História Paradox - Taekook - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Namjin, Taekook, Vkook, Yoonmin
Visualizações 394
Palavras 3.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei pra postar, me perdoem.
Fiquei um pouco desanimada com algumas coisas sobre a fic, mas resolvi postar mesmo assim.
O de sempre e boa leitura!

Capítulo 9 - A confusão


Fanfic / Fanfiction Paradox - Taekook - Capítulo 9 - A confusão

 

Acordei com latidos de Miri vindo do lado de fora da porta, a pequena apegou-se a mania de ir ao meu quarto naquele horário praticamente todos os dias. Levantei meio sonolento e abri a porta deixando que ela entrasse, ao fechar a porta me virei para checar o que ela estava fazendo. Foi direto para o canto do meu quarto onde tinha algumas mudas de roupas jogadas no chão, se deitou ali. Fui até Miri pegando-a no colo e levando até minha cama. Se minha mãe descobrisse que Miri estava dormindo nas minhas roupas ficaria uma fera. 

Saí do quarto com as roupas na mão e deixei as mesmas no cesto de roupas sujas. Fui até o banheiro e escovei os dentes, lavei o rosto e me permiti dar tapinhas no mesmo para me acordar, tinha a impressão de ainda estar dormindo, mesmo de pé. Era final de semana, eu poderia dormir até tarde se quisesse, mas tinha marcado compromissos. 

Fui a procura do meu celular e peguei o mesmo na mesa perto da porta, havia deixado depois de insistentemente perguntar a Taehyung se estava tudo bem, este que não havia me respondido até agora. Rolei as notificações mais uma vez e nada, nem se quer uma única mensagem. Estava desconfortável com aquilo, nossa relação parecia tão mais importante agora, era como se eu tivesse feito algo que Yoongi não aprovasse, ou como se tivesse magoado Jimin. 

 

Jiminnie [9:13am]: Jungkook, vai jogar com a gente hoje? 

Jiminnie [9:18am]: É que você disse que vai sair com a Lisa

então não sei, achei melhor perguntar 

Jungkook [9:19am]: Oi, foi mal a demora, tava arrumando umas coisas aqui

Eu vou sim Hyung, combinamos de ir ao cinema mais tarde, da tempo ;)

Jiminnie [9:20am]: Opa, então tá bom. 11:30 na quadra não vai se atrasar puto

Jungkook [9:20am]: Não vou! Hyung, me responde uma coisa...

Você ficou chateado porque não contei que ia sair com a Lisa?

Jiminnie [9:21am]: Ah, eu queria que você tivesse me contado antes dessa boca de caçapa 

Mas não tô chateado não Kookie, por que? Você acha que tô?

Jungkook [9:22am]: Não, é que sei lá né, mas que bom que não ficou então. 

Eu ia contar pra vocês, ela que ''passou na frente'' mesmo.

Jiminnie [9:23am]: Ah tudo bem não tem nada a ver não

Vou sair aqui, nos vemos na quadra!!!!

Jungkook [9:23am]: Beleza.

 

Aquilo não me saía da cabeça, tinha certeza que Taehyung estava chateado e agora, também estava me ignorando. Queria chamar e perguntar se estava tudo bem, queria dar bom dia e zoar ele como eu fazia em todas as manhãs, mas agora não conseguia. Orgulho é uma das minhas características mais fortes e eu não abriria mão dele pra ir atrás do Kim. Preferia deixa-lo quieto no canto dele e ficar no meu, assim não piorava as coisas, afinal, o clima agora estava estranho por minha causa, e já era ruim demais me torturar com aquela culpa. 

 

Tomei meu café calmamente e ajudei a Omma com algumas tarefas de casa, saí para dar uma volta com Miri mas não demorei mais de 15 minutos, logo era hora do jogo e eu não podia me atrasar ou ficaria de fora. Voltei para casa e tomei um banho rápido, coloquei uma camisa branca e meu bermudão com o número 10 escrito no mesmo, ao lado direito. Eu era o único que jogava com aquele número, era um dos melhores atacantes, isto para não dizer que era o melhor. 

