1. Spirit Fanfics >
  2. Paraíso Artificial (Clexa) >
  3. Culpa

História Paraíso Artificial (Clexa) - Capítulo 15


Escrita por: e LoverWoods


Capítulo 15 - Culpa


Fanfic / Fanfiction Paraíso Artificial (Clexa) - Capítulo 15 - Culpa

Parada em frente a um prédio chique eu esperava pelo quarto passo para minha magia,após algumas horas eu o via caminhando com duas mulheres ao seu lado,todos sorrindo enquanto eram a típica família de comercial de margarina.

-- abóboras podres _ resmungou Rise ao meu lado _ vou dar uma voltinha,quando acabar me liga.

Acenei sem conseguir tirar meus olhos de meu pai que agora me olhava também e assustado,o homem parou e disse algo as duas mulheres que sorriram e entraram no prédio enquanto ele vinha em minha direção.

-- Lexa ou Sofia ? _ perguntou ele me deixando surpresa _ está surpresa por eu saber quem você é? _ permaneci em silêncio enquanto o olhava pensando em tudo o que queria dizer _ sua mãe me contou sobre você e sua irmã,mas espero que vocês entendam que eu tenho uma vida e não posso trazer um erro do passado a tona.

-- estou surpresa sim _ confessei dando um riso sem humor _ o que me deixou ainda mais surpresa é o fato de você não saber que Sofia morreu alguns anos atrás.

-- como ? _ perguntou ele chocado _ e por que sua mãe não me contou?

-- ela morreu também _ falei olhando para aquele homem,meu pai,um completo estranho _ só queria saber como era ao rosto de seu assassino.

-- como ? _ perguntou chocado com minhas palavras _ você perdeu o juízo garota?

-- perdi _ zombei ironicamente enquanto me preparava para o quarto passo _ eu assisti minha mãe ficar doente por um homem como você,assisti quando ela se quebrou ao beber e pegar Sofia para tentar ir atrás de você e bater o carro e eu devo confessar que eu sofri e quase me destruí por muito tempo em pensar que a culpa era minha quando claramente não é. Eu sei o que aconteceu entre você e mamãe e o por que de você ater deixado grávida para trás,ela me contou tudo,mas eu queria te ver e disser que a culpa é toda sua.

Caminhei em direção onde eu sabia que Rise estaria me aguardando,logo o encontrando concentrado em algo em seu celular.

-- então ? _ perguntou ele ansioso e nervoso _ fala alguma coisa pelo amor de Deus.

-- foi tranquilo _ comentei sorrindo aliviada _ vamos embora? Temos um filme para fazer.

É ,eu sei.

Você devem estar se perguntando por que eu culpava meu pai biológico por tudo, né?

Meu pai e minha se conheceram pouco tempo depois que Camila nasceu, Alejandro trabalhava demais e minha mãe sofria de depressão pós parto.

Meu pai e mamãe tiveram um leve romance,de alguns meses e mamãe ficou grávida.

Mamãe e papai eram de família e tradições religiosas extremamente rigorosas,o que meu pai usou de desculpa para pular fora enquanto mamãe ficava cada vez mais doente.

Mamãe procurou papai naquele dia,ele a expulsou sem se importar com seu estado embriagado …e bem,o resto vocês já sabem.

-- pronta ? _ ouvi Rise me perguntando todo animadinho, estávamos parados em frente a casa que seria gravado o filme. _ vamos nessa minha estrela.

-- Rise _ gritou Octavia correndo e pulando sobre meu amigo que quase caíu _ tá cheiroso.

-- me arrumei para ver minha gatinha _ falou ele colocando uma Octavia extremamente vermelha no chão _ Finn e Lincoln já chegaram?

-- estão lá dentro preparando as coisas _ informou Octavia _ oi Lexa.

Cinquenta e oito horas depois e eu já não aguentava mais olhar para cara de Rise,sem falar que eu não conseguia fazer a última cena.

-- qual o problema? _ perguntou Rise pacientemente _ hey,fala comigo.

-- eu nunca disse isso _ digo o olhando com vergonha _ nunca me declarei para ninguém,nunca eu disse um eu te amo nesse sentido.

