História Pare, agora imagine, pense. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 5
Palavras 850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Incesto, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Um pouco sobre a minha história
espero que gostem...

Capítulo 2 - Prazer esta e minha vida


Fanfic / Fanfiction Pare, agora imagine, pense. - Capítulo 2 - Prazer esta e minha vida

Depois de falar tanto em se permitir fazer e não reclamar, vamos falar de outro assunto, sim você ja sorriu querendo chorar? sabe o quanto é difícil estar chorando por dentro e por fora sorrindo e dizer que está tudo bem. 

Pois é eu sei muito bem como é isso, sentir dor e dizer que to bem, querer me machucar e dizer to ótima, querer morrer e dizer que depressão é besteira não existe, sim ja passei isso, quero contar um pouco de mim para vocês na época que eu nasci a minha família estava muito bem de vida e eu fui muito mimada, até que quando estava para completar 10 anos meus pais se divorciaram, eu como qualquer criança me culpei e disse para minha mãe que mudaria, seria melhor, mais na verdade a culpa não era minha, então sem saber comecei a culpar minha mãe e fiz ela sofrer muito, cheguei a dizer que prefiria meu pai a ela, até que finalmente quando fiz 15 anos descobri a verdade sobre a separação, e claro fiquei revoltada com meu pai e sem saber o que fazer, comecei a fugir de casa ir atras de amigas e arrumei um namorado, engravidei com 15 anos imatura, uma criança ainda, mais eu estava trabalhando amava aquele lugar, mais quando engravidei eles me demitiram alegando término de contrato e eu fiquei muito triste, e foi onde começou, meu filho nasceu e eu quase morri tive hemorragia, tive que tomar sangue e fiquei mais tempo internada, quando voltei para casa eu estava muito triste pois antes eu tinha 45 quilos e quando cheguei em casa tava com 85 quilos, sim 85 eu fiquei arrasada pois sempre fui complexa com meu corpo e eu estava acabada horrivel e aquilo acabou comigo fiquei depressiva, logo consegui começar a fazer academia e trabalhar e consegui emagrecer aos poucos mais foi dificíl deixava meu filho com meu pai aa sem falar no pai dele que nos abandonou me traiu a guria ainda brigou comigo, ele me bateu ameaçou matar o meu bebe foi horrível, até que meu pai expulsou ele e ele nunca mais apareceu para ver o filho dele, e meu pai começou a cuidar do henrique para mim trabalhar e eu comecei a ficar doida eu fugia de casa largava o bebe dormindo e saia a noite para caminhar e chorar, saia com amigos para estravasar eu acho que fazia isso por que eu estava tão triste que procurava desesperadamente algum tipo de alegria nem que fosse momentânea, então foi indo assim até que conheci o meu outro namorado, e eu tava mto feliz com ele amava ele apesar de ele ser um babaca, ele saia sem mim a noite para o bar, bebia e ficava me humilhando na frente dos amigos dele eu era escrava dele tinha que fazer tudo para ele e ainda era humilhada, fora que ele ficava dando em cima de toda guria e me deixava muito para baixo isso, até que eu engravidei dele e novamente fiquei sozinha, ele me deixou logo que engravidei e foi horrível eu quis me matar, quis sumir, não tinha o que me tirava aquela dor do peito eu não comia não bebia, e tudo me lembrava ele, então eu sofri muito, e cada vez foi ficando pior pois ele vinha me ver e ficava comigo, mais saia e ficava com outras, me fez sofrer muito, dizia que eu era a cachorrinha dele era só ele estralar os dedos que eu ia, e os amigos dele quando me viam comentavam, nossa essa gosta de ser corna, foi horrível ele chegou a dizer que o filho não era dele, sendo que passei 4 anos da minha vida com ele, eu estava arrasada desesperada, com medo e sozinha, não desejo isto para ninguém é muito ruim, fui chamada de vagabunda, vadia, corna, irresponsável, louca, sem noção, sendo que a unica coisa que eu era é uma menina assustada gravida sozinha e com muito medo, e foi assim por muito tempo foi 1 ano e meio de sofrimento, pois depois que meu filho nasceu eu continuei a sofrer por ele, tentei me matar inúmeras vezes, tomei 26 comprimidos de uma vez, fiquei mto mal passei a noite toda vomitando, tentei me cortar mais não consegui sofri muito, doeu de mais então comecei a sair de noite para ver se algum bandido me pegava e me matava sim esse era meu desejo, e foi uma loucura muito sofrimento conheci um outro rapaz mais não deu certo, depois continuei procurando e procurando mais nem tudo na vida são flores e as vezes temos que aprender a conviver com a dor, e foi o que eu fiz até que um dia simplesmente acabou de vez consegui esquecer todo aquele sentimento, mais nem tudo da para esquecer e seguir em frente muita coisa fica e para ser sincera eu continuo pensando sobre como seria se eu não existisse, seria melhor se eu morresse? mais o que me faz levantar a cabeça e continuar são meus filhos. É por eles que estou aqui hoje. 


Notas Finais


Um pouco da minha história resumida rsrsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...