1. Spirit Fanfics >
  2. Paraíso Artificial (Clexa) >
  3. Clexa

História Paraíso Artificial (Clexa) - Capítulo 16


Escrita por: e LoverWoods


Capítulo 16 - Clexa


Fanfic / Fanfiction Paraíso Artificial (Clexa) - Capítulo 16 - Clexa

-- tem certeza ? _ perguntei ofegante enquanto Clarke chupava meu pescoço sem dó _ loirinha?

-- Lexa _ falou ela se afastando e me olhando fixamente _ cala a boca.

Voltou a chupar meu pescoço enquanto eu tentava ao máximo me controlar e não ter um ataque cardíaco pois meu coração martelava sem controle.

Puxei Clarke para meu corpo,tomando seus lábios em um beijo cheio de intensões,eu queria que ela me amasse.

Seu corpo era macio e quente, perfeito para abraçar e apalpar, então como uma virgona que sou eu fiz ambas as coisas.

Eu já havia tocado em uma mulher antes,mas elas não eram a Clarke…e eu tinha medo de estar fazendo tudo errado.

Clarke me empurrou suavemente se afastando de mim enquanto sua mão segurava a minha,ela guiava o caminho através da escuridão por sua casa.

Logo já estávamos no quarto e Clarke tratou de me jogar em sua cama enquanto subia em meu corpo.

Clarke logo se levantou da cama, tirando sua camisa pela cabeça e me olhando fixamente enquanto abria seu sutiã, fiquei observando fascinada seus seios cheios e livres enquanto ela ia desabotoando sua calça e em um piscar de olhos Clarke estava nua.

Ofeguei enquanto devorava cada pedacinho do seu corpo gostoso enquanto ela montava meu quadril.

-- pode tirar ? _ perguntou ela suavemente,dando uma leve puxada em minha camiseta _ tudo bem?

-- sim _ sussurrei me sentando na cama,quase grudando nossos corpos enquanto ela puxava minha camiseta para fora do meu corpo,seus olhos estavam fixos em meus seios expostos _ não gosto de sutiã.

Clarke apenas sorriu enquanto suavemente me empurrava pelos ombros,logo me deitando na cama novamente.

Seus lábios quentes feito brasas desciam por meu pescoço traçando um caminho maldoso de beijos,lambidas e chupões até meus seios.

-- porra _ exclamei surpresa pela sensação gostosa da boca de Clarke em meu seio, chupando um de cada vez e me levando a loucura _ caralho._ praticamente gritei em puro êxtase quando ela chupou com força e mordeu o bico de meus seios.

Minhas mãos antes tímidas,agora massageavam sem pudor ou vergonha alguma a incrível bunda de Clarke e ela parecia gostar pois seu gemidos eram a coisa mais deliciosa que eu já tinha ouvido em minha vida.

Logo senti uma das mãos da loira deslizando suavemente por meu estômago até o botão de minha calça, fiquei tensa sem querer quando ela desabotoou minha calça,mas logo tratei de relaxar pois se ela se sentia a vontade para tocar cada parte do meu corpo eu queria que ela aproveitasse sem medo.

Quando sua mão recuava por receio a minha logo se juntou a dela no meio do caminho, empurrando ela novamente para baixo e foi tudo o que Clarke precisou para entender que eu era dela e ela poderia pegar o que quisesse de mim.

Quase pulei da cama quando senti sua mão quente e macia adentrando minha calça e segurando meu pênis por cima do tecido da cueca,era bom pra caralho.

Seus dedos logo envolveram meu pênis o puxando para fora e me causando um gemido vergonhoso,pois era uma sensação incrível a ter me segurando e o ar do noite era frio demais para o calor em minhas partes íntimas, realmente uma sensação muito boa.

Quando Clarke timidamente começou a me masturbar foi que eu perdi um pouco de minha cabeça,meio que desesperada tomei um de seus seios em minha boca a fazendo gemer e se esfregar contra meu membro.

Minha calça e cueca estavam emboladas em meus joelhos enquanto eu me dedicava em chupar os seios de Clarke e ela em me masturbar com os lábios quentes e úmidos de sua boceta.

-- preciso te chupar _ pedi totalmente fora de controle,eu nem sabia se Clarke gostava desse tipo de conversa…na primeira noite _ eu posso?

Ela riu se ajoelhando na cama sem tirar o contato de sua boceta contra meu pênis,ela gemeu alto enquanto rebolava sobre mim e eu gemia também.