Peguei meu celular uma última vez para avisar que estava indo e o deixaria em casa. Passando pelas mensagens vi uma de Lisa, nela dizia algo como ''Bom dia Oppa, estou ansiosa para o filme com você e estar ao seu lado, coma bem ♥'' Aquilo era demais para mim, não conseguia ler a mensagem sem revirar os olhos. Lisa era uma garota legal mas agora via o que Yoongi e Jimin falavam, estava com outras intenções sobre si, talvez quisesse namorar, andar de mãos dadas e, só de pensar sobre aquilo me subia um desanimo. Não queria nada daquilo, namorar e nem andar de mãos dadas, só queria uma amiga pra dar uns beijos de vez em quando. Será que aquilo era pedir muito? E PELO AMOR DE DEUS LISA, EU NÃO SOU SEU OPPA. 

Chequei o celular antes de sair, mais uma vez esperando que Taehyung pudesse ter respondido, mas não. Nem se quer havia visualizado. — Ele deve estar ocupado, é professor, tem coisas pra fazer Jungkook, se acalme – Falava a mim mesmo.

Fui caminhando até a quadra que não era muito longe dali, era um dia mais calmo e o clima estava mais leve, fresco. Nunca havia reparado o quanto o pessoal da vizinhança eram animados, amigáveis, parecia até ironia do destino me colocar ali entre aquelas pessoas já que eu era tímido e quieto. Não tinha tantos amigos assim, mas gostava dos que tinha ao menos. E com certeza eles também gostam de mim e se acostumaram com esse meu jeito esquisito. 

Chegando na quadra avistei Hoseok, Jimin e Yoongi e os outros garotos com quem nós costumávamos jogar. Sem muita demora separam os times, ficamos Hoseok, Jackson, Bambam, Mark e eu contra Jimin, Yoongi, Yugyeom, JB e Jinyoung. Nos dividimos na quadra e demos início ao jogo, Youngjae era o juíz. 

Ficamos ali por um tempo e após 30 minutos resolvemos parar para descansar, nosso time vencia o deles. 

Vi que Yoongi estava sozinho e fui até ele me sentando perto, abri uma das garrafas de água que estavam a minha frente e comecei a beber.  

— Não me lembro de ter ficado tão exausto assim da última vez – Yoongi falava rindo fraco e meio nasalado. 

— Eu acho que tô bem ainda – Falei.

— Você tá com uma cara estranha, quer dizer, pros outros você deve estar normal, mas pra mim que te conheço tão bem, tem algo errado – Falava colocando a garrafa no chão — Estou certo?

— Ah hyung, é que parece que o Taehyung ficou chateado porque não contei que ia sair com a Lisa.

— É normal né Jungkook, vocês são amigos agora e sei lá, parecem mais próximos. 

— Eu sei, mas não queria isso, fica uma coisa estranha sabe? Não gosto de me desentender com ninguém.

— Para pessoas que se odiavam, vocês até que melhoraram muito não acha? – Yoongi falava tentando de alguma forma, me animar. Sem sucesso, aquilo ainda estava ali no canto da minha cabeça e não ia sair até que eu resolvesse aquilo. 

Estava próximo do horário de almoço e todos resolveram ir embora, nos despedimos e Yoongi me aconselhou uma última vez a resolver aquilo logo, afinal era bobagem ficar brigado com alguém por algo tão pequeno.

Entrei em casa ofegante e suado, vi quando Miri veio me receber em sua casa, afinal, era assim que ela se sentia e eu gostava daquilo. Fiz um carinho breve na mesma e subi para tomar um banho. Deixei que a água caísse sobre o meu corpo e me acalmei ali, tomei um banho demorado digno de tirar qualquer peso do corpo e também, dos meus pensamentos. Decidi que tinha que falar com Taehyung e não podia mais esperar. 

Voltei para o quarto e me troquei colocando uma bermuda preta e uma regata branca. Peguei o celular e me pus a encarar a tela do mesmo enquanto pensava no que eu diria. Se dissesse que precisava conversar ele não responderia. A menos que eu dramatizasse um pouco a frase. 

                          Jungkook [12:20am]: Taehyung preciso falar com você, aconteceu uma coisa

Por favor, me responda quando puder.

Larguei o celular na cama e me levantei para ir almoçar, mas antes mesmo que eu pudesse atravessar a porta, meu celular tocou.

Chamando... Chamando...

– Oi?

