1. Spirit Fanfics >
  2. Parmiga - A New Beginning >
  3. Discussion

História Parmiga - A New Beginning - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei 🙃

Capítulo 14 - Discussion


Fanfic / Fanfiction Parmiga - A New Beginning - Capítulo 14 - Discussion


Sem dar qualquer tipo de explicação, o casal entra no restaurante.

-James - Vera sorriu e abraçou-o.

-Oi! Finalmente vocês chegaram -sorriu.

-Desculpa a demora. Mas alguém não conseguia decidir a roupa - Patrick colocou a mão na sua cintura e encarou-a.

-A culpa não foi só minha!

-Pronto. Mas chegaram. É o que importa - sorriu -Eu vi o que aconteceu lá fora. Decidiram contar tudo ao público?

Casal sorriu - Sim. Achamos que já estava na hora.

-Concordo -James riu - Agora vamos para o jantar. Já passa da hora combinada.


Patrick e Vera entraram no restaurante e foram aplaudidos por todos (menos por Sara que encarava eles seriamente com um copo de vinho na mão).

-Aquela tinha que estar aqui né - Vera suspirou ao ver a Sara na mesa.

-Calma - ele acariciou a sua cintura.

-Não dá!

-Claro que dá -ele encarou-a - vamos por favor aproveitar a noite.

-Tens razão -ela sorriu de leve.

O moreno entrelaçou a sua mão na dela e foram até à mesa grande onde estava todo o elenco.


Enquanto jantavam, Vera suspirou por notar o olhar fixo da Sara para o Patrick.

-Juro que estou a perder a paciência! - disse para o moreno.

Patrick encarou a Sara que sorriu para ele e voltou a olhar para a Vera.

-Amor… por favor…

-Quê? 

Pousou a mão na sua coxa - Esquece ela.

-Com ela a olhar fixamente para ti fica difícil!

-Ela está a olhar agora?

Vera encarou a Sara e voltou a olhar para o Patrick -Sim. Não tira os olhos de ti! Que raiva!

Ele sorriu e puxou o seu queixo com o polegar e o indicador, beijando-a em seguida.

-Tem calma okay? -ele acariciou o seu rosto.

-Vou tentar…

Patrick aproximou-se do ouvido dela e sussurrou -Eu te amo.

A morena sorriu - Também te amo muito.



No fim de brindarem e conversarem mais um pouco decidiram todos ir até ao bar do hotel.

Beberam um pouco e o moreno convidou a Vera para dançar.

-Quero-te a dançar só para mim -ele abraçou-a por trás.

-É? - mordeu lábio inferior e lentamente dançava no ritmo da música.

Patrick já louco por ela, passeava as mãos pelo corpo da morena.

-Estás a enlouquecer-me - sussurrou no seu ouvido.

Ela riu e esfregou a bunda no seu membro coberto -Talvez seja essa a minha intenção -mordeu o lábio inferior ao sentir ele a enrijecer.

-Provocar-me à frente de todos… isso não se faz Vera Farmiga.

Ela riu e virou-se de frente para ele. Beijou-o intensamente enquanto ainda dançava colada a ele.

-Tenho sede…

-Se quiseres dou-te algo na boca - ele segurou o seu queixo.

Vera riu alto e beijou o seu pescoço.

Ele sorriu ao sentir os lábios da morena  -Eu vou buscar. O que a minha mulher deseja beber?

-Apetece-me vodca- sorriu.

Patrick deu-lhe um selinho e afastou-se dela.

Aproximou-se do balcão e pediu duas vodcas.

-Oi - a mulher passou a mão pelos ombros dele.

Ele encarou-a seriamente - Boa noite Sara.

-Sozinho? 

-Não -suspirou- Só vim buscar bebida.

-Ata… está um pouco de calor… não queres ir lá fora?

-Estou bem aqui.

-Então deixa-me pagar-te uma bebida -sorriu.

-Ah… Estas bebidas são para mim e para a Vera - disse e afastou-se dela.


-Demoras-te - disse Vera enquanto bebia.

-Pois…

-Aconteceu alguma coisa?

-Ah...nada de especial -suspirou. Não queria stressar mais a morena.

-Deixei meu telemóvel no carro -suspirou.

-Eu vou lá buscar.

-Não. Deixa - sorriu e pegou nas chaves do carro - eu vou. Quero apanhar um pouco de ar…

Sorriu -Okay - deu-lhe um selinho e aproximou-se do James.


Enquanto a Vera estava no carro à procura do seu telemóvel ouviu alguém aproximar-se.

-Boa noite -o homem sorriu.

-Ah… boa noite - saiu do carro e assustou-se quando viu quem era - Enzo…

-Como é que estás?

Ela passou a mão pela testa - O que queres de mim?

-Nada -riu de leve.

