História Paredes de Papel - Interativa - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 20
Palavras 1.245
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Pessoal! Estão esgotadas as vagas! Tenho 2 personagens pra colocar na história durante o decorrer de acontecimentos! Espero que gostem e mals o vacilo de ontem! A internet deu pau aqui em casa.

Lembrando que os personagens que não especificaram seus segredos na história receberão suas sentenças logo logo!

Capítulo 4 - A carta


Fanfic / Fanfiction Paredes de Papel - Interativa - Capítulo 4 - A carta

Entraram na casa um homem de cabelos longos com uma tatuagem de serpente na perna direita, uma mulher de cabelos coloridos com um piercing no lábio carnudo, um homem de cabelos curtos com uma barba bem feita e uma mulher com cabelos curtos e olhos verdes brilhantes. Todos escondiam algo do mundo, todos fugiam do medo e se aliavam ao destino numa busca infinita pela paz. Quando entraram na casa, a temperatura corporal de todos se estabilizou, cada um olhou para um lado, procurando saber o por quê daquela casa ser tão afastada do público geral. Viktor, sendo o mais próximo da porta pressionou seus dedos finos e sujos pela ferrugem da maçaneta contra os interruptores que ligaram as luzes da sala que iluminavam, mesmo que de forma humilde, o local que cheirava a alfazema.

- E se fez a luz! - Viktor brincou com as pessoas curiosas que se voltaram para um homem de costas sentado em um lindo sofá de couro marrom.

- An? Quem ligou a luz? - O rapaz de olhos castanhos olhou para trás e viu o quarteto confuso com a imagem do homem que parecia despertar de um sono profundo. - Ah, vocês são os outros alugadores? - O homem se levanta revelando um porte físico atlético que era coberto por uma camisa longa preta e uma calça de moletom cinza, no pescoço um colar com um pequeno pingente de macaco nele.

- Sim, e a Bela Adormecida seria? - Karen perguntou soltando as alças da mala e olhando pros pés descalços da figura semi acordada.

- Dominic Franus, e vocês devem ser... - Dominic olha para cada um dos integrantes do grupo habitante da casa. - Karen, Viktor, Nicolas, Rassya e faltam outros 3... - Os 4 se impressionam com o rapaz que franzia a testa em sinal de pensamento, Dominic deu um bocejo longo depois alongou seu pescoço esperando uma resposta.

- Como sabe nossos nomes? - Ray diz para Dominic que agora levantava seu dedo indicador pra cima em sinal de lembrança. - É algum tipo de stalker? - Um calafrio sobe pela espinha de Karen ao ouvir aquela palavra, stalker, a quanto tempo não ouvia essa expressão.

- Na verdade os seus nomes estão neste pequeno papel aqui! - Dominic retira de seu bolso uma carta escrita com nanquim negro. - Aqui consta o seguinte. Caham. - Dominc lê para os curiosos e recém chegados residentes.

" Senhores e senhoras que alugaram esta bela casa, ( Susan, Nicolas, Rassya, Dominic, Karen, Viktor, Pablo e Bianca), agradeço a reserva e aprecio a escolha! Espero que vocês se divirtam e desfrutem e férias maravilhosas! Decorei os quartos de vocês da maneira que vocês se apresentaram, tentei explorar o estilo e características pessoais de cada um para que se estabilizem bem neste mês. Na cozinha tem comida para um mês além é claro do número da pizzaria mais próxima desta casa. Quaisquer problema com a manutenção geral da casa, seja elétrica,hidráulica ou de segurança vão até a praia e gritem por Fabrício, ele é o zelador da casa junto a sua esposa Gwyneth. No último dia deste mês eu irei pessoalmente até a casa para fazer um "feedback" com vocês e pegar a mensalidade. Agradeço novamente e se preparem para uma ótima pausa na vida de vocês! "

