1. Spirit Fanfics >
  2. Parallel Line (Tzukook) (Bangtwice) >
  3. Capítulo 9 - The most beautiful flower

História Parallel Line (Tzukook) (Bangtwice) - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Bem vindos a mais um capítulo de Parallel Line! Espero que estejam gostando até agora e que continuem a me apoiar! Fiz um capítulo extra longo para vocês apesar de não ter sido propositado hehe Boa leitura!

Capítulo 19 - Capítulo 9 - The most beautiful flower


Fanfic / Fanfiction Parallel Line (Tzukook) (Bangtwice) - Capítulo 19 - Capítulo 9 - The most beautiful flower

No último capítulo de Parallel Line…

 

°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~

 “Primeiro, seu tempo aqui não vai terminar! Você vai ficar comigo para sempre quer queira quer não! Segundo, eu vou com você! Não importa se temos que quebrar barreiras, levar uma nação inteira de guerreiros e gladiadores, pelo menos eu irei com você!”

“M-mas, Tzuyu-ah, é perigo-…”

“Não aceito não como resposta! Eu vou porque quero e meu dever e desejo agora é proteger meu príncipe custe o que custar! Vai proteger sua princesa também?” – sorrio gentil para ele.

“Eu sempre vou proteger você.” – me responde sorrindo também.

“Vamos continuar a visita?”

“Claro!”

°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~°~

Em Tristain, felizmente, a omma de Jungkook conseguiu falar gentilmente com o seu marido e filha em relação ao acordo com o seu filho, esperava ela que eles o compreendessem. Para variar, a conversa entre a família foi bastante calma e serena, a princípio o rei estava meio inseguro quanto a usar a jóia do reino, afinal isso seria como congelar o tempo ainda mais por 6 meses, mas decidiu que para resolver os problemas do reino seria preciso o seu filho e a única condição para o mesmo voltar seria essa mesmo. Conversaram e chegaram a um acordo. Eles fariam isso para o bem de seu filho e do seu reino. Na verdade, no tempo em que alguém fica “congelado” não sente nada e é como se a vida simplesmente não passasse ou seja, no final ninguém saberia ou notaria que o tempo parara. Isso sim seria uma vantagem já que contar para os habitantes da cidade e da aldeia poderia gerar pânico, o que não seria nada conveniente nesse momento. Para além disso seria uma boa maneira de adiar o que quer que seja que a família de Duskior estivesse planeando, mesmo que fosse uma guerra. Jungkook certamente acharia uma maneira de salvar o reino depois de tudo isso e talvez mesmo evitar consequências muito graves. Falado o assunto, os três juntaram-se em uma sala junto da sala do trono onde se encontrava a joia real: uma esfera não muito grande com uma coloração arroxeada com um pequeno orifício semelhante a uma fechadura. De seguida, Ha Neul, irmã do príncipe, retira o colar que a mesma tinha ao pescoço com uma chave pequena e dourada com alguns detalhes do mesmo material. A mais nova introduz a chave na esfera e logo as mãos dos pais se juntam a suas mais pequenas.

“Seis meses.” – falam os três em simultâneo rodando a chave.

Como que por magia, se bem que é considerado magia, o tempo congela, para completamente. Nenhum corpo em todo aquele reino seria capaz de se mover e quando voltassem à realidade seria como se apenas tivesse passado um misero segundo.

TZUYU POV

O primeiro local que decido levar o Jungkook a visitar foi o corredor onde se situavam maior parte das salas que pelo menos nossa classe precisaria de saber, por exemplo o estúdio de canto ou a sala de dança. Enquanto andávamos pelos corredores passamos também pelo escritório do diretor, local já conhecido por ele. De seguida decido o levar na cafetaria onde se encontravam alguns alunos tomando café da manhã ou outros que, por sua vez, faziam os deveres de casa antes que algum professor castigasse. Para falar a verdade, a comida que serviam na cafetaria era bastante boa ao contrário de bastantes escolas, logo consigo avistar Jungkook olhando uns doces.

 

“Você quer, oppa?” – olho ele sorrindo.

“A-ani! Eu não tenho fome! Omo eu já estava com saudades que você me chamasse de oppa!” – ele ri de leve.

“Se bem me lembro quando fomos no parque de diversões com a Saninha e o Tae oppa você falou para uma menina, “Não sou seu oppa!” hehe, não é verdade?” – pergunto com um sorrisinho de canto para ele.

“Bem, sim eu disse isso, mas foi para a menina! Eu gosto que você me chame de oppa! A garota nem sabia minha idade e para além disso ela parecia bastante mais velha que eu!”

“Também não era difícil com essa sua carinha de bebé e dentinhos de coelho!” – continuo brincando com ele.

“O quê?! Carinha de bebé?! Eu sou um homem! Eu sou a pessoa mais sexy que você alguma vez verá em toda a sua vida! E meus dentinhos de coelho não têm nada a ver com isso!” – se defende ele largando minha mão e cruzando os braços como um bebé.

“Aigoo meu bebezinho está bravo com a Tzu?” – falo o abraçando e continuando a provocá-lo.

“Tzuyu! Eu não estou reconhecendo você!” – fala como em um filme dramático com a mão no peito.

“Mianhe oppa! Eu estou brincando com você! Fica fofinho quando está a tentar ser bravinho hehe” – deito a língua pra fora.

“Devia ter vindo com a menininha Yeri!” – fala ele fazendo biquinho.

“Nem pensar! Nunca na vida! Nunca na vida!” – falo virando ele para mim.

“E porque seria isso, princesa? Estaria com ciúmes?” – fala o príncipe em um tom provocativo tal como o meu faz uns segundos.

“N-não estou.” – falo corada olhando par o lado.

“Então porque é que não posso vir com a Yeri?” – pergunta ele no mesmo tom.

“B-bem…porque…porque…Jungkook você é bipolar só pode! Você falou que se iria casar comigo!”

