1. Spirit Fanfics >
  2. Parallel Line (Tzukook) (Bangtwice) >
  3. Capítulo 5 (parte 2) - You mean everything to me

História Parallel Line (Tzukook) (Bangtwice) - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Oii meus anjinhos! Saudades? Desculpem a demora para postar este capítulo mas eu estive bem doente e agora que recupere estive té agora (04:00) a escrever o capítulo para vocês poderem ler! Fizeram as apostas? Quem irá vencer Taesana ou Tzukook? Desculpem pelo capítulo longo e boa leitura!

Capítulo 9 - Capítulo 5 (parte 2) - You mean everything to me


Fanfic / Fanfiction Parallel Line (Tzukook) (Bangtwice) - Capítulo 9 - Capítulo 5 (parte 2) - You mean everything to me

No último episódio de Parallel line…(imaginem que é um anime tipo naruto ou Pokémon e eu aka autorazinha moguri estou a narrar ksksksk)

‘’Vocês nunca irão vencer!’’ – fala Taehyung literalmente pulando para a entrada.

‘’Isso é o que vamos ver!” – respondemos ao mesmo tempo.

E assim entramos na mansão dos sustos.

 

Taehyung POV

A mansão até que parecia “divertida” até nós entrarmos nela. Mas obviamente não podia dar parte fraca na frente das meninas e me parece que Jungkook não estava nem um pouquinho assustado.

‘’Ah-ahhh….vocês têm certeza que querem fazer esse desafio?” – pergunto na esperança que eles desistissem.

‘’Porquê Hyung? Está com medinho?” -perguntou jungkook rindo de mim. Pronto! Agora que ele vai ver!

‘’Os únicos que vão chorar de medinho no final vão ser vocês Jungkook e Tzuyu! Né Saninha? – pergunto olhando Sana que estava…. Com uma expressão horrorizada.

‘’S-sim! E-eu nem estou com medo nem nada! Mas eu acho que vou atrás de você oppa…o-os zombies atacam pelas costas e eu tenho que proteger você.’’ – dito isto, a garota me abraça por trás como se a sua vida dependesse disso (que por acaso depende porque ela pode morrer de enfarte ou ataque cardíaco) e esconde seu rosto em minha camisa.

‘’B-bom, eu e a Sana que vamos ganhar!’’- começo entrando na casa devagar com a garota atrás de mim. ‘’Fighting Saninha!” – falo num tom animado com o objetivo de acalmar a pobre menina que estava aterrorizada mesmo antes de entrar.

‘’Se eu sobreviver…o oppa me compra um sorvete’’ – fala com um biquinho fofo e voz de criança.

‘’Prometo Saninha’’ – sorrio para ela apesar de internamente estar apavorado e pensando ‘’onde raio foi o sorvete que ela comprou faz dois minutos atrás?!”.

 

Tzuyu POV

Eu Jungkook estávamos mesmo atrás do outro casal que, a meu ver parecia muito assustado, quando decido perguntar para o Jungkook.

‘’Você não está assustado Kookie oppa?”

‘’Nem um pouquinho!!”- fala com o seu sorriso de coelho mostrando a sua bravura.

‘’Como não?! Até eu estou assustada!’’

‘’Você fala isso como se fosse mais corajosa que eu menina Tzuyu! Se lembre, eu sou de outro mundo! Um mundo onde existem monstros, dragões, feiticeiros e bruxos malvados e guerras por assuntos que não são bobos como as discussões sobre uma bolachinhas que mostra nas novelas da caixa gigante que tem um ‘’controle” como você lhe chama! Eu já estive em perigo mais vezes do que aos dias que você viveu!”

‘’Sério Kookie? Eu pensei que fosse um prodígio e não um retardado a matemática! Nem acredito que você me ajudou com os deveres de casa de inglês!”

‘’Eu sou um prodígio se me apetecer quando me apetecer!

‘’VOCÊS VÃO DEMORAR MUITO OU VÃO CONTINUAR DISCUTINDO SOBRE A RETARDISSE DO JUNGKOOK?!” -pergunta o Taehyung já farto de esperar por nós, provavelmente porque a pobre Sana estava quase lhe arrancando o braço.

‘’Estamos indo!” – respondo pegando na mão do Jungkook e nos dirigindo para a entrada da casa.

‘’Fazemos assim: a primeira equipa a sair da casa assombrada é a vencedora! Combinados?” – pergunta Taehyung.

‘’Vocês não têm hipóteses!” – respondo ao mesmo tempo que Jungkook.