Ela tentou afastar-se mas o homem agarrou com força no seu braço.

-Enzo! Larga-me! Queres que eu faça aqui um escândalo?

-Eu vi as fotografias!

-Que fotos?

-Em que estás agarrada ao outro! Achas que eu vou aceitar isso?

-E tu pensas que és quem para dizer isso?

Ele aproximou o seu rosto do dela e apertou mais o seu braço -Tu és minha! 

-Larga-me agora!

-Eu te amo e não vou deixar que o outro fique contigo! Tu és minha!!

Vera puxou o seu braço e afastou-se do Enzo que ficou parado ao pé do carro. Viu outra mulher aproximar-se -Boa noite- disse ela.

-Boa noite. Conheço-a?

-Ainda não -ela sorriu- Prazer, sou a Sara.

-Enzo -apresentou-se.

-Sinto que vamos nos dar muito bem…

-Porquê?- perguntou o homem.

Ela riu -Vi o que aconteceu aqui com você e a Vera… Você quer ela né?

-Sim. Mas ela está com o outro -suspirou.

-Você quer a Vera e eu quero o Patrick. Então… eu estive a pensar em um plano para os separar… 

Ele sorriu - Que plano é esse?

-Bom… - ela começou a contar o seu plano de separar Parmiga. E como é óbvio, o Enzo concordou com tudo. 



Vera entrou ainda assustada no bar. Seus olhos só procuravam a única pessoa que lhe transmitia paz.

-Wilson! - ela correu na direção dele.

O moreno abraçou-a fortemente pois notou que ela não estava bem.

-Amor? O que aconteceu?

Ela começou a chorar - Estou tão farta…

-Vera -segurou no seu rosto e limpou as lágrimas que não paravam de escorrer pelo seu rosto- Me conta. O que aconteceu?

-O Enzo… ele tá lá fora…

-Quê?! Ele te fez alguma coisa?!

Ela encarou-o e mostrou o seu braço que ainda tinha a marca dos dedos do homem.

-Eu vou matar ele! - Tentou se afastar mas ela agarrou-o pelo braço.

-Não Wilson - encostou o seu rosto no peitoral dele - Só me abraça por favor.

Ele suspirou e abraçou-a. Acariciou os seus cabelos e beijou o topo da sua cabeça.

-Pronto...amor...vai ficar tudo bem…

-Eu não sei Wilson…

-Vamos -entrelaçou a sua mão na dela e guiou-a até à saída do hotel.

-Wilson - ela parou - e se o Enzo ainda estiver lá?

-Vera - segurou no seu rosto - Não vou deixar que ele te faça mal! Eu prometo! Quando eu o vir juro por tudo que ele vai se arrepender de ter nascido!

Ela abraçou-o e caminharam até ao carro.



Chegaram a casa e seguiram até ao quarto.

Tiraram as roupas e deitaram-se juntos. Vera não pronunciava nada. Virou-se de costas para o Wilson e fechou os olhos na tentativa de esquecer o ocorrido.

Patrick suspirou. Desligou a luz e abraçou-a por trás.

Ela entrelaçou a sua mão na dele e acariciou.

-Só quero ter paz…-ela sussurrou.

-Eu sei disso- suspirou - Prometo que vais ter.

-Estou tão cansada dele… 

-Tenta não pensar mais nisso por favor. Eu não gosto de te ver mal.

Ela virou-se de frente para ele e acariciou o seu rosto - És o único que é capaz de me pôr calma... Sei que contigo estou em segurança- sussurrou.

O moreno acariciou as suas costas e puxou-a para mais próxima dele - Eu te amo muito- pausou-  Vou fazer de tudo para aquele homem te deixar em paz. 

-Não faças algo que possas te arrepender por favor.

-Não te preocupes meu amor. 

Ela suspirou enquanto o encarava nos olhos e ainda acariciava o seu rosto.

-Descansa. Amanhã temos que trabalhar…

-Tens razão…

-Amor - acariciou o seu rosto- fecha os olhos - ela fechou - agora pensa em nós -  ela aconchegou-se nos seus braços - Pensa no quão eu te amo.

Ela sorriu de leve. 

Patrick sussurrou -Eu te amo muito- encostou o seu rosto no dela.

-Eu também te amo muito -disse e adormeceu nos seus braços.



[...]


No próximo dia, final de tarde o Patrick aproveitou que a morena foi tomar banho para ligar ao seu amigo Lucas (marido da Zoe).

-Oi Lucas - suspirou - Tenho que ser rápido porque a Vera foi tomar banho. Portanto vou direto ao assunto.

Lucas afastou-se da Zoe -Oi Patrick. O que se passa?

-Preciso da tua ajuda.

-Então?

-Ontem à noite o Enzo voltou a tratar mal a Vera -Suspirou para tentar se acalmar.

-Nossa… esse homem precisa é de uma lição!

