História Partners in Crime - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Deadpool, Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Peter Parker (Homem-Aranha), Steve Rogers, Wade Willson (Deadpool)
Tags Deadpool, Homem Aranha, Spideypool, Stony
Visualizações 487
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Me desculpem pela demora extrema e pelo capitulo curto! Vida de cursinho é triste amores!
Espero que gostem!

Capítulo 6 - Operação cupido e um baita mal entendido


Fanfic / Fanfiction Partners in Crime - Capítulo 6 - Operação cupido e um baita mal entendido

Peter's pov

Santa protetora das aranhas, por que me metestes nisso?
Nesse momento, eu e Wade estamos escondidos atrás de um carro qualquer e vocês devem estar se perguntando o por que, certo?
Bom, achamos - na verdade, Wade achou - que era uma boa ideia seguirmos Steve para ver o que ele iria comprar de mimo para meu papi, vulgo Tony fucking Stark. Então, fiz a tecnologia do meu uniforme localizar meu futuro pops e aqui estamos nós, vendo o Cap entrar numa loja estilo vintage, como eu sugeri.
Tudo está correndo bem, afinal, ele foi aonde eu sugeri.
- Petey... Vamos nos aproximar mais! - Wade sussurra perto do meu ouvido, me fazendo arrepiar.
- Ue, mas ele não vai notar a gente? - tento disfarçar a tensão que aquele pequeno gesto me causou, para que ele não notasse.
- O problema não é ele notar, o problema é que eu não consigo ver o que ele ta comprando, mas sinto que não é bom...
- Espera, eu vejo pra você! - ativei um dos modos de visão do uniforme, que me trouxe a imagem de um Steve na fila do caixa com uma lamparina tão velha, que até dava pra ver a poeira que a cobria. Meu Deus, esse velhote ta querendo levar um soco, não é possível. - Eu não acredito que ele vai dar uma lamparina pro meu mestre supremo!
- Ele tem muito a aprender, Pete! Liga pra ele e... Mestre supremo? - vejo as sobrancelhas arqueadas por trás da máscara. Alguém ficou com ciúmes.
- O que? Todo mundo tem seu ídolo, ta?
- Sim, mas ele não é tudo isso...
- O QUE? COMO ASSIM VOCÊ OUSA DIZER QUE MEU PAI NÃO É TUDO ISSO? TÁ QUERENDO LEVAR UMA COÇA, POC NOJENTA? - vejo pessoas olhando em direção ao carro que estávamos escondidos. É, acho que me exaltei um pouco.
- Espera... O QUE? TONY STARK É SEU P- Botei a mão na boca de wade coberta pela máscara, o que o fez paralisar. E de repente pensamentos impuros percorreram minha cabeça ao lembrar do rosto do mascarado antes de se tornar um anti-herói. Mas logo me recompus.
- Fala baixo, que eu já atraí atenção demais! Se continuarmos gritando, ele vai perceber! E sobre o senhor Stark ser meu pai... Bom, não é verdade, é só adotivo... Longa história! - tratei de falar rapidamente pra não ser bombardeado de perguntas. - Agora vou ligar pro Capitão, então caladinho.
Tirei a mão da boca de Wade apreensivo, checando se ele iria gritar ou algo do tipo... E nada. O mascarado ainda me olhava em pleno estado de choque. E não é por nada, mas eu gostei da sensação de surpreendê-lo.
Disquei o número e esperei chamar. Logo, Steve atendeu:
- Olá garoto!
- E aí, Cap? Desculpa ligar, mas eu preciso te dizer que o que você tá comprando vai fazer o senhor Stark te matar, não te dar o orifício.
- OLHA A LÍNGUA, MENINO! - ele gritou envergonhado, me fazendo rir ao ver as pessoas da loja o olhando assustadas. - Como assim? Você acha que o Tony não vai gostar? E você está por aqui? - ele olha ao redor da loja e através dos vidros dela.
Como eu estava com Wade, o que era proibido segundo meus dois paizinhos lindos do coração, resolvi não aparecer em sua vista, pois correria o risco de morrer.
Mas então ele saiu um pouco pra fora do estabelecimento e olhou entre os prédios e, depois, os carros.
Deadpool foi levantar a cabeça para ver o que estava acontecendo, quando Steve olhou em direção ao carro em que estávamos, o que me fez puxar o mascarado para baixo com toda a força que tinha. E isso não foi lá uma boa ideia. Por que?
Aquele mercenário se desequilibrou, caindo em cima de mim e deixando nossos rostos se aproximarem milimetricamente. Ok, posso dizer que fiquei rosa chiclete de tão nervoso com aquela situação.
- Peter? Ainda está na linha? - a voz de Steve me fez voltar à realidade... Mais ou menos.
- E-eu, er... Hum... O-olha, Cap, não importa se estou aqui ou não, mas me escuta! Larga essa lamparina, pelo amor da Santa Protetora das Aranhas e faça o que eu digo! - não obtive respostas, o que queria dizer que era pra eu continuar com o discurso. - O senhor Stark gosta muito de músicas antigas. Mais especificamente, rocks clássicos. Então, se liga naquela vitrola vermelho vinho ali na prateleira. Acho que é uma boa opção. Ah e, junto dela, compre discos do Guns, Metallica e, claro, AC/DC. - falei tudo de uma vez, ainda olhando pra Wade em cima do meu corpinho indefeso. - Boas compras, senhor Rogers, tenho que ir! TCHAU!
Desliguei rapidamente ouvindo o riso baixo do mercenário. Aí, não to preparado pra esse tipo de intimidade, alguém me segura!
- Por que está tão nervoso, baby boy? Não vou fazer nada que não queira. - diz se aproximando do meu ouvido.
Olha a audácia desse filho da puta, tentando me provocar! Mas está conseguindo, não posso mentir.
Tento me afastar de seu rosto cada vez mais próximo.
- E-esse não era o plano, Wade! Você tá fugindo do roteiro e- perco o raciocínio ao sentir sua boca quase colada no meu ouvido, separada apenas pelas máscaras.
- Um dia você vai me implorar por isso, Petey! Pode esperar. - diz com sua voz grossa. E eu... Arrepiei ok? Não queria admitir isso, mas fazer o quê?! - Mas enfim, você deu uma ótima dica pra ele! Acho que tudo vai correr bem! - se afastou bruscamente como se nada tivesse acontecido. Qual o problema desse cara?
                                          -
Tony's pov

