História Paraíso das Exo'ls - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Exo, Hentai
Visualizações 32
Palavras 5.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai
Avisos: Adultério, Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Intenso


Fanfic / Fanfiction Paraíso das Exo'ls - Capítulo 1 - Intenso

As ruas de Busan estavam escuras e desertas, e por elas S/N caminhava calmamente, seu destino era uma festa de Halloween que  sua amiga já havia planejado a meses, essa mesma que decidiu ser em uma boate, sua fantasia era de anjo. Passou por uma rua onde tinha um beco, este estava um completo breu, este mesmo de dia ainda ficava escuro. Nesta rua uma neblina circulava por ali deixando o clima estranho, enquanto que a moça passava por aquele local um vento frio passou por si fazendo os cabelos da moça voarem e seus braços abraçarem a seu próprio corpo em uma tentativa de se proteger do frio.

A poucos passos dali, no beco, uma figura masculina um tanto misteriosa permanecia parada em meio as sombras apenas a observando, o vento que a pouco tinha soprado contra a moça acabou por espalhar o doce aroma da bela jovem pelo ar, o homem puxou fortemente o ar com o aroma para dentro de seus pulmões, fechou seus olhos com tamanha satisfação  e ao abri-los suas íris estavam completamente vermelhos, o desejo em tomá-la em todos os sentidos para ele estava presente em seu olhar. S/N sentiu sua pele ficar arrepiada diante da sensação agoniante de estar sendo observada, com seus olhos varreu todo o lugar a procura do ser que estava lhe provocando tal sentimento mas não encontrou nada além das ruas desertas, ignorando essa sensação apenas continuou seu caminho até a boate.

*****

Após um curto tempo S/N já se encontrava em frente a boate, caminhou até a entrada do lugar passando pela porta de imediato, quando observou o espaço que já estava lotado de pessoas acabou por abrir um sorriso de satisfação e logo pensou no quanto S/A se superava cada vez mais, a decoração estava simplesmente perfeita, as luzes se alternava em algumas cores deixando o lugar no clima de Halloween, nas paredes perto do teto teias falsas com algumas aranhas de plástico estavam postas ali, assim como alguns morcegos e outras criaturas de plástico estavam postas em lugares estratégicos, entre outras coisas que deixava o lugar dentro do tema.

— AAAHHH S/N VOCÊ VEIO!!! – A jovem pôde escutar uma voz feminina a gritando por cima da música alta, ao se virar deu de cara com sua melhor amiga que em seus lábios um sorriso largo surgia, sua fantasia era de chapeuzinho vermelho, imediatamente a garota foi ao seu encontro em um abraço apertado.

— É eu vim. – Concorda, assim como nos lábios dela nos seus um sorriso também surgia. — Amiga, mais uma vez você está de parabéns, a decoração da festa está maravilhosa!!!! – Elogia.

— Ah obrigada amore, mas vamos nos divertir, venha até o bar comigo beber algo? – Convida.

— Claro, vamos! – E após dizer isso ela simplesmente sai a puxando pela mão em direção ao bar, no caminho encontrou algumas pessoas conhecidas que comprimentou rapidamente.

Ao chegar no bar da boate a garota logo avistou um barman que mais parecia um deus grego coreano, seu físico era ótimo, sua pele morena, seus olhos eram negros assim como seus cabelos, seu maxilar era completamente desenhado — maravilhoso —, seus lábios eram carnudos, muito convidativos.

— Hey Kai! – O barman que até então estava com seu olhar preso no balcão direciona sua atenção até as duas belas garotas e um sorriso simples nasceu em seus lábios, as meninas ao se aproximarem sentam nos bancos vagos e logo S/A retorna a falar. — Uma bebida forte para a minha melhor amiga aqui por favor! – Após fazer o pedido o homem aumenta seu sorriso o deixando largo e naquela hora S/N percebeu que essa era o sorriso mais lindo que viu.