“E eu me vou casar com você, sua boba!” – ele me abraça de lado e começa caminhando pelo corredor que nos levaria lá para fora já que tínhamos terminado de ver a cafetaria.

“O único bobo aqui é você, seu pabo!” – faço biquinho e continuo caminhando com ele para a parte do pátio.

Em redor da escola aquilo realmente era muito grande! Os jardins eram enormes, alguns tinham flores até! A escola possuía uma piscina própria que apenas poderia ser utilizada pelos alunos ou ex-alunos, me sinto especial até quando penso nisso hehe.

“Quer ir ver a piscina, Kookie?” – olho ele sorrindo.

“Não era suposto você estar bravinha comigo não, menina Chou Tzuyu?” – fala ele brincando comigo novamente.

“Me deixe em paz! Gosto mais quando você é fofinho!”

“Então é isso que serei!” – fala enquanto vem para traz de mim me abraçando enquanto deitava a cabeça em meu ombro. “Assim está melhor, princesa?”

“Muito melhor!”

Assim que continuo caminhando quase saindo para o pátio, ainda com Jungkook “em minhas costas” reparo em um casal perto da saída literalmente se comendo, seria impossível chamar a isso um beijo. Olho um pouco melhor e percebo que a garota era nada mais, nada menos que Park Jihyo e provavelmente aquele seria o namorado dela, se bem que nunca o vi antes. Se mais demoras me viro enquanto cubro os olhos de Jungkook que não reparou em nada, a inocência tem de ser preservada!

“T-Tzuyu! O que você tá fazendo?! Não vejo nada!”

“Esse é o objetivo! Sua inocência tem que ser protegida a todos os custos!”

“Minha inocência? De que raio você está falando Tzu?!”

“Você não pode ver!”

Finalmente o consigo levar para longe de vistas indesejáveis! Eles pareciam que não se viam faz dez anos! Sabem aqueles filmes românticos em que a menina vai estudar para Oxford e decide terminar com o namorado porque não o quer ver a sofrer por ela e passados alguns anos se voltam a encontrar e beijam-se como se não houvesse amanhã? Bom, era isso.

Por fim retiro minhas mãos dos olhos do príncipe.

“O que é que eu não podia ver?”

“Se eu falasse o que era todo o meu esforço seria em vão!”

“Me fala!”

“Não! Eu quero que você continue assim inocente!”

“Quem disse que eu era?” – fala ele bem próximo de meu ouvido me fazendo instantaneamente corar e pensar que o risco de desmaiar ou morrer, no pior dos casos, por paragem cardíaca seria bastante, bastante elevado. “Para além disso você é mais nova por isso respeite seu oppa!” – fala, agora voltando ao sorrisinho de coelho habitual que todo o mundo ama.

“P-Pabo!”

“A palavra que você quer falar não é “Pabo”, é “Sexy”!” – dá um sorriso de canto novamente.

“Kookie! Onde você foi? Para onde que levou meu príncipe fofinho?!” – falo fingindo olhar em volta procurando algo.

“Não seja assim princesa! Eu sei que você ama…” – fala ele em meu ouvido me deixando corada pela milésima vez.

Logo ele sai gargalhando de leve provavelmente por minhas reações perante as suas ações.

“Eu quero ir naquela piscina ali, Tzuyu!” – fala ele que nem uma criança.

“Não pode ir, neném!”

“Porque não?!” – pergunta indignado.

“Porque você não tem roupas de banho aqui oras!”

“E daí?”

“Você não quer molhar seu uniforme novinho em folha, quer?”

“Quem falou que iria molhar o uniforme?”

“Ninguém falou, foi o que eu supus já que não tem mais roupas aqui!”

“Por isso mesmo que eu tiraria as roupas, para não as molhar!” – fala o príncipe segurando a barra de sua camisa começando a tirar ela sem problema algum.

“O que raio está fazendo, seu maluco idiota?! Estamos na escola, não estamos na praia!” – falo puxando de imediato sua camisa para baixo de novo.

“Então vamos para a praia!” – fala ele mostrando os seus dentinhos de coelho enquanto sorria.

“Agora estamos na escola, não estamos na praia!” – tento parecer séria ainda que não tenha obtido resultados positivos.

“Mas porquê, Tzuyu-ah?” – pergunta ainda inocente com os olhos brilhando.

“Porque você quis vir comigo seu chato!” – falo um pouquinho mais alto do que antes.

“Arasso arasso!”

“Eu deveria estar mostrando a escola pra você!” – eu me apaixonei por um menino tão teimoso e criancinha meu deus!

“Não precisa ficar bravinha, Tzuyu-ah…” – fala ele em um tom mais baixo, fazendo biquinho e olhos de cachorrinho perdido. Ah pois, me lembrei porque é que eu me apaixonei por ele.

“Não estou brava, Jungkookie! Vá vamos seu fofinho!” – faço carinho em seus cabelos macios.

“Não podemos mesmo ir na piscina?” – continua o mais velho insistindo.

“Ani, hoje não.”

“E amanhã?”

“Provavelmente também não.”

“E depois de amanhã?”

“Também não!”

“E depois de depois de ama-…”

“Deixe de ser uma criancinha fofa e venha conhecer a escola, supere a piscina Kookie!” – falo finalmente explodindo! Aposto que aquele menino tem um botão para cada personalidade e vai clicando neles e as ativando conforme quer e quando quer. Nesse momento seria a personalidade da criança infantil de dentes de coelho.

“Eu não sou fofo, sou sexy!” – insiste pela segunda vez naquela manhã.

“Você é bipolar, é o que é mesmo.” – foi nesse momento que desisti completamente de tentar compreender, o meu príncipe.

“Obriga-…espera! Eu sou sexy! Escreva isso em sua testa!”

“E porque eu haveria de fazer isso Jungkook?” – pergunto confusa. Ninguém escreve seja o que for na testa!

