História Parabéns pra...ops! ( NAMJIN) - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Família do barulho




– Okay, eu entendi. – Namjoon repetiu pela quarta vez durante aquele telefonema.

Você toma cuidado com o fogão, cuidado com as crianças na cozinha e principalmente, não queime nada, você na cozinha é um perigo. – A mais velha ditou e Namjoon formou um biquinho nos lábios. 

Omma, você fala como se fosse explodir a casa. – Manhou ouvindo uma risada da mais velha. – Eu consigo fazer um bolo e cuidar das crianças, o Jin consegue, por que eu não conseguiria? 

Porque você é doido, Kim Namjoon, cozinha e você não funcionam bem, e se meus netos morrerem por sua culpa, eu mato você, sua praga. – A mulher disse com um tom humorado mas Kim revirou os olhos com a fala da mais velha. 

– Tá' comigo, tá' com deus, vai ficar tudo bem. 

– Você é ateu, Kim Namjoon. 

– Beijos, omma



.

.

.



– Yoongi para de bater no Hoseok agora mesmo. – Kim gritou fazendo o garotinho loiro parar. 

Ele quebrou meu piano de brinquedo, appa. – Yoongi correu até o mais velho agarrando suas pernas. 


Namjoon estava perdido, a casa estava uma bagunça enquanto ele tentava administrar o tempo que ficava na cozinha e o tempo que olhava as crianças, essas que estavam a ponto de botar fogo na casa. 

O mais velho percebeu que foi uma péssima ideia deixar o Yoongi no comando, mesmo ele sendo o mais velho dos irmãos, essa responsabilidade não estava lhe caindo bem. Yoongi tem doze anos, Hoseok dez anos, Jimin oito anos, Taehyung seis anos e o bebezinho de casa com apenas dois aninhos era Jungkook. 

Yoongi, Hoseok e Jimin são adotados, sendo os únicos filhos do casal que entraram nessa família por meio da adoção, Taehyung foi o primeiro filho que Jin teve, porque antes não conseguia engravidar, depois de muito tentar, eles conseguiram ter o pequeno que agora não era tão pequeno assim. Jungkook veio logo depois, sendo mais um acidente de um casal bêbado e sozinho em casa. 


– Ele deixou você no comando, mas isso não lhe dá o direito de me agredir, seu leite azedo. – Um ruivinho furioso entrou na sala chamando a atenção de Kim. 

– Hoseok, já conversamos sobre apelidos, é feio. – Kim se abaixou para ficar na altura das crianças, essas que estavam olhando atento o adulto.

– Isso mesmo, seu curupira. – Yoongi revidou mas logo tampou sua boca com a mão quando viu oque disse. – Desculpa. 

– Eu estou tentando fazer algo legal para seu pai, então enquanto eu tento fazer isso, vocês por favor podem não se matar, porque se vocês morrerem, vai haver duas pessoas para me bater. – Kim sorriu forçado e os irmãos se olharam e logo depois sorriram para o mais velho. – Onde está o resto dos capetinhas? 

– Jungkookie está dormindo, Jimin e Tae estão no quarto brincando. – Hoseok falou calminho mostrando seu sorriso para seu appa. 

– Jungkook está dormindo? – Yoongi perguntou receoso e Hoseok confirmou balançando a cabeça. – Se o Jungkook está dormindo, quem é aquele bebê em cima do sofá? 


Yoongi apontou para o sofá onde um bebê estava tentando subir, logo ao lado estava Taehyung e Jimin tentando segurar a criança, que mais parecia uma bolinha pela forma que estava vestido. Uma roupinha toda rosinha de coelho que Jin comprou para ele, que desde que o pequeno usou, só ficava pedindo para usar a roupinha do "Cooky" como ele chamava. 


Namjoon correu na velocidade da luz e pegou o bebê no colo, esse que sorriu deixando sua chupeta cair no chão, o adulto olhou para baixo vendo Taehyung sorrindo quadrado enquanto se prepara para a bronca. Ele usava um pijama azul com corações vermelhos e Jimin usava uma roupinha amarela com carinha de cachorro. 


– Oque eu disse sobre ficar com o Jungkook pela casa? – Namjoon andou até o andador da criança prendendo ele ali. 

– Appa papa. – Jungkook gargalhou ouvindo a voz grossa do seu pai, por algum motivo ele gostava de ouvir a voz de Namjoon desde quando estava na barriga de Jin. 