– O que aconteceu? Você está bem?

– Não aconteceu nada... 

– Droga Jungkook, não faça mais isso. Quer me matar?

– É você que quer me matar, seu bosta. Eu te chamei umas mil vezes e você não respondeu até agora. Se eu não tivesse feito isso você ia ficar sem falar comigo até parar de assistir doramas. 

– Tá dizendo que eu nunca mais falaria com você? – Ouvi uma risada soprada próxima ao celular, ele achou engraçado.

–  Não vejo graça. Nós... nós começamos a ter algo legal agora e aí você vai ficar assim comigo por causa da Lisa?

– Não estou assim por causa dela. 

– Está assim por causa de quem então? Quer ir ao cinema com a gente? Eu deixo você ir, ela ia adorar inclusive. 

– Oh, ela ia adorar? por que?

– Você não vê como ela te olha? Eu viro o super homem invisível quando você está por perto. 

– Aigoo, pare de falar essas coisas. 

– É verdade! – Falei rindo – Diz que nós estamos bem...

– Ahn, estamos sim. Perdão pela demora pra responder é que eu tive um dia cheio de trabalhos aqui e realmente não tive tempo de responder. Droga, ele estava ocupado esse tempo todo e por isso não respondeu, onde eu enfiaria a minha cara depois dessa? Fui insistente e chato, como aquelas meninas do colégio. 

– Aish...

– O quê?

– Nada. É... me desculpe por mandar várias mensagens, eu achei que não queria mais falar comigo, sério, foi mal.

– Tá tudo bem Jeongguk, mas nos falamos depois ok? Preciso voltar aqui.

– Certo, tchau.

Ligação encerrada

Me senti um completo idiota por ter feito aquilo, podia muito bem ter esperado que ele aparecesse. Mas, se estava tão ocupado que não podia responder, como retornou na velocidade do flash quando disse que aconteceu algo? Ele estava mentindo de novo, sabia que estava. Continuou chateado e não quis dizer que sim. É mais velho e meu professor, mas ao mesmo tempo parece mais novo do que eu, agindo como um mimado. Esse Kim Taehyung é de fato uma figura, como nos tornamos amigos mesmo?!

 

5:00pm 

Frente ao espelho eu analisava a minha aparência, não queria sair com uma garota parecendo um urso. Me lembrei das vezes em que Jimin dizia que Yoongi saía com o cabelo bagunçando como se tivesse acabado de acordar, hyung não estava nem aí pro que pensassem dele, as vezes demorava horas pra se arrumar e era a princesa do rolê pois era o mais bem aparentado, outras, desleixado, mas de certa forma isso é parte da personalidade dele. Já eu era o que tomava banho toda hora, raramente saía desarrumado e quando acontecia, fazia o possível pra que ninguém me visse. Exceto no colégio, afinal, pra que se arrumar pra ir ao inferno?

Ajeitei minha camisa listrada em azul e branco, e coloquei o celular no bolso da calça preta, esta que combinava com o tênis. Eu e Lisa marcamos de nos encontrar no shopping e não achei que fosse necessário eu ir até a casa dela. 

Fui até o ponto de ônibus onde peguei o mesmo minutos depois. Logo cheguei ao shopping e fui caminhando em direção a entrada, avistei Lisa perto das escadas que davam acesso ao segundo piso e fui calmamente a mesma. 

— Você demorou! – Falava me dando um tapa no braço. 

— Não demorei vai, só um pouco. Vamos subir? O filme começa daqui a pouco.

— Sim, vamos. 

Subimos um lado do outro em silêncio e Lisa me encarava.

— O que foi?

— Ahn, você e o professor Kim são amigos né? Jimin me contou. 

— Sim, nós somos.

— Ele sabe que você está aqui comigo?

— Sabe sim.

— Oh, e o que ele disse?

— Nada. Na verdade ficou meio estranho, acho que foi porque não contei, me senti mal com isso.

— Meio estranho? Meio estranho como? Como quem não gostou?

— É Lisa, é. Mas por que você está perguntando sobre isso? – Perguntava num tom meio grosseiro.

— Não é nada... É que, ah deixa. 

— Agora fala, começou termina. – Franzi o cenho esperando uma resposta da mesma que me olhava com receio.