“Para que todo o mundo saiba e não caia em meus inúmeros charmes!” – uma razão perfeitamente justificável para alguém escrever na testa, segundo o mais velho.

“Todo o mundo já caiu por seus charmes!” – clarifico aquela cabecinha já confusa.

“Até você, princesa?” – pergunta ele fazendo comeback ao sorrisinho de canto.

“A-até eu…” – falo corada.

“Só por ser tão fofinha eu vou ser um amorzinho pra você hoje! Vou almoçar com você e tudo!” – fala novamente sorrindo que nem um coelhinho. Tenho a ligeira (enorme) sensação (certeza) que este sorriso será minha morte, tão perfeitinho.

“Você faria isso de qualquer das maneiras!”

“E vou dar elogios e fazer cantadas!”

“Onde que aprendeu isso?! – pergunto dramatizando talvez um pouco demais a situação.

“O Taehyung hyung me ensinou!” – me responde com a maior naturalidade e alegria.

“Para que é que o Taehyung quer saber cantadas e elogios?” – me questiono pousando meu queixo em minha mão.

“Para conquistar a Sana!” – responde novamente como se fosse a coisa mais óbvia do mundo…por acaso agora que penso melhor nisso, aqueles dois realmente têm uma  faisquínha e ficariam bastante bem como um casal de verdade.

“Khê?! Conquistar a Sana unnie?! Porque é que eu não sabia disso?!”

“Porque você é densa Chewy! E eu acho que ele gosta dela desde que se conheceram no Japão!” – eu nem sabia que o Taehyung tinha ido no Japão!

“E como que você sabe disso?”

“O hyung me contou oras! Eu já falei pra você que sou príncipe, não vidente!” – é verdade, eu me recordo de ele já ter utilizado essa frase.

“Enfim, não importa! Mas não acredito que o Taehyung oppa contou isso pra você e eu não sabia de nada! Quer dizer, não somos melhores amigos, mas ele me conhece faz mais tempo que você!” – explico meu ponto de vista para Jungkook que logo me olha com uma expressão meio que…dececionada?

“Tanta, mas tanta coisa errada nessa frase Chewy! Primeiro de tudo, é “Taehyung”, não é “Taehyung oppa”, não importa se é por educação ou outra coisa qualquer, o hyung é só “Tae” pra você! Segundo de tudo, o Tae é meu melhor amigo por isso obviamente que me contaria sobre a menina que ele gosta, ainda mais sendo a Sana noona, que eu conheço. E terceiro de tudo, eu sou muito bom ouvinte e excelente conselheiro! Você pode até não se lembrar mas eu tenho uma irmã mais nova que tal como todas as garotas desse universo e dos outros tem crises existenciais da vida a toda a hora por assuntos bobos e quem melhor para ajudar nessas crises? Obviamente aqui o príncipe Jungkookie, conselheiro real!” – fala em um tom bastante convincente com uma pose dramática para um final em grande em sua pequena encenação.

“Tudo bem, tudo bem, Jungkook, eu me rendo, você tem toda a razão!” – coloco minhas mãos no ar como rendição rindo leve para ele.

“Foi uma escolha sábia princesa hehe!”

JUNGKOOK POV

Continuamos a andar pela parte exterior da escola enquanto eu observava com um sorriso no rosto tudo em meu redor. Não que você algo completamente fora do comum, no meu mundo uma piscina não seria tão difícil assim de encontrar e os jardins que rodeavam o palácio real onde morava eram definitivamente maiores, no entanto, ao ver este local novo, ao observar algo diferente pela primeira vez me fazia realmente feliz. Me lembro que tinha prometido para Tzuyu que nesse dia seria um amorzinho para ela, se bem que eu na realidade sempre sou um.

Andando mais um pouco consigo observar um pequeno arbusto com umas flores bem bonitas: eram brancas e pequenas, bem simples no geral, mas tinham sua beleza própria tal como todas as flores. Vi então, o momento perfeito para mais uma de minhas inúmeras brincadeiras.

“Tzuyu-ah! Olha que florzinhas bonitas!” – falo olhando para o arbusto em minha frente enquanto sorria.

“Tem razão elas são mesmo bonitinhas!” – sorri Tzuyu do mesmo jeito. Se estão pensando que usarei o clássico clichê do “Mas você é mais bonita!”, estão muito enganados! Meus truques são exclusivos para mim e eu sou original não copio dos outros!

“Será que podemos colher algumas?” – pergunto agora olhando para a mais nova já prevendo qual seria a sua resposta.

“Bom, não acho que seja uma boa ideia Kookie, as flores são para estar aí e serem bonitas, não para serem colhidas.”

“Então, se eu colhesse seria como…um crime?”

“Acho que poderia ser visto assim, mas definitivamente não é como um crime, você não matou ninguém!”

“Será que quanto mais rara e valiosa, maior seria o crime?” – continuo insistindo.

“Talvez? Mas Kookie, o que você está falando não faz sentido nenhum! O que está acontecendo mesmo?” – fala a mais nova confusa, mas ainda soltando uma risada no final.

“Tzuyu-ah…eu acho que vou ser preso…cometi um crime horrível!” – falo dramatizando minhas ações e minha voz.

“O-o que você fez?!” – me olha já com um olhar meio preocupado. Assim, levo minha mão por debaixo de seu queixo olhando diretamente em seus olhos brilhantes com o agora habitual sorrisinho de canto.

“Eu roubei a flor mais linda de todo o universo!”

“Jungkook você me mata assim…” – fala ela em um tom baixo escondendo seu rosto corado em meu peito e eu apenas rio da situação, fazendo um carinho rápido em seus cabelos.

“Tem mais algum local para me mostrar Tzuyu-ah?” – pergunto agora me separando da garota em meus braços com um sorriso gentil, tentando, assim, mudar o assunto para que o seu disfarce de tomate desaparecesse.

“Hummm…quer ir ver o terraço?” – pensa um pouco com a mão no queixo logo me olhando.

