História Paralelo da T-616 (D-S16) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias X-Men
Personagens Erik Lehnsherr (Magneto), James "Logan" Howlett (Wolverine), Kurt Wagner (Noturno), Pietro Maximoff (Mercúrio), Professor Charles Xavier
Visualizações 13
Palavras 1.439
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa versão alternativa de X-Men tem como base "Furacão Maximoff", história da minha eterna companheira vmustdie. Entre muita animação de nós dois sobre nightsilver acabei escrevendo um capítulo que seria a continuação do primeiro de "Furacão Maximoff", mas isso não é permitido na Spirit e sendo assim nasceu o Paralelo T-616 (D-S16). Eu ainda sou um amador nessa área e aceito qualquer sugestão ou crítica construtiva, espero que gostem da história!

Capítulo 1 - Pater


Fanfic / Fanfiction Paralelo da T-616 (D-S16) - Capítulo 1 - Pater

Depois do encontro sensual com Peter, Kurt estava divagando em sua mente como seria o dia seguinte, as atividades que teria de fazer, a rotina comum... Na realidade, estava tentando encaixar todas as atividades para que ele ao máximo conseguisse ver Peter; como estava divagando profundamente, ele "acordou" do transe em que estava. Saltou a cabeça para trás, como se tivesse tomado um susto, e diz para si mesmo

- Que raios eu estou pensando? - Kurt evitava palavrões por conta da religiosidade - Irei rezar, e depois disso, dormir.

Ele puxa a bíblia que estava a pouco centímetros de distância de sua cama, e recorre ao livro do apocalipse para prestar sua devoção

Com uma voz rouca ele leu

- Apocalipse 19:1-3

"Depois disso ouvi nos céus algo semelhante à voz de uma grande multidão, que exclamava:

"Aleluia!

A salvação, a glória e o poder

pertencem ao nosso Deus, pois verdadeiros e justos

são os seus juízos.

Ele condenou

a grande prostituta

que corrompia a terra

com a sua prostituição.

Ele cobrou dela o sangue

dos seus servos". E mais uma vez a multidão exclamou:

'Aleluia!

A fumaça que dela vem,

sobe para todo o sempre'. "

De repente, Kurt escuta a voz de seu pai

- Chore pelo seu cavaleiro do cavalo branco, ingrato, ele te partirá com seu pecado, seu falso profeta... Herege! - o pai de Kurt gargalha maleficamente.

- Me deixe em paz! - grita Kurt dentro de si.

Kurt se teletransporta para todos os cantos de seu quarto, e por fim, vai para seu cobertor e dorme abismado com o que ouvira.

No dia seguinte, tudo havia amanhecido com toda a beleza que o instituto poderia proporcionar, o sol pairava sobre todos os mutantes que naquela manhã pareciam estar em completa harmonia. Kurt acordou e rapidamente foi para o refeitório, tomar o seu café; diferente do comum, ele se arrumou da melhor maneira, porque esperava por Peter aparecendo de maneira inusitada.

O refeitório estava quase vazio, com a luz da manhã ao leste colorindo de amarelo todo o chão, mesas, cadeiras e qualquer outro objeto que refletisse a luz, mesmo que o mínimo. Kurt estava com uma jaqueta de lã verde-escura, uma regata branca, um short branco meio desbotado pelo tempo, e duas icônicas pantufas de coelhinho. (Para Kurt, isso era se arrumar até demais para um café da manhã)

Ele logo esbarra em alguém, e, para sua surpresa, é o Logan, que estava apenas de regata e samba-canção, descalço, com os cabelos embaraçados e uma olheira assustadora, que não condiziria com o traje que ele vestia, além disso ele estava fumando um charuto, coisa que era proibida no refeitório.

- O-oi, tio Logan.

- tio Logan? Por acaso sou tão velho assim?

Cá entre nós que logo ele perguntar isso é uma tremenda falta de noção, porém, não se pode falar nada...

- D-desculpa... É porque eu considero muito o senhor

- Cacete! Agora vem com senhor?! Seu mole...

Um vulto rápido e prateado varre da boca de Logan o seu charuto e dá leves risadas que dissipam por todo o refeitório

- Seu fedelho! Lá vem o outro, você sim é o moleque.

Peter surge colocando de volta o charuto de Logan no lugar.

- Desculpe-me, Logan. Não consegui me controlar, achei que você iria xingar o Kurt, logo de manhã... E pelo o que eu vejo ele acordou agora mesmo

- Não se meta na vida dos outros, garoto.

Kurt estava bastante assustado, mas sentiu um grande alívio quando Peter apareceu para ajudá-lo

- Logan, peço mil desculpas também por ter lhe chamado de tio e senhor... Não tive maldade alguma

- Tive uma noite difícil ontem, não devia ter descontado em você... Logo em você.

- O que aconteceu ontem? - perguntou peter.

- Não é do interesse de vocês, ninguém pode saber a não ser os mais velhos, é pelo bem dos estudantes.

Peter sentiu vontade de fazer piada com o que Logan acabara de dizer, mas se conteu.

Kurt, que estava ouvindo tudo, começou a apresentar sinais de inquietação, incômodo, e se teletransportou para servir o seu café

- Bem, Pietro. Preciso ir, vou terminar esse charuto lá fora.

- Logan... Não gosto desse nome

- Eu não perguntei, garoto.