Logo o contato sumiu e senti ela se movendo sobre a cama até abrir meus olhos e ver que sua boceta já estava sobre meu rosto,respirei profundamente sugando seu doce cheiro para dentro de mim…eu era uma viciada por ela e nem sabia o quanto até aquele momento.

Minhas mãos puxaram a loira pela cintura, trazendo sua boceta quente e doce até meus lábios e eu a chupei.

Chupei seus lábios logo os separando com minha língua que subia e descia por sua boceta,da entrada até seu clitóris e vice versa.

Clarke gemia enquanto rebolava sobre minha boca e eu nem percebi que eu estava me masturbando enquanto a chupava com gula.

Suguei seu clitóris com certa força enquanto meus dedos entravam nela, Clarke agarrou a cabeceira da cama enquanto ia cavalgando meus dedos e boca.

Com minha mão livre eu continuava a me masturbar sem ter noção até que gozei gemendo enquanto chupava Clarke,a loira gemeu alto e arrastado logo gozando em minha boca e dedos.

Suguei tudo o que podia, lambendo sua boceta com gula e desespero.

Clarke se afastou de meu rosto logo se deitando sobre meu corpo e me beijando com fúria e desejo.

Seus lábios quentes chuparam meu queixo,sua língua deslizou por minha garganta,seus dentes maltrataram meus seios novamente e eu já me encontrava dura novamente.

Cada músculos de minha barriga foi ficando retraído conforme a loira lambia e chupava a região,mas nada me preparou para a incrível sensação de seus lábios quentes que delicadamente envolveram minha glande.

Clarke me olhava enquanto ia me chupando e eu não conseguia olhar para outro lugar,apenas para ela.

Fiquei com medo dela se arrepender depois,daquilo ser demais para ela,mas eu não a parei em instante algum.

Sua língua deslizou ao redor de minha glande e meu quadril se moveu sozinho, impulsionando para frente,para dentro de sua boca e ela gemeu enquanto eu gemia sem controle algum.

Quase chorei quando ela se afastou de meu pênis,mas suas mãos logo tomaram o lugar de sua boca,me masturbando enquanto ela ficava de joelhos montada sobre minha barriga.

Eu podia sentir sua boceta quente e úmida se esfregando contra os músculos de minha barriga logo deslizando para baixo e me encaixando em sua entrada.

Quase gozei ao sentir o contato e a pressão de minha glande contra a pele extremamente macia e quente de sua entrada que ia me engolindo aos poucos.

Apenas minha glande estava dentro enquanto a loira rebolava sem pudor e eu revirava os olhos e me mantinha o mais quieta que podia.

Meu controle foi a merda de vez quando observei Clarke jogando sua cabeça tombada para trás e gemendo enquanto suas mãos iam agarrando seus seios e cabelos.

Me sentei na cama logo abocanhando um de seus seios cheios e perfeitos, Clarke agarrou minha nuca logo deslizando suas mãos por minhas costas enquanto sentava de vez em mim, me colocando bem fundo dentro dela e eu quase gritei de prazer.

-- eu te amo _ sussurrei enquanto respirava profundamente, ofegando e rezando para que meu coração aguentasse aquela noite perfeita _ eu te amo demais.

Clarke me beijou arranhando minhas costas e nuca enquanto rebolava forte em meu colo,eu podia sentir meu pênis inchando envolvido no calor mais gostoso e úmido de minha vida,era a melhor sensação e eu não queria nunca mais parar aquele momento.

Em um lampejo de coragem virei nossos corpos, ficando por cima da garota loira enquanto seus braços abraçavam firmemente meu tronco e suas pernas envolviam fortemente meu quadril.

Beijei seu rosto arrastando meus lábios até os seus e a beijando com todo o amor que eu possuía, comecei um vai e vem sem perceber, entrando e saindo em um ritmo calmo e gostoso,meus seios sobre os seios delas, pressionado e esfregando enquanto eu começava a chupar seu pescoço e garganta.

Uma de minhas mãos tremia enquanto ia acariciando seu rosto perfeito e a outra descia até seu clitóris o estimulando em círculos com momentos de leves pressões.

Clarke me apertava e gemia enquanto chupava os dedos de minha mão que antes passeava por seu rosto, comecei a me mover mais rápido, entrando e saindo com força enquanto meus dedos trabalhavam em seu clitóris.

Quando o orgasmo veio eu tratei de beijar Clarke enquanto sentia sua boceta me mastigando fortemente e me concentrando ao máximo para não gozar dentro dela,me retirei com cuidado e o ar frio da noite foi o suficiente para que eu gozasse em sua coxa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...