“Claro, porque não?” – rio leve e começo seguindo Tzuyu que se dirigia para o terraço da escola.

Pelo caminho, enquanto saíamos do jardim passamos por algumas janelas bem grandes de cada sala, e, por coincidência, passamos por minha classe que nesse caso ficava no primeiro andar. Assim que reconheço os rostos de alguns colegas de turma aceno para eles levemente com um sorriso, ao qual eles retribuíram da mesma maneira, mesmo o professor. Tzuyu logo repara e fala para mim:

“Jungkook-ah! O que está fazendo?”

“Eu estou…sendo simpático e…educado?” – lhe respondo mais parecendo uma pergunta.

“Não os distraia! Deixe eles trabalharem direitinho sem interrupções!” – fala ela com um biquinho nos lábios.

“Foram só uns segundinhos, Tzuyu-ah! E para além disso, acho que a Yeri e a amiga dela reparariam em mim de qualquer das maneiras, elas acenaram...tão, mas tão dramaticamente.” – suspiro depois de terminar de falar arrancando uma risada da mais nova.

Assim que subíamos uma escadaria que a meu ver nos levaria para o terraço, Tzuyu me faz uma pergunta que me surpreende um pouco.

“Jungkook-ah, desculpe a pergunta, e eu sei que não tem muito contexto mas…quando que é seu aniversário?” – pergunta curiosa logo abrindo as portas para um terraço consideravelmente grande que não aparentava ter ninguém.

“Meu aniversário? 1 de setembro, porquê princesa?”

“Jungkook…isso é daqui a 4 dias!” – responde surpresa.

“E daí? Qual o problema?” – pergunto confuso pela reação dela.

“Não me fale que você não costuma celebrar seu aniversário?!”

“Claro que eu celebro meu aniversário! Aliás a maneira a que estou habituado a celebrar deve ser muito mais extravagante do que aqui!” – rio leve.

“Quando que estava a pensar me contar?!”

“Eu não estava pensando em contar…” – rio meio sem jeito mexendo em meus cabelos.

“Porque não?!”

“Eu não gosto muito de celebrar na verdade! Lá em Tristain costumam organizar uma festa bastante grande com doces e comida deliciosa, dança, música, o que seria bom, no geral! Mas os convidados usam essa ocasião para negócios e tentar arranjar algum casamento entre mim e outro reino vizinho…acaba por se tornar mais um dia de stresse do que meu aniversário!”

“Se me tivesse falado faz mais tempo eu poderia ter planeado alguma coisa! Vou pelo menos dar um presente pra você!” – fala determinada.

‘’Mas, eu não preciso de presente nenhum, princesa! Estou bastante bem assim, tal como estou!” – respondo com um sorriso gentil.

‘’Mesmo assim eu vou dar! É seu primeiro aniversário fora de casa com sua nova família que sou eu e seus futuros amigos! Pode insistir no que quiser que não fará a minha mente mudar, Jungkook-ah!” – dá um riso leve e logo sinto a necessidade de simplesmente ceder às ideias daquela menina insistente. Decido olhar a paisagem, que realmente era bem bonita! Dava para ver o parque de diversões até, lá no longe!

‘’Isso é bem bonito aqui em cima, não acha Tzuy-“ – olho para trás reparando que Tzuyu apesar de ainda estar lá, estava mais afastada falando para o seu celular, logo percebendo que isso deveria ser um assunto dela e decido não interromper e simplesmente esperar que a mais nova terminasse.

AUTORA POV

Enquanto Jungkook olhava o cenário em sua frente, Tzuyu usou a oportunidade para se afastar um pouco de mansinho…ela tinha que preparar alguma coisa para o seu príncipe, mas o quê? Não conhecia muito bem os gostos dos garotos, muito menos de um menino da realeza e quatro dias definitivamente era muito pouco tempo para se pensar em algo…a menos que…

‘’Ah! É isso!” – fala Tzuyu em um “grito baixo” assim que tem seu momento eureka.

Rapidamente escreve o número de celular do seu amigo, Taehyung para onde manda uma mensagem que falava sobre o facto do aniversário de Jungkook ser apenas daqui a quatro dias e já que ele se tinha “mudado” para Seul faz pouco tempo e que precisaria de ajuda tanto para o presente em mente dela como para ideias de como o surpreender.

Taehyung não poderia responder de imediato já que estava na aula, mas certamente veria a mensagem no intervalo que não tardaria a chegar. Por alguma razão, Tzuyu pensou em dar um celular para Jungkook. Poderia parecer um presente exagerado, mas Jungkook aprendia depressa e para não falar que seria extremamente útil se ambos estiverem separados por algum motivo. O único problema seria o dinheiro. A família de Tzuyu não era pobre, na realidade tinha uma quantidade bastante grande de dinheiro , no entanto, isso era uma jornada nova da vida de Tzuyu que ele mesma decidiu percorrer sozinha a menos que fosse necessário a intervenção dos pais, ou seja, o dinheiro que ela possuía nesse momento era apenas dela e não se comparava ao da sua família.

Por isso que ela teve a ideia de escolherem um modelo de celular juntos, ela e seus amigos e repartir o valor, ficando muito mais econômico e dando o mesmo efeito. Nesse momento teria o Taehyung, a Sana, a Momo, a Nayeon, a Jihyo e a Jeongyeon. Talvez eles conseguissem trazer conhecidos e amigos lá da escola que se possam dar bem com Jungkook e o integrar mais!! Jungkook apenas conhecia Tzuyu, Sana e Taehyung. No entanto, deu para perceber que as outras amigas da Chou já o tinham visto pelo menos quando ambos estavam a caminho da audição do mais velho e mesmo que não o conhecessem, de certeza absoluta que sua “notícia viral” já seria famosa por toda a escola.

O sinal para o intervalo finalmente tocara e assim Jungkook ola para Tzuyu que já se dirigia para a porta que os levaria para dentro da escola de novo.

