História Para Todo sempre - ByPolaris - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


...

Capítulo 3 - Tree


Estavamos aglomerados em frente a um armário de limpeza,não era pequeno mas não chegava a ser grande. Apenas o suficiente para duas pessoas entrarem mesmo que apertados.

- podem entrar - fala Taehyung sorrindo.

Entramos mesmo que relutantes e empurrados por todos que assistiam,a porta foi fechada rapidamente quando já estávamos dentro.

Era úmido e escuro o interior do armário, me dava uma sensação de prisão estranha.

- então temos que ficar trancados dentro desse armário durante cinco minutos? - tentei me apoiar em na esrante que ficara perto da parede.

- acho que sim - responde Simon,não conseguia ver seu rosto mas sentia seu alito frio - vamos estragar as esperanças deles certo?

- completamente - respondi sorridente - eles vão superar essa decepção.

- cinco minutos passam rápido.

Logo que se passaram a porta do armário abriu,o rosto de esperança e curiosidade estampava o rosto de todos.

- então - Taehyung agarra meu braço curioso e sorridente - ele beija bem?

- vai ter que se esforçar mais - falo soltando meu braço - não rolou nada.

- o que? - falam quase que em coral.

Voltei para o meu quarto logo depois,não era tão tarde quanto imaginava,me deitei na cama e peguei rapidamente no sono.

Acordei as oito da manhã,e arrumei as malas junto com minha mãe e partimos para o carro,guardei as malas na traseira do carro,e entao enteei pela porta da frente onde pluguei o iPod e sincronizei algumas músicas que gostava. Meu gosto musical sempre fora acético e aleatório,mas sempre gostei de músicas mas lentas e com batida instrumental,por isso e outros motivos gostava bastante das músicas da Amy winehouse.

De volta a estrada,passamos por algumas praias e áreas abertas,era começo de inverno no Japão e a neve começara a cair.

Em algumas horas chegamos em casa,levamos as malas para dentro,não fiz questão de desfazer as malas e sim de tomar um banho. 

Me despir e entrei na banheira que avira deixado encher até a metade,selecionei uma playlists calma que tinha salvo durante a viajem.

Começara a tocar Annie Lennox - i put spell on you  e logo depois Amy Winehause - you know i'm no good, entre um cover da mesma música mergulhei o rosto na água que aquecia junto com as espumas que cobriam a superfície da água.

Pensara em tudo que tinha acontecido nesses últimos meses,o casamento do Jin meu amigo e psicólogo a anos,o baile de máscaras que fora de longe o pior dia da minha vida e quando meu pai traiu minha mãe.

Ainda procuro um motivo para ele ter feito aquilo,minha mãe era tudo,tudo que ele poderia querer. Era bonita e simpática,uma socialite famosa e dona de uma das mais bem sucedidas importadora do paí. 

Ela o amava tanto,deixou sua profissão para cuidar de mim quando nasci e largou sua família em Los Angeles para viver com meu pai em Seul.

Sem perceber que prendi minha respiração por muito tempo, voltei ofegante para superfície sufocado.

Olhei para o espelho que ficara frente a frente da banheira e me observei,meu cabelo desbotado estava horrivel,decadente eu diria. A cor verde caia como musgo em uma parede branca,minha pele estava pálida e tinha olheras gigantes no rosto.

Aquele não era minha melhor fase,acho que não foi só minha mãe que sofreu com tudo isso. Eu estava mal humorado durante boa parte do tempo e sem qualquer convicção que poderia melhorar.

Avira tentado suicídio semanas antes de mudarmos para o Japão,cortei meus pulsos e deitei na cama esperando a morte me consumir lentamente. Mas não correu como planejava,logo o sangramento parou e então desistir daquela loucura.

Enfachei os braços e usei casacos durante boa parte do tempo por algumas semanas,minha mãe nem imagina o que aconteceu naquele dia. Eu sabia que aquilo era uma fase, que iria passar com o tempo e que no fim será apenas mais um adolescente em crise existencial.

Sai da banheira ao som de Marshmello&Annemarie - Friends,era uma das músicas que mas gostara esses tempos.