-- vamos dar um jeito _ afirmou Rise me abraçando fortemente _ eu estou tão feliz e orgulhoso que posso até realizar um milagre.

-- olá _ saudou Clarke enquanto se aproximava lentamente de nós dois,ela sorria acanhada _ Octavia praticamente exigiu minha presença aqui, posso ajudar em algo?

-- fico feliz que tenha vindo _ comentou Rise sorrindo enquanto sua mente maligna trabalhava _ bom,vamos chamar o pessoal de volta.

Alguns minutos depois todos estavam a postos e Rise sorrindo piscou para mim enquanto posicionava Clarke estrategicamente em seu rumo,fora do foco da câmera,mas completamente no meu.

-- pronta ? _ perguntou ele me olhando serenamente,como se dissesse " vai garota,eu sei que consegue " acenei em positivo recebendo um sorriso do garoto _ ação.

Silêncio,tudo ao redor ficou em silêncio enquanto eu olhava pra Rise/Clarke fixamente,eu estava nervosa pois eu sabia cada palavra do que eu queria dizer,mas não achava que seriam boas o suficiente para demostrar meus sentimentos.

Uma fina e suave chuva caia ao nosso redor,seu som me tranquilizava.

-- eu não quero que você saia _ enfim consegui dizer.

-- por que? _ perguntou Rise pacientemente.

-- por que … _ fiquei em silêncio enquanto olhava para Clarke disfarçadamente _ por que se você não estiver lá,é inútil. Por que eu estou sozinha há anos e eu pensei que era melhor assim,mas não é verdade. Por que mal nos conhecemos e eu sinto que estive esperando por você a vida toda. _ fiz outra pausa enquanto novamente olhava para Clarke,sem disfarçar tanto agora _ por que eu amo você e eu não quero mais ter medo e não quero mais esperar. Por que a vida …é neve.

E o beijei,beijei Rise com todo o amor que possuía em meu coração.

-- corta _ falou ele sorrindo levemente,seu olhar transbordando orgulho _ você conseguiu!!!

E me abraçou apertado enquanto todos comemoravam e vinham se juntar ao abraço.

Haviam se passado alguns minutos após encerrar as gravações,eu estava sentada em um canto escuro enquanto observava aquelas pessoas…minhas abóboras…meus amigos.

Clarke em determinado momento olhou para mim e sorriu…com orgulho e carinho,e eu tratei de retribuir.

Acabei me levantando e saindo para fora da casa algumas horas mais tarde, olhando fixamente para a lua enquanto uma fina garoa caia sobre meu rosto.

-- como está nossa estrela? _ brincou Clarke enquanto ia se aproximando de mim _ está querendo ficar doente?

-- eu não sou uma estrela _ resmunguei a olhando rapidamente logo voltando minha atenção para o céu _ elas estão todas lá em cima,e eu não vou ficar doente por causa de uma garoa fina.

-- aposto que não _ brincou ela sorrindo _ você mandou bem.

-- eu só fiz um favor a um amigo _ respondi dando de ombros _ o importante é que ele esteja feliz.

-- e ele está _ comentou Clarke _ e eu estou orgulhosa.

-- e Niylah ? _ mudei bruscamente de assunto,eu não podia deixar Clarke entrar em meu coração novamente sabendo que ela não ficaria lá no final _ como estão as coisas?

o

-- não estão _ respondeu Clarke dando de ombros _ nós terminamos,que dizer,na verdade nunca realmente começou e eu não queria que desse certo no final das contas.

-- eu sinto muito _ falei sincera _ vocês ficavam bem juntas.

-- não sinta _ respondeu ela sorrindo _ a verdade é que Niylah fica bem com qualquer pessoa, é uma coisa natural dela,e eu só estava a usando para lutar contra meu vício.

-- uau _ exclamei surpresa _ você tem vícios?

-- na verdade só um _ sussurrou baixinho enquanto olhava fixamente para meus lábios _ um bem forte.

Apenas uma troca rápida de olhares e nossos lábios já estavam juntos e só então eu percebi que estávamos nos beijando…e como era bom.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...