História Passe o tempo que passar - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias A Feia Mais Bela
Visualizações 75
Palavras 1.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Noticias preocupantes ou não


Fernando esperava torturantemente o seu voo, estava mais de cinco horas a esperar, deveria desconfiar quando conseguiu um voo rápido com uma escala em Nova York.

- nada. Ele reclamou olhando a tela do celular e nenhuma notificação, antes de embarcar passara uma mensagem avisando a irmã que embarcaria naquele mesmo dia.

MEXICO

- como o dia passa tão rápido quando ela está aqui? Leticia questionou vendo a filha brincar animadamente com Joao e Omar no quintal da mansão dos amigos.

- é sempre assim. Carolina a respondeu. – eu acho que o Joao tá crescendo tão rápido, imagine você que quase não vê a Rafa.

- isso vai mudar Carol. Leticia disse confiante.

- do que está falando? Marcia notou o tom usado pela amiga diferente.

- vou embora daquela casa. Leticia encarou as amigas. – vou sumir com minha filha, não suporto mais!

- amiga. Marcia ficou com medo. – tem certeza do que vai fazer?

- tenho. Assim que conseguir uma boa comissão com a venda de insumos para alguma empresa que eu desapareço com a Rafaela.

- imagina o que vai acontecer Lety! Seus pais vão fazer um escândalo!   

- Marcia tem razão Lety! Carolina disse.

- eu não aguento mais! não me entendem?

- vamos pensar em alguma alternativa que não envolve brigas com ninguém. Carolina tentou acalma-la.

- Lety? Marcia tomou coragem. – por que não tenta conversar com o meu...

- esquece Marcia! Fernando foi embora há muito tempo! Ele deixou bem claro que não queria mais me ver e que tudo não passou de uma aventura!

- você sabe que não foi. Marcia defendeu o irmão.

- infelizmente vou ter que concordar com ela, Lety. Fernando poderia muito bem te ajudar!

- eu preciso ir. Leticia se preparou para sair.

- ele está voltando Leticia. Marcia disse de supetão.

- Marcia! Carolina a repreendeu.

- ele vai voltar? Leticia a questionou incrédula. – você também sabia? Olhou para Carolina.

- ele ligou para o Omar. Carolina confessou.

- Lety vocês precisam se resolver. Marcia disse.

- tudo foi resolvido há sete anos atrás. Fernando decidiu ir embora e eu a ter a minha filha.

- mas ele não sabe que é pai! Duvido se tivesse contado a ele se iria te deixar.

- mas não iria querer ele do meu lado só porque estava gravida, preciso ir ... já está muito tarde. Leticia saiu em direção a filha e a chamou para que fossem embora.

- por que já vamos, mamãe? Rafaela questionou não querendo ir.

- já esta tarde, meu amor. Ela acariciou o cabelo da filha. – precisamos voltar para casa.

- tudo bem. Rafaela concordou. A pequena despediu-se de Joao e Omar.      

- Lety. Carolina tentou conversar com ela antes de sair.

- tudo bem, Carol. Vocês tem a opinião de vocês e não vou ficar chateada com isso.

- e sobre o Fernando ...

- obrigada Carol. Ela interrompeu a amiga quando viu Rafaela se aproximar.

- tchau titia. Rafaela se despediu com um abraço.

- até mais querida. Carolina despediu.

- e eu? Marcia surgiu sorrindo.

Rafaela correu e Marcia a pegou no colo.

- querem uma carona?

- minha casa não é muito longe. Leticia disse.

- eu faço questão, não posso deixar essa princesa andar a pé. Fez cócegas em Rafaela.

- vai mamãe. Rafaela pediu. – a casa do vovô é tão longe. Reclamou.

Todas riram.

- fica até difícil negar com um pedido desse. Leticia sorriu.

- então vamos. Marcia despediu de Carolina com a sobrinha no colo e saíram.

As três caminharam até o carro de Marcia.

- obrigada Marcia. Leticia disse quando já estavam próximas de sua casa.