Nos dirigimos para a caixa para pedir os ingressos (eles pagaram a entrada no parque de diversões mas em cada divertimento têm que pedir ingressos) e a primeira coisa que me chama a atenção é a garota que não parava de olhar para Jungkook. Que raiva! Lá por ele parecer um modelo famoso coreano, não quer dizer que o seja! Além disso, porque é que a garota não olha para o Tae?! Ele também é muito bonito! Esperem acho que sei porquê: a Sana está a estrangular o braço do pobre garoto, acho que ninguém se atreve a sequer olhar para ele. Ainda pensam que a Sana pode ser uma lutadora de wrestling profissional. Mas voltando ao assunto principal… eu achei o Jungkook primeiro logo as garotas não podem olhar para ele! Ele é como se fosse… meu namorado que eu não beijo. E não sei o que é mais estranho: o facto de eu estar falando que ele é como se fosse meu namorado ou o facto de eu estar tendo ciúmes de uma pessoa que conheci faz uns dias atrás. Que drogas que você anda tomando Tzuyu?! Já não posso negar, sempre que estou perto dele meu coração dispara e não consigo evitar sentir ciúmes das meninas que olham para ele. Será que eu estou gostando dele? Não, é impossível! Não é?

‘’Bom dia! Quantos ingressos?” – pergunta a garota com uma voz irritante e sorriso falso que faria qualquer um querer fazer uma cirurgia aos ouvidos.

‘’São quatro ingressos por favor!” – fala Jungkook amigável com uma voz doce. Eu acho que ele está ficando cada vez mais à vontade para falar com outras pessoas e se desenrascar! Fico feliz!.

‘’Quatro ingressos a sair para esse lindo garoto!” – Jungkook continua com seu sorriso de coelho, já eu, eu estava olhando a garota com um olhar frio como gelo que se assemelharia ao olhar petrificante da medusa! Sabem aquela pessoa cobra que transforma as pessoas que a olham em pedra? É isso, mas pior. Em vez de pedra as pessoa eram capazes de se queimar.

Um minutinho depois a garota volta e entrega a Jungkook os quatro ingressos que pega os mesmos.

‘’Se divirta oppa!” – fala a garota irritante e eu podia jurar… ou melhor, apostar 2.000.000 milhões de como tinha ouvido o Jungkook sussurrar ‘’Não sou seu oppa.”.

Jungkook nos entrega os ingressos e ficamos os quatro na entrada da mansão.

‘’Boa sorte, vocês vão precisar dela!” – fala kookie animado e começa a contar - ‘’3…2…1…COMEÇOU!”

Sana POV

Escutou o Jungkook gritar começou e eu me limitei a correr e a puxar Taehyung comigo. O meu objetivo não era não me assustar mas sim sair de lá o mais rápido possível. Eu só estava rezando para que não me saltasse um mostro para cima, e tenho a certeza de que o Taehyung também não o queria.

‘’Isso mais parece um labirinto! Por ondes vamos Sana?!” -pergunta ele ainda me abraçando forte (sim nós ainda estávamos nos abraçando até à morte).

‘’E-eu sei lá oppa! Não tem como saber onde estão as coisas assustadoras!” – falo olhando as três portas que se encontravam na nossa frente.

‘’Então ligue o seu Sanaradar e nos tire daqui! Eu quero ir para casa!”

‘’Vamos naquela ali!” – aponto para a porta do meio.

‘’Não tem monstros lá?”

‘’E como quer que eu saiba?! Vem comigo e não me largue oppa, nossa vida depende disso!” – nos dirigimos para a segunda porta e entramos na mesma nos deparando com um cenário de um cemitério silencioso, demasiado silencioso.

‘’Parece que não tem nada aqui, acho que estamos segu-“ – um braço de um zombie segura na perna de Taehyung o que o faz interromper a sua frase com os nossos gritos histéricos de susto. Sinceramente, se eu fosse o zombie teria fugido com os gritos mas como o pobre coitado que trabalhava naquela casa assombrada não o fez, não tive outro remédio senão usar meus instintos de garota: peguei de imediato em meu sapato e atirei na cabeça do zombie que logo larga a perna do Taehyung.

‘’CORRE OPPA!” – corremos como se nossa vida dependesse disso (que por acaso dependia) e atravessamos o cemitério e entrando numa outra porta. Nessa altura já não importava a divisão da casa em que estávamos, nós simplesmente passamos pelos monstros todos sem lhes dar a mínima os deixando bem confusos. Não tardou a chegarmos ao fim da mansão comigo nas costas de Taehyung (como eu tinha usado meu sapato para lhe salvar a vida ele a meio da nossa jornada decidiu me levar até ao final). Desço das suas costas e ambos começamos a olhar em redor à procura do Jungkook e da Tzuyu que já deveriam ter chegado.

