História "Para ti, o que é o amor?" - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Hitoshi Shinsou, Inko Midoriya, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Kyoka Jiro, Mina Ashido, Minoru Mineta, Mirio Togata (Lemillion), Momo Yaoyorozu, Ochako Uraraka (Uravity), Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Tamaki Amajiki (Sun Eater), Tenya Iida
Tags Midoriya, Tododeku, Todoroki
Visualizações 28
Palavras 739
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desejo-lhes uma boa leitura.
Paciência comigo:)

Capítulo 4 - Sentimentos


Fanfic / Fanfiction "Para ti, o que é o amor?" - Capítulo 4 - Sentimentos


-Você já sentiu o amor amoroso por alguém?


Uma simples pergunta, isso penssariam outros se a houvessem escutado. Mas não para o Midoriya. Aquilo foi o suficiente para fazê-lo engasgar-se.

Decidiu se recompôr, após ver a leve feição preocupada de seu amigo. Direcionou seus olhos ao bicolor, dando-lhe um sorriso, com a intenção de demonstrar-lhe que estava bem.

-Óh, Todoroki-Kun. Mm, bom. Sim. - respondeu o Midoriya, permanecendo com os dedos grudados. - Eu já senti algumas vezes, na minha época do colégial. - finalizou o esverdeado, sorrindo.

-É mesmo? hum. Então, você confessava o que sentia? - Perguntou o Todoroki, pondo a mão em seu queixo, pensativo.

-B-bem, s-sim. Quando eu tomava coragem, eu confessava meus sentimentos. - respondeu o esverdeado, levemente tímido.

-E depois que você via que o sentimento era recíproco, o que ocorria depois? - perguntou o bicolor, curioso.

-A-a-a, i-isso. Mm, então ... - gaguejou o esverdeado, antes de continuar. - Eu não posso te dizer o que acontece depois, já que meus sentimentos nunca foram recíprocos. - disse por fim, coçando a nuca e rindo sem graça, enquanto suas bochechas ganhavam uma coloração levemente avermelhada.

Com isso, o bicolor ergueu suas sombrancelhas, fazendo assim contraste com sua boca aberta. Estava totalmente surpreso.

Mas como não ficar?

Alguém tão doce, tão amável, forte, determinado. E alguém extremamente competido por a maioria das garotas da academia, entre outras a fora. Isto era realmente surpreendente, na mente do bicolor.

-Não entendo ... - declarou por fim o bicolor. Com suas sombrancelhas franzidas.

Antes que o esverdeado pudesse pronunciar-se, foram ouvidos passos atrás de si. E antes que pudesse virar-se para ver quem era, sentiu o peso de um corpo, chocando-se contra suas costas.

-Deku-Kuun! - saldou alegremente, envolvendo seus braços em volta do pescoço do Midoriya, este que encontrava-se rindo.

-Uraraka-san! - saldou o Midoriya, com um sorriso de orelha a orelha.

-Como você está? - perguntou se separando do ' abraço ', pondo-se de frente ao esverdeado. - Você disse que só vinha devolver os livros, fiquei te esperando lá em casa! - Ela disse emburrada, com ambas mãos em sua cintura, enquanto um biquinho formava-se em seus lábios.

-Óh, Uraraka-san. Me desculpe! - desculpou-se o esverdeado, balançando ambos braços. - Eu vim devolver sim! E acabei encontrando o Todoroki-Kun, e ficamos conversando. Acabei nem vendo o tempo passar! - afirmou, rindo sem graça.

Enquanto os dois amigos conversavam animadamente, o Todoroki encontrava-se em silêncio. Observando as feições que o esverdeado fazia, e de como ele ficava animado quando estava na presença de seus amigos.

Quando a acastanhada tocou levemente no ombro do Midoriya enquanto conversavam e riam, sem se  importarssem com o mundo a sua volta, sentiu-se mal.

Sentiu seu interior contorser-se, uma leve queimação em seu peito e um desconforto percorrendo em torno de seu corpo.

Os olhares, as risadas, os pequenos toques que ambos compartilhavam um com o outro, dando a perceber que eram extremamente próximos.

De alguma forma, está situação lhe trazia sensações estranhas, e totalmente novas para si. 

Com isso, virou-se de costas, com a intenção de se direcionar á bibliotecária, que daria a sua permissão de levar o livro, e depois iria em bora.

-Todoroki-Kun! Espere! - chamou o Midoriya após perceber a movimentação do bicolor, fazendo o Todoroki parar de caminhar. - O que houve? Você está bem? - perguntou com as sombrancelhas franzidas, em um tom de preocupação.

-Não houve nada. - respondeu de uma forma fria, permanecendo de costas.

-Tem certeza Todoroki-kun? - perguntou a acastanhada. Mas logo pois-se supresa ao perceber que o bicolor já havia se dirigido a bibliotecária, nem ao menos dando atenção ao que havia perguntado.

Os dois amigos se entreolharam, logo após direcionaram seus olhares ao bicolor, que ultrapassava a porta, sumindo do campo de visão de ambos.

-Nossa, que coisa. - disse a Uraraka, franzindo as sobrancelhas em chateação.

-Que estranho ... - murmurou o Midoriya. - O que será que houve?

-A Deku-kun. Eu não sei. Mas não é como se ele já não fosse assim, né? - respondeu a acastanhada, dando de ombros. O Todoroki sempre foi alguém fechado, frio, e um tanto insensível. Era o que a Uraraka pensava.

-Não, isso não está certo ... será que eu fiz alguma coisa errada? - perguntou o esverdeado, com as sombrancelhas franzidas murmurando em um tom quase inaudível.

Logo a Uraraka andou rapidamente em direção a saída, emburrada, arrastando consigo um Midoriya totalmente preocupado.




Notas Finais


Agradeço muitíssimo por sua leitura.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...