1. Spirit Fanfics >
  2. Para todos os garotos que já amei >
  3. Vá tomar sol

História Para todos os garotos que já amei - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Vá tomar sol


Eu não vejo Lilá e Olly no sábado de manhã, acho que foram ter um último dia sozinhos antes da mudança. Posso apostar que eles foram pra área de jogos do Shopping gastar todo o dinheiro de Oliver em fichas de jogo, pois meu irmão nunca deixaria que ela usasse o próprio dinheiro .Já eu não me importaria nem um pouco em usar o dinheiro dos meus irmãos.

   Aproveito que eles estão fora e vou até o quarto de Lilá pra tentar memorizar como ele ainda é: pôsteres das Harpias de Holyhead nas paredes, penteadeira cheia de maquiagem, almofadas em cores extravagantes e decorações que fizemos usando pisca-pisca e papel colorido. Me sinto na obrigação de tirar algumas fotos, pois amanhã ela vai limpar o quarto e deixá-lo arrumado pra visitas, já que não vai voltar muitas vezes pra casa durante a faculdade.

  Depois de uma dose suficiente de melancolia, decido ir pra sala e terminar a terceira temporada de That '70s Show Eu costumo assistir junto com Luna e Gina, mas estou entediada e posso muito bem fingir surpresa quando formos assistir juntas. Depois de alguns episódios, meus irmãos chegam em casa fazendo barulho desnecessário e abrindo as cortinas.

- Nãão, fecha isso.- tento soar brava, mas estou com tanta preguiça que minha voz sai quase impossível de ouvir. Oliver me ignora e continua a abrir as cortinas e janelas, me obrigando a cobrir o rosto com uma almofada.- Não quero luz do sol.

- Não tem que querer, você precisa.- Ele desliga a TV e tira a almofada do meu rosto.- Sai daqui. Come uma fruta. Vai tomar sol.- Meu irmão supersaldável e irritante sabe que eu não vou levantar, então se joga em cima de mim sem aviso prévio. Ele não pesa muito, mas eu faço cara de dor.

- Qual é o seu problema?!.- Eu o empurro e ele cai no chão.-Me deixa em paz.- Eu vou pro outro lado do sofá, enquanto Olly se levanta e me faz um gesto feio.- Eei! Onde aprendeu isso?.

- É culpa da Gina.- Lilá aparece segurando um iogurte e se senta no braço do sofá.- Ignorando essa última parte, ele tá certo. Ficou quantas horas vendo Netflix?.- Eu sei que vou levar uma bronca, então acho que posso diminuir um pouco minhas as 5 horas de maratona.

- Não sei, talvez umas duas.- Oliver tosse de forma falsa e solta um "aham". Não sei quem ensinou a arte da ironia pra essa criança, mas criou um monstro.

- Tempo demais. Vai sair com suas amigas, tomar um sol e tirar essa cara de morte.- Pelo olhar que ela me deu, eu devia estar péssima.- Mas tome um banho, pelo bem da humanidade. E lave o cabelo.

- Qual é? Um desodorante resolve, tá frio.- Eu levanto os braços pra cheirar e avaliar a situação. Ok, talvez eu precise de um bom banho.

- Vou fingir que não ouvi isso.- Olly passa pela sala trampando o nariz, então é minha vez de lhe mandar um gesto feio.- Hipócrita.- Ele aprendeu essa palavra e agora quer usá-la em toda e qualquer situação.

- Dê a droga do exemplo.- Lilá me joga uma almofada rosa.- Você tem 16, ele 11.- Eu mostro a língua e me levanto pra tomar banho.- Muito madura, Mia.

   Por mais que eu reclame das broncas, esses momentos com minha irmã me lembram o tempo que minha mãe ainda estava aqui. Agradeço por Lavander ser a mais velha, ela sabe como nos colocar na linha. Na maioria das vezes.

---

   O banho não durou muito. Talvez eu tivesse começado a ouvir meu pai quando dizia pra economizar água. Mais provável que só estivesse muito frio.

   Mandei mensagens pras minhas amigas perguntando se estavam ocupadas demais pra saírem. Podia apostar que elas não tinham nada de interessante pra fazer, pois Gina me respondeu de imediato.

          ~[ Me busca em 40 minutos ]~

   Eu não ia chegar em menos de uma hora, mas não achei que deveria avisar. Luna viu a mensagem mas não respondeu, o que era meio que o jeito dela de concordar com as coisas. Deduzi que deveria passar na casa dela também.

   Me distraí no Instagram e demorei mais do que o necessário pra secar o cabelo e passar rímel. Recebi outra mensagem de Gina depois de meia hora.