- não precisa agradecer.

- sabe o que tem que fazer né Lety. Marcia insistiu.

- Marcia ...

- o procure, eu posso ajudar.

- Há muitas pessoas envolvidas.

Marcia suspirou e olhou pelo retrovisor vendo Rafaela jogar no celular bem distraída.

- até mais. Leticia se despediu e saiu.   

- tchau titia. Rafaela escutou a mãe e beijou rapidamente o rosto de Marcia e saiu.

Mãe e filha acenaram para Marcia.

- mamãe, podemos assistir aquele filme quando chegarmos?

- claro. Leticia sorriu abrindo a porta da sua casa. – podemos passar a noite toda assistindo.

- ebaa! Rafaela gritou animada.

As duas entraram e se surpreenderam com um estouro.

- finalmente as duas chegaram! Erasmo disse animado, ele tinha uma garrafa de champanhe em  mãos e Julieta estava ao seu lado, parecia preocupada.

- o que está acontecendo aqui? Leticia perguntou.

- ótimas notícias! Seu pai a respondeu eufórico.

- filha, porque não vai lá pra cima e tomar um banho bem gostoso.

- tudo bem. Rafaela sorriu.

- vem aqui antes. Erasmo pediu e quando a neta se aproximou ele a beijou na testa e abraçou bem forte. – pode ir.

- podem me dizer o porque dessa comemoração? Leticia questionou cruzando os braços.

- diga Erasmo, diga o que você fez. Julieta parecia estar indignada com algo.

- finalmente vamos ter aquela família em nossas mãos!

- nossas mãos? Leticia questionou. – essa guerra é apenas sua papai.

Erasmo revirou os olhos.

- sei que no fundo quer ver aquela família sofrer por tudo que fizeram e principalmente aquele idiota.

- papai. Leticia o repreendeu.

- tudo bem. ele levantou as mãos em forma de rendição. – apenas olhe isso. Entregou um papel.

- o que é isso? Leticia pegou receosa e o leu. – não pode ser? Ela olhou incrédula para o pai.

- isso mesmo, a empresa Conceitos está com sérios problemas financeiros e nenhuma empresa que vende equipamentos para ela quer fazer negócio. Erasmo disse como aquilo fosse algo mais maravilhoso do mundo.

- impossível! Leticia disse sem ainda acreditar.

- isso mesmo, esse informe foi entregue a todas as empresas vendedoras para que ficassem atentas com a Conceitos, as coisas não estão boas. Sorriu vitorioso.

- você tem algo em relação a isso, tem Erasmo? Julieta questionou.

- claro que não! Se tivesse feito algo eles nem teriam mais nada.

- e por que todas essa alegria?

- é que amanhã, nós, representantes de Filmes e Imagens, empresa de equipamentos foi convidada para uma reunião amanhã em Conceitos. Aparentemente somos a única empresa que sobrou em todo México que eles podem comprar.

- e vai jogar na cara deles um não? Leticia perguntou.

- não, tenho planos maiores. Erasmo fez suspense.

- eu vou ver como Rafaela está. Leticia não queria mais escutar nada.

- ah! Erasmo a fez parar. – a reunião acontecerá as 10:00, quero a minha melhor negociadora nesta reunião. Sorriu vitorioso.

- eu estarei lá. Leticia disse sem muito animo.

- o que foi? Ele questionou a esposa que olhava com cara de poucos amigos.

- o que você vai ganhar com isso?

- a minha vingança, oras! Sorriu sarcástico. – vou poder acabar com todos.

- sabe que fazendo isso vai acabar com nossa neta também, não sabe?

- não, não vai! Minha neta é apenas uma Padilha! Ninguém mais sabe que ela tem o sangue daquela família.

- e se Leticia resolver um dia contar ao pai de Rafaela que ela existe.

- ela que não ouse fazer isso, ou vocês conheceram o verdadeiro Erasmo Padilha. Ameaçou.


Notas Finais


então?
o que vai acontecer? rsrsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...