História Blackpink - Part Time Love - Jensoo - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink
Tags Jensoo Blackpink
Visualizações 224
Palavras 2.658
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Capítulo 7


15 junho de 2018

   Jennie se jogou no sofá após a live do comeback, massageando as têmporas. Há meses havia prometido nunca deixar que seu namoro com Jisoo atrapalhasse o grupo mas agora, vivenciando a atual situação, não era tão simples. Estavam morando definitivamente na casa do reality, os quartos eram no segundo andar e enquanto ela estava estirada no sofá, a líder estava jogando.

  Estava tão irritada consigo que não tinha mais forças para discutir com ninguém, muito menos com a líder. Sua cabeça voltava e voltava naquele dia, naquela semana, no exato instante em que viu aquela cena, na sala de estar da outra casa. O ódio que sentiu no momento apenas aumentava com o passar do tempo. Esperou que YG não liberasse o comeback por aqueles meses, mas era impossível. Enquanto cantava, sentia tudo queimar em sua garganta. Odiou a coreografia de absolutamente todas as musicas por ter que encostar tanto em Jisoo e quis por um breve momento seguir os passos de Miyeon e ir para outra empresa e quem sabe, não precisar mais enfrentar nada daquilo.

  Não sabia o que fazer em relação a sua saúde mental que parecia ir de mal a pior, como se pregos fossem martelados com força total em sua cabeça, uma quantidade diferente dia após dia e sempre aumentando os números. Tocou sua testa, a massageou, suspirou, cruzou as pernas, descruzou, murmurou um palavrão, prendeu os cabelos num coque que se desfez, estavam lisos demais para aquilo, quis socar alguma coisa, quis pegar seu revólver de dinheiro e atirar para o alto, olhou ao redor e viu um dos lighsticks na bancada da cozinha, foi até lá e o acertou em cheio na parede, uma, duas, três vezes, o largou onde estava e saiu em direção à porta, encostou a testa nela e mordeu o próprio lábio, socando a madeira. Suspirou e a abriu, passou e bateu ela atras de si.

  Jennie olhou para o céu, a noite na caia, ela caminhou até as mesas que estavam naquela espécie de estufa no jardim e se sentou, fechou os olhos e respirou fundo. Lutava para não pensar tanto em tudo aquilo, se perguntava o que fez de errado. Não a beijava direito? Não fazia amor com ela como deveria ser? Porque era uma garota? Socou a mesa e sentiu vontade de chorar. Lembrou-se que o MV sairia naquele exato momento e então se recompôs, por mais um minuto, respirou fundo e foi lavar o rosto no banheiro antes de subir. Enquanto se olhava no espelho, não sentia nada além de pena de si mesma.

  É famosa, tem a pose de menina má que sempre quis, se mostra extremamente forte, se mostra ser a garota perfeita estando dentro ou fora dos padrões e no fim do dia você é só isso. Só a Jennie Kim.

  Apertou a pia até as pontas dos dedos ficarem brancas e piscou diversas vezes. Viu que sua aparência parecia melhor e então foi correndo para o segundo andar. Viu Lisa no sofá com o notebook no colo enquanto parecia conversar com o próprio YG.

  _Não, eu não acho que chover. -Lisa disse suspirando entre meio a um sorriso._Eu quero saber se por um acaso, o senhor cortou aquela parte em que.. oh, ele não cortou. -Ela virou o notebook para as garotas, mostrando o vídeo já rodando na plataforma da empresa. _Depois nos falamos.

  Lisa deixou o celular de lado, Rose saiu do quarto correndo enquanto segurava seu celular e Jisoo saiu logo depois, com uma roupa diferente da de antes, tão colada ao corpo que cada mínimo detalhe dela parecia desenhado. A rapper se sentou ao lado de Lisa ignorando Jisoo completamente e Rose se sentou ao seu lado enquanto a líder ia para o outro lado da tailandesa.

  _Vamos ver, um, dois, três. -Lisa apertou o play e o vídeo começou. _Céus! -Murmurou com o início.

  _Seu olhar poderia me matar, Jen. -Rose disse colocando a mão no peito.