“Está com pressa, precisa de ajuda?” – pergunta Jungkook, preocupado e gentil como sempre.

“Na realidade, surgiu um imprevisto Kookie-ah…será que poderia ir para a cafetaria sem mim? Eu mostrei a você onde que era e além disso minhas amigas estarão lá!” – responde Tzuyu dando uma risada fraca meio estranha.

“Mas eu não sei nem conheço suas amigas, princesa!” – Kookie faz um biquinho extremamente fofo.

“A Sana vai estar lá! Não se preocupe, você logo acha elas!” – por último a mais nova sai correndo disparada deixando o príncipe ainda meio confuso no terraço que logo começa descendo as escadas lentamente, sem pressa alguma.

TZUYU POV

Aish ainda bem que consegui…coitadinho até fiquei com pena de o deixar ali sozinho…Ani! Tzuyu! Se foque! Isso é para um bem maior! Repito para mim mesma logo avistando Taehyung junto dos cacifos me esperando.

“Desculpa a demora, Taehyung-ah!”

“Sem problema Yuyu! E então o que queria falar?” – pergunta Taehyung curioso como sempre.

“Bom…enquanto eu mostrava a escola para o Jungkook, eu descobri que o aniversário dele é daqui a quatro dias, um de setembro e eu queria planear algo especial já que é seu primeiro ano aqui em Seul, para além disso ele poderia fazer novos amigos! Eu estava pensando em dar pra ele um celular e be-…”

“A ideia é bastante boa e pode contar comigo e com minha ajuda mas…um celular não é demais Yuyu?” – pergunta ele suspirando.

“Na verdade, não! Nós poderíamos dividir o preço total do celular por todos os nossos amigos e assim seria mais económico e melhor!”

“E para que é que ele precisa de um celular? Ele já não tem um?”

Aigoo Tzuyu pensa em algo, pensa em algo!

“Bem…ele quebrou o celular e nesse momento não tem nenhum hehe”

“Não tem celular?! Como que ele liga para os pais em Busan?!”

“Ele…ele liga do meu celular?”

“Isso pareceu mais uma pergunta que uma resposta Yuyu, você está tentando me eng-…”

“Você alinha na festa e no presente ou não?!” – pergunto um pouco mais alto interrompendo o mais velho.

“Sim senhora capitã Tzuyu!” – fala fazendo pose de militar com um olhar determinado que nem um soldado.

“Assim que eu gosto, recruta Kim. Continue o bom trabalho!” – rio leve alinhando na sua brincadeira e arrancando mais algumas risadas da parte dele.

“Precisa de mais alguma coisa em relação a isso?” – pergunta Tae agora voltando a uma pose normal.

“Na verdade sim, vem comigo Taehyung-ah! Não tarda o Kookie vem para a cafetaria e ele não nos pode ouvir se não arruinaria a surpresa que estamos preparando!” – ele assinte e logo ambos saímos do local para o pátio da escola onde finalmente poderia contar a totalidade de meu plano pensado em cinco minutos para o Taehyung.

“O que eu preciso que você faça é…”

JUNGKOOK POV

Desço as escadas em direção ao andar inferior do terraço e começo fazendo meu caminho para a cafetaria onde, de acordo com Tzuyu, as suas amigas estariam. Enquanto ia para lá vejo Tzuyu saíndo da zona dos cacifos com Taehyung, eu não estava com ciúmes pois sabia que o hyung era de confiança, no entanto, não consigo deixar de pensar no que ela estaria fazendo com ele…enfim, depois eu pergunto!

Olho de um lado para o outro procurando alguém familiar, e enfim enxergo a Sana que estava em uma mesa do centro da cafetaria juntamente com outras meninas com rostos um pouco familiares. Sem mais demoras me dirijo a elas com um sorriso gentil.

“Será que eu me poderia juntar a vocês?” – pergunto simpático.

“Claro, Kookie-ah! Esteja à vontade!” – responde, Sana, quase de imediato, energética como era habitual. Podia jurar que escutei uma delas falar “Aigoo eu tenho que ficar fiel ao Jin!” em um tom baixo mas decidi ignorar já que poderia ter sido outra pessoa qualquer na cafetaria…quem seria o Jin mesmo?

“Meninas, esse aqui é o Jungkook, um amigo meu! De certo que já escutaram sobre ele e sua incrível audição!” – fala, Sana, novamente e agora alguns daqueles rostos pareciam finalmente ter percebido quem eu era.

“Jungkook? Jeon Jungkook? O menino prodígio?! Ai meu deus que bom te conhecer! Meu nome é Jihyo!” – Eu a reconhecia…

“Espera…você não é aquela menina que estava na entrada da escola hoje de manhã com um outro garot-…” – ela me interrompe.

“ANI! Não sou eu, deve estar confundido! Hoje de manhã eu estive na aula!” – responde ela definitivamente atrapalhada.

“Mas Jihyo, você não estava na aula de manhã!” – fala uma menina com dentinhos de coelho e cabelos claros.

“Eu estava sim senhor! Eu até acertei em várias questões da aula! Vocês que estavam desatentas!”

“Será que ela estava com o Namjoon…?” – fala outra menina de cabelos curtos em um tom provocativo e um sorriso de canto.

“Me deixem em paz e se apresentem para o pobre menino que não deve estar entendendo nada!” – fala Jihyo mais alto bastante corada…então deve ter sido mesmo ela quem eu vi de manhã. Sim, eu vi. Tzuyu se esforçou bastante e como o bom menino e ator que eu sou me fiz de desentendido, mas a verdade é que e tinha reparado aida antes de ela me ter colocado as mãos no meio do rosto hehe.