– Que não pode. – Jimin fez um biquinho olhando para o pai. 

– M-Mas appa, eu e o Minnie ouvimos ele no quato' quase chorando, aí pegamos ele pla' brincar com a gente. – Tae se defendeu a medida que andava ate o pai. 

– Ele é novinho ainda, não podem sair com ele por aí, podem se machucar, falo isso para o bem de vocês. – Namjoon passou a mão pela bochechinha gordinha de Jungkook e se levantou indo até Taehyung. – Eu vou preparar um bolo para o Jin, então vocês se comportem. 

– Não é melhor a gente ir para a casa da vizinha? – Yoongi chamou a atenção do pai que estranhou sua fala. 

– Por que? – Questionou vendo os filhos se olharem com medo. 

– Aquela vez que você foi fazer comida pla' gente, você deixou queimar e a casa ficou fedendo por uns tleis' dias. – Jimin levantou a mão mostrando três dedinhos e Kim suspirou olhando para os filhos.

– É só um bolo, eu não vou explodir a casa não. – Namjoon se defendeu e Jungkook soltou uma gargalhada fazendo o mais velho olhar para trás olhando para o andador  onde o filho estava. – Até você Jungkook? 

– Até o Jungkook sabe que as chances de você explodir a casa são enormes, appa. 


Hoseok ditou e todos na sala começaram a rir, menos Namjoon que fez um biquinho nos lábios, todos achavam que ele ia acabar queimando tudo.

Poxa, ele só queria fazer seu marido sorrir, não deveria ser tão difícil fazer isso. 


– Eu vou fazer o bolo e vou aparecer de cinco em cinco minutos para ver vocês, um fio fora do lugar e eu arrebento vocês. 

– Jinnie diz que bater é feio. – Jimin falou baixinho e Namjoon encarou ele. 

– Jinnie não está aqui. – Namjoon sorriu perverso e todos os filhos engoliram em seco. 



Namjoon saiu em direção a cozinha e os filhos ficaram parados vendo o corpo do mais velho se afastando, quando a porta da cozinha foi fechada, Yoongi encarou Hoseok que estava alhei a tudo aquilo. 

Mas assim que sentiu uma almofada sendo jogada contra sua cara, ele arregalou os olhos e olhou para Yoongi que gargalhava alto. Jimin encarou a cena e virou para Taehyung que estava de costas brincando com o bebê, o mais velho puxou uma almofada jogando de uma vez contra Tae, que se desequilibrou batendo contra a mesinha de madeira que tinha uns vasos, fazendo eles cairem.


– Minnie! – Taehyung falou baixinho e Jimin gargalhou alto.

– GUERRA DE TRAVESSEIRO! – Hoseok gritou e todos os meninos na sala correram para pegar um travesseiro. 

– O bebê. – Jimin encarou Jungkook que estava olhando a cena com seus olhinhos grandes e arregalados. 

– Prende ele no quartinho. – Yoongi deu a ideia e Jimin fez um biquinho. 

– Appa não vai gostar nada  disso, Yoonie. – Tae puxou o andador do bebê levando em direção ao quartinho de roupas que tinha ali perto. 

– Eu estou no comando agora, prendam o bebê e que comece a guerra. – Yoongi sorriu de lado e todos os meninos se prepararam com seus travesseiros em mãos.



.

.

.


– Três ovos, leite....oque eu tô esquecendo? – Namjoon coçou a nuca tentando a todo custo ler a receita que estava anotada no caderno de Jin. 


Namjoon estava quase a tarde toda tentando a todos custo aprender a fazer aquele bolo, mas já era a quarta vez que ele fazia a massa e ela ficava horrível. Da primeira vez que fez, ficou parecendo pedra e ele teve que jogar fora, depois disso foi só ladeira a baixo. 

Ele assistia tutorias na internet mas sempre fazia algo errado, e isso já estava deixando ele nervoso, porque Jin chegaria em poucas horas e nem um bolo ele tinha feito ainda.


Depois de um tempo, ele saiu em direção ao banheiro, estava todo sujo de farinha então foi até o banheiro para se limpar e fazer todo o resto que precisava fazer. 

 Assim que ele pisou para fora da cozinha, foi em direção ao banheiro sem nem notar toda a bagunça que estava ali, as crianças ficaram paradas sem se mover enquanto o mais velho passava. 

Jimin estava em cima de Hoseok tentando sufocar ele com o travesseiro, Yoongi estava tentando amarrar Taehyung na cadeira com fita, mas eles ficaram parados até Kim passar pelo corredor. 


