1. Spirit Fanfics >
  2. Park jimin está apaixonado por mim! (Imagine Park jimin) >
  3. Convite.

História Park jimin está apaixonado por mim! (Imagine Park jimin) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá anjinhos!!

50 favoritosssss!!!!!!! Amo-tes!!

Obs: o próximo capítulo já será a festa de Elissa!!! Aonde vão saber tudinho sobre o babadoo

Boa leitura e um beijão 💗🌹

Capítulo 4 - Convite.


Fanfic / Fanfiction Park jimin está apaixonado por mim! (Imagine Park jimin) - Capítulo 4 - Convite.


      Semana tão esperada.

 



Estava sentada sobre a grama perfeita verde, enquanto saboreava meu lanche de queijo junto a Elissa. Hoje para deixar um clima mais calmo, decidimos comprar várias guloseimas e comer sentadas sobre a grama, admirando a bela vista do Jardim dos Park's. A enorme mansão estava uma loucura, os empregados corriam feito loucos animados com os preparativos da festa. Por mais que para a minha amiga fosse apenas um aniversário qualquer, para a senhora Park era um grande evento. Ela nos contou que desde muito nova sonhava em ter uma menina, para mimar, comprar vestidos caros, fazer as unhas e ensina-lá bons modos. Ela não era uma pessoa ruim, havia se encantado por Elissa antes mesmo da terrível tragédia. E assim que tudo aconteceu, se viu na oportunidade de ajudar a garota, reanima-lá e fazê-la feliz. 

— acha essa festa mesmo necessária? — Elissa me perguntou pela terceira vez no dia. 

— claro. Elissa, você vai completar dezenove anos, precisa de algo inesquecível. — sorri confortante. — Sei que por você, você ficaria em casa assistindo filmes bobos, mas faça isso pela sua mãe, ela está tão animada. Vem a semanas planejando o melhor pra você. 

— é, talvez eu esteja sendo injusta. — olhou para a bela vista. — e você? Vai trazer Alex? 

— E seria uma boa? Eu precisaria conversar com seus pais primeiro. 

Eu me sentia angustiada. Por algum motivo não queria trazer Alex comigo para a festa. Ele andou muito atrevido nesses últimos dias, sempre que achava uma oportunidade perfeita, ousava me dizer palavras sujas apenas para que eu me entregasse a ele de uma vez. Nós namorávamos a apenas três meses, e mesmo que fôssemos um casal, não tínhamos comportamentos de casal. Isso era terrível em uma relação. 

— meus pais não iriam se importar, sabe que eles gostam muito de você. — confessou dando uma mordida em seu lanche. — mas se não quiser, pode ir sozinha mesmo. 


                        19:47 PM 


O frio começará, e eu andava sobre a calçada escura de Seul completamente sozinha. Mathélio havia se oferecidado para me levar, mas precisava de um tempo comigo mesma. Não conseguia parar de pensar sobre o assunto que envolvia Alex. Será mesmo que os Park's não ligariam? Haviam se passado apenas três meses de namoro e eu já o conhecia muito, muito ao ponto de saber como ficava quando bebia exageradamente. Qual é, Alex era meu namorado, já que nossa relação estava tão caída, nada melhor do que uma festa para curtirmos juntos. Eu estaria lá, caso algo saísse do controle. 

Só espero que nada saia do controle. 

Uma onda de vento bateu contra o meu corpo, fazendo eu me tremer por inteira. Pensando bem foi uma péssima idéia ter vindo sozinha, ainda mais sabendo que teria de enfrentar essa tenebrosa escuridão. Cobri meu corpo com os próprios braços, logo acelerando os passos ansiando chegar em casa o mais rápido. 

— S/N! 

aí, não, não, não, não! 

amor eu já te vi! — Alex gritou-me, assim começando a correr em minha direção. 

Após atravessar a rua vazia, sem nem esperar por mais rodeou seus braços pela minha cintura, me puxando para um beijo sedento. Oh, céus, estava bêbado. Seu hálito quente bateu em meu nariz, me causando uma certa ânsia. Talvez não seja o momento perfeito para lhe fazer o convite.

— Alex? O que fazia ali? — apontei para o bar de esquina a nossa frente. Só se encontravam bêbados sentados por ali. 

— ah, estava tomando uma cerveja com uns amigos, quer conhecê-los? — antes que fizesse algo ou me pronunciasse. Meus braços foram puxados com força, me levando até o tal bar. 

Essa era uma mania que eu odiava em Alex. Ele nunca esperava eu me pronunciar. Sempre estava a me interromper ou tomar atitudes precipitadas.

— gente, essa é a minha namorada, S/n. — assim que próximos, percebi que não haviam muitas pessoas na mesa. Três garotos e uma garota loira, que parecia nada satisfeita comigo ali. 

— oi S/n, Alex fala muito sobre você. — o ruivo mais alto disse, sorrindo gentil. — me chamo Cristian, mas pode me chamar apenas de Cris. — piscou. Pera..que?

— Eu sou Neythan. — agora o moreno se pronunciou, estendendo sua mão em minha direção. 

— Noah. — olhei em direção a loira esperando para que ela se apresentasse, mas seu olhar se tornou mais escuro quando suas íris se encontraram com a minha. — essa é a Samy. Ela é muda. 

— cala a boca Noah! — pela primeira vez resolveu falar, fazendo os garotos rirem. 

