História Paradoxo - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Eu disse que ia terminar essa história nem se fosse no ódio. Mas de ódio aqui não temos nada, só amorzinho.
Penúltimo capítulo em mãos 💙

Capítulo 19 - Capítulo 19


— Eu acho que deveríamos ver Clueless — Belle falou enquanto se sentava no chão, após entregar uma taça a Zelena e colocar a outra sobre a tapete felpudo da sala do apartamento. 

— Meu voto vai para Mean Girls — Emma contestou ao se sentar ao lado da amiga e colocar a garrafa de vinho à frente. 

— Eu fico com Clueless também! — Zelena afirmou empolgada. 

— Quando Regina chegar, veremos — Emma disse enquanto abria a garrafa. 

— Eu conheço a Regina, Emma, ela vai optar por 10 Things I Hate About You

— Ou Notting Hill — Emma a respondeu enquanto pegava sua taça para servi-la. 

— E falando nela, está trinta minutos atrasada — Belle disse enquanto ligava a televisão. 

Algumas batidas na porta foram ouvidas e então Emma se levantou e quase correu naquela direção. 

— É o que eu chamo de timing — Emma disse enquanto abria e se deparava com Regina carregando duas caixas de pizza empilhadas nos braços. 

— Falando no diabo… — Zelena cantarolou enquanto Regina deixava um breve selinho na loira. 

— Sei que minha presença era muito requisitada — Regina se aproximou do tapete e entregou as caixas a Emma, enquanto retirava os sapatos para se sentar também. 

— Escolha o primeiro filme da noite — Belle disse olhando sugestivamente para Regina —, ou melhor, dê seu voto para Clueless.

— Bem, na linha Jane Austen, prefiro Pride and Prejudice.

— Quem foi que convidou a Regina mesmo? — Belle revirou os olhos. 

A discussão de qual filme veriam primeiro prosseguiria por uns minutos, então, Emma, ignorando o que as amigas e a namorada discutiam, abriu as caixas de pizza sobre o tapete também e se dispôs a pegar o primeiro pedaço. 

Aquela noite nada mais era que uma despedida de solteiras adaptada pela própria Emma, uma vez que Zelena havia insistido em fazer algo entre amigas na noite que antecedia o seu casamento com Belle e, por ser a última noite que Emma teria uma roommate, uniu o útil ao agradável. Poderia dizer que, na verdade, era a despedida de Belle no apartamento, embora Emma soubesse que o casal estaria ali sempre que pudesse. O sentimentos da loira acerca disso eram nada além de paz por saber que Belle estaria sendo tão feliz quanto foram vivendo o começo da vida adulta juntas. Seu coração, em partes, se apertava em saber que teria que se acostumar com uma vida diferente e sozinha, mas não se comparava ao tamanho da satisfação diante daquela mudança pelo bem. Zelena, a seu ver, cuidaria bem da sua confidente, e havia prometido isso, assim como havia prometido bagunçar a cozinha da sua “cunhadinha” em cada oportunidade.

O apartamento havia sido palco do início do namoro e do anúncio do noivado, não seria diferente durante a vida de casadas. 

— Lasanha é a minha especialidade, veremos se vou aprovar — Regina disse enquanto colocava um pedaço do que fora preparado para o jantar, por Zelena, em seu prato. 

— Você não tem local de fala aqui hoje — Zelena falou.

— Aliás, acho que já deu de suspense por hoje! — Emma falou enquanto voltava o garfo ao prato. — Eu estou na minha casa e exijo uma explicação. 

— Veja onde você está amarrando seu burrinho, Regina, a senhorita Swan é extremamente exigente. — Belle comentou.

— Eu estou do lado dela — Regina concordou tão séria quanto. 

— Literalmente — Zelena sussurrou. 

— Okay, qual a data? — Emma perguntou e fez Zelena e Belle a olharem com os olhos arregalados. 

— Emma! — Belle sorriu. 

— É como você diz para mim, você só não saiu da minha barriga. 

— E por que não me contou nada? — Regina perguntou a Emma. 

— Porque já era muito óbvio, meu bem, e eu queria ver até onde isso ia chegar.