— É pra já! – Depois de poucos minutos o Barman coloca um copo com um líquido transparente. — Aqui está linda! – O moreno sorriu galanteador para a moça, esta que sentiu suas bochechas queimar, mas não se deixando levar por essa sensação apenas lhe retribuiu o sorriso. Assim como S/N, sua amiga também pediu uma bebida forte. — Prazer Kim JongIn, mas pode me chamar de Kai. – Estende sua mão e um sorriso simpático nasce em seus lábios, a moça com um pouco de timidez pega em sua mão a apertando. — E qual é o seu nome boneca? –

— S/N, prazer. –

— Bonito nome S/N...– Ele sorriu de canto. O contato visual de ambos foi quebrado após o moreno ser chamado por outras pessoas.

Virou o copo de bebida de uma vez, o líquido era forte e desceu por sua garganta queimando, o que lhe fez torcer o nariz levemente em uma careta, quando terminou pôs seu copo sob o balcão levantou seu olhar e se deparou com S/A te encarando com um sorriso malicioso assim como seu olhar igualmente malicioso.

— O que foi? – Pergunta a sua amiga.

— Acho que o Kai gostou de você...– Seu tom era malicioso.

Você apenas balança a cabeça em negação.

— Não mesmo, nada haver! –

— Por que não? O que tem de errado? Ele é um deus grego coreano e está te dando bola, só aproveita. – Você só pôde rir com a lógica sem noção de sua amiga, mas não discordava que ele era um cara muito bonito.

Enquanto que as duas garotas discutiam sobre a beleza de Kai, do outro lado da boate encostado a parede o homem do beco permanecia parado observando o local, mas principalmente ele observava atentamente a moça vestida de anjo, mesmo que de longe ele podia ouvir o que as duas garotas falavam, e o assunto dito por elas não o agradou, principalmente por uma delas ser a sua escolhida. Permanecia com seu olhar preso a garota, atento a cada movimento da mesma, seus olhos estavam em um vermelho-sangue, não se preocupou em esconde-los afinal estava em uma festa a fantasia de Halloween então todos iriam pensar que os olhos seriam lentes.

As garotas conversavam animadamente, sua amiga soltava algumas gargalhadas um tanto exageradas e logo percebeu que a mesma já estava meio bêbada.

— Ya! S/A você já está bêbada! Acho melhor parar um pouco de beber!? – Alerta preocupada.

— Não, eu não estou bêbada! – Nega.

Você decide não falar mais nada, afinal você sabia que não adiantaria falar novamente com ela, já que a mesma era teimosa.

— Eu vou dançar, você vem comigo? – Pergunta já de pé.

— Hã... Não, agora não, pode ir na frente, depois eu vou. –

— Okay então. – E logo após isso sua amiga já estava em meio a multidão dançando. Você permaneceu ainda sentada no banco com seu drink em mãos, já de costas para o balcão do bar seu olhar percorreu todo o lugar observando as pessoas que estavam no local, um de seus dedos rodeava a borda do copo distraída. Vez ou outra bebericava da bebida que acabará de pedir e pouco tempo depois uma grande vontade de dançar a atingiu, deixando o copo sobre o balcão se levantou e  caminhou até o centro da boate onde a pista de dança se encontrava inundada de pessoas.

Já no clima da batida envolvente de Move de TaeMin você se mistura a multidão de pessoas começando a dançar no ritmo da música. Ainda parado próximo a parede o homem misterioso permanecia com seus olhos postos em S/N, seus olhos atentos, presos no corpo de S/N a cada movimento feito por ela de acordo com o ritmo da música, ele gostava do que via, S/n completamente envolvida com a música fazia movimentos que fazia com que os olhares de alguns homens fossem para ela, suas mãos passavam por seu corpo vez ou outra assim como segurava seus próprios cabelos de uma forma desajeitada com seus olhos fechados. O homem percebendo que pode olhos de outros estavam sobre a sua é escolhida logo uma leve irritação e o sentimento de posse e ciúmes tomava conta de todo seu ser, queria mostrar que aquela garota era sua e que eles não podiam nem ao menos olha-la, mas sabia que não podia fazer nada se não chamaria muito a atenção e colocaria tudo a perder; tudo o que pôde fazer era apenas controlar sua raiva

S/N ainda com seus olhos fechados não percebeu a presença de um desconhecido atrás de seu corpo pequeno, mas logo depois que o desconhecido pôs suas mãos em sua cintura ela fora perceber que já não estava mais dançando sozinha. Virou seu pescoço para trás e se deparou com um homem com aparência jovial e muito bela, como já estava um pouco alterada por conta da bebida alcoólica não se importou com o homem que estava atrás de si, e assim recomeçou a dançar novamente. Já do outro lado do lugar chamas de raiva estavam penetrado em seus olhos, este que encarava a imagem de S/N dançando com um homem agarrado a sua cintura, e que as vezes suas mãos escorregavam para a bunda da mais nova, ele estava com raiva, o ciúmes predominava todo o seu ser e a vontade e rasgar a garganta do sujeito era enorme, mas não poderia fazer isso em público.