‘’Eles ainda não chegaram?’’ – pergunta Tae confuso.

‘’Pelos vistos ainda não… espere, isso significa que nós vendemos o desafio! Oppa, nós vencemos!”- falo o abraçando sem ligar para o meu pé descalso.

Ambos começamos a fazer uma espécie de dança da vitória fazendo muitos nos olharem confusos mas o que se havia de fazer? Somos 4D e isso não vai mudar!

De repente, sinto alguém cutucar de leve meu ombro e vejo quer era o zombie que eu tinha atacado. Bem, nada disso teria acontecido se ele não tivesse agarrado o Taehyung, culpa foi dele e ele não se pode desculpar dizendo que era o seu trabalho porque desculpas esfarrapadas eu não aceito, não seja meu nome Minatozaki Sana!

‘’Eu acho que isso lhe pertence…” – fala o garoto com o olho negro me entregando o meu sapato/ arma do crime.

‘’Muito obrigada, e me desculpe pelo olho negro!” – me curvo como pedido de desculpas logo calçando o meu sapato.

‘’Não te preocupes! Eu só te perdoo porque és linda!” – fala ele enquanto me pisca o olho que não estava negro.

‘’Não fales assim para ela. Ela é minha, e tu não tens autorização para falar assim dela nem sequer olhar para ela. Agora faz-nos um favor a todos e volta para o cemitério.” – responde Taehyung me deixando de boca aberta.

‘’S-sou sua?’’ – pergunto meio corada.

‘’ Sim você é! E se não sabia agora já sabe!!” – fala ele corado e desviando o olhar. Aigoo que fofo, já ganhei o dia.

 

Entretanto com Jungkook e Tzuyu

Jungkook POV

Passamos as portas da casa indo em uma direção diferente da Sana e do Hyung. Eu tinha a certeza de que iríamos vencer. Chegamos na primeira sala onde nos apareceram três portas.

‘’Vamos na primeira princesa!” – entro na primeira porta seguido pela Tzuyu que do nada volta a segurar minha mão.

‘’Não nos podemos perder um do outro Jungkook oppa!” – sorri de leve.

Após entrar pela porta a primeira coisa com que nos deparamos é uma enorme sala de espelhos que mostrava a nossa imagem refletida inúmeras vezes, de certa maneira me fazia sentir desconfortável, me fazia lembrar o outro mundo e de todos os meus problemas enquanto herdeiro do trono, definitivamente coisas que queria esquecer, pelo menos por hoje. Provavelmente, pela minha mudança de humor Tzuyu olha para mim com preocupação.

‘’Está tudo bem Kookie?” – fala olhando fundo em meu olhos.

‘’S-sim nada demais…”

‘’Isso o faz lembrar de casa não é verdade? Não se preocupe, eu estou aqui, e sempre estarei, pode desabafar comigo sempre que precisar.” – com isso ela me abraça e me faz carinho em meus cabelos o que de certa maneira me fez acalmar. Não é a primeira vez que isso acontece. Quando lhe contei sobre mim, sobre minha história e sobre meu passado, foi assim que ela me acalmou.

‘’Kamsamida, princesa’’ – sorrio leve e olho para um dos espelhos que refletia a imagem de um palhaço MUITO MUITO MUITO assustador (obviamente que para mim, o grande Jeon Jungkook, aquilo não era nada demais). Tzuyu ainda não tinha reparado nele pois ainda estava abraçada a mim, e por isso tentei tirar partido da situação.

‘’Tzuyu-ah, feixe os olhos, se agarre a mim e não tente abri-los até eu falar, entendido?”

‘’M-mas porquê Jung-…”

‘’Só faça o que eu disse e vai ver que corre tudo bem.” – pego nela ao colo e me limito a correr pelo labirinto de espelhos, na tentativa de nos tirar daquela sala sem assustar a Tzuyu. Não tardou muito e consegui achar a porta que nos levava para fora da mansão. Saio da mesma e pouso a garota no chão.

‘’Já pode abrir os olhos princesa!” – falo sorrindo para a mesma.

‘’Hum? Chegamos? Ganhamos? Morremos? Eu morri?”

‘’Nada disso! Chegamos e… infelizmente não ganhamos. Desculpe por nos ter feito perder aquele tempo na sala de espelhos…” – falo apontando para dois malucos aka Sana e Taehyung a dançar loucamente meio cabisbaixo.