Logo me troquei e desci as escadas devagar até a cozinha.

- Mãe - a chamo sentando na bancada da cozinha.

- Sim - responde quebrando um ovo sobre a frigideira - desculpe a Markia pediu um dia de folga para visitar o Pai.

- preciso de dinheiro - falo pegando uma maçã - quero pintar meu cabelo novamente,e precisa por margarina na frigideira para se fritar um ovo.

- eu sei fritar um ovo - fala tentando desgrudar o ovo só fundo da frigideira - eu desisto.

Ela joga a frigideira na mesa e o avental rapidamente.

- No meu quarto em um caixa branca, você sabe qual é - fala se apoiando na bancada - é bom ver você assim.

- assim como? - respondo confuso.

- eu sou sua mãe Jimin - ela fala segurando minha mão - não via esse brilho no olhar a muito tempo.

- estou apenas empolgado - falo me levantando - empolgado em pintar o cabelo.

Subi as escadas rapidamente dessa vez,entrei no quarto da minha mãe e procurei pela tal caixa,sabia que era a que a fora presente da sua irmã e que era a única lembrança que ela tivera da sua familia.

Procurei pelo cômodo até a encontrar sobre o criado mudo,estava bem conservada e não mantivera a cor amarelada da maioria dos objetos antigos da casa. 

A abrir rapidamente,alguns brincos e jóias que talvez tivera ganhado de presente do meu pai,algumas fotos em família.

Ela as guardava com tanto carinho,era sentimental como ela e não me orgulhava disso. Sentimentalismo nunca foi uma das minhas melhores faces, peguei o dinheiro que guardara na caixa.

Desci as escadas rapidamente me despedindo da minha mãe,então sai pelo jardins da frente o dia não estava tão frio como os outros. Procurei por algum salão perto de onde morava,não demorou até encontrar um a três quarteirões.

Enquanto esperava o senhor que fazia a barba e a senhora que ao que parecia alisava o cabelo serem atendidas,pensei em qual cor seria dessa vez. 

Não queria algo tão sem graça, ou sem cor como tons frios e pastel, decidir por um degradê do roxo na raiz e rosa bebê no comprimento do cabelo.

Em uma hora estava pronto, estava perfeito e como eu queria,me despedir da senhora e fui para casa. Cheguei pouco antes das seis da tarde e por mágica o jantar estava posto na mesa,alguns legumes cozindos e temperados. Alguns molhos e massas espalhados na mesa,minha mãe nunca fora de cozinhar e mal sabia ligar o forno.

- cheguei - falei jogando as chaves de casa no sofá e sentando na bancada - mãe? Você ta aí?

Parecia que tivera saído,fui até a sala e liguei a televisão que caíra no canal de filmes,estivera passando a nova série de filmes do Herry Potter. Me larguei no sofá puxando o cobertor que ficara sempre jogado no canto e me ajeitei nas almofadas de cor pastel.

Avira começado a chover e o clima estava em uma temperatura agradável e melancólica, isso tudo dava um ótimo clima para o filme de iluminação em tons frios. Não domorou muito até que minha mãe entrasse sorridente e falante acompanhada por uma mulher de cabelo escuro e olhos castanhos.

- como sua casa é linda - fala a mulher admirando as paredes,e a luminária cristalina no teto da cozinha - tem um ótimo gosto para decoração.

-obrigada - fala sorridente fechando a porta,logo depois do Jungkook entrar pela mesma - foi meu filho que planejou toda decoração.

Estava sem reação ao ver o Jungkook na minha casa, sem aviso e sem saber o que ele estava fazendo ali.

- claro,ótimo trabalho você fez - era claro a expressão de reprovação que tivera.

- obrigado - não sabera como reagir Aquilo.

-Jimin,essa é a Margaret Follgalet - ela aprendera sorridente - e você já deve conhecer o Jungkook não?

- sim,do fim de semana.

- otimo,a Markia chegou mais cedo e adiantou o jantar - fala levandoos a mesa - então decidir chamalos para jantar.

- claro - me sentei na única cadeira vazia que era ao lodo do Jungkook, ficara a frente da minha mãe - ótima ideia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...