Em passos firmes e rápidos o mais velho caminhou até o 'casal' que dançava no meio da multidão com a raiva que sentia exposta em seu semblante, as pessoas no caminho reclamavam pelo esbarrão que o mesmo dava mas ele não se importa, ele não liga, seu pensamento é somente tirar as mãos imundas daquele homem de cima de sua garota. Quando já estava atrás do homem ele pôs sua mão no ombro do homem e nem esperou que o homem se virasse para que fosse olha-lo ele o empurrou dali, mas como possuía uma certa força fora do comum acabou o jogando longe, literalmente.

— Tire as mãos dela seu humano imundo. – Sua voz saira fria.

A mocinha sentiu o vazio atrás de si e virou-se para trás dando de cara com um homem alto com seu corpo forte, percebeu que seus olhos eram grandes e possuíam uma coloração diferente, um vermelho-sangue hipnotizante mas apesar de estranhar um pouco você o achou um homem muito bonito, desceu seu olhar e viu que sua vestimenta era um terno preto, seus cabelos negros perfeitamente arrumado com nenhum fio de cabelo fora do lugar e seus lábios eram meio avermelhados, logo depois percebendo seu olhar demorado sobre ele o mais alto solta um sorriso largo mas encantador, e ali pode perceber que seus dentes eram branquinhos, completamente limpos, seus caninos pareciam ser afiados.

— Me permite dançar com vossa senhorita? – Sua voz grossa entra em contato com seu ouvido e um arrepio passa por todo seu corpo. Ele lhe estende sua mão.

Com tanta formalidade em seu tom você acaba ficando surpresa, ainda mais com sua mão estendida. Em sua mente lhe passará o pensamento de que ele parecia ser de outra época pelo jeito que falará a pouco com você.

— Claro. – Ainda meio surpresa com isso você pega na mão dele e assim vocês começam a dançar.

Vocês estavam um de frente para o outro, as mãos grandes do homem estavam em sua cintura a segurando firme, enquanto que as suas estavam em seu peitoral que descobriu ser forte. O contato visual não era quebrado por nenhum dos dois, eles não conseguiam, S/N estava hipnotizada, seus olhos não desviavam dos dele, nada que estava ao redor não importava mais, naquele espaço parecia que o tempo tinha parado só para vocês e que não haviam mais pessoas ao redor de vocês. Depois de um tempo o homem a virou ficando com suas costas coladas no peitoral firme do maior, a música ainda tocava e vocês já dançavam em uma sincronia perfeita, uma dança sensual. O mais alto abaixa-se e se aproxima lentamente do ouvido da mais nova, com sua boca ele deixa uma leve mordida na ponta  da mesma, e como estava perto de seu pescoço ao abrir a boca uma lufada de ar quente bate contra seu pescoço, aquele ato só fez com que você ficasse mais mexida.

O quadril de S/N roçava no dele e com as mãos do homem que logo foram parar em sua cintura novamente ele a puxou rude contra sí, ele apertava seu quadril contra o dele você podia sentir o quão excitado ele estava, o volume rígido do membro dele contra sua bunda a fazia sentir um formigamento junto de um calor que te atingia de baixo para cima, você sabia que só com aquele ato do mais alto você já estava ficando molhada, as mãos do moreno desceram mais para baixo, em direção a sua virilha que de seguida deixou um leve aperto no mesmo momento em que levou sua boca ao pescoço de S/N mordendo levemente em seu ponto mais sensível, a garota arfou e sua respiração começou a acelerar.