Desde o dia em que o óbvio fora confirmado, Emma não podia conter a alegria que sentia pelo casal. Tinha sido testemunha de um relacionamento lindo e cheio de sentimentos sinceros que crescera ao longo dos dois anos e três meses que havia se passado desde o dia em que foi intimada pela amiga a comparecer no jantar em seu próprio apartamento para conhecer quem estaria chamando de “cunhadinha” até hoje. 

A forma como Belle sorria quando o assunto era Zelena ou com a presença dela preenchia o coração de Emma de uma forma inenarrável. Além de vistas como um casal que emanava amor, eram vistas como cúmplices, e isso fazia com que Emma tivesse ficado extremamente feliz desde a noite em que confirmaram as suspeitas dela sobre estarem noivas. E não era muito diferente com Regina, quem havia criado um apreço enorme por Belle, não só pela ligação fraterna com a namorada, mas pela forma como se dispunha a ser o melhor que Zelena poderia ter em sua vida. 

— Eu juro que se vocês não decidirem logo, vou colocar o primeiro filme que aparecer no catálogo — Emma ameaçou enquanto rolava os olhos porque as outras três ainda discutiam. 

— Então vamos ver Friends. Por que não o episódio do casamento da Monica e do Chandler? — Zelena disse. 

— Eu apoio! — Emma quase gritou. 

Regina deu de ombros. 

Belle assentiu e procurou pela série na lista da Netflix. 

A noite havia sido programada por Emma, quem detestava a ideia de precisar sair do seu conforto e enfrentar uma balada cheia de pessoas bêbadas e suadas para comemorar o casamento das amigas. Antes, ficara combinado que ambas teriam suas despedidas de solteiras separadas e até mesmo Regina estava compactuando com a ideia, somente para ver Zelena satisfeita, mas estava. E então, Emma conseguiu convencê-las de que não havia de quê se despedir, afinal, a única coisa que mudaria seria a mão em que usariam a aliança e, como se aquela fosse uma ideia brilhante, as outras três concordaram e Regina passou minutos enchendo o rosto da loira de beijos e agradecendo por não deixá-la em uma noite regada a bebida com Zelena e as outras amigas e primas fora do normal que ela tinha. 

Belle aproveitou para passar sua última noite no lugar onde viveu por quase oito anos da sua vida da melhor forma possível e nada a agradaria mais que estar com três das pessoas que mais amava no mundo. 

Sentiria falta da companhia de Emma, embora soubesse que o passo que daria agora para mudar não era menos importante ou pior. Se despediria de anos incríveis que passou ao lado da amiga para dar início a uma vida com quem queria construir uma família. Contudo, Emma não deixaria de ser a sua família também.

Nenhuma outra palavra descreveria melhor o laço que se formara entre as quatro. Família era quase o nome de um sentimento e não de uma instituição que era ridiculamente relacionada a sangue. Era aquilo que predominava entre elas naquele momento em que a risada escandalosa de Regina e Zelena preenchiam a sala, fazendo Belle e Emma se entreolharem e não saberem se riam mais das gargalhadas delas ou do episódio em si. 

— Regina, você tem a obrigação de comunicar a mim se a Zelena resolver dar uma de Chandler e querer fugir do casamento. 

— Em defesa minha e do Chandler, somos apenas inseguros. Mas eu estou totalmente segura agora e não vou a lugar algum — Zelena beijou por cima dos cabelos de Belle, que se aconchegou ainda mais em seus braços. 

— Ah, mas você pode ter certeza que não vai mesmo! — Regina fuzilou Zelena com o olhar. 

Que ambas seriam damas de honra das respectivas amigas desde antes de o relacionamento era claro, mas fizeram questão de relembrar desse combinado típico na mesma noite em que anunciaram o noivado.  

E na semana que precedia o casamento, Zelena ligou no mínimo umas três vezes para a sua dama de honra em meio a uma crise sobre se casar e em todas as vezes se acalmou sozinha, sem que a morena precisasse de muito esforço, já que sabia que tudo não passava de um ataque de nervos devido a sua ansiedade. 