  _Ele fez isso! Seus olhos.. -Lisa abriu a boca em surpresa. _Ah.. não.

  Quando chegou em sua vez, a tailandesa tampou os olhos porém Jennie a fez olhar. Quando chegou a parte de Rose, ela sorriu timidamente e abraçou a rapper, escondendo o rosto nela.

  _Quando você vai casar comigo? -Lisa murmurou olhando ela na tela. _Unnie, sou sua maior fã, case comigo por favor. -Ela piscou para Rose que mostrou a língua.

  _Agora, agora! -Rose falou quando Jennie apareceu outra vez.

  A rapper olhou para si mesma, seus olhos insistindo em permanecerem em Jisoo que olhava fixamente para a tela e na forma como ela estava mordendo o lábio inferior. Então ela mesma apareceu em sequência e Lisa murmurou maliciosamente o quão linda ela era, que não precisava de esforços, Rose fingiu ter um ataque e elas riram juntas. Jennie ignorou totalmente aquilo, não esbanjou uma reação sequer e apenas deixou o ódio a guiar.

  Quando o vídeo terminou, fizeram o que planejaram desde o início de tudo: fechar o notebook, não entrar em redes sociais até pelo menos uma hora depois do lançamento e torcer para dar tudo certo. Depois que o notebook foi fechado, Lisa foi para o quarto, deixando o aparelho na estante do fundo da sala, Rose foi para o primeiro andar para ler, deixando Jisoo e Jennie no sofá. A rapper se levantou imediatamente e começou a caminhar até o quarto, mas seu braço foi puxado e ela ouviu "deukie" baixinho, puxou seu braço bruscamente e continuou caminhando e dessa vez, sentiu os braços ao redor de sua cintura, a prendendo.

  _Eu estou mais forte que você agora. -Jisoo murmurou.

  _Se você não me soltar, vou gritar tão alto que até mesmo na empresa eles irão ouvir. -Jennie disse no mesmo tom e Jisoo a apertou ainda mais contra ela. _Me solta! -Jennie pediu mas não se debateu, apenas pediu.

  _Você sequer me deu um tempo para explicar. -Ela disse colocando os cabelos da rappers de apenas um lado dos ombros.

  _Vou contar até três e você irá me soltar ou eu vou gritar. -Jennie disse com toda calma do mundo. _Um.. -Jisoo beijou seu pescoço, vendo a pele dela se arrepiar. _Dois.. -A rapper sentiu as mãos nas laterais de seu corpo, subindo até apertarem seus seios com precisão. _Três!

  Jennie fechou os olhos e quando estava prestes a gritar, a líder a soltou e viu ela ir até o quarto, entrar e bater à porta. No lugar, socou o ar e passou as mãos nos cabelos.

  Amava ela com toda certeza do mundo, a queria mais que tudo porém sabia, no fundo que aquilo seria difícil demais. Sua cabeça voltava no dia em que Jungkook havia ido até a antiga casa, estavam se revezando entre ela e a casa do reality, aquele dia havia sido cansativo. A coreografia da música principal foi levemente alterada, ela havia discutido com Jennie sobre suas partes e no fim do dia, Jungkook apareceu falando tudo aquilo.

  _Estava tentando adivinhar qual de vocês é a mais imbecil. -Rose disse ao passar e olhar para Jisoo de pé, encarando a porta do quarto. _Agora já sabemos a resposta.

  A líder engoliu em seco e encarou mais uma vez a porta do quarto. Porque precisava ser tão dificil? As garotas sabiam, obviamente, isso tornava tudo ainda pior.

  _Que merda. -Murmurou e foi até o quarto de Jennie, abriu a porta e a viu se despindo.

  _Mas que droga, Kim. -Ela jogou a blusa na líder. _Sai daqui.

  _Jennie, eu não sou um garoto. -Ela disse jogando a blusa nela.

  _Sai. Daqui. Agora. -Jennie a empurrou, ela revirou os olhos e segurou os braços dela, fechando a porta com o pé.

