1. Spirit Fanfics >
  2. Paralelo (Kakasaku) >
  3. Sakura , uma ninja destemida ( parte 1)

História Paralelo (Kakasaku) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Perdão pela dataaaaaa!

Capítulo 4 - Sakura , uma ninja destemida ( parte 1)


Fanfic / Fanfiction Paralelo (Kakasaku) - Capítulo 4 - Sakura , uma ninja destemida ( parte 1)

10 anos atrás 

— aqui está tão frio ... — abria e fechava os olhos lentamente — Isso é neve ?

Senti aquela matéria macia congelando partes do meu corpo .

— morta , será que estou morta ?

Sinto que sim , mas não , não estou morta . Posso sentir , posso cheirar , posso processar a informação . 

— Talvez desmaiada ? Ou machucada ...

Observei que havia grandes árvores e montanhas distantes . O céu estava nublado em todo seu explendor , não havia bichos ou pessoas . Não havia nada . 

Podia sentir a neve cair do céu e tocar minha pele . Tão fria ... 

— Ah... — comprimi o olhar ao meus redor — um mundo de gelo . Por que estou deitada nessa neve toda  ? Como eu parei aqui ... 

 meus suspiros pesados diziam que algo estava se aproximando ....

Talvez a morte .

Minha perca de sentido denunciava meu futuro . Tudo era tão frio e forte , e eu tão frágil.

Eu não via ninguém , não sentia um calor humano .Qual o propósito de estar aqui? talvez eu não tenha ninguém...

Sinto que perdi algo e algo tão distante , que não consigo lembrar ou processar . 

que vontade de chorar — ou rir , não sei ao certo . 

Tantas emoções misturadas, em uma alma tão perdida . 

— E-eu vou morrer...

Era o fim , tudo estava embaçando e sendo misturado como tinta óleo . Talvez uma tela sendo pintada de maneira rebuscada e sem rumo , com pinceladas sem destino ...

É o meu fim , tudo estava escurecendo e eu já podia notar a ausência dos meus sentidos .... 

Mas pera .

Eu posso ouvir passos , passos rápidos e ...vozes ? Estão se aproximando .

Posso identificar pisadas perto do meu corpo . O barulho dos calçados afundando na neve e um calor humano — apesar do frio . 

Pareciam duas pessoas e não demorou para que eu pudesse ouvir as duas vozes acima de mim . 

— Deixe ela aí , já está morta . 

Uma voz de tom barítono , maculina.

— Me parece viva . 

Uma segunda voz um pouco rouca e pacífica — tão calma . 

— vamos ... deixe ela aí . É uma criança , talvez seja órfã  — havia uma impaciência na primeira voz — E bem , é melhor poupa-la desse mundo tão infeliz . 

Uma risada sarcástica do segundo rapaz . 

— cale-se , não cabe à nós decidir isso. Ela ainda respira vida . 

Me esforcei para abrir os olhos e enxergar os donos do diálogo . 

Mas é tão difícil. 

Aos poucos reuni o resto das minhas forças ... E aah ! agora sim posso ver um pouco.

Duas figuras meio borradas . 

— Ela está abrindo os olhos ! 

— hum ... Sua vontade de viver está mantendo ela — pude ve-lo se agachar — Oou?? Alguém ai ?

Não consiguia distinguir bem o perfil do jovem que estava se apoiando com uma das mãos no joelho , em quanto que com a outra , estalava os dedos frente aos meus olhos .

— Ela está péssima — O primeiro rapaz protestou — deixe ela aí , vai morrer logo . 

— Segue o rumo da missão — A segunda voz rebateu confiante .

— o que fará ? 

— levarei ela para algum lugar que ela possa se recuperar e alimentar-se. 

Naquele momento senti que poderia fechar os olhos e confiar que alguém iria zelar por mim ... Alguém se importava comigo.

Eu não consegui ver os seus traços naquele instante , não podia sentir o seu cheiro e nem tocar a sua pele , mas já estava grata internamente — mesmo que eu não soubesse quem era , ou como era . 