Ele vira você novamente para que fique de frente com ele e seus olhos novamente se mantém presos aos dele, ele pôs uma das mãos em sua nuca a aproximando de si com seu olhar preso nos lábios de S/N, ele percebendo que S/N fitava seus lábios com desejo no olhar acabou por soltar um sorriso de canto, no momento ela já estava com as batidas de seu coração já estavam rápidas e em sua mente só havia o desejo de beijar aquela boca que lhe pareceu muito convidativa. Quando suas bocas já estava a centímetros de distância ele de primeira não realizou de uma vez aquele ato a deixando mais ansiosa, ele apenas roçou de leve os lábios no seus de forma carinhosa, com os olhos S/N apenas aproveitou desse pequeno carinho em seus lábios com a esperança ainda presente de que o desconhecido acabasse de vez com aquela enrolação, mas para o total desagrado dela o homem dirigiu sua boca em direção ao pescoço da mulher deixando um beijo molhado no local fazendo um rastro em seguida até a orelha da mesma.

— Vamos para um lugar mais reservado, baby? – Sussurra, a voz mais rouca por conta da excitação.

Você apenas assentiu confirmando meio hipnotizada, estava presa nos encantos daquele homem, era como se ele tivesse jogado um feitiço sobre si a deixando sobre seu total poder.

Segurando-a pela mão o homem a conduz até a saída do lugar, quando já estavam do lado de fora o céu estava completamente negro, as ruas desertas e a grande lua que habitava estava em uma coloração diferente, um vermelho-sangue a deixando surpresa e admirada por estar nessa tonalidade. O homem não a deixando apreciar mais a puxou novamente saindo dali, entraram em uma rua mais deserta que o normal, o nevoeiro presente deixando o lugar com um ar de filme de terror, e mais a frente uma mansão enorme mas aparentemente velha foi vista, sua fachada possuía a cor cinza, em frente a mesma um jardim sem ter cuidados estava presente, seu portão era como se fosse uma enorme grade com suas formas delicadas na cor preta. Assim que a moça pisou para dentro do jardim um arrepio subiu por sua coluna, as janelas do segundo andar estavam empoeirada isso era nítido, na porta de entrada teias de aranha ficavam ao canto de cima da pequena marquise que ficava a porta. O homem abriu a porta para que a mesma entrasse e logo estendeu sua mão em um sinal de que a jovem poderia entrar, e foi isso que ela fez, S/N deu um passo a frente e ao estar totalmente dentro da casa se deparou com um cenário totalmente diferente do que imaginava, o lugar interno era completamente arrumado e possuía uma decoração com uma mistura do medieval com o moderno, era simplesmente lindo mas não tivera muito tempo para observar o lugar pois o homem em uma velocidade fora do comum a colocou contra parede lhe prensando, com suas mãos acima da cabeça presas pelas dele.

— Park Chanyeol, prazer. – A voz grossa novamente entrou por seus ouvidos, arrepios foram enviados para todo seu corpo.

Você no momento pensou em lhe dizer seu nome também, mas logo esse pensamento se foi ao sentir os lábios frios de Chanyeol sobre os seus, seria a primeira vez que se beijavam naquela noite e ambos estavam a aproveitar do beijo, de início era calmo para logo depois se tornar fogoso e desesperado. Naquele momento que S/N notará o toque frio de Park, o moreno com uma de suas mãos livres segura nas ancas de S/N a apertando com uma certa força. A jovem retribui o beijo na mesma intensidade, suas línguas travavam uma pequena guerra explorando cada canto de suas bocas, eles não queriam mas são obrigados a se afastaram quando o ar falta a S/N, no fim o mais velho morde seu lábio inferior de modo provocativo.

Segundos depois Chanyeol a pega no colo de modo que as pernas de S/N ficassem presas ao redor da cintura do mesmo. O mesmo caminha em direção ao andar de cima, mas precisamente ao seu quarto, a jovem distribuía beijos e mordidas no pescoço do homem, assim como algumas marcas vermelhas na pele pálida do mais velho. Já no andar de cima da casa caminhou com você ainda em seu colo até o final do corredor, não querendo em enrolar muito, em uma velocidade fora do comum andou até o quarto empurrando com uma certa força a porta.