  _Preste atenção, ou nós vamos sentar e conversar ou você pode acreditar, haverá um membro a menos no Blackpink. -Jisoo falou com tanta convicção que quase chegou a assustar Jennie. _Se for para ficarmos assim, eu sairei do Blackpink, a liderança é sua e vocês decidem. Brigada com você eu não consigo me concentrar em nada, eu vou errar, eu vou desafinar e isso tudo vai virar uma bola de neve e eu não estou afim de outro inverno bem em julho.

  _Eu entrei.. -Jennie nem pensou e apenas começou a falar. _Eu entrei na droga da sala e te vi nos braços dele. Por que você fez isso? Por que? Tínhamos feito amor naquela noite. Você disse que me amava, sua idiota. Idiota. -Jennie se soltou dela e foi pegar seus travesseiros, os jogando em Jisoo. _Você é uma péssima mentirosa. Ou achou que poderia ficar com um dos meninos do bangtan e com a sua colega de grupo ao mesmo tempo?

  _Ele me agarrou. O quanto você viu daquilo? Um segundo? -Jisoo falou ainda mais alto.

  _Vi tempo suficiente para ver você agarrando os cabelos dele. -Jennie cuspiu no chão perto dela. _Mexeu com a garota errada, Jisoo.

  _Eu o afastei, Jennie. -Ela disse em suplica. _Não fiz aquilo para aproximar ele e sim para afastar.

  A rapper andou em círculos, sentindo cada poro do seu corpo mergulhado em nervos. Jisoo encarava o semblante enfurecido de Jennie, esperançosa. A rapper riu irônica e piscou diversas vezes.

  _Isso vai ficar no eco porque não há o que dizer. Eu não tenho o que dizer só que eu vi minha namorada beijando um cara na sala de estar da nossa casa. -Falou e deu de ombros. _Eu não vou voltar com você, o Blackpink vai continuar o que sempre foi e a parir de agora, está tudo bem. Estamos.. bem, mas não temos nada além de amizade. Nada além do que éramos antes disso tudo.

  Jisoo respirou fundo e concordou com a cabeça, mesmo querendo implorar para que não fosse daquele jeito.

  _Rápido e objetivo, bem seu estilo. -Disse sorrindo tristemente.

  _Sai do meu quarto e principalmente do meu coração. -Jennie jogou um outro travesseiro nela, elas se olharam, chorosas, Jisoo saiu do quarto após vê-la virar o rosto e fechou a porta.

  Na sala do primeiro andar, Lisa viu a amiga descer as escadas chorando e a abraçou, Rose suspirou e subiu para ir até Jennie enquanto Lisa ficava com Jisoo.

  Ao entrar no quarto, encontrou a rapper sentada na cama, abraçada com os joelhos e chorando de soluçar. Imediatamente foi até ela e a abraçou apertado. Nunca havia visto Jennie chorar daquela forma e ela ficou daquele jeito por longos minutos, até que o soluço parou e a amiga brincou com seu brinco, o elogiando.

  _Eu estou aqui, está bem? -Rose beijou sua testa.

  _Obrigada. -Jennie murmurou. _Eu não sei como cheguei nesse ponto. Eu realmente não sei. -Rose a olhou com uma certa pontada de dor. _Eu amo tanto Jisoo que eu chego a duvidar de mim, acho que já disse isso uma vez. Eu me vejo com ela daqui a vinte anos, enquanto brincamos com Dara e as outras sobre o quão horrível nosso chefe era, ou no Japão com Momo e as meninas e então chamamos a atenção dos nossos filhos por estarem correndo demais. -Jennie respirou fundo e continuou. _Isso tudo é tão bobo, banal e idiota se considerarmos nossa profissão e o lugar onde vivemos mas não é pouco para mim. Minha mãe disse que isso aconteceria comigo, essa vontade de querer ser mãe, ter uma família, tudo bem, a vontade veio e está aqui mas é por outra mulher. Eu a amo, Rose, eu a amo.

  Rose sorriu abafado. Algo terno preencheu o ar do quarto, como se as palavras de Jennie criassem vida.

  _Eu sei o que sinto, sei o que sou, mas não posso conviver com a ideia de que coisas como aquela irão acontecer e eu vou precisar engolir. É preferível que ela fique sozinha e eu enfie esse sentimento em algum lugar do que ter que viver com esse embargo no peito.