Pude ouvir os passos do primeiro rapaz se distanciaando , e por último a voz do que decidiu me salvar . 

— Criança , teremos um caminho longo até chegar à algum lugar — ele susurrou tranquilo — você terá que se manter viva , estou confiante em você ... 

Ele dizia em quanto se preparava para me carregar . 

— Faça valher o meu esforço , prove que é forte — seus braços me seguraram e naquele momento eu decidi viver . 

Obrigado



Quando eu acordei ,estava em uma casa simples e feita à madeira. Sentia partes do meu corpo extremamente doloridas . 

Observei o ambiente que possuía uma lareira aquecendo todo o lugar . Eu estava deitada em uma cama bem confortável . 

Logo identifiquei agasalhos limpos e novos , que também contribuíam no trabalho de me manter quente . 

Pude ver um cadeirão com algum conteúdo dentro e o aroma que emanava de lá era saboroso — despertava o apetite.  

Era um lugar simples . 

Não demorou para que eu ouvisse passos leves vindo ao meu encontro. 

Era uma mulher . Ela estava vestida de trages comuns e bem farrapilhos , ela possuía um olhar doce e longos cabelos lisos . 

Não demorou para que ela se encosta-se no meu dormitório , e me fizesse alguns questionamentos . 

Como : "de onde você vem ? " " Qual o seu nome ?" " Quem são seus pais ? ".

O porém é que , nem eu sabia de onde eu  vinha ou quem eu era — portanto , não havia respostas . 

Ela me pareceu preocupada , mas logo se animou . Disse que me daria um nome ... Algum  que combinasse comigo . 

Chamou-me então de Sakura , segunda ela , lembrava cerejeiras rosas — justamente pela cor dos meus cabelos .

Mas tudo me parecia estranho , eu gostaria de lembrar a feição do rapaz que me trouxe até aqui.

Pedi algumas informações à respeito do jovem que me deixou ali . 

Ela infelizmente me deu uma resposta muito vaga , dizendo que não sabia quem era ele ou onde ele vivia .

Mas sabia que era um ninja de elite e  bem habilidoso . Disse também que ele possuía um cachecol de cor vermelha e uma máscara anbu — eu não sabia o que era um anbu  e pedi que ela me explicasse melhor . 

Em suas palavras , anbus são ninjas especiais — elavam os padrões comuns de ninjas . 

Processei toda a informação e agradeci.

Internamente eu fiquei um pouco triste  por não tê-lo agradecido ... mas compreendi , o fato de estar viva já era uma grande sorte. 

E de qualquer forma , eu sempre serei grata a ele por ter salvo a minha vida . 

Demorou pra adaptação do ambiente e para enteder melhor tudo .

Ao decorrer dos dias eu fui conhecendo melhor e curando os meus ferimentos , não demorou muita pra eu ficar de pé logo e aprender uma série de coisas  . 

A mulher que me criava , tinha um certo doce na maneira de agir . 

Tratou de me ensinar tudo o que sei fazer , como : cozinhar , caçar , limpar e entre outras necessidades básicas para sobreviver.

Tudo indicava que ela estava adoentada e que não duraria muito , então prefiriu me guiar , pois assim eu iria me manter quando a hora chegasse. 

Foi um dos motivos ,que fez ela me adotar como filha . Ela dizia que não queria morrer e deixar tudo o que conquistou para meros empresários e homens de lei ... falou também que eles são uns crápulas . 

Eu entendi com o tempo , que ela nunca teve uma filha ou um filho , pois não deu muita sorte no quesito saúde — infizmente . 

Então se encantou por mim logo que fui apresentada , desde então , tem me atribuiu palavras de carinho e amor . 

Cuida de mim como se eu fosse uma parte sua .

Sempre recordo dela dizendo que fui a sua maior alegria em muitos anos tristes — isso me alegrou também , é bom você saber que é parte da alegria de alguém . 

Acredito que sejam ótimas lembranças que terei dela .  


***

2 anos depois 

Já faz dois anos desde o dia em que fui encontrada "viva" na floresta fria . 