Seu corpo fora jogado brutalmente em cima da grande cama de lençóis branco, o homem permaneceu em pé parado a beira da cama, ali daquele jeito e com a luz acesa pode reparar melhor em Chanyeol. Suas roupas estavam abarrotadas, os cabelos bagunçados de uma forma que o deixava sexy, lhe encarava com os olhos repletos de desejo, os lábios inchados pelo beijo e avermelhados estavam entreabertos, suas mãos que estava com as veias saltadas vão até os botões do blazer preto os desfazendo lentamente com o olhar preso a você, vendo que os olhos de S/N estavam bem atentos a cada movimento do mesmo resolveu a provocar um bocado, ao retirar o blazer de seu corpo o abaixou devagar, agora com sua camisa social branca amostra, percebeu bem que o tecido deixava bem marcado seus braços fortes assim como seu abdômen bem definido, encaminhou suas mãos até os botões da camisa social branca a desfazendo com calma, não a retirou do corpo apenas deixou ali aberta.

Com o dedo indicador ele a chamou, e atendendo ao seu chamado S/N engatinha pela cama até ficar de frente com Chanyeol, ele leva uma de suas mãos até os cabelos da jovem os apanhando e o puxando levemente para baixo, seus lábios se chocam um contra o outro em um beijo violento, porém rápido.

— Termine de tirar.... – Sussurra provocador.

Você dirige suas mãos delicadas até a camisa aberta do maior e a segurando começa a abaixa-la pelos braços do maior, depois de já estar com o tronco descoberto você pode observar melhor o físico de Chanyeol. Seu peitoral firme lhe era tão convidativo para passar a mão, assim como em seu abdômen bem definido arrastou suas unhas por cada pedacinho daquela parte arrancando um suspiro do mais velho, direcionou seus olhos para o do maior rapidamente logo os abaixando em direção a próxima peça de roupa que iria retirar, a calça. Desfez do botão da calça e com um pouco de dificuldade a abaixou, e logo em seguida a peça caiu aos pés do homem que a chutou para longe, percebeu que Chanyeol possuía uma coxa um tanto carnuda, reparou também que ele usava uma cueca boxers branca, esta que estava manchada pelo pré-gozo e nesta mesma um volume já havia se formado. Você iria tirar também a cueca do maior mas sua mão a impediu.

Sua reação a seguir foi de total surpresa ao sentir as mãos do maior partir em pedaços sua fantasia a deixando somente de calcinha, afinal sua roupa possuía um decote profundo o que a impedia de usar um sutiã. Chanyeol passou seus olhos por todo seu corpo, seus olhos observava seu corpo com tanta intensidade que parecia que ele iria a devorar com os olhos, no momento ficou tímida com tanto que tentou se cobrir de alguma forma, mas isso só fez com que Chanyeol sorrisse, as mãos do maior foram até as suas as afastando da seu corpo deixando livre.

— Não se cubra, és linda... –  Suas bochechas passaram a ficar rosadas.

Ele te pega pela cintura e a coloca deitada novamente na cama, dessa vez sendo delicado. Se aproxima de seu rosto começando um novo beijo, as mãos passando por todo seu corpo agora nú, parou em suas coxas as apertando logo em seguida subiu parando nos seios os apertando com uma certa força. Seus lábios desgrudam dos seus e descem até seu pescoço percorrendo um caminho até o vale de seus seios, um pouco antes, na sua clavícula o moreno deixa um forte chupão no local deixando sua pele dolorida. Em seus seios, ele deixa um beijo em cada um, depois em seu bico ele trinca os dentes ali mas não de um modo que machuque e o puxa, um longo suspiro escapa por seus lábios, continuou seu caminho de beijos até sua barriga onde depositou uma leve mordida. E finalmente chegou a onde queria, a sua intimidade, seus olhos brilharam, só ele sabia o quanto ele queria provar da pequena S/N, aquela parte tão sensível da mulher lhe parecia tão convidativo.