  Rose suspirou e olhou para o perfil de Jennie, segurou o queixo dela e a fez olhar em seus olhos.

  _Vocês duas.. -Ela disse baixinho. _Você precisa se ver falando dela.

  _Isso é tão animador. -Jennie riu.

  _Eu não sou ela, nem você, mas se fosse você, eu não deixaria ela escapar. Ela é convencida, é idiota, o cérebro é maior que a cabeça mas ela é a mesma. Ela também ama você. Eu tenho certeza.

  _Ela tem medo. Você vê nos olhos dela o quanto ela tem medo. -Jennie disse sentindo o polegar de Rose em seu queixo. Um silêncio de fez, agora Rose não sabia bem o que dizer.

              ■                                             ■                                                ■

  _Se vazar algo assim, se chegar a ser especulado que ela e eu tivemos algo, acabou para todas nós. Acabou mesmo. -Jisoo disse para Lisa que suspirou enquanto fazia um carinho na cabeça dela em seu colo.

  _Holland..

  _Holland já debutou completamente assumido. -Jisoo sentiu vontade de chorar por ser tão covarde. _Querendo ou não, somos da YG, o problema é a influência sobre a Coreia, é tudo sobre esse país. YG não é só sobre idols, ele tem influência em outras áreas e você sabe o quanto isso ficaria péssimo para ele porque seria algo como a proibição do namoro entre uma cara e uma garota mas alegação do namoro entre duas garotas?

  Algo como idols não podem namorar entre si, de grupos diferentes mas membros do próprio grupo podem namorar entre si... faz sentido. -Lisa disse e Jisoo concordou.

  _Eu sou a líder de nós quatro. YG deixou claro desde o início que namoros não são permitidos pelo fato de prejudicar nossa própria imagem, ele já foi idol, ele sabe como é, ele viu acontecer com outros e por isso  disse que não é permitido. -Esfregou o rosto sob o olhar de Lisa. _Como a líder eu não posso nem pensar em sequer transar, nem por diversão, nem por uma vez sequer, nada, simplesmente porque posso ser pega e se a empresa for levada à falência, eu serei apontada como culpada por ser exemplo aos adolescentes e não ser o exemplo ideal. Essas coisas são óbvias, são irritantes, não é só com a gente que isso acontece, você viu o que aconteceu com Mina e BamBam. Não houve nada que JYP pudesse fazer simplesmente porque o controle da empresa é feito pelo público. Somos controlados por eles. Podem haver cem que nos apoiem, sei lá, no México, para cada um desses cem que nos apoiam do outro lado do mundo, haverão mil aqui que irão querer acabar com o que temos.

  _Jungkook seria um deles?  -Lisa perguntou firme.

  _Ele seria o primeiro.

  _E então o que você pretende? Eu não posso aconselhar quem está sendo vista como errada sem ouvir seu lado por completo.

  Jisoo respirou fundo e se ergueu no sofá, lutando contra a dor de cabeça e a vontade de chorar. Pensou em absolutamente tudo que viveu até ali e olhou para Lisa.

  _Eu não posso continuar com isso porque é como um abismo. Minha avó diz que um abismo chama outro abismo e quando você vê, não tem mais saída.

  _Você têm noção do quanto isso vai acabar com ela, não tem? -Lisa disse e ela concordou. _Eu consigo ver que você ama Jennie tanto quanto ela te ama. Não ouse negar isso nunca, entendeu? E por favor, longe dela, do quarto dela e de tudo que diz respeito a ela porque somos todas amigas, mas a partir do momento que você machuca ela por terem algo além disso,porque eu vou acertar um soco no meio do seu lindo rosto.

  _Não será necessário. -Jisoo disse cabisbaixa e suspirou. _Posso chorar por mais alguns minutos?

  Lisa abriu os braços e a abraçou, sentiu um incômodo no peito, torcendo para que nada disso fosse sério e que em menos de seis horas elas estariam trancadas no quarto fazendo coisas que os casais fazem.

  Mas assim como Jennie, não estava pronta para o que viria a seguir em relação a Jisoo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...