A mulher que me acolheu e cuidou de mim veio à falacer . É verdade que ela não andava bem de saúde , mas eu não imaginava que ela fosse partir tão cedo — lá estava eu novamente sozinha . 

Mas ao invés de me lamentar ou fazer uma série de perguntas referente ao meu estado atual . Preferi a supercão . 

Pois assim eu poderia salvar a vida de outras pessoas — assim como foi comigo ... 

E foi o que eu fiz ! entrei para a cademia e desenvolvi minhas habilidades . 

Fiz boas amizades também — Ino foi a principal delas ! A loira quase sempre está no meu pé . Confesso que eu gosto as vezes .

Criei laços de equipe , com Sasuke e o cabeça oca do Nauruto .

Nós possuímos ambições diferentes , Sasuke quer treinar e continuar a linhagem de bons ninjas do seu clã . 

Já o cabeça oca quer ser líder — não importar do que seja , mas desde que ele se torne um grande líder . 

E bem , eu quero ser uma ninja forte . Quero ajudar pessoas . 

Não é superestimar , mas somos uma equipe que trabalha junta ! Cada um com sua personalidade e técnica de luta . 

Sasuke possuí uma idéia de estratégia ótima ! Em quanto Naruto tem um espírito inabalável e eu venho como pilar para formar a ponte . 

Eu acredito em nós !


***

6 anos depois 


Já faz seis anos desde o dia em que firmamos uma promessa , de que cada um se tornaria o que sempre sonhou — é um pouco emocional depois que crescemos . 

Eu mudei muito desde esse dia. 

Ganhei a oportunidade de virar a  pupila da mestre Tsunade —  Ela depositou sua fé em mim , após ver meu desenvolvimento nos exames chunin e decidiu que iria me treinar.

Aprendi ninjutsus médicos avançados , além de conseguir a técnica do Byakugou — junto de uma força estrondosa , que fui obrigada a me dedicar por anos . 

Naruto também teve a sorte de virar pupilo do Jiraya . Já faz quatro anos que eles partiram ... 

Confesso a falta que aquele cabeça oca faz . Não é tão legal ir pro Ichiraku sem ele berrando nos nosso ouvidos . 

Mas bem ,se Naruto foi para uma viajem de treino intensivo ... 

Sasuke permaneceu pela vila , e se dedicou ao clã. Seu irmão mais velho Itachi foi praticamente o seu tutor . 

Ensinou uma variedade incríveis de coisas ao Sasuke , sem contar o treinamento com espadas . 

Eu me aproveitei disso e logo pedi ao Sasuke , que me ensinasse a manusear uma katana também . 

E bem... Foi no meio desses treinos que e eu ele acabamos nós envolvendo mais — se tornando mais íntimos e até despertando um desejo em comum . 

Entrar para a anbu da folha ! A elite da elite ! 

Simmm ! O seu irmão já fazia parte e ele sempre contava histórias incríveis à respeito da corporação . 

E como Sasuke passava boa parte do tempo comigo , era comum ele narrar as aventuras do irmão mais velho . 

Acabou que nós dois decidimos que tentaremos passar pela prova . E pelos boatos que escorrem pelos muros de Konoha ... Dizem as boas línguas , que é uma prova muito difícil . 

E que só os mais aptos prevalecem . 

Além da fama do líder — o sanguinário. 

Itachi irmão de Sasuke , diz que o líder é super analítico e extremamente frio .

Além de ser o anbu mais sanguinário na história . 

Se fala também , que ele faz contagem dos ninjas que matou em missão — "Não foge um ! "

Mas aparentemente , ele faz trabalhos longos e de níveis altíssimos . Por isso não é muito presente no cargo e nem onde de fixa os Anbus .

Aí as decisões e aprovaçãoes ficam por conta de um instrutor chamado Yamato . 

Eu estou bastante animada ! Sasuke e eu estamos nos esforçando muito .

Treinamos pesado todos os dias ! E a prova será daqui à duas semanas — Isso deixa um certo frio na barriga . 


Mas bem a gente é uma dupla capaz , né ?! 










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...