            ~[ Acho bom que vc esteja no carro ]~

   Decidi não enrolar mais. Vesti jeans e camiseta de manga longa com moletom cinza e cachecol vermelho. Calcei meias fofas e botas quentes, porque congelar os dedos dos pés não eram uma opção.

   Hoje era um dos dias atípicos em que eu estava com vontade de dirigir. Liguei o aquecedor, coloquei uma música legal e comecei a dirigir. O caminho não é longo, e em 10 minutos eu já estou na frente da casa de Gina, tocando a buzina e esperando que ela acabe de se arrumar.

- Ela já está saindo, querida.- A mãe de Gina grita, e logo depois aparece na janela. A senhora Weasley tem bobs no cabelo e pano de prato no ombro. Ela está sempre cozinhando ou limpando a casa, então não me lembro muito dela arrumada ou descansando.- Entre e tome um café, Hermione. Acabei de fazer bolo.- A oferta é tentadora, mas eu estou com preguiça de sair do carro.

- Obrigada, senhora Weasley, mas vou esperar aqui.- Ela me olha com aquele jeito de mãe preocupada e balança a cabeça em decepção.- Nós estamos indo comer.- A informação a desarma, então ela se despede e fecha a janela.

   Eu conheço Ginevra muito bem pra acreditar que ela já estaria arrumada e me esperando. Enquanto espero, eu coloco os pés no banco do passageiro - sem sapatos, claro - e me distraio vemdo as pessoas passarem. Uma mulher com casaco vermelho passa perto de mim e eu desejo ter seu estilo. Um idoso de bengala anda com as costas tão curvadas que eu me obrigo a ajeitar as minhas.

- Como está o mundo da lua?.- Eu nem percebo quando Ginevra entra no carro e tira meus pés do banco. Ela veste calça preta e casaco verde, que combina com seu cabelo vermelho. Tem uma touca mal colocada cobrindo sua cabeça de uma forma tão bagunçada que eu tenho certeza de que foi o Sr. Weasley que a obrigou.- Não vamos falar sobre a touca.- Ela percebe o que eu estava olhando e arranca a touca, jogando no banco de trás.- Pode ficar com isso.

- Se eu saísse no horário e tivesse que te esperar por meia hora, você nunca mais teria a minha carona.- Ela sabe que eu estou mentindo, então ri enquanto olha no retrovisor pra arrumar o cabelo. Sem carona, Gina não iria pra lugar nenhum, porque tem preguiça demais pegar um ônibus ou andar.

- Primeiramente, você não saiu no horário, então a errada aqui não sou eu.- É claro que ela vai tentar jogar a culpa em mim.- E não se esqueça que o ponto alto do seu dia sem graça é me ver, então meça suas palavras.- Ela tem convivido muito com o primo, Fred, então seu ego aumentou de uma maneira absurda.

- Minha vida não é tão miserável assim, miss modéstia.- Eu ligo o carro e começo a dirigir, até lembrar que não sei pra onde vou agora.- Luna te disse alguma coisa sobre passar na casa dela?.- Ela checa o celular e discorda com a cabeça.- Então é melhor dar uma passada lá.

   Quando chegamos, Luna estava abaixada na frente do canteiro observando algumas flores brancas. Bem o tipo de coisa aleatória que ela gosta de fazer.

- Está atrasada.- Foi tudo o que ela disse antes de se jogar e deitar no banco de trás. Sem cinto de segurança, claro.

- Oi pra você também, Luna. Eu estou bem, e você?.- Dei partida no carro enquanto Gina mudava a estação de rádio.- Se eu for multada por sua causa, você vai pagar.- Fiz cara feia pra Luna pelo retrovisor, mas ela me ignorou.

- Se nós batermos e ela morrer, eu vou dar risada.- Os comentários de Ginevra geralmente me assustam. Fiz uma nota mental de arrumar novos amigos. Não preciso de alguém rindo do meu corpo enquanto eu vou pra só Deus sabe onde.

- Se fizer isso, vou mandar meu espírito te atormentar.- Luna se ajeitou no carro. Ela leva muito a sério esses lances de morte e espiritualidade, então acho que alguém rindo da sua morte não iria ajudar sua alma a encontrar paz eterna. Ou algo do tipo.

- Me atormente. Quando eu morrer, meu espírito vai caçar o seu e fazer chacota dele.- Não acredito em nada depois da morte, mas a conversa estava levando à rumos estranhos, então eu quero mudar de idéia.

- Pra onde nós vamos? Eu escolhi lugar semana passada.- Quero passar na livraria, mas sei que elas não querem me esperar por horas enquanto eu escolho livros, então as deixo decidir.

- Shopping? Fiquei sabendo que abriu uma nova loja de doces.- Gina tira os olhos do celular pra falar conosco.

