História Parallel loves - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Sonic The Hedgehog
Personagens Amy Rose, Blaze The Cat, Dr. Ivo "Eggman" Robotnik, Knuckles the Echidna, Mephiles the Dark, Miles "Tails" Prower, Personagens Originais, Rouge the Bat, Shadow the Hedgehog, Silver the Hedgehog, Sonic The Hedgehog, Sticks the Badger
Visualizações 12
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aviso: não sei se já perceberam mais os Shadow's meio que sabem que estão em uma história, não ligam pra 4 parede.

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
!!!

Capítulo 2 - Conversando com árvore


O ouriço corria desajeitado tropeçando nos próprios pés constantemente, as lágrimas em seus olhos não o ajudavam em nada a enxergar direito.

Por sorte — Que tipo de sorte é essa?— já havia percorrido esse mesmo caminho tantas vezes que até mesmo poderia fazê-lo de olhos fechados, mais para correr a visão pode ser um pouco, lê-se extremamente, importante para alguns, bom esse é o caso de Sonic.

O herói que atualmente se encontra se encontra no chão pela... nona vez?, o próprio havia parado de contar.

— Na quinta vez—

Os arranhões em seus joelhos e alguns poucos nas mãos, os poucos que conseguiam atravessar suas luvas delatavam que haviam, pelo menos, sido muitas, mas finalmente consegui chegar ao seu destino.

Uma pequena clareira no meio da densa floresta, era alí, seu refúgio, seu lugar especial, sua pequena 'paz' por assim dizer.

Era pra lá onde ia quando sob muita pressa ou quando o trabalho de herói começava a ser ainda mais desgastante.

Procurou um lugar específico, uma única árvore no centro, sozinha, mesmo com todos a cercando ainda assim sozinha, assim como ele.

Caminhou com mais calma, quando perto o suficiente, deixou seu corpo cair contra a grama fresca.

Usou os braços cuidadosamente, para não acabar se furando com os próprios espinhos, apoiar a cabeça, arrancou seu sorriso do rosto, trocou, dessa vez, por uma feição triste.

"Olá velha amiga, como está hoje?" perguntou a árvore.

"..." o vento balançou seus galhos, mais nada de resposta.

"Que bom... Ahh obrigada por perguntar, bem... como posso dizer... ele é um idiota! Um idiota que sabe mi ler como um livro aberto"

"..."

"Affs não o defenda, você está sempre do lado dele!"

"..."

"Por que ele é um idiota? Olha eu pudia ser ignorante e responder por que Deus quis, mais fui muito bem educado, obrigada!"

"..."

"Não mi olha assim..."

"..."

"Calma calma eu conto o que aconteceu! Simplesmente no meio da missão aquele idiota chega e fala: ' Sonic você tem que parar de achar que pode salvar o todo mundo do mal, já estou cansado de te ver assim! Isso está ti matando por dentro e não adianta negar!!' acredita?"

"..."

"Como assim ele está certo!?"

"..."

"Não! Eu não preciso de ajuda! Ele não tinha que si intrometer na minha vida!!" se levantou irritado.

"..."

"Se-e eu não preciso de ajuda por que eu converso com você ao invés deles? Oras é por que eu não quero atrapalhar as vidas deles com os meus problemas!"

"..."

"Eu não admiti que tenho problemas" murmuru birrento." Eu sei, eu sei, não vou aguentar pra sempre mais é esse meu fardo como herói..."

"..."

"Affs... já vi que hoje você não tá pra conversa!"

"..."

"Não estou tentando fugir do assunto!"

"..."

"Para-a! Eu já falei que não! Por que você insiste nisso!?"

"..."

"Como assim atrás de mim?" Sonic se virou e olhou os arredores, uma feixe vermelho corria os arredores da clareira.

"Não pode ser... A mais se aquele idiota pensa que vai ficar por isso mesmo está muito engando!"

Sonic correu em sua direção, sorrateiramente, o outro pareceu não notar sua presença, quando enfim encontrou uma brecha entre as árvores.