Se ajoelhou no chão e pegando nas pernas torneadas da moça ele a puxa para que chegue mais para a ponta  da cama, passa as belas pernas da jovem por cima de seus ombros e sua cabeça foi posta entre as coxas da mulher, seus dentes mordiscaram as coxas da moça e fazendo um curto caminho de mordidinhas chegou onde queria. Deixou um beijo bem no centro, S/N  ao sentir  tal toque estremeceu por inteira, em seus grandes lábios ele mordeu para logo depois seus dedos grossos e compridos separá-los, seu dedo passou de baixo para cima lentamente, o lubrificante natural que escorria acabou por melar completamente o dedo do maior, você se apoiou em seus cotovelos para ver melhor o que Chanyeol fazia em você e o mesmo percebendo seu ato dirigiu seu olhar ao seu com um sorriso malicioso nos lábios e devagar colocou o dedo lambuzado por seu líquido na boca o chupando sem desviar olhos dos seus, vendo a cena S/N arfou.

— Deliciosa. –  Sua voz incrivelmente grossa se pronuncia.

Novamente sua cabeça foi posta próxima a sua intimidade e dessa vez dois dedos do homem foram de encontro ao seu clitóris massageando com vontade, você mordia seus lábios em uma tentativa de conter os gemidos mas estava ficando difícil ainda mais que no momento seguinte o homem pôs sua mão livre sobre seu seio apertando entre seus dedos gélidos o bico rijo com uma certa força, ao mesmo tempo em que substitua seus dedos por sua língua que sugara seu clitóris com força sem aviso algum a pegando de surpresa e lhe arrancando um grito de prazer.

— Isso minha querida, não segure seus gemidos, eu quero ouvi-la... –

A língua do maior que antes estava em seu clitóris agora circulava envolta de sua entrada, vez ou outra dava batidinhas com a língua na entrada ameaçando entrar com a mesma mas nunca o fazia. Se afastou de sua parte e com seus dedos ele abriu sua entrada para logo assoprar, ao sentir o ar frio seu corpo se arrepia por completo. Um dedo é penetrado em seu interior  começando com movimentos lentos mas fundos, até um certo momento sua reação era apenas baixos gemidos abafados junto de um revirar de olhos, mas logo depois de Chanyeol adicionar  mais dois dedos suas costas  se  curvam em tamanho prazer.

— Awn Chanyeol...isso... – Geme manhosa.

Ao ouvir tal som a primeira coisa que foi a cabeça de Chanyeol seria que esse seria o melhor som que já ouvirá em toda sua vida, com isso soltou um sorriso ladino. Agora com três dedos se movimentando dentro de você em um ritmo moderado mas fundo você revirava seus olhos de prazer, mas assim que o maior junto com seus dedos passa a lamber seu ponto de prazer lhe arrancando um grito de prazer, ele a lambia rapidamente e por vezes prendia seu botão por entre seus lábios o puxando, ato este que a fez estremecer, pouco tempo depois retirou os dedos de dentro de S/N  fazendo com que a mesma soltasse um gemido de reprovação, mas logo esse sentimento passou quando o vampiro começou a fazer sucções fortes em seu íntimo, chupando, sugando fortemente e penetrando; Gemidos descontrolados e altos saiam de sua boca, o prazer que Chanyeol lhe proporcionava era indescritível, algo Sobrenatural. S/N sentindo que seu ápice chegaria em pouco tempo com uma das mãos segura com muita força no lençol da cama quase o rasgando e com a outra agarra os fios negros de Chanyeol os puxando. Um gemido mais alto soou e isso fez com que o homem intenssificasse  o que fazia.

— Vamos baby, goze, goze em minha boca... – A fala do homem só causou mais efeito em seu corpo, ainda que a mesma que estava completamente grossa.

— Chanyeol...Eu...Eu estou pe– Sua fala fora interrompida após um orgasmo avassalador que lhe atingiu a fazendo gritar chamando pelo nome do maior. — CHANYEOL!!!! – Seu líquido começa a escorrer e o homem não perdendo tempo simplesmente suga o líquido, e você acaba soltando alguns gemidos,  já estava sensível por conta do intenso orgasmo que atingiu a pouco e agora com Chanyeol fazendo tal coisa só "piorava" a situação, suas pernas estavam trêmulas e você tentou fechar as mesmas conseguindo fazendo com que a cabeça de Chanyeol saísse do meio de suas coxas, porém logo foi repreendida com suas pernas serem abertas novamente brutalmente e logo em seguida um tapa forte ser depositado bem no centro de seu íntimo.

— Não feche as pernas. – Diz secamente, porém autoritário. Agora segurando suas pernas firmemente retorna ao que estava fazendo.

