o hiraishin mudando instantaneamente minha localização, joguei uma bola de fogo em sua direção que não surtiu muito efeito.

— merda ... — tentei pensar em algo que Nocautearia ele. —Acha mesmo que consegue me derrotar?

— tudo pelo churrasco

— quer dizer que só está no exame pra comer churrasco? Assim você me ofende, eu me esforcei pra chegar até aqui e você me diz isso. Choji você não vai conseguir me derrotar com churrasco — Corri em sua direção e antes que ele pudesse perceber me teleportei para a kunai atrás dele, acertei um chute embutido com chakra em sua nuca desmaiando ele na mesma hora.

—A vencedora é Emi

— Foi mal Choji, mas quero me tornar chunnin.. — sussurrei pra ele antes do mesmo ser retirado da arena. Recolhi minhas kunais e voltei para a parte de cima sendo bem recebida pelos meus colegas

— mandou bem — Disse Kakashi-sensei.

— Valeu sensei

— esse era o seu jutsu secreto? — perguntou naruto

— Sim

— Gaara vs Rock Lee— meu sangue congelou. Em minha cabeça ecoavam as palavras de temari. Lee não teria chance contra ele, com apenas Taijutsu seria muita sorte.

A luta entre eles começou e Gaara ficou apenas parado deixando a areia lhe proteger. Seus olhos estavam em mim, os meus nele. Por muito tempo ele ficou ali parado de braços cruzados me olhando, até o Lee quebrar metade da arena tirando o peso dos pés.

Mas rápido, veloz, invisível. Lee havia se tornado um raio de tão rápido e agora deixava Gaara desnorteado com seus movimentos, a areia não conseguia acompanhar, e meu Sharingan que a essa altura acompanhava precisamente a luta capturou o momento exato em que Lee acertou um chute em Gaara

— Santo Rikudou! — os irmãos sabaku se penduraram na grade e observaram com atenção cada movimento do ruivo.

Lee começou a rodea-lo, iria fazer a lótus primária. Minhas mãos suaram frio, meu peito se apertou. A ansiedade pra saber se Gaara sairia dessa.

— Eu acho que ele não vai sair dessa — uma voz sussurrou em meu ouvido. Olhos de cobra se fizeram presentes em cima de meu ombro, Orochimaru estava em um outro corpo e me olhava sedentamente.

— Orochimaru.. saia de cima de mim.

— Eu vim buscar o que é meu. — ele se aproximou sorrateiramente de Sasuke e o levou dali sem emitir nenhum ruído.

Um barulho voltou minha atenção a luta e eu vi Lee olhando Gaara deitado no chão. Uma casca começou a cair e vimos um clone de areia se desfazer

— A merda — era a voz de Kankuro. Meus olhos percorreram a arena até pararem em um monte de areia que de seu meio revelava o ruivo. Ele sorria loucamente e tinha um olhar sedento de sangue em seu semblante causando em mim um arrepio de medo.

Medo

Foi o que eu senti aí vê-lo neste estado. Eu nunca tive medo dele, mas nesse momento meu corpo sentia uma enorme vontade de fugir dali.

Ele começou a controlar sua areia para bater em Lee. Era uma verdadeira luta até a morte, Gaara não estava tendo piedade de seu oponente e não deixava Lee nem ter tempo para respirar ou sequer pensar em alguma outra alternativa.

Meus joelhos cederam e eu escorreguei agarrada a grade até atingir o chão, lá fiquei. Segurando as grandes com tanta força que elas poderiam entortar, meus olhos vermelhos vidrados em cada movimento, cada olhar, cada sorriso ou reclamação facial de dor.

— No que você se tornou Gaara ... — minhas palavras sairam falhadas e tão baixas como um sussurro perdido ao vento.

Vi Gaara mover os braços e vi sua areia agarrar a perna e o braço de Lee, um barulho ensurdecedor de seu corpo sendo atirado no chão e um grito grutal da garganta do menor foram a única coisa que escutamos.

— ele foi nocauteado — disse meu sensei.

A luta se deu por encerrada e Gaara saiu da arena, eu estava com dificuldades para respirar e então sai também e me sentei no lado de fora do prédio.

Mil pensamentos transbordaram minha mente, uma dor aguda em meu peito se fez presente e tive que me deitar para tentar aliviar ela, a marca da maldição queimou em minha pele no mesmo instante em que eu já não respirava mais.

— Emi? Emi! — Kankuro correu até mim e tentou me levantar

— não — falei com a voz arranhada.

— O que tá acontecendo? — perguntou Gaara se aproximando

Meu corpo estremeceu e a marca parou de queimar. Eu estava encharcada de suor e agarrava com força a perna de Kankuro pois não conseguia respirar

— ela não tá respirando, ela tenta mais não consegue — disse quase desesperado. O ruivo se aproximou e analisou meu corpo. Envolveu sua areia ao redor do meu peito e apertou, um grunido de dor saiu de mim e quando ele me soltou eu consegui respirar novamente.