-Sim. Então...É nisso que eu preciso da tua ajuda. 

-Já entendi… quando?

-Agora.

-Agora? Mas Patrick…

-Eu não aguento mais ver a Vera mal! Desde que aconteceu aquilo ontem à noite que noto ela diferente -suspirou.

-Eu entendo… 

-Daqui a 10 minutos vou te buscar a casa- desligou a chamada.


Ele bateu de leve na porta do banheiro -Amor?

-Oi - disse enquanto ainda estava no banho.

-Eu vou sair mas é rápido.

-Vais sair agora? É de noite…

-Eu sei. Não te preocupes. Volto rápido.




Estavam com o carro estacionado à porta da casa do Enzo. Lucas abriu a porta mas o Patrick impediu-o.

-Não. Deixa que eu vou.

-Mas...então eu vim para quê?

-Para impedir que eu o mate. É sério Lucas. Deixa ser eu a tratar dele.

Lucas suspirou - A Vera sabe que estás aqui?

-Não. 

-Isto não vai correr nada bem…

-Foda-se! Eu quero me certificar que aquele anormal não volta a tocar na Vera! 

-Patrick… Tenta ter calma… 

-Eu só o vou avisar- disse e saiu do carro.

-Meu deus - Lucas suspirou


Patrick tocou à campainha e empurrou o Enzo quando ele lhe abriu a porta.

-Boa noite -Enzo riu.

Patrick socou com toda a sua força a cara do homem que foi contra a parede.

-Isto é só um aviso. Só não faço pior por respeito à Vera!

Enzo voltou a rir - Ainda não percebeste que a Vera é minha? 

-Cala a boca! Volto a repetir! Isto foi só um aviso! Se voltas a tocar nela eu próprio te mato!! -saiu da casa do homem a suspirar.


Enzo ligou à Sara -Pronto - riu - Ele caiu que nem um patinho - riram os dois.

-Ainda bem. Se estiveres certo, agora só falta a Vera fazer o nosso trabalho.


O moreno chegou a casa e encontrou a Vera a dormir. Tirou a sua roupa e deitou-se ao seu lado.

Ela acordou -Wilson. Onde estiveste?

-Fui resolver um problema…

-Mas está tudo bem?

-Agora está -ele sorriu.

A morena deitou-se no seu peitoral e voltou adormecer enquanto ele acariciava os seus cabelos.



[...]



Vera estava a comer o pequeno-almoço enquanto o moreno tomava banho.

Ouve o seu telemóvel tocar e foi ver.

Mensagem no whatsapp do Enzo:

“Espero que estejas feliz de como o teu namoradinho me deixou” 

Tinha uma fotografia do seu rosto com o olho negro e o lábio cortado.

Ela olhou a foto assustada e imediatamente largou o telemóvel na mesa. Não queria acreditar no que o moreno tinha feito. 

Wilson desce as escadas -Já comeste? Nem esperas por mim - disse irônico.

-PATRICK! -gritou.

Ele encarou-a assustado. Sabia que quando a Vera o chamava de Patrick era porque algo não estava certo. E pelo tom de voz e pela cara de chateada dela, ele tinha a certeza que algo tinha acontecido.

-Explica-me AGORA o que é isto! -mostrou a fotografia do Enzo.

-Ah...pois...então eu…

-Porra Patrick! O que a gente combinou?

-Desculpa mas eu não aguentei. Não suporto te ver mal…

-Patrick! Eu… ah que raiva! - suspirou.

-Amor… -tocou-lhe no braço mas ela afastou-se.

-Não me toques!

-Vera. É sério. Eu fiz isso para o teu bem… 

-Achas bem o que fizeste? Nada justifica a agressão! Eu não apresentei queixa dele porque só quero ter paz e agora tu fazes isto!

-Mas…

-Mas o quê? Patrick, se ele fizer queixa de ti na polícia tu estás metido em maus lençóis!

-Eu fiz isso por ti- tocou na sua mão.

-Deixa-me! - subiu até ao quarto.

-Vera…-ele entrou no quarto e viu-a arrumar roupa numa mala - o que estás a fazer?

-Poxa Patrick! Eu pedi-te para tu não fazeres nada e tu nas minhas costas vais fazer aquilo!

-Vera… por favor… é serio que tu ficaste assim? Ainda gostas do Enzo?

-Quê? Claro que não! O problema é que escondeste isto de mim! Sabes o quão eu odeio mentiras! 

-Mas eu não te menti…

-Sempre prometemos contar tudo um ao outro! Sempre a verdade!

-Eu sei… desculpa

-Caramba Patrick! -disse enquanto fechava a mala.

-Vera- tocou no seu braço- por favor, não me deixes. Vamos falar… -disse com lágrimas nos olhos.

-Xau Patrick.




Notas Finais


Bye 😔


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...