“Enfim, eu sou a Nayeon, a unnie de todo o mundo e me pode chamar de Nay, noona, o que você quiser! Eu sou da turma da Jihyozinha e da Jeongyeonzinha, meu crush supremo Kim seokjin está no time de basquetebol e eu sou Cheerleader juntamente com essas meninas! Meu sonho é ter meu próprio salão de beleza e meu nome passar a ser Kim Nayeon! Eu adoro maquiagem e tudo o que tem a ver com moda e-…” – é interrompida pela menina de cabelos curtos, que, pelo que pude ver até agora gostava de tramar as amigas.

“Nayeon, ele quer que você se apresente, não que conte a história de sua vida!”

“N-não tem mal, tudo bem, ela me pareceu bastante simpática!” – respondo meio sem jeito me lembrando que ela ate falou no nome do menino que ela gostava ainda que tivesse siso um sussurro, comprovando que afinal eu realmente tinha escutado um “Aigoo tenho que ser fiel ao Jin!”.

“Meu nome é Jeongyeon e…eu não sei o que falar mais!” – fala ela rindo da sua apresentação deveras curta e breve.

“Eu sou a Momo, uma das melhores amigas da Tzuyu! Eu já falei com você, ainda que foi para chamar de “traidora” a Tzu-ah….hehe”

“Traidora? Porquê?” – pergunta Sana confusa já que é de outra classe.

“Bem…na verdade, eu sou a colega de mesa da Tzuyu em nossa sala mas assim que o Jungkook chegou ela me trocou de imediato e aí fiquei emburrada com ela! MAS! Pelo lado positivo eu acabei conhecendo a Minari! – fala Momo alegre.

“Annyeong! Meu nome é Mina e eu sou japonesa!” – fala com um sorriso gentil.

“Anata wa nihongo desu ka? Shinjirarenai! (Você é japonesa? Não acredito!)” – falo sorrindo para a menina que me olha impressionada.

“Nihongo o hanase masu ka?” (Você fala japonês?) – pergunta Mina ainda com o mesmo olhar curioso e impressionado.

“Sukoshi dake!” (Um pouquinho!) – respondo sorrindo novamente.

“Watashu mo Nihongo desu ga! Anata wa watashi o mushi shimasu! Baka!” (Eu também sou japonesa, mas a mim vocês me ignoram! Idiotas!) – fala Momo ofendida logo fazendo um biquinho.

“Gomene Momo-chan!” (Desculpa Momo!) – fala Mina e logo rimos os três deixando as outras meninas nos olhando sem entender absolutamente nada do que estávamos falando, exceto Sana que compreendia também e ria mas sem participar na pequena discussão.

“Podemos POR FAVOR falar uma língua que eu conheça?” – pergunta Nayeon dando uma grande ênfase no “Por favor”.

Após as introduções ficamos falando animadamente sobre aspetos meio bobos e nos conhecendo melhor! Elas realmente eram muito simpáticas! Já percebi porque é que a Tzuyu gosta tanto delas, já as considero minhas amigas!

De repente, aparece o Taehyung e a Tzuyu vindo em direção da mesa onde estávamos com um sorriso. Logo Tae coloca uma mão em meu ombro me chamando.

“Jungkook! Você precisa vir comigo, rápido!”

“Porquê hyung?! Eu fiz amigas novas agorinha mesmo!”

“Só vem e não seja teimoso, seu chato!” – me levanto e sigo o mais velho em direção a um local que ainda não conhecia, pensei que Tzuyu me tinha mostrado a escola toda! É bom que não contratem aquela menina descuidada para ser guia turística!

“Aqui é o ginásio! Nós costumamos treinar aqui!”

“Nós?” – pergunto meio confuso.

“Sim, nós! Pessoal! Venham conhecer o Jungkook!” – Taehyung fala um tanto alto fazendo com que outros garotos dirigissem sua atenção para nós.

“Vá, vá, se apresentem!” – fala Taehyung animado.

“Eu sou Min Yoongi, o líder do time de basquetebol mas, me pode chamar de Suga!” – fala um garoto mais baixo que eu, de cabelos esverdeados (o cabelinho de menta do Suga*-*) que parecia ter uma aparência fria.

“Suga?” – pergunto meio confuso pelo apelido do Yoongi.

“Sim sim! Porque a pele dele é branquinha como o açúcar!” – responde um garoto de certa maneira familiar…hum….quem era ele mesmo? Ah já sei!

“Você não era aquele menino que estava com a Jihyo noona hoje de manhã?”

“E-eh? Você conhece a Jihyo?! E nos viu?!” – pergunta ele confuso também.

“Conheço sim, ela é minha amiga e eu e a Tzuyu vos vimos hoje de manhã se comend-…”

“Jungkook você fala demais! Não fale isso alto que eles não precisam de saber!”

“O que andava fazendo com a Jihyo hum? Faltou na aula de novo Namjoon?” – fala outro menino de cabelos vermelhos em um tom provocativo.

“Você também fala demais Hoseok!”

“Me deixe falar! Eu sou o Jung Hoseok mas me pode tratar por Hobi ou J-Hope, a vossa esperança!” – fala enquanto abanava as mãos freneticamente parecendo uma galinha tentando voar, mas obviamente eu não falei isso…Sua falou por mim.

“Você parece uma galinha tentando voar! E sabe que mais?! GALINHAS NÃO VOAM!” – fala Suga arrancando risadas de todo o mundo incluindo de J-Hope, o atacado…acho que ele no geral é uma pessoa bastante feliz mesmo quando o tentam ofender,

“Onde que vão as cobras depois de um dia de trabalho? Ao snake bar! HIHIHIHIHI!” -fala um garoto que até agora estava silencioso e de repente fala uma piada seca seguida de um riso semelhante a…um limpador de vidros. Ninguém riu para além dele.

“Vocês têm um sentido de humor terrível! Deveriam respeitar os mais velhos! O Jimin acharia engraçado!”

“O Jimin deve é ter pena de você…” – fala Suga no mesmo tom de antes.

“Crianças mal educadas…meu nome é Kim Seokjin  ou apenas Jin, mas me pode tratar por worldwide handsome!” – fala ele com a maior das naturalidades.