Sua voz era fina, suas madeixas eram loiras e dava para perceber que não eram nada naturais. Trajava um vestido rosa curtíssimo que dava para ver quase sua calcinha. Saltos altos e um batom vermelho fortíssimo nos lábios. Se tivesse a visto em outro momento, poderia até cogitar a idéia dela ser uma prostituta. Com todo respeito, aliás não acho que ser prostituta seja algo tão terrível. 

— sente-se amor, eu pego uma cerveja pra você. — fez menção de se levantar, mais logo neguei puxando seus braços e o direcionando para um lugar afastado dos outros. — o que houve? 

— eu quero te fazer um convite, mas preciso que esteja lúcido para isso. — disse o vendo me encarar estranho. Seus olhos se tornaram escuros e ele fez questão de molhar os lábios descaradamente. — Alex? Está ouvindo? 

— sabe o que eu queria agora? — puxou minha cintura com força, fazendo nosso corpos se baterem com pressão. — eu queria tanto transar com você, te mostrar como sou bom na cama. — mordeu o lóbulo frágil da minha orelha, partindo logo para o meu pescoço. 

— Alex você está bêbado, conversamos outra hora sobre isso. — tentei empurra-lo, mas sem sucesso. — Alex, tá me machucando para! — disse ao sentir sua boca fazer pressão contra meu pescoço, indicando que ali ficaria uma marca terrível de chupão. 

Não estava doendo, mais certamente me incomodando. Quando penso que o problema da relação sou eu, Alex aparece e me mostra que o problema na verdade é ele. No começo eu sentia amor, afeto, pensei até em casar um dia com ele, mas as semanas foram se passando e sua forma de demonstrar amor acabou me cansando. Eu tinha medo, medo de o abandonar e me arrepender depois, por mais que fosse um idiota as vezes, em algumas ocasiões e momentos era um bom namorado. 

— não tá escutando? — uma voz grossa nos chamou a atenção, e assim que a reconheci, podia jurar que meu coração ousou dar três mortais por alívio. — ela tá pedindo pra você parar!! 

Jungkook? 

— o amigão, eu sou o namorado dela! — rosnou, sem dar mínima importância para a minha breve fala.

 — acho que tem mais um motivo para solta-lá. — sorriu, me puxando dos braços de Alex que demonstrou não gostar nada disso. Aí, merda! — namorado de verdade respeita quando sua namorada, Não Tá Afim! — olhou diretamente para Alex, que sustentou o olhar ainda mais nervoso. 

Se você está se perguntando. 

Quem é Jungkook!? 

Ele não é nada mais do que nada menos, o melhor amigo do Park jimin. 

— g-gente por favor, não vamos brigar né? — falei nervosa, segurando forte nos braços do moreno ao meu lado. — tá tudo bem Jungkook, Alex só está um pouco alterado. Vamos amor? — tentei chamá-lo, mas o mesmo nem se quer deu ouvidos. — Alex? Vamos embora..— sussurrei em seu ouvido, vendo o garoto parecer despertar. 

— vamos amor!  

— qualquer coisa me liga S/n. — o moreno chamou-me, sorrindo fofo. 

— pode apostar que ela não vai! — disse Alex, entre dentes. 


                       22:08 PM 


Esperava por Alex na sala, enquanto o garoto tomava um banho. Eu decidi que o levaria, por mais que quase tenha saído do soco com um dos convidados, ouvi passos da escada e me virei vendo o maior descer lentamente, Parecia exausto.

— queria falar comigo? — perguntou mais calmo. 

— o aniversário de Elissa é nessa semana, quer ir comigo? — me assustei ao ver o garoto pular em meus braços, deixando várias selares em meus lábios. 

Era só um convite, porquê estaria tão animado? Ok, talvez eu venha sendo muito rude com ele, além de seus defeitos ele tinha qualidades e parecia realmente me amar. Como uma boa namorada, deveria pelo menos ser companheira.

— jura mesmo? — assenti sorrindo. — claro que eu vou com você amor! Quando será mesmo? 

— essa semana. 

— eu fico feliz que tenha me convidado, já estava começando a achar que tinha vergonha de mim. Nunca me chamava para nada. — senti uma enorme pontada em meu peito. 

Céus, eu era uma péssima namorada! 

— desculpa... — abaixei meu olhar. 

— ei, tá tudo bem! — me abraçou. 



(ELISSA) 


Estava deitada sobre a cama terminando mais um de meus milhares livros de romance, quando ouço batidas em minha porta. Pensei que fosse mamãe, até a porta se abrir. 

— Elissa? 

— jimin? — rebati surpresa ao ver meu irmão adentrar o quarto. Por mais que agora estávamos na mesma casa, jimin nunca ousou vir ao meu quarto, talvez na Rússia tenha essa mania de "privacidade sempre. "— aconteceu alguma coisa? 

— quem é Alex? — disse sem mais nem menos. Franzi o cenho e o fitei por longos minutos, antes que pudesse dizer mais alguma coisa a porta novamente foi aberta, desta vez revelando minha mãe. 

— crianças, o que ainda fazem acordados? 



 













Notas Finais


Gostaram? Se não, será recompensada com o próximo capítulo que estará deveras divino!!!!!!
O que será que vai acontecer????
Não esqueçam de favoritar e comentar muito!
Até o próximo 💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...