Assinado: Hector Hignakus

Dominic termina de ler a carta e puxa para perto de si sua bolsa lotada de coisas e apetrechos. - Acho que nos resta colocar as coisas nos quartos! - Dominic toma frente e começa a subir a escada correndo sem nem olhar para trás. Os outros integrantes se entreolham e Karen toma frente andando perto do lindo corrimão de madeira, os degraus eram cobertos por um lindo tapete vermelho, a escada se dividia em dois lados, no meio deles havia um urso em pé morto e acima do pobre animal empalhado havia um quadro de uma linda mulher nua ao lado de uvas e frutas tropicais. Viktor acompanhou a moça e logo em seguida Ray passou com suas 3 malas lotadas. Nicolas reflete em silêncio e diz para os seres que o ignoram subindo as escadas antigas.

- Ninguém parou pra pensar que esse cara tava "preso" nessa casa por conta do trinco emperrado? - Ninguém o escuta e ele apenas aceita seu destino e sobe as escadas sem medo algum.

Após as escadas se dividirem um grande corredor os recebia, dos dois lados havia uma sacada no final do mesmo e uma entrada para direita  na esquerda e para esquerda na direita. Os quartos estavam lá, portas nomeadas com placas douradas. Cada uma dizendo o nome de um dos integrantes. Cada um deles entrou em seu respectivo quarto e guardou suas coisas, os quartos eram interligados entre si e tinham portas que levavam um para o outro. Após se arrumarem, os integrantes esperaram Dominic no corredor principal, de alguma forma ele se tornou um guia do grupo, mesmo sabendo tanto como qualquer um daquela casa.

Viktor olhava de um lado pro outro e coçava sua mão esquerda, Karen papeava com Nicolas e Ray observava alguns quadros presos nas paredes.

- Bora povo? - Uma figura de braços abertos ansiosa por uma resposta sorri para os novos amigos. Viktor toma frente perguntando para Dominic algo que deixou todos com uma pulga atrás da orelha.

- E os outros? Sabe onde eles estão? - Ele comentava de Susan, Pablo e Bianca, os outros integrantes da turma dessa temporada de férias. Quem seriam e onde estariam? Era o combinado estar na casa as 10 da manhã daquele dia.

- Não tenho a miníma ideia, talvez trânsito ou não pegaram o trem das 10. - Viktor coloca o beiço inferior para baixo e Ray se intromete na conversa.

- Espera tem um trem que passa por aqui? - A moça pergunta curiosa e interessada na possível rota de saída daquele local.

- Tem sim, ele faz a curva acima da montanha ao lado da praia, se não me engano ele sai de Lisboa e para pra lá de Helsinque, eu peguei esse trem quando sai da... - Ao estarem próximos da saída para a direita uma figura feminina surge de trás da parede rapidamente.

- BU! - Uma linda mulher de cabelos negros levanta a palma de suas mãos para cima. Ela veste um casaco de couro com um cachecol cinza. Em seu pescoço havia uma máquina fotográfica de última geração e suas calças, nada incomuns escondiam um lindo corpo. Nos pés havia um all star preto com bico branco. 

- AHHHHH! - Se ouve um grito alto e estridente, Ray segura no braço duro de Viktor que a olha nos olhos após a aparição. O grito, todos pensaram, veio de uma das meninas. Porém o agudo veio de Nicolas que agora estava afagado com uma das mãos no peito.

- Cacete, que agudo foi esse Scrubs? - Viktor fala em um tom irônico e todos se acalmam.

- Desculpa, mas ela que deu o susto! - Nicolas aponta pra mulher com cara risonha que responde gargalhando.

- Eu que me desculpo hahaha, tinham que ter visto suas caras. Sou Bianca King, muito prazer! - Ela acena de modo geral. Dominic estrala os dedos e diz em voz alta num tom leve.

- Menos um! Falta só mais dois e a turminha do scooby doo ta completa! - Todos riem e se voltam para um barulho rangente da porta.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...