“Acho que ficarei por Jin mesma haha” – rio meio se jeito.

“Onde está o Jimin?” – pergunta Taehyung.

“Ele falou que tinha uma coisa para terminar e que só poderia vir treinar de tarde!” – falou Namjoon.

“Enfim…Jungkook, você já jogou basquetebol?” – pergunta Taehyung.

“Ani eu nunca joguei!” – falo tentando perceber o raio era basquetebol.

“Venha, nós te ensinamos!” – fala Suga, ficando mais animado.

Assim ficamos o tempo de almoço inteiro jogando basquetebol juntos! Foi bem divertido e para meu espanto eu era realmente bom naquilo! Bem, não tão bom como o Suga, que realmente parecia um profissional mas para primeiro dia a aprender, minhas jogadas não eram nada más!

 

•~•~•~•~••~•~•~•~•~•~•~••~•~•

 

TZUYU POV

 

Assim que falo para o Taehyung meu plano de ele o levar a jogar basquetebol com os amigos dele eu me dirijo para as minhas amigas assim que eles saem. 

 

“Meninas! Preciso de ajuda!” - falo correndo para a mesa e me sentando no lugar onde o Jungkook estava antes de sair. 

 

“Porquê? Tem alguém tem algum menino te perseguindo?” - pergunta Momo com naturalidade.

 

“Ani, se não o Kookie OPPA já teria resolvido os assuntos!” - responde agora Sana que definitivamente me tentava provocar acentuando a palavra “oppa”.

 

“Nada disso! Me deixem termina-...” - sou interrompida novamente.

 

“Nossa Yoda esqueceu de fazer o dever de casa e quer copiar das unnies?” - fala Nayeon rindo.

 

“Yoda?!” - respondo intrigada. Esse não era o bonequinho do Star Wars?

 

“Sim sim! Você parece o Yoda!” - fala Jihyo rindo de leve com Nayeon e as outras meninas.

 

“Me pareço com ele?! Mas ele é tão feio!”

 

“Tzuyu...suas orelhas são enormes!” - fala Jeongyeon sem vergonha nenhuma na cara me falando mais direta do que nunca. Como que alguém é capaz de falar assim para uma amiga?!

 

“Me deixem falar e ignorem minhas orelhas!” – falo corada pelas “confissões” delas.

 

“Fala logo Tzuyu-ah! Estou curiosa!” – fala Mina impaciente.

“Então é o seguinte…o aniversário do Kookie é daqui a quatro dias, 1 de setembro mas eu apenas soube disso hoje e queria que vocês, almas caridosas a quem eu posso e tenho orgulho de chamar amigas, me ajudassem!” – falo com um biquinho fofo e olhos de cachorrinho abandonado.

“Eu não devia ajudar porque você me trocou por ele mas…o Jungkook foi um garoto impecável por isso…vou ajudar sim! Pelo Kookie!” – fala Momo ainda fazendo a brincadeira da “traidora” de hoje de manhã.

“Eu adoraria ajudar mas não penso que Jungkook me veja como uma amiga por enquanto, nos conhecemos agora mesmo…” – fala Mina receosa.

“Bem, eu a Nayeon e a Jeongyeon também o conhecemos agora mesmo mas vamos ajudar certo meninas?” – pergunta Jihyo para as duas mais velhas.

“Claro! Mas não sei que presente dar pra ele! Gostos dos meninos são estranhos!”

“Eu não posso ajudar infelizmente!” – fala Nayeon com uma pose dramática.

“Porque não Nayeon unnie?!” – pergunto confusa já que, por norma, Nayeon se dá bem com todo o mundo.

“Porque eu tenho que ser fiel ao meu marido!”

“Não se preocupe Nayeon, pelo andar das coisas o Kookie já tem pretendente!” – fala Sana olhando para mim, definitivamente me provocando.

“Não me provoca Sana! Eu tenho meus meios!”

“ E o que você vai fazer hum Tzuyu-ah?” – pergunta ele ainda sorrindo.

“Vou ligar para o Taehtyng!”

“E-eh?!” – me responde, muito provavelmente surpresa por eu ter falado no nome dele. A verdade é que quando fomos os quatro no parque de diversões eu percebi que havia qualquer coisa entre a Sana e o Taehyung, e hoje mesmo Kookie me comprovou minha teoria de que o Tae sentia o mesmo, pelo menos acho!

“Vou ligar em 3…2…1…”

“Não liga!”

“Tarde demais hehe!” – ligo para o número de celular do Taehyung e logo passo meu celular para as mãos trémulas da Sana.

“Yeobuseyo?” – fala Taehyung do outro lado da linha.

“A-annyeong é a S-sana…” – fala ela gaguejando para o divertimento de todas nós.

“Ah é você esquilinha! Porque está ligando do número da Tzuyu? Eu tenho seu número sabe?”

“B-bemmm f-foi…FOI ENGANO!” -responde rapidamente, terminando a chamada e me devolvendo o celular.

“Continuando…eu estava pensando nós…” – contenho o riso tal como as restantes meninas e me concentro em explicar meus planos para a festa.

Depois de todas concordarmos minimamente nos preparativos, onde seria, quem trataria de quê, chegamos a uma conclusão: Taehyung chamaria os meninos do time de basquetebol, amanhã na hora do almoço todos exceto Jungkook se juntariam para combinar aspetos como o dinheiro para depois comprarem o celular, Nayeon faria o bolo de aniversário e tentaria pedir ajuda para o Jin, Tzuyu marcaria o lugar no café e no karaoke onde pensavam ir e as restantes meninas se preocupariam com as decorações enquanto que os meninos empatavam a todo o custo Jungkook nas horas do almoço.

“Meninas, eu vou indo para a sala de aula, preciso terminar uma coisa! Até depois!” – fala Mina se levantando da mesa e se dirigindo para a sua sala.