Minutos depois  o imortal se levanta da cama se pondo de pé em frente a mesma, leva suas mãos a barra da cueca boxers branca e a abaixa, assim que seu membro é liberto ele meio que "pula" para logo em seguida bater em seu abdômen, S/N percebendo tal movimentação acaba arregalando os olhos em surpresa ao ver que o homem era bem dotado e a primeira coisa que passou pela sua cabeça foi: "Meu deus! Como isso vai caber em mim!?". Mas logo foi desperta ao ouvir uma breve risada ao longe e percebeu ser do homem que agora lhe encarava com um sorriso malicioso nos lábios.

Era como se ele tivesse escutado seus pensamentos. Chanyeol se aproxima da cama subindo na mesma ficando por cima de você, seus lábios se chocam com os do mais velho em um beijo casto, agarra sua cintura com uma mão enquanto que a outra segura o próprio membro o esfregando no clitóris da moça, as mãos delicadas da mesma foram até os cabelos negros do maior ora puxando, ora massageando. Minutos depois se separaram do beijo, já não aguentava mais tanta tortura.

— Chanyeol...Por favor... –

— O que, querida? – Ele sabia o que você queria mas queria ouvir isso vindo da sua boca, por isso continou a provocando e você estava caindo no joguinho dele.

— Chanyeol eu preciso...Eu preciso de você dentro de mim. – Sua voz saiu manhosa e isso foi o ponto final para que ele acabasse com tal enrolação.

De uma hora pra outra você pode sentir ele entrar com força, e fundo bem fundo. Com as mãos do maior as suas foram postas e presas a cima de sua cabeça, enquanto ele iniciava novos movimentos lentos e torturantes, porém fundos. Ele mantém os olhos fixos nos seus, podia enxergar que olhos da moça implorava para que ele aumentasse a densidade de seus movimentos, e ele atendeu. Recomeçou com os movimentos com força e profundo, a sensação era como se ele estivesse a rasgando por inteira, afinal, a força aplicada era quase que sobre-humana, ainda que seu membro possuía um tamanho consideravelmente grande e grosso. O prazer a consumia por inteira e o mesmo era sentido por Chanyeol, ela gemia com a sensação de estar sendo preenchida com tanto que acabou virando a cabeça deixando a curvatura de seu pescoço livre. O homem pálido por sua vez acabou encaixando sua cabeça ali, depositou beijos e com a ponta de seu nariz esfregou na pele macia da mulher, podia sentir perfeitamente o aroma doce da mulher, estava inebriado pelo cheiro dela fazendo com que seus olhos se tornasse vinhos, o desejo claramente estampado em seu olhar, e minutos depois suas pupilas se dilatam ao ver as veias do pescoço da mulher pulsar, conseguiu ouvir as batidas aceleradas do coração da sua escolhida, sua garganta ficou seca e naquele momento só lhe passou na cabeça como deveria ser o gosto do sangue da mulher que escolherá pra ser sua esposa. Fechou os olhos em uma tentativa de se controlar e se concentrou nas estocadas que ainda dava.

Soltando agora as mãos da menor, se retirou do interior dela fazendo com que a mesma soltasse um gemido de reprovação, a pegando de surpresa colocou as mãos na cintura dela a colocando de bruços na cama.

— O que está fazendo Park? –

— Empina a bunda. – Diz rude estalando um tapa em sua nádega direita.

Obedecendo a sua ordem a menor empina seu quadril para cima, e para endireita-la melhor ele coloca suas mãos em seu quadril o puxando mais para cima, depois de estar do jeito que queria ele passa a mão devagar em uma leve carícia na carne macia para logo depois se abaixar e beijar de leve. Vendo que sua intimidade inchada estava exposta e completamente molhada por seu lubrificante natural ele acaba deixando mais um tapa forte na mesma para logo depois sem aviso prévio penetrar sem dó alguma atingindo seu ponto G a fazendo gritar, vendo que conseguiu encontrar seu ponto especial.

— Hum... Acho que encontrei algo... – Um sorriso malicioso está em seu rosto.

De seguida ele foi apenas acertando nesse ponto várias e várias vezes até que estivesse perto de chegar ao ápice porém ele parava e se retirava de si para sua frustração.