‘’Não se preocupe Jungkook, a culpa não foi sua, e o que importa é que você se divirta! Se lembre que eu o trouxe aqui para nos divertirmos!” – sorri tentando me animar o que realmente resultou até o casal vencedor chegar na nossa beira contando e dançando uma música estranha.

‘’Nós ganhamos, vocês não, vocês queriam, mas hoje não, nós vencemos e vamos, comer um sorvete, aham aham tuturu aham aham tuturu!” – cantaram eles junto de nós.

‘’A casa assombrada foi divertida! Que vamos fazer agora?” – pergunta Tzuyu, com aquele sorriso maravilhoso.

‘’Oppa oppa oppa OPPA! Eu mudei de ideias! Eu não quero um sorvete, quero uma daquelas pelúcias gigantes!” – fala Sana animada.

‘’Então vamos na banquinha!” – fala Taehyung seguindo a garota.

‘’Você quer uma também princesa?”

‘’Mas você sabe jogar Kookie?” – pergunta ela desconfiada.

‘’Bem… eu não sei mas não parece difícil de aprender. Parece tiro ao alvo! Eu costumava praticar isso! Minha pontaria é a melhor que você alguma vez verá na sua vida!” – falo já chegando na banca onde estava o jogo.

‘’Isso é o que vamos ver...”

Tzuyu POV

Quando chegamos na branquinha, Taehyung estava tentando ganhar uma pelúcia gigante de unicórnio para a Sana que estava fazendo de líder de torcida atrás do mesmo para o apoiar.

Infelizmente apenas restava uma bola por lançar e era impossível o Taehyung conseguir acertar de modo a ganhar o unicórnio, deixando Sana de coração partido. Antes mesmo de Taehyung tentar a sua sorte, Jungkook o impede.

‘’Me deixe tentar hyung!” – o mesmo pega na bola que restava e mira com atenção o alvo, as 4 latas restantes. Meu rosto muda para um de surpresa quando Jungkook consegue acertar em todas as latas, as derrubando.

‘’Parabéns você ganhou! Que pelúcia você gostaria?” – fala o garoto da banca.

‘’Qual você quer Sana?” – pergunta ele, e a garota aponta para o unicórnio cor de rosa.

O garoto entregou a pelúcia para a Sana que fica mais feliz que uma criança e abraça Taehyung e agradece um milhão de vezes a Jungkook.

‘’Agora para a minha princesa! Qual você quer? ” – fala ele, fazendo meu coração disparar.

‘’E-eu…. Eu quero o panda.” – falo apontando para uma pelúcia extremamente fofa de um dos meus animais favoritos. Pandas me fazem lembrar de minha casa e nada melhor que uma pelúcia para abraçar de noite, se bem que agora tenho o Jungkook para abraçar.

‘’Se conseguir em apenas uma jogada, não tem de pagar e consegue na mesma o prémio!” – informa o garoto.

Jungkook pega na pequena bola e mais uma vez mira as latas com atenção redobrada, afinal ele queria muito ganhar. Dessa vez já não me espantou o facto de ele ter derrubado todas as latas em apenas uma jogada. Aquele garoto é perfeito?! Sim é. Ele me entrega a pelúcia e eu a abraço de imediato agradecendo a Jungkook.

‘’Oppa! Obrigada, obrigada, obrigada! Você é o melhor!” – sorrio para ele.

‘’Como que  o vai chamar? O panda tem que ter um nome!” – fala ele sorrindo para mim.

‘’Hum…. Vou o chamar de…Kookie!”

‘’Agora que as meninas estão felizes, onde querem ir?” – pergunta Taehyung.

‘’Que tal na montanha russa?” – sugere Sana.

‘’Sim, sim, montanha russa! Vamos oppa!” – falo enquanto puxo Jungkook comigo e Sana faz o mesmo com Taehyung.

 

Taehyung POV

‘’Dessa vez o desafio, ao invés de não nos assustarmos, poderia ser quem fica melhor na foto! Temos que tentar permanecer o mais sérios possível! Alinham?” – pergunto para eles e todos concordam, por isso entramos no carrinho que começa a subir ligeiramente.

De repente sinto algo ou nesse caso alguém me segurar com força o braço. Já sabia quem era. Porque é que aquela garota sugeriu ir na montaha russa se ela própria tem medo?! Se bem que eu fiz o mesmo com a casa assombrada…mas ninguém perguntou.

‘’Vai tudo ficar bem Saninha, eu estou aqui, o Sr. Marshmellow Pó de Fada também está aqui, nada pode correr mal!” – falo tentando a animar um pouco.

‘’Quem disse que Sr. Marshmellow Pó de Fada era o nome do MEU unicórnio?”

‘’Eu falei! Nem se queixe que eu sei que você amou o nome!”