Fiquei alí deitada no chão respirando pesadamente enquanto os irmãos me olhavam atentamente. Soltei a perna de Kankuro e deixei meu braço cair, eu não tinha mais forças nem para levantar.

— Emi? Consegue me ouvir?

— eu.. — braços me ergueram colocando meu corpo sentada. Fui encostada na parede e menos de um minuto Kakashi-sensei apareceu

— O que ouve com ela?

— Não sabemos. Ela começou a ter uma crise, não conseguia respirar — explicou Kankuro

— vou levá-la ao hospital. — ele me ergueu no colo e me aninhou em seu peito

— Espera— ele virou o rosto em minha direção — Eu levo a gente — com o resto de chakra que eu tinha transportei nós dois para o hospital.

— Vai me explicar como fez isso depois — sua voz ficou distante, me encostei em seu peito e apaguei.

Acordei com dor de cabeça, haviam vozes ao meu redor, uma máscara de oxigênio estava em mim e eu podia sentir uma agulha em meu braço.

Levantei ele e retirei a máscara, abri os olhos e vi Kakashi-sensei, Naruto, Sasuke e Sakura e os irmãos sabaku

— O que eles estão fazendo aqui?

— Vieram ver como você está — disse Sasuke

— saíam eu vou conversar com cada um separadamente, se não aceitarem isso eu não falo com vocês. — falei fechando os olhos. Todos eles saiam e Gaara permaneceu

— O que foi aquilo?

— Diz a crise?.. a bem.. aquilo foi uma reação do meu corpo... Em relação algumas coisas.

— e o que você viu que te deixou assim?

— O rock Lee tá vivo?

— quem?

— o garoto que você tentou matar — ele se aproximou da maca e acariciou minha mão.

Lutei contra a vontade de recuar

— Agora você sabe como eu sou — disse olhando meu braço cheio de agulhas. Seu olhar encontrou o meu e um longo minuto de silêncio se passou

— No que você se tornou Gaara?— perguntei baixinho.

— no monstro que eles me chamavam. — uma lágrima solitária caiu e ele enxugou ela aproveitando o toque para acariciar meu rosto.

— Porque? — perguntei com voz de choro

— Eles tentaram me matar, muitas vezes. A areia me protegeu. Eu era um experimento falho, e então me tornei a arma perfeita para o kazekage. 

Ele me observou, involuntariamente eu havia começado a chorar

— Você.. me disseram que agora você é um assassino.

— e não mentiram. — enxuguei minhas lágrimas e me sentei

— Se tiver mais alguém querendo falar comigo deixa a porta aberta — ele me olhou demoradamente e se retirou do quarto. Sakura entrou e fechou a porta

— oi

— Que foi testuda

— Você tá nas finais não tá?

— sim.

— bom. Eu vim avisar que o Sasuke e o Naruto também. Então a única que ficou pra trás...

— foi você. Já entendi era só isso?

— tava chorando?

— Sakura se não tem mais nada pra falar então sai. Se tiver mais alguém lá fora deixa a porta aberta. — ela fechou a cara e saiu. Fechou a porta e eu entendi que não havia mais ninguém.


Quebra de tempo


Tivemos 1 mês para nós preparar para as finais. Depois de alguns dias eu saí do hospital e comecei a me preparar, sozinha.

Naruto havia encontrado alguém para treina-lo, Sasuke estava treinando com Kakashi, e eu continuava sozinha.

— assim você não vai chegar a lugar nenhum —  disse um homem atrás de mim.

Me virei para olha-lo e ele vestia uma capa preta de nuvens vermelhas

— Quem é você?

— Uchiha Itachi. E você deve ser Uchiha Emi — disse tirando o chapéu

— você é o irmão do Sasuke..

— E você é a filha do uchiha que traiu meu pai e virou renegado do clã 15 anos atrás.

— sinto muito mas eu desconheço o passado de meu pai. Não tenho nada a ver com ele e seu passado macabro

— a maldição do ódio vem para todos os uchihas

— sinto em dizer que ela não virá pra mim. 

— você é uma uchiha. Um dia precisará reconhecer Isso

— e pra que?

—simples. Sasuke busca vingança contra mim, e um dia creio que ele conseguirá. Eu não quero que ele seja atraído pelo caminho do ódio como nossos ancestrais

— não é meu dever impedir ele. — voltei a treinar  meu katon e ele se sentou em um tronco observando

— você tem um talento nato para ninjutsu. Mas eu poderia lhe ajudar, as finais estão chegando não é?

— como sabe?

— eu vigio a vila — ele se levantou e fez o jutsu demonstrando o poder de um ninja experiente

— Poderia.. me treinar?

— sim 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...