- Eu topo. Podemos tomar aqueles sucos com bolinhas?.- Luna é apaixonada pelos sucos com bolinhas de sabor que estouram na boca. Ela arregala os olhos e morde o lábio inferior enquanto olha pra mim, esperando que eu concorde. Seu jeito de demonstrar animação é fofo, então eu sorrio e concordo com a cabeça.

- Vou aproveitar e comprar alguma coisa pra Lilá.- Pensar na partida da minha irmã me deixa com uma tristeza repentina, mas eu ignoro. Agora é um momento feliz com minhas amigas, eu não quero deixar a tristeza tirar isso de mim.


---

- Ela não estava interessado em mim.- Luna gesticulava com a mão direita enquanto segurava um copo de suco de morango com a mão esquerda. Suas sobrancelhas estavam levantadas e ela fazia biquinho, fofa até quando discutia.

   Havíamos acabado de comprar nossos sucos, quando Gina jurava que a atendente baixinha estava tentando conseguir o número de Luna. Eu não estava prestando atenção na hora, então só estou observando a discussão enquanto penso na blusa de Star Wars que vou comprar.

- Claro que estava. Ela elogiou suas roupas e pediu seu número. Ela até colocou mais bolinhas no seu suco.- O tom de Gina era debochado, mas eu sei que ela está irritada com Luna. Os Weasley tem a péssima mania de não aceitarem serem contrariados.

- Meu número era pra me mandar novidades do cardápio. Qual é, eu vou lá toda semana, não é tão estranho.- Eu entro numa loja de maquiagem esperando encontrar algo de presente pra Lilá.- E minhas roupas são legais, normal.- Luna está com um vestido laranja de bolinhas brancas, meia calça marrom, sapatos brancos e casaco marrom. Sua roupa é, no mínimo, exótica. Talvez a atendente gostasse de estilos diferentes, mas eu chuto que ela estava mesmo afim da minha amiga.

- Para de se fazer de tonta, Lovegood.- Gina começa a olhar os batons, enquanto eu procuro sombras. Minha irmã gosta de rosa e dourado, pois combina muito com a pele dela. Será que eu levo a palheta com tons de terra ou levo duas sombras separadas?.- Se vai destruir corações de atendentes bonitas pelo Shopping, ao menos admita.

- Ela NÃO estava interessada em mim. E se estivesse, eu nem gosto de garotas.- Luna faz cara de derrota e vai jogar o copo vazio no lixo. Decido levar duas sombras separadas, então vou para o caixa esperando que as duas parem de brigar e me sigam.- Já que está tão interessada, por quê não volta lá e pede o número dela você?.

- Eu sou comprometida, e ela não faz tanto meu tipo
.- Eu não chamaria o que ela tem com Dino Thomas de relacionamento, mas tenho preguiça demais pra entrar na conversa.- Falando em relacionamentos, o que aconteceu com Rony e Lilá? Ela chutou mesmo a bunda dele?.- Rony é irmão adotivo de Gina, e embora eles se gostem, ela nunca perde a chance de tirar uma com a cara dele.

- Ele te contou? Ela terminou na Quinta, eu só descobri ontem.- Eles estiveram juntos por tanto tempo que é estranho falar sobre os dois sem serem um casal. A atendente me chamou e as duas me seguiram até o caixa.

- Eles terminaram? eram tão bons juntos. Ela te contou o motivo?.- Esqueci que ninguém tinha contado a novidade pra Luna. A atendente passou minhas compras e colocou numa sacola fofa.

- Algo sobre dificuldades de relacionamento à distância.- Antes eu achava que o amor podia superar tudo, mas pelo jeito ele não aguenta alguns mil quilômetros.- Será que a gente pode não falar disso?.

  Elas me olham com um pouco de pena. As duas sabem o quão estranho esse relacionamento foi pra mim, pois começou na época em que eu ainda gostava de Rony. Quando eu me acostumei com eles como casal, eu consegui superar meus sentimentos e esquecê-los. Mas agora que os dois não estão mais juntos, eu não sei o que sentir.

- Não tem problema em sentir nada, nem nos contar ou não. Seus sentimentos não são errados, e você pode contar com a gente pra conversar sobre isso quando quiser, Mione.- Gina me deu um meio abraço desajeitado, por conta das várias sacolas que carregava. Nesse momento, eu estou muito agradecida por ter minhas amigas. Não quero começar a chorar, então pisco pra afastar as lágrimas.

- Vamos comprar aquelas suas blusas nerds, então?.- A mudança de assunto foi pouco sutil, mas eu estava agradecida por Luna tentar me entreter.- O que vai ser dessa vez?.

- Star Wars.- Gina revira os olhos e murmura um "obvio", provavelmente pensando nas críticas que pode fazer as minhas blusas nerds. Mas no momento, eu não me importo nem um pouco.


























Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...