Peter ficou chateado com as palavras de Logan, mas logo deixou passar e passou a esperar Kurt se servir.

- Tudo bem com você? Só acordou agora?

- Sim...

Antes de comer, Kurt fez uma prece, e Peter, que não era nada acostumado a ver essa prática, olhou admirado. Kurt voltou-se para Peter e retomou a conversa

- E você? Que horas acordou?

- Está me vendo todo arrumado? Levei 2 minutos e 37 segundos pra tudo isso, acordei na mesma hora que você. E inclusive já tomei o meu café, fiz isso enquanto via Logan querendo brigar mais com você

- Cace... Caramba! Você me fez falar palavrão. - disse Kurt surpreso com si.

- Ah... Nossa... Desculpa mesmo, eu não tive má intenção

Kurt começou a rir, quebrando o gelo entre eles, e logo Peter começou também. Aah, e sobre as vestes de Peter: Jaqueta azulada e esportiva, calças também, porém prateadas, usando tênis de corrida, mp3, fones e óculos que pareciam ser de aviador.

- Que afazeres você tem hoje?

- Eu? É coisa rápida, hehe.

Kurt revirou os olhos, rindo novamente

- Você poderia me ajudar então, senhor velocidade?

- Senhor?! - Peter disse isso tentando imitar a voz de Logan.

Kurt novamente riu, totalmente embriagado pela felicidade que Peter estava proporcionando a ele depois da noite difícil, todo o amarelo do refeitório parecia estar enfeitando aquele quadro de felicidade.

Foi questão de meia hora para que Peter fizesse todas as suas tarefas, e as de Kurt também. Peter fez tudo enquanto escutava Echoes, do Pink Floyd e Starless do King Crimson; durante as músicas Kurt até perguntou:

- Isso é grunge?

- Não... Hahaha, é prog rock.

- Hã?

- Rock progressivo, gosto muito desse gênero também, é relaxante.

- Eu acho que prefiro grunge.

- És um verdadeiro rebelde.

- Eu? Por que?

- Grunge comparado a prog é inferior, prog tem uma técnica muito melhor, mas levando em conta quem canta grunge é muito superior, "progeiro" é um tipo de gente muito chato(a)

- Imagino, as músicas inteiras foram só um algoro com efeitinhos hahaha.

- Você... Qual é o seu gênero de música favorito, então?

- Canto gregoriano é um gênero de música?

- Meu deus... Hahahaha

Kurt também riu, e depois dessa descontração, minutos depois eles terminaram as tarefas

- Bem, são 10 da manhã ainda, você quer ouvir mais prog?

- Eu? Meeh! Vamos grunge, e depois apresento a você os cantos gregorianos

- Ok! Espera só 1 segundo - Peter, em realmente 1 segundo apareceu com todos os seus Cds grunge nas mãos

- Para onde vamos escutar isso? - perguntou Kurt.

- Seu quarto

Kurt ficou corado, porém concordou com a cabeça.

- Quem chegar por último é a mulher do padre.

Os dois chegaram ao mesmo tempo no quarto, Kurt se teletransportando e Peter correndo, ambos estavam um pouco suados por conta das tarefas. Os dois ficaram de pernas cruzadas em cima da cama, e Peter deixou tocando no pequeno rádio todo o álbum Facelift, do Alice in Chains, que no momento estava sendo a sua banda favorita.

Ouvindo até chegar a hora do almoço, antes dos dois irem juntos... Erik, o pai de Peter, chamou-o com a voz alta, ele estava no corredor procurando pelo filho

- Pie... Peter! Meu filho!

Peter sumiu da vista de Kurt e correu para falar com o seu pai

- Oi, pai. Tudo bem com o senhor? O que aconteceu?

Kurt se teletransportou para o corredor querendo ouvir a conversa, e ficou escondido atrás de um pequeno armário que algum estudante deixou por lá.

- Nós precisamos conversar, mas não aqui. É algo muito delicado, papai quer o seu bem.

- Pai... Não me assuste... Vamos logo, vamos andar, eu passo a tarde com o senhor, falaremos o que for preciso

- Tudo bem, meu filho - Erik o abraça e começa a levá-lo calmamente para fora da instituição.

Kurt viu a cena e a tristeza começou a tomá-lo, teletransportou-se para a sua cama e ficou encarando o rádio, que agora estava tocando Nutshell, também do Alice in Chains.

Do lado de fora, Peter tomou tempo com o seu pai:

- Pai, meu cadarço desamarrou, espera aí.

Peter correu mais rápido que um cometa e deixou um bilhete atrás de Kurt, que estava na cama escutando Nutshell; fez tudo enquanto ia amarrar o cadarço, na velocidade de uma piscada de olhos.

Kurt sentiu um vulto, em seguida o bilhete, e leu:

"Kurt, ou, sendo mais justo: Layne, vou sair com o meu pai essa tarde, juro que voltarei, peço desculpa por não ter avisado pessoalmente, é que... Ele com certeza não gostaria de saber que eu estava com você. Bem, voltarei para o grande banquete dessa noite, vamos nos divertir muito.

Com muito amor, Peter."

Kurt abraçou o bilhete tomado de alegria, e ficou na espera do grande banquete, em seu quarto.


Notas Finais


Ei, obrigado por ter lido até aqui! Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...