1. Spirit Fanfics >
  2. Parallel hallucination - Destiel >
  3. É tão óbvio!

História Parallel hallucination - Destiel - Capítulo 2


Escrita por: analuiza432

Notas do Autor


Mais um capítulo aqui para vocês, espero que gostem, relevem qualquer erro, boa leitura.

Capítulo 2 - É tão óbvio!


Fanfic / Fanfiction Parallel hallucination - Destiel - Capítulo 2 - É tão óbvio!

  ═════ ♢.✰.♢ ═════

Dean POV

- A cidade estava um pouco parada, o que chega a ser estranho para uma cidade tão populosa como Toledo.

- Entrando na biblioteca me deparo com alguns estudantes, visualizo bem o lugar a procura da bibliotecária, procurando um pouco a encontro perto dos livros de alto ajuda, ela parece ter em torno de minha idade, ou quem sabe mais nova? Enfim, não importa, olho seu crachá, com o nome "Eliza"

- Com licença? Eliza? Por gentileza você teria os registros dos moradores da cidade?

- Oh, olá, sim aqui estão a maioria dos registros, mas para que você os quer?

- Sou o novo estagiário da prefeitura e me pediram para fazer uma árvore genealógica detalhada dos moradores mais antigos até os recentes e organizar as fichas.

- Claro, qual seu nome querido? Tenho que olhar nos documentos para saber se posso lhe entregar.

- É... é, Roger? - suando frio e um pouco nervoso falo o primeiro nome que vem em minha mente.

- Roger?, Ok então, espere um minutinho certo?

- Tudo bem.

- Oh claro senhor Roger, aqui está seu nome, me espere em uma das mesas que eu já trago os registros para você.

- Puta merda que sorte - um pouco estático sussuro para mim mesmo.

- O que você disse senhor Roger?

- Oh, nada srt. Eliza, só que o calor tá forte - um pouco corado começo a me abanar para disfarçar.

- quer que eu aumente a temperatura do ar condicionado?

- não, não precisa - ela me olha um pouco estranho e lhe dou o meu melhor sorriso amarelo.

- Vou sentar aqui enquanto você os pega.

- Sorrio e obsservo ela sumir de minha vista

____________


- Aqui estão querido.

- obrigado Srt. Eliza.

- É... querido você é novo por aqui?

- Oh, sim, cheguei a pouco tempo.

- Não gostaria de conhecer a cidade ou sei lá tomar algo comigo? - ela me lança um olhar de forma maliciosa e pisca para mim, percebo seu flerte mas lembro que Sam está me esperando na rua da delegacia, o que é uma pena perder um encontro com essa mulher, o ranzinza me paga.

- Saio da biblioteca, entro no impala e vou até onde Sam está. - chegando na rua da delegacia o vejo sentando me esperando em um dos bancos da praça.

- Demorou em cara.

- O que você queria? Tive que improvisar para conseguir algo com a mulher da biblioteca.

- Não me diga que ela não caiu nos "maravilhosos encantos" de Dean Winchester?- Sam faz aspas com os dedos falando isso.

- Deixa de ser idiota. -lhe dou um pequeno tapa em sua cabeça.

- Aí imbecil - Sam fala passando a mão onde dói.

- Ela queria algum tipo de reconhecimento pra saber se eu realmente trabalhava na prefeitura, falei o primeiro nome que veio em minha cabeça, e por Deus, já estava para pedir ajuda ao castiel, por sorte foi tudo bem. - Falo com uma das mãos na testa e a outra no volante.

- O importante é que você conseguiu, não é?.

- Mas e aí? Você conseguiu a papelada com o delegado?

- Sim, estão aqui comigo, foi até fácil demais conseguir algo com eles. - Sam fala um pouco desconfiado.

- Inclusive, enquanto esperava por você percebi algumas plantas mortas por lá, isso reforça mais ainda nossas dúvidas de que seja uma bruxa ou bruxo.

- Você por acaso viu o delegado lá?

- não, o policial que estava lá me falou que ele estava na busca das crianças  pela floresta.

- hum, temos que tomar cuidado com todos, qualquer um pode ser o culpado por isso.

__________


No hotel, Sam mal chegou e já foi bisbilhotar os papéis em busca de algo. Enquanto isso fui tomar um banho, para tentar ao menos "relaxar", deixando a água quente lavar meu corpo, me perco nas sensações, e como é bom sentir o conforto de que o pior já passou, empedimos o apocalipse e é como se tudo estivesse voltado ao "normal", ao mesmo tempo que tudo é meio caótico. Só Sam, Bobby e eu (as vezes Cass e papai também, é claro ), falando no Castiel, faz tempo que não o vejo, ele faz falta... Acabando meu banho, visto minhas roupas e vou de encontro à Sam.

- Já achou algo? Algum vestígio ou o que quer que seja?

- Olhando alguns dos papéis que você trouxe, me deparei com algo um tanto bastante relevante. Dentro de uma das pastas me deparei com uma bastante antiga, é até surpreendente eles ainda terem isso guardado na biblioteca. Na ficha fala sobre a família Millers, que tiveram seu filho Oliver levado por meio de 1917, ele foi um dos primeiros a sumir naquele ano, ele tinha em torno de três  anos de idade, nunca foi encontrado. Indo um pouco mais a fundo nas pesquisas encontrei outras crianças que também foram levadas naquele ano, e por acaso aconteceu nos mesmos meses que essas que sumiram agora.

- Isso aconteceu em que ano mesmo? 1917? Se fizermos as contas já fazem 100 anos que isso vem acontecendo Sammy, coincidência? Acho que não. Temos que ficar de olho nas pessoas da cidade. - No meio das caixas e documentos vejo uma foto, quando eu iria falar algo Sam me interrompe e toma a foto de minhas mãos.

- Pô cara, qual é o seu problema?

- Não é hora para brincadeiras Dean, eu tenho certeza que vi esse rosto em algum lugar.

- como assim se já fazem anos que essa foto foi tirada? - Sam fica um pouco inquieto e imóvel como se estivesse tentando lembrar de algo, quando derrepente ele se levanta da cadeira e fala:

É isso!! Os meses Dean, os meses são o padrão, são os mesmos meses daquele ano, as idades também estão batendo com o que eu já vinha desconfiando. E porra, já sei!, como pude deixar isso passar? Arg que droga! -passando as mãos no cabelo de forma estérica e alterada ele fala.

- O que caralhos você deixou passar Sammy? Um pouco curioso e já sem paciência pergunto.

- A foto, eu tenho certeza que esse homem da foto é o mesmo que vi no quadro lá da delegacia e na entrada da cidade.

- Mas quem estava na foto da delegacia?

- O delegado, agora tudo parece tão óbvio, temos que ficar na cola dele, urgente.

- Eu pego a chave do carro. - Sam pega os casacos e sai na frente.


              ❈-❈-❈-❈-❈-❈-❈-❈ 


Notas Finais


Até o próximo cap, bjss♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...