×

Emma se levantou devagar, arrumando o braço de Regina na lateral de seu corpo, tentando não mudar tanto a posição em que dormira junto a ela no sofá enquanto assistiam a um dos filmes que escolheram aleatoriamente quando os episódios do casamento haviam terminado. Tinham maturidade para tanta coisa na vida, só não tinham para escolher em conjunto um filme na Netflix. 

Sorriu ao notar como as três dormiam e deixou com que o fizessem pois o dia que estaria por vir seria carregado de emoções e todas precisavam do maior tempo de sono possível. Embora não tenha conseguido fazer o mesmo, já que seu coração palpitava por outra coisa além do casamento da amiga. 

Se direcionou ao seu quarto e pegou o notebook  sobre a escrivaninha, que continuava sob a janela desde quando decidira que aquela era uma ótima posição para quem escrevia à luz da lua e das estrelas e, claro, de Nova York. Sentou-se na cama com ele sobre suas pernas e abriu aquele arquivo que havia revisado inúmeras vezes desde quando colocara o último ponto final. 

Era, talvez, a segunda história mais importante que escrevera até então.

Depois de todas as outras em que deixara seu anseio por viver um amor e a fez guardar todos os melhores sentimentos para quem pudesse entrar em sua vida, ali estava a história sobre aquele amor, agora baseado no que era real e não só desejos e sonhos.

Continuava sendo algo carregado de si, mas carregava uma Emma que, em dois anos, talvez tivesse tomado caminhos diferentes daqueles que escrevera para Ellena, porém não deixavam de ser destinos semelhantes. 

Aquelas palavras haviam acompanhado sua evolução como alguém no mundo e sua evolução em aprender a deixar alguém dar a mão para sair da sua bolha. 

E, principalmente, aquelas palavras carregavam tudo que sentia pela mulher que a fizera fechar repentinamente a tela do notebook por abrir a porta de seu quarto vagarosamente. 

— Achei que tinha vindo dormir na cama e me deixado dormir no sofá — falou ao se sentar ao lado de Emma na cama. 

— Eu juro que já ia voltar para lá — sorriu enquanto colocava o notebook ao seu lugar de origem. 

— E o que veio fazer aqui a essa hora, hum? 

— Nada que você não vá saber mais tarde — sorriu novamente, dessa vez travessa como uma criança. 

— Algo para elas?

— Talvez — deu de ombros, não queria dar uma pista sequer —, mas não vem ao caso agora. 

— Não deveríamos acordá-las para dormirem na cama também? 

Regina colocou uma mecha do cabelo de Emma, que caia do seu cabelo preso no alto sem nada que o pudesse segurar, para trás da orelha. 

— Que tipo de damas de honra seríamos se acordássemos as noivas na noite antes do casamento? Até porque elas vão ter uma lua de mel em um lugar paradisíaco e em um hotel cinco estrelas, terão tempo suficiente para dormirem em uma cama. 

— E eu tenho algo para você também, falando em lugares paradisíacos, por mais que não sejamos nós quem vamos casar.

— Ah é? — Emma estremeceu só em pensar que entregaria algo também nas mãos de Regina após o casamento, quando estivessem as duas sozinhas.

— Uhum — assentiu e se aproximou de Emma, deixando um beijo sobre seus lábios. — E em breve pode ser a gente. 

— Não precisamos ter pressa, você sabe disso. 

— Eu sei, tem muita coisa para acontecer ainda, mas não posso negar que em meio a essa loucura toda de dama de honra, me peguei pensando em como seria se fosse o contrário — se deitou com a coluna reta sobre a cama e apenas virou a cabeça sobre o travesseiro para observar a namorada que fazia o mesmo. 

— Acho que seremos um pouco mais calmas — alcançou a mão de Regina sobre a cama e a levantou, apoiando os cotovelos sobre o colchão, entrelaçando seus dedos, sem desviar os olhos que se alinhavam aos dela. 

— Nós somos mais calmas em absolutamente tudo, meu bem. 

— O que é incrível. Eu gosto disso. 

— Eu também. Parece que nosso tempo é diferente. 

— Eu amo o nosso tempo — Emma sussurrou e deu um meio sorriso para Regina, que o retribuiu da mesma forma. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...