— É que no colégio ele me olha meio diferente as vezes, pode ser que ele esteja com ciúmes de nós... Ou melhor, de mim.

Aquilo não fazia o menor sentido, ou fazia? Se ele gostasse dela tinha que ter me contado! Nós somos amigos! Foi mesmo muito estranha a forma que Kim reagiu quando soube que eu ia sair com Lisa, logo parou de falar comigo ou até onde sei, me ignorou. No fundo aquilo parecia ser a explicação mais coerente para aquele ''surto e sumiço'' repentino de Taehyung. Assim que saísse dali iria até a casa dele não importa como fosse, estava emputecido. 

A forma como Lisa reagiu a situação também foi surpreendente. Será que ela estava me usando para chegar no Taehyung? E que direito eu tinha de reclamar se anteriormente pensei que ele estivesse chateado pelo mesmo motivo: Falta de informação. Precisava saber, e se ele não quisesse falar de livre e espontânea vontade, iria obriga-lo. Não sou segunda opção de ninguém, e muito menos ponte de acesso. 

Assistimos o filme, fiz o possível para me manter focado ali, o filme era bom, paguei caro para assistir então era isso que eu tinha que fazer. Vez ou outra Lisa se apoiava em mim, as vezes até deixava a mão livre pra eu colocar a minha sobre a dela, mas infelizmente hoje não era o seu dia. Só conseguia pensar que era a mão dele que ela queria e não a minha. 

O filme finalmente chegou aos créditos e saímos dali, descia as escadas as pressas e Lisa vinha atrás de mim perguntando por que eu estava andando tão rápido. — Jungkook ao menos disfarce, ela foi legal com você uma vez, retribua isso – Pensei comigo.

— Oh, me desculpe. Eu acho que está um pouco tarde e não quero que você fique andando por aí, é perigoso.

— Você é muito gentil, obrigada. 

Caminhamos até o ponto de ônibus e por medo, acabei optando por deixar Lisa em casa, não era caminho da minha mas de qualquer forma estava mais perto da de Taehyung. Descemos do ônibus e caminhamos até sua casa. A expressão em seu rosto era satisfatória, quase semelhante a expressão de quando me ouviu dizer que Taehyung agiu estranho quando soube que sairíamos juntos. Estava na cara que ela queria me usar, uma pena que querer não é poder. 

Me despedi brevemente a deixando em casa e apertei o passo voltando para o ponto. Após alguns minutos ali o ônibus finalmente chegou me tirando de meus devaneios. E se Taehyung não estiver em casa? Se ele não quiser me ver? Ou me colocar para fora a ponta pés? Milhões de coisas passavam pela minha cabeça naquele momento, minhas mãos suavam e a garganta secava. Por que me sentia tão nervoso sendo que ia visitar um amigo? Afinal, ele disse que estava tudo bem e não poderia mentir sobre isso também, não queria acreditar que fosse mentira. Ele não faria isso outra vez. 

Quando dei por mim já estava frente a residência de Kim. Respirei fundo fazendo meus ombros subirem, movimentei os mesmos em círculos e engoli seco. Dei duas batidinhas na porta e ouvi um ''já vai'' vindo de dentro da casa. Estava nervoso, furioso e apreensivo. 

A porta se abriu.

— Jungkook? – Perguntava com os olhos arregalados — O que está fazendo aqui?

— Nós precisamos conversar e tem que ser agora – Falei sendo direto, não queria esperar mais.

— Tudo bem, entre – Deu espaço entre si e a porta para que eu entrasse. Sua casa era bonita, bem organizada e ''a cara'' de uma casa de professor, no lugar onde geralmente teria uma tv, tinha uma estante de livros enorme, cobria toda a parede. Taehyung usava uma camisa azul clara com detalhes na gola e uma calça branca, essa que estava larga e aparentemente confortável — Sente-se – Falava apontando para uma poltrona no canto da sala. Caminhei até a mesma e me sentei, vi quando Taehyung me acompanhou e sentou na mesa de centro frente à mim. 

— Diga Jeongguk, o que foi?

— Olha, eu não sei como falar isso de forma que pareça natural, sei lá...

— Apenas diga, Jeon. 