Ao contrário de faz uns minutos atrás Mina parecia um tanto séria ou triste até mas deve ter sido apenas impressão minha.

JIMIN POV

Estava andando nos corredores, a caminho da cafetaria logo avistando Mina um tanto cabisbaixa…odiava ver ela assim… Na verdade estava pensando em confessar meus sentimentos para ela mas não me parece uma boa altura para receber uma confissão. Decido me aproximar dela.

“Minari, você parece triste, posso ajudar?” – pergunto gentil colocando uma mão em seu ombro de maneira carinhosa.

“Não precisa Mochi, não quero trazer você para meus problemas…” – fala ela com um sorriso mínimo.

“Não me está trazendo para nada! Eu que quero ajudar minha bailarina favorita!”

“Bem…eu terminei com o Bambam e me estou sentindo um pouco em baixo…” – de certa maneira eu estava feliz por o que acabara de ouvir, afinal gosto da Mina faz anos! E para além disso, Bambam nunca a tratou como a princesa frágil e delicada que ela é.

“Não se sinta assim, tenho a certeza que você achará melhor! Ninguém mas ninguém sabe o que está perdendo! Tenho a certeza que tem um montão de meninos que adorariam ter uma oportunidade com você!” – tento a animar.

“Obrigada Jiminie, você é o melhor do mundo!” – fala ela me dando um abraço rápido, meio corada e se dirigindo para a sala de aula, que era a mesma que a minha. E eu? Apenas fiquei no meio do corredor babando que nem o bobinho apaixonado que eu sou.

AUTORA POV

As aulas da tarde se passaram bastante rápido também, ainda mais porque não havia nenhum professor de história meio cego que o incomodava de 3 em 3 segundos pela sua péssima visão. Tzuyu não tinha tido a oportunidade de falar muito com Jungkook já que o mesmo tinha passado os intervalos com Tae e agora era a última aula do dia, educação física.

Toda a turma pegou seus sacos desportivos e se dirigiram para o pavilhão de desporto onde garotos e garotas foram para os seus respetivos balneários.

Tudo começou bastate normal, alguns algongamentos, umas voltas ao campo a correr, uma Yeri tentando se abraçar ao Jungkook de 10 em 10 segundos, o normal.

O próximo exercício seria de grupo e como tal, o treinador pediu para que os alunos formassem grupos de três elementos. Tzuyu e Jungkook se juntaram de imediato, tal como Mina e Momo que ficaram inseparáveis desde de manhã. Logo vem Yeri atrapalhar os planos.

“Jungkookie! Se junte a mim e à Eunha! Nós somos melhores que essa bracinhos de esparguete daqui! Ups, quero dizer, Tzuyu!” – fala ela com ironia olhando Tzuyu nos olhos.

“Peço desculpas Yeri, mas nosso grupo está completo!” – fala Jungkook correndo e pegando no braço de um Tae confuso que logo se junta ao grupo dos dois, “Ah, e não reclame de minha princesa, ela é perfeita tal como é!” – fala Jungkook dando um sorriso de coelho até se aperceber que falou em voz alta o fazendo corar violentamente tal como Tzuyu. Teahyung quase que rebolava no chão de tanto rir e Yeri, bem, ela deu meia volta.

De resto a aula decorreu normalmente, ocasionalmente o professor explicava exercícios de grupo para os mesmos fazerem, o que não foi difícil já que os três eram bons a desporto, Se fez um pouco mais de barulho da parte das meninas hipnotizadas pelos abdominais definidos de Jungkook assim que ele tenta retirar sua camisola. Enfim…impossível resistir.

Por fim a aula termina, todos vão para o balneário tomar um banho e saem uns minutos depois. Jungkook já esperava Tzuyu quando a mesma terminou de se arranjar.

“Vamos?”- pergunta o menino sorrindo.

“Claro, hoje foi um longo dia!” – responde Tzuyu se despedindo dos seus colegas de turma, assim como Jungkook e começando a andar para casa.

TZUYU POV

Mais ou menos a meio de nosso caminho para casa, Jungkook fala uma coisa que me surpreende um pouco, no bom sentido.

“Sabe Tzuyu-ah, acho que me vou juntar ao time de basquetebol! Taehyung e os amigos dele jogaram comigo na hora de almoço e foi bastante divertido! Para não falar das minhas técnicas incríveis!” – fala ela brincando e arrancando algumas risadas minhas…

“Fico feliz que tenha feito amigos e descoberto algo pra fazer! Estou ansiosa para ver um jogo seu Kookie!”

“Jogi? Existem jogos de basquetebol?” – pergunta confuso me olhando com curiosidade.

“Tem sim! É muito legal de se assistir!”

“Ainda melhor! Vou poder surpreender você ainda mais com meus truques!” – Rio leve logo me apercebendo de uma coisa e pegando meu celular de imediato digitando o número da Jihyo unnie.

“JIHYO UNNIE!” – Falo alto no celular.

“SIM TZUYU-AH?!” -Responde ela da mesma maneira.

“EU ME VOU JUNTAR A VOCÊS PARA SER CHEERLEADER!” – falo rapidamente para poupar vergonhas.

“KHE?!” – fala surpreendida já que a princípio não queria nem sequer ouvir das cheerleaders e de um momento para o outro quis participar sendo uma delas. Eu definitivamente me surpreenderia no lugar dela!

“Annyeong Jihyo noona!” – fala Jungkook alegre que apesar de não esta entendendo nada reconheceu a voz de sua noona e decidiu ser um coelhinho educado e simpático.


Notas Finais


E então, o que acharam? Espero que esteja bom! Fiz até momentos de mais shipps sem ser Tzukook que serão mais desenvolvidos nos próximos capítulos! Obrigada por lerem e eu sei que é bastante chato de pedir, mas de me pudessem ajudar a divulgar esta história seria uma grande ajuda e alegria para mim! Tenham uma boa noite e até ao próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...