– Eu estou com fome. – Hoseok ditou com dificuldades por estar com o travesseiro em seu rosto.

– Você não morreu ainda? – Jimin puxou o travesseiro vendo a face do seu irmão toda vermelha. 

– Joonie deve ter feito algo, ele ficou um tempão na cozinha. – Yoongi soltou o pedaço de fita que segurava os braços de Taehyung libertando o irmão. 

– Estou com fome, vamos. 

– Espera! Alguém pega o Jungkook, vamos dar leite para ele. – Hoseok se levantou e Yoongi foi até o quartinho. 


Assim que abriu a porta, Jungkook gargalhou vendo o rosto do irmão, ele não parecia estar com medo nem nada disso, então Yoongi puxou ele do andador indo com ele nos braços até a cozinha. 

Quando entraram e repararam a bagunça, eles sorriram e sabia que não seriam os únicos a levar uma bronca de Jin, vasculharam os armários e geladeira não achando nada comestível que chamassem sua atenção. 


– Ei, Yoongi. – Hoseok chamou e assim que o mais velho virou, o garoto soprou a mão fazendo farinha voar na cara do garoto que segurava o bebê. 

– Minnie. – Jungkook chamou e  ergueu os bracinhos para Jimin que estava do outro lado, ele correu pegando o bebê no colo. 

– Eu vou te matar. – Yoongi disse alto correndo atrás do irmão. 


Logo uma guerra começou dentro da cozinha, todos começaram a jogar farinha, ovos e outras coisas contra os outros, menos Jimin que segurava o bebê no colo, então não podia participar disso. 

Mas viu a hora que Hoseok acertou um ovo na cabeça de Tae fazendo o garotinho soltar um berro, um barulho de porta abrindo fez todos cogelarem na hora. 

Namjoon parou perto da porta olhando a cena e sentindo sua alma sair de seu corpo, logo em sua cabeça veio a imagem de Jin falando alto, gritando contra ele e uma lágrima desceu por seu rosto. 


– Ele tá chorando? – Jimin falou baixinho enquanto tinha as mãos de Jungkook no seu rosto, cutucando ele. 

– Eu acho que é de desespero mesmo, Jiminie. – Hoseok encarou o mais novo vendo ele balançando a cabeça. 

– Appa papa. – Jungkook chamou pelo pai que estava em choque ainda. 


– Cheguei! – Uma voz calminha entrou nos ouvido de todos. 


Namjoon nem teve tempo de falar nada, seu corpo caiu duro no chão de uma vez e as crianças gritaram alto, Jin correu em direção aos gritos encontrando a cena dos filhos sujos de farinha e Namjoon no chão estirado.


– O-Oque? – Jin sussurrou olhando para as crianças. 

– A-Appa caiu do nada. – Hoseok sorriu torto. 



.

.

.



– O papai morreu? – Jimin perguntou olhando para Jin. 



O aniversário do mais velho terminou com ele correndo na vizinha para pedir ajuda, conseguiram levar Namjoon para o quarto e ele ficaria bem, mas isso acabou acabando com os preparativos do aniversário do mais velho. 

Jin por outro lado ficou rindo do estado do marido e de seus filhos, até Jungkook tinha farinha na sua chupeta, fazendo o mais velho gargalhar por ter não apenas cinco crianças, mas ter seis contando com o marido. Esse que estava tomando um banho agora, enquanto Jin dava banho em Jimin e Jungkook, já que Hoseok, Yoongi e Taehyung sabiam se banhar sozinhos. 


– Não, seu pai não morreu. – Jin respondeu após um período de silêncio, passou a esponja com sabão nas costas do filho com calma. 

– Papa bum! – Jungkook fez um som de boca batendo as mãozinhas na água e Jin olhou para ele dentro da banheira azul clara. 

– Até você se meteu nessa guerra, Kookie? – Perguntou em um tom risonho e Jungkook que agora brincava com um patinho olhou para o pai sorrindo. 

– Appa, Joonie tá blavo' com a gente por causa da guerra? – Taehyung adentrou o banheiro com seu tigre de pelúcia na mão e Jin se virou. 

– Oque vocês fizeram foi muito feio, quando não estou em casa vocês devem obediência ao Namjoon. – Jin se levantou tirando Jungkook da banheira e secando ele com uma toalha do Cooky que ele tanto gostava. – Vocês vão ficar de castigo. 