Ainda tentava me recuperar do ocorrido de horas atrás. Maldito Rogers! Quem ele pensa que é pra me beijar daquele jeito?
Tudo bem, fui eu quem o puxou para o beijo, mas... Eu estava fora de mim, ok? E ele simplesmente ME CARREGOU! Isso era demais pra mim! Argh! Filho da puta! Por que ele me deixa tão ansioso e ao mesmo tempo com tanta raiva?
Perdido em meus pensamentos, não ouvi o barulho da campainha, e por isso, um círculo dourado se formou diante da minha porta, revelando um Stephen com um semblante levemente preocupado.
- O que aconteceu, Anthony? Por que ligou no número de emergência?
- Não achei que fosse levar tão a sério minha chamada... É sobre o Steve...
- Não acredito que me chamou pra resolver seu caso de tapas e beijos com o Rogers! - o mago revirou os olhos em reprovação.
- Pensei que fôssemos amigos da barba estilosa! - botei a mão no peito, ofendido.
- Não é por isso que eu tenho que ser seu cupido, Stark. - ele suspirou, olhando para baixo - Ainda mais quando eu queria ocupar o lugar do Rogers!
E naquele momento eu cuspi todo o conhaque que estava na minha boca.
- COMO É QUE É? - gritei, sentindo meu rosto esquentar mais que pimentão.
Stephen notou o quê havia falado e sua capa tentou tapar sua boca em uma tentativa falha de desfazer o ocorrido.
- E-eu.... Stark, eu.... - o mago falava desconcertado, sem saber como se explicar.
- VOCÊ TEM UMA QUEDA POR MIM! - ri alto desacreditado. Tudo bem. Eu já sabia que ele era afim, afinal, sou Tony Stark. O mais gostoso dos vingadores depois de Thor e Ste- digo.. Sou foda!
- TONY! Pode parar com isso? - disse envergonhado.
Não resisti. Me aproximei, dei um tapa na capa pra se afastar e apertei a bochecha do Strange.
- Parece um adolescentinho apaixonado! Por mim ainda! Awwwn!
- Hm... Tony? - Stephen chamou minha atenção. Mas então ouvi um barulho de algo caindo no chão.
Quando me virei vi um Steve com os olhos brilhando em ódio e uma caixa de presentes grande. E então ele saiu rapidamente da minha vista.
Droga. O que farei agora?






Notas Finais


Perdão qualquer errinho gente! Quis postar logo!
Bjs e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...