‘’……pois amei…..”

‘’Se agarre a mim Saninha!” – a seguro a ela e ao unicórnio.

O carrinho começa a descer a alta velocidade fazendo com que eu e Sana gritássemos continuamente frases como: ‘’vou morrer” “nos tirem daqui” “nos salvem” “eu sou muito nova para morrer” entre outras. Já Jungkook e Tzuyu estavam na frente super animados, curtindo imenso estar de cabeça para baixo e quase a cair abaixo do carrinho.

Passados cinco minutos chegamos em terra outra vez e a primeira coisa que os mais novos fazem é se dirigirem para o local onde estavam expostas as fotografias. Bem… eu e Sana retratávamos bem as nossas emoções: medo, terror, síndrome de ‘’sou muito nova para morrer”, enquanto que Jungkook e Tzuyu nem pareciam os mesmos que estavam realmente adorando estar de cabeça ara baixo e pelo contrário estavam com um rosto totalmente sério, de braços cruzados olhando a câmara, para ser sincero, acho que até o panda estava sério naquela foto.

‘’Tenho de admitir mas… vocês realmente ganharam dessa vez. Como que vocês ficaram assim de um segundo para o outro?! São bipolares vocês dois?!” – falo incrédulos olhando para Tzuyu e Jungkook que estavam quase sufocando de tanto rir. Já a pobrezinha da Sana ainda nem conseguia raciocinar bem as coisas. Estava sentada no chão, abraçada ao Sr.Marshmellow Pó de Fada repetindo para si mesma ‘’está tudo bem”, nada que um crepe de nutella não resolvesse.

‘’Querem ir onde agora?” – pergunto para o grupo.

‘’NEM PENSAR! EU NÃO VOU A MAIS LADO NENHUM! EU TENHO UM TRAUMA AGORA! TAEHYUNG OPPA, TU ME VAIS LEVAR PARA COMER E CHEGA DE DESAFIOS POR HOJE!” – fala ela alto arrancando risadas de todos.

‘’Vamos lá Saninha, vamos comer um crepe com nutella” – lhe ofereço minha mão.

‘’Aigoo, eu ainda queria levar o Jungkook a um sítio!” – fala Tzuyu com um biquinho.

‘’Não precisam vir connosco! Já está ficando tarde, o sol já se está a pôr! Se divirtam vocês os dois!” nos despedimos deles e nos dirigimos para um café que tinha dentro do parque para eu alimentar a minha esquilinha.

 

Tzuyu POV

Pego na mão de Jungkook e começo correndo até à roda gigante. Se há coisa que eu amo em Seul são os seus pôres do sol e eu quero mostrar isso para o Kookie.

‘’Onde estamos indo princesa?” – pergunta ele confuso.

‘’Já vai ver Kookie! Prometo que você vai amar!” – sorrio e logo chego na pequena fila para entrar na roda gigante.

Após uns minutinhos conseguimos entrar e a roda começou lentamente a girar nos fazendo ficar cada vez mais e mais altos.

‘’Jungkook, olhe.” – aponto para o sol que se estava a esconder em tons quentes avermelhados e Rosas que davam àquela tarde um ar mágico. Os olhos de Jungkook…bem os olhos dele não tinham descrição, eles pareciam brilhar mais que o próprio sol.

‘’E-eu nunca vi nada assim!” – fala ele ainda de olhos fixos no horizonte.

‘’No seu mundo…o sol não se põe?” – pergunto curiosa.

‘’Não, na verdade, no meu mundo o sol nem nasce. O sol e a Lua sempre estão lá. É como se soubessem a que horas devem brilhar. Eu nunca vi nada assim na minha vida…”

Eu já não consegui falar nada, nem precisava. A reação dele me dizia tudo e aquilo me fazia realmente feliz. Depois de tudo o que passou e vai passar aquele menino merece toda a felicidade do mundo e eu quero ser parte dessa felicidade.

De repente, me tirando dos meus pensamentos, Jungkook me abraça apertado, deixando sua cabeça pousada sobre meu ombro e mais uma vez, estava eu fazendo carinhos nos seus claros e lisos cabelos castanhos. Eu não me atrevia a falar. Eu sei que nesse momento posso não significar nada para ele mas eu simplesmente queria que aquele momento não terminasse.

Seria possível o tempo parar para nós dois?

 

Jungkook POV

Ela ainda não sabe mas…Tzuyu…

Você significa tudo para mim.


Notas Finais


Bom, chegamos ao fim de mais um capítulo! Espero que tenham gostado! Beijos e até ao próximo capítulo de Parallel Line!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...