– Appa! – Yoongi correu para dentro do banheiro assim que ouvia a fala do pai, Jungkook no colo do pai soltou uma risadinha. 

– Você também, Jungkook. – Jin olhou para o bebê que fez uma carinha de chocado e seu biquinho tremeu. – Sem choro, sem videogame, televisão, notebook ou qualquer coisa que seja tecnologica, e vocês vão pedir desculpas para o Namjoon. 

– Sim Appa. – Yoongi abaixou a cabeça e Jin se segurou para não abraçar os filhos, mas precisava ser duro as vezes com eles. 




Jin foi secar os filhos e botar eles para dormir, depois de passar no quarto de Hoseok e Yoongi e ver os filhos dormindo como anjinhos, ele foi no quarto de Taehyung, Jimin e Jungkook, vendo o bebê dormir no berço com sua chupeta balançando contra seus lábios, encarou a dupla de irmãos que dormiam na mesma cama mesmo que cada um tivesse uma. Taehyung sempre ia dormir na cama de Jimin porque dizia que o irmão era seu ursinho. 


Jin sorriu fechando a porta e indo em direção ao quarto de casal que dividia com Namjoon, assim que adentrou notou o mais novo mexendo no computador. Namjoon estava sem camisa apenas com calça moletom e seus óculos redondos e uma cara de sério. 


– Amor. – Jin chamou a atenção do outro que puxou seu notebook desligando ele, Seok puxou a porta fechando atrás de si e andou até a cama. 

– Desculpa por hoje, acabou que eu te dei mais trabalho no dia do seu aniversário, eu sinto muito. – Namjoon abaixou a cabeça e sentiu quando a cama afundou um pouco. 


Jin engatinhou até o marido se sentando em seu colo, Namjoon olhou atento quando o homem puxou seus óculos deixando em cima do criado mudo, suas mãos foram até o ombros largos do moreno e Namjoon dedilhou seus dedos pela cintura do marido. 


– Você fez tudo aquilo por mim, amor? 

– Toda a bagunça? – Namjoon sorriu sem ânimo e Jin balançou a cabeça em negação. 

– A gente está casado a tanto tempo que eu achei que você só fosse contratar uma babá e me levar a noite para jantar, eu não imaginava que Kim Namjoon ia tentar cozinhar para mim. – As mãos de Jin serpentearam até a nuca do outro fazendo um carinho ali. 

– Nenhuma babá aceita mais nosso filhos, Jinnie. – Sorriu apertando a cintura do Kim mais velho. – E hoje eu entendi porquê. 

– Você foi incrível hoje, não me importa se deu errado, você ter pensado em mim já me deixa feliz. – O sorriso que Namjoon tanto gostava estava sendo mostrado para ele fazendo seu coração disparar. 

– Eu te amo, feliz aniversário para o homem mais lindo do mundo. – Namjoon beijou a bochecha corada do aniversariante. 



Jin beijou o rosto do marido antes de selar os lábios do moreno, suas bocas fizeram uma leve pressão dando início a um selinho e logo depois, Namjoon pediu passagem com a lingua sendo aceita por Kim mais velho, suas bocas se encaixam tão bem que parecia que tinham sido feitas na medida certa, como se fosse um lego. Namjoon puxou o lábio inferior do marido e Jin gemeu baixinho com esse ato. 


– Vamos fazer um amorzinho agora, hum? – Namjoon desceu seus lábios pelo pescoço do marido ouvido uns resmungos do mesmo. 

– Você nunca fala assim, Kim Namjoon, é sempre "deixa eu te foder?"– Jin riu baixinho e Namjoon parou os beijos para encarar o mais velho, ato que fez Jin crescer um bico nos lábios. 

– Hoje é especial, quero te comer devagarinho. – A voz rouca de Kim fez o outro estremesser, mesmo depois de anos Namjoon podia deixar seu marido molhado com tão pouco. 

– O quarto dos caçulas é aqui do lado, Joonie. – Jin tentou reclamar mas Namjoon já estava puxando seu moletom rosa de seu corpo. 

– Então é só você gemer baixinho, enquanto eu faço outro bebê em você, Jinnie.



.

.

.


– J-Joonie. – Jin mordeu os lábios com a visão de Kim engolindo seu pau. 


Não era fácil fazer silêncio quando Namjoon lhe chupava com vontade, as mãos do mais velho chegavam a doer de tanto que ele puxava os lençóis, seus olhinhos se reviravam de prazer a medida que o outro engolia seu pau. 