Puxou seu braço com força fazendo-o parar bruscamente, sem se importar em machuca-lo ou não, antes que parace totalmente o jogou contra uma árvore, segurou seus pulsos, onde provavelmente mais tarde ficariam marcas, pos seu joelho entre suas pernas para não conseguir fugir.

"AI! Isso dói Soni...kku? Quem é você?" questionou assim que parou de se debateer.

"Espera quem é vo..." viu de canto de olho algo se aproximar em alta velocidade, desviou indo para frente.

"Ahh-h com licença..." ouviu um sussurro extremamente baixo, voltou seu olhar para frente, seus focinhos se tocavam levemente, o outro parecia um tomate de tão vermelhinho.

Fofo.

"Oh perdão!" exclamou distanciando seus rostos.

Tossida muito falsa.

Ser fingindo que a queda da voadora não doeu.

"Largar. O. Meu. Shadō. A-GO-RA!" disse o enfaixado rangendo os dentes.

Sonic alternava em olhar para os dois.

"De onde são vocês?" perguntou desconfiado, foi a primeira coisa a passar por sua cabeça na hora.

"Não quer saber quem somos?" perguntou incrédulo, e levemente decepcionado, o ouriço de braço enfaixado.

"Você deve ser o tal 'Sonikku' agora você eu já não sei" perguntou encarando o pequeno, que ainda estava prensado na árvore, seu rosto tinha traços tão delicados quanto os de Shadow.

"Shadō" respondeu curto evitando o contato visual.

"Que nome mais lindo... quase tão lindo quanto o dono" comentou com voz melodiosa e finalizou com um sorriu galanteador.

O menor conseguiu a incrível façanha de ficar ainda mais vermelho e isso não passou despercebido pelo outro azulado.

"Dá pra largar o meu Shadō!?" perguntou em tom de ameaça.

"Oh perdoe-me" exclamou o soltando, o pequeno correu em direção ao Sonikku, no momento melhor, ou única, opção, sentiu sua mão ser agarrada delicadamente.

– É o que?–

Ao se virar viu o "novo" azulado, Sonic, depositar um loongo beijar nas costas de sua luva.

– Cavalheiro... tenho que admitir mais também QUE VERGONHA!–

Assim que teve sua mão liberta correu para o lado do azulado, olhando para o chão respondeu.

"Caímos aqui de um portal. Não sabemos como voltar. Eu e esse idiota não temos nada. Por que eu ainda ando com você? Não! Melhor ainda, desde quando eu ti pertenço?" perguntou mudando postura e assunto.

"Bom... está ficando tarde, e parece que vocês não tem onde ficar... podem ficar lá em casa, é só mi seguir! Acho que o Tails não vai se importar..." nem se quer esperou um resposta e começou a correr.

Shadō foi puxado , novamente.

– Porra! Hoje é o dia de puxe o uke e ninguém mi avisou?–

"Fica atrás de mim... eu não confio nele e já foi..."

– Não tô afim de ficar ouvindo paranóia–

Quando já próximos a residência do Sonic.

"Ae, não contém pra ninguém daquele lugar, ok?" gritou sem parar de correr.

Nós concordamos, era o mínimo a se fazer.

Toc. Toc. Toc.

– Onomatopeia aqui? Isso é novo...–

Uma raposa de duas caldas, que lembra muito o Teirusu, abrir a porta e começar a discutir.

"Por favor, que demora, eu estava ficando preocupado! Eu já falei pelo menos avi... Quem são eles?" disse fazendo uma cara que eu não consigo identificar do que é, sei lá é meio contorcia... mais tá tipo amassada... imagine como quiser.

Sonic puxou Shadō para dentro, quase todos estavam lá.

"Err... iai galera..."

– Parando pra pensar aleatoriamente ele falou o próprio nome?–


Notas Finais


Desculpa a demora, mais eu nunca disse qual domingo...

... ABAIXA ESSE CHINELO... CALMA... NÃO JOGA ESSE CHINELO AMIGUINHO!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...