— Por que você não me contou que gosta da Lisa? Eu acho muita sacanagem você não ter me contado, isso é algo bem mais sério que não contar que vai sair com alguém. Nós somos, éramos sei lá, amigos. Você tinha que ter me con-

— Quê? Que história absurda é essa Jungkook? De onde você tirou? – Falava calmo me interrompendo. 

— Ué, a Lisa me contou que você olha diferente pra ela no colégio, se não gosta dela é o que então?

— Ahn? Eu? Essa garota está completamente fora do juízo dela. E me admira você, acreditar numa coisa tão sem noção.

— Sem noção – Falava me levantando — Sem noção é você Taehyung! Esse é o motivo mais coerente para aquela crise de ciúmes que você teve. Não adianta dizer que não foi! – Falava aumentando o tom de voz.

— Não grita comigo! – Apontava o dedo na minha direção.

— Eu grito com quem eu quiser, não tenho medo de você.

— Você está sendo infantil, eu não gosto da Lisa e é óbvio que eu te contaria se isso acontecesse!

— E quem me garante que você não está mentindo agora? Não acredito em você.

— Não acredita em mim? – Apontava pra si mesmo ofendido — Francamente, do re mi faça o favor – Levou as mãos a cabeça a abaixando, passando os dedos entre os fios loiros. 

— ME FAÇA O FAVOR VOCÊ!

— Não tenho maturidade pra isso, meu Deus. Da pra baixar sua guarda e conversar numa boa?

— Não tem maturidade? Tá me chamando de infantil de novo seu babaca? – Falava fechando os punhos, finalmente a raiva havia tomado conta do meu corpo, não conseguia me conter e continuar ali quieto sem fazer nada, precisava sair antes que eu fosse pra cima dele — Se você não tem maturidade pra isso, eu tô indo embora. 

Caminhei pisando forte em direção a porta e senti quando sua mão me puxou e fui brutalmente jogado no sofá da sala. Taehyung me olhava enfurecido. Se virou para trancar a porta e tirou as chaves da mesma, segurando-as em sua mão. 

— AGORA VOCÊ VAI CALAR ESSA BOCA E VAI ME OUVIR – Gritava. Aquilo me assustou, nunca o vi gritar daquela forma, me mantive ali paralisado e me coloquei a ouvir, pois não tinha outra opção. Não podia simplesmente levantar e bater no meu professor, arrancar as chaves de sua mão e sair dali como se nada tivesse acontecido. — EU DISSE UMA VEZ MAS VOCÊ NÃO OUVIU, ENTÃO EU VOU REPETIR. EU NÃO GOSTO DA LISA, NÃO SINTO NADA POR ELA. VOCÊ NÃO ACREDITA EM MIM? QUER UMA PROVA PRA ACREDITAR? ENTÃO AQUI VAI UMA VERDADE JEON JUNGKOOK. EU ESTAVA COM CIÚMES SIM, MAS NÃO ERA DELA, NUNCA FOI, NUNCA SERÁ, PORQUE ERA DE VOCÊ! FOI DE VOCÊ QUE EU SENTI CIÚMES! 

As palavras foram gritadas assim, contra o meu rosto e vontade. Taehyung finalmente disse o que o incomodava e para minha surpresa, nada o levava a Lisa, mas à mim. Taehyung estava com ciúmes de mim.

 

.

 

 


Notas Finais


Então galera, tudo trancado e jungkook sozinho com taehyung, chamo a polícia ou o que?

Esse capítulo pode ter ficado muito ''direto'' digamos assim, mas é porque ele foi contado pelo JK, ele é confuso, agitado e não sabe lidar com seus sentimentos, então eu escrevi tudo do jeitinho dele.
Do re mi fa só vamos esperar pra ver né hahaahahaha
Este artista é tão a cara do nosso otp, eu adoro e vou apresenta-lo a vocês; Esta é a música que ouvi enquanto escrevia este cap: https://www.youtube.com/watch?v=dfzlUHOFQ5k
Obrigada por continuarem aqui, obrigada pelos comentários e pelo apoio, de verdade, vocês são muito importantes pra mim.
Se cuidem e até o próximo se Deus quiser.

Me sigam no twitter: @narutostrokes
curiouscat: @narutostrokes
Pra quem tem tumblr, segue lá: childrenindie.tumblr.com
Thx ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...