Namjoon deu uma última sugada e abriu as pernas do marido, esse que estava ofegante e com as bochechas coradas, olhos fechados e boca toda vermelha por ficar mordendo seus lábios para não deixar um gemido escapar. 


– Faz silêncio, amor. – Namjoon foi até o marido deixando um beijinho em sua testa.


Namjoon levou sua mão até seu pênis rígido e segurou levando até o buraquinho do marido, oque fez o corpinho do Kim se contorcer quando a cabecinha entrou, mesmo depois de anos, Jin não havia se acostumado com o fato de seu marido ser tão grande. 

O moreno levou a mão até a cintura do marido e investiu contra seu corpo, arrancando um gemido do outro que puxou seu corpo fazendo ele cair sobre o mesmo, suas mãos começaram a arranhar as costas do moreno deixando Namjoon mais excitado ainda. 


– I-Isso aperta meu pau, amor. 

– J-Joonie. 


Jin gemeu perto do ouvido do outro e se contraiu apertando o pau de Namjoon que lhe fodia com gosto. O moreno segurou o pau do marido começando a punhetar o mesmo, sentindo seu corpo se contorcer de prazer. 


– V-Vamos tentar ter mais um filhos, Jinnie? – Namjoon brincou enquanto socava seu pau no buraquinho apertado do marido. 

– V-Você disse que queria uma menina, certo? – Jin gemeu e sorriu quando Kim mostrou suas covinhas. 

– C-Certo. – Beijou os lábios do marido em um selinho casto e juntou as testas. 

– E-Eu te amo, Joonie. 

– Eu te amo, Jinnie. 




.

.

.



Jin estava em sono gostoso quando ouviu um barulho alto entrando no seu quarto, seus olhos se abriram com difículdade e ele se levantou ouvindo a música que seus filhos e seu marido cantavam, mesmo sendo madrugada ainda. 


Parabéns pra você, nessa data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida. 


Jin se pois sentado na cama e seus olhinhos se arregalaram com a visão de sua família dentro do quarto, até Jungkook batia palmas de forma desengonçada com a música. Namjoon estava carregando o bebê enquanto Yoongi e Hoseok traziam um bolo médio em suas mãozinhas. 


– Appa, parabéns. – Jimin pulou na cama sendo seguido pelos outros, menos por Jungkook. 

– Obrigado, bebê. – Jin disse segurando o choro e Namjoon entregou o bebê para o marido, esse que abraçou o pescoço do pai com força. 

– Pedi para encomendar um bolo para você. – Namjoon sorriu pegando o bolo e entregando para o marido. – fechem os olhos crianças. 


As crianças obedeceram e Namjoon beijou os lábios do marido, Jungkook olhava tudo enquanto sua chupeta fazia um barulhinho calmo, o bebê sorriu quando os pais de afastaram e bateu palminhas animado pela cena. 


– Nós te amamos. – Hoseok abraçou o pai e todos pularam nele também. 


Jin não precisava de muito para ter o melhor dia, nem de uma grande festa, grande bolo ou qualquer coisa do tipo, ele só queria as suas seis crianças juntas e ele já estaria feliz. 


– Eu te amo. – Namjoon ditou deixando um beijinho na bochecha do marido, esse que já estava chorando muito a essa altura. 

– N-Não chola,' Jinnie. – Taehyung passou a mãozinha na bochecha do pai secando suas lágrimas. – Te amo. 

– Amo vocês também. – Jin beijou o rosto de Tae fazendo o garotinho sorrir quadrado. 

Te amo, te amo. – A voz de Jungkook chamou a atenção de todos que olharam para o bebê. 

– Ele.....– Fez uma pausa olhando para o marido.– Falou? – Jin arregalou os olhos e Namjoon concordou. 

– Seu presente de aniversário, Appa. 

Appa ama. – O bebê falou novamente arrancando risadas e lágrimas de Jin. 



Esse aniversário iria entrar para a história da família Kim. 






Notas Finais


(Essa fanfic ia sair hoje de manhã, mas a luz aqui em casa fez o favor de ir embora junto com a minha dignidade, então to soltando agora.)

{–Ninguém:

–Jungkook bebê: Gargalhando }

Família Kim reina.
Jungkook bebê é a melhor coisa do mundo, segundo a revista EUUUUU!

Bjs gente má ❤️❤️❤️❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...