— Chanyeol por favor! –

— O que foi Baby? Você quer gozar? – Ele adorava ver te implorar.

— sim...AWN... – Gemeu mais alto ao senti-lo estocar profundamente  com força dentro de si.

— Você gosta assim? Hum? –

— OH SIM! Isso... –

Ele novamente estoca em S/N no mesmo ritmo freneticamente sem parar, sem dó ou misericórdia. S/N sentia que estava próxima de seu ápice, sentia que aquele seria o seu fim.

— Chanyeol eu... estou tão perto... – avisa.

— Sim minha querida, isso goze para mim... – Ordena. — Seja minha baby seja minha para toda a eternidade!? –

Após tais palavras a mulher chega ao ápice, ao seu segundo orgasmo da noite, completamente satisfeita descansou sua cabeça no travesseiro ofegante e com um filete de suor escorrendo por sua testa. O homem ainda não tinha chegado ao seu orgasmo por isso que continuou estocando fundo em S/N  sentido as paredes internas da mesma o apertar, depois de um curto tempo Chanyeol chega em seu auge gozando intensamente dentro de S/N, porém ainda não estava satisfeito ainda faltava algo. Provar do sangue de S/N.

Ele a pegou pela cintura a deitando de modo que suas costas ficassem contra o colchão macio, os olhos do maior passaram por todo seu corpo nú a apreciando até que param em seu rosto, seus olhos estavam fechados, alguns fios de cabelo caindo por seu rosto, os lábios entreabertos tentando regularizar sua respiração, ela estava fraca, e ele sabia disso, mas queria provar do sangue da bela jovem, queria saber como era o sabor do líquido que corria pelas veias da moça.

— Querida? – S/N abre seus olhos lentamente dando de cara com o rosto do mais velho próximo ao seu e os grandes olhos vermelhos lhe encarando. — Meu bem permita-me que eu a torne minha mulher para toda a eternidade? – Pergunta com a cabeça já na curvatura de seu pescoço, porém ao pé de seu ouvido. S/N totalmente hipnotizada com os encantos do mais velho apenas solta um 'sim' fraco, mas que fora o suficiente para que Chanyeol escutasse e soltasse sorriso já com suas presas afiadas amostra.

Deixou pequenos selares na pele macia do pescoço, porém bem a onde ficava a corrente sanguínea pulsante de S/N, depois raspou os dentes ali de leve, o que provocou arrepios por todo o corpo da mulher, minutos depois a mulher é surpreendida ao sentir as presas do vampiro perfurar sua carne, porém a única coisa que você pôde fazer é arfar, nem mesmo para gritar você teve forças. Você podia sentir o sangue sendo drenado de suas veias. Assim que a primeira gota de  sangue foi a boca de Chanyeol, o mesmo ficou maravilhado com o sabor do líquido, para ele possuía um sabor único, raro. Era doce e viciante. S/N não sentia dor, apenas uma leve ardência e por incrível que pareça, prazer. A mordida de um vampiro contém endorfina o que traz uma sensação muito mas muito boa que chega a ser viciante.

Enquanto que ele sugava o sangue devagar, S/N apenas revirava seus olhos entorpecida pela sensação boa que sentia. S/N está fraca, o aperto que dava no de Chanyeol aos poucos estavam se tornando fracos, ela estava quase ficando inconsciente, percebendo isso o vampiro retira suas presas do lugar com cuidado para que não a machucasse. Passa a língua pelo lugar perfurado limpando, logo em seguida limpa sua própria boca.

— Seu sangue e tão delicioso baby... – Elogia. — Agora descanse querida, você precisa descansar. – O maior se deita ao seu lado e a ajeita melhor para que se deite no peitoral firme, ao fazê-lo a moça imediatamente adormece.

— És somente minha agora... –


Notas Finais


Hey Exo-l's!!! Tudo bem?
Então o que acharam?
Bom espero que tenham gostado!
Eu não ia postar esse imagine por agora, porém minha irmã de coração ❤ acabou me fazendo antecipar esse imagine...kkk
Maninha espero que você tenha gostado desse imagine. ❤
Esse capítulo não foi revisado se tiver algum erro de português me perdoem.
Bom é só isso mesmo...
Bjss 😘😘😘

~EloisaGrandi~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...