História Passion - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chiyo, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Karin, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, TenTen Mitsashi
Tags Comedia, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 243
Palavras 3.802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Meus queridos estou de volta \o/ @@

Hoje vou postar um capítulo bem grandão pra vocês,
espero que gostem porque escrevi com muito carinho <3 *-*
Não sei quando vou postar o próximo capítulo mais acredito
que também não vai demorar, muito obrigada por todos vocês
que me acompanham, seja nos comentário ou apenas lendo, fico muito muito feliz queridos @@ *-*

Novamente, LEIAM AS NOTAS FINAIS pois tem todas as anotações que
vocês vão precisar! Muito obrigada e como sempre; Boa Leitura!

Ansiosa pelos seus comentário queridos @@ ;*

Sugestão de música para esse capítulo:

Love the way you lie part.1 e 2 - Eminem feat. Rihanna

Capítulo 15 - Preparativos para o festival


"Não posso dizer o que realmente é
Só posso dizer como é a sensação...
...Aonde você vai?
Estou deixando você"

Love the way you lie - Eminem feat. Rihanna

 - Sua VACA!

 Ino tacou uma almofada no meu rosto assim que abri a porta do seu quarto.

 Diferente do meu, o da loira não tinha carpe no chão, deixando assim, a madeira há vista. O quarto tinha uma cama box de casal, um guarda roupa grande perto da porta e uma cômoda pequena.

 - Não me chame assim. - Joguei a almofada de volta pra cama, perto de onde Ino estava sentada

 - Pois é exatamente o que você é. - Ela fez um bico, cruzando as pernas - Porque escondeu de mim que estava saindo com o gostoso do Uchiha?

 Mesmo concordando mentalmente com seu comentário, eu o ignorei e me sentei do seu lado.

 - Desculpa, não estamos "saindo". - Fiz aspas com os dedos - Sasuke só me levou para mergulhar.

 Ino rodou os olhos como se reprovasse minha resposta - Ele estava mergulhando a mão na tua bunda isso sim.

 Meu rosto corou violentamente com suas palavras.

 - Fique quieta.

 - Ora, é verdade. - Ela deu de ombros e depois voltou a sorrir - Então, ontem quando não estava, vocês?...

 Demorei um pouco pra entender o que a loira quis dizer mais quando o fiz, minhas bochechas voltaram a ficar rubras, mais que merda! É claro que não tínhamos transado, não foi por falta de vontade e das investidas do Uchiha com certeza, mais nada aconteceu além de eu pegar no sono nos braços do moreno.

 - Não! - Bati no seu braço - É claro que não, não sou igual você.

 - Haha! - Ela forçou uma risada - Vou ignorar seu comentário. Então, o que aconteceu exatamente?

 - Lembra das caixas que deixou na pousada? - Rapidamente a loira sorriu sem graça - Pois é, Sasuke me ajudou há trazê-las em casa, ele jantou aqui mais não, não transamos sua tarada! Ele apenas me beijou e hoje fomos ao Atlantis Divers mergulhar.

 Ino entreabriu os lábios numa cara de surpresa - Esse lugar é extremamente caro, tem idéia? Nossa, o gato ta mesmo afim de você.

 - Ele é milionário, Ino. - Abanei uma das mãos como quem deixa pra lá - Provavelmente já gastou mais dinheiro com outras mulheres.

 - E daí? Não to dizendo que é pra vocês transarem, fica a dica MAS, deveria aceitar os presentes dele. Afinal, você mesma disse que o cara é milionário, não fará falta.

 Rodei os olhos de reprovação - Não me importa, daqui uns dias ele irá embora e eu vou fazer o que?

 - Aproveitar!

- Você é uma tonta. - Eu ri, batendo novamente num de seus ombros e me levantei

 - É sério, imagina só se um dia você vem a se tornar a futura Sra. Uchiha? Vamos tirar a barriga da miséria.

 Ino começou a rir do próprio comentário mais nem imaginava que tinha me deixado sem graça outra vez. Suas palavras me lembraram do que Diogo tinha dito no Atlantis Divers e de como Sasuke não tinha corrigido aquele homem em relação há isso.

- Vamos? - Voltei a encarar Ino, parada em pé perto da porta

 Ela deu um risinho sem graça - É claro que você não vai se esquecer da sua amiga querida.

 - É claro. - Falei, me virando para sair do quarto quando me lembrei de uma coisa - A propósito, porque você chegou tão cedo?

 - Merda! - Ino se levantou da cama num pulo e foi até a cômoda que estava perto da cama pegar uma pasta branca - Kakashi me liberou mais cedo, ele pediu ajuda com o festival, disse que é pra escolhermos o tema, as músicas e as decorações.

 Ela me entregou a pasta.

 - Já tenho uma idéia sobre o tema. - Abri a pasta, vendo as anotações e fotos que tínhamos feito nos festivais anteriores

 - Qual?

 - Anos 80, Naruto que sugeriu na verdade, o que acha?

 - Muito bom! - Eu vi um sorriso se formar em seus lábios - Kakashi vai adorar, podemos colocar um globo no teto do salão, bem no meio.

 Fiz que sim, sorrindo ao imaginar os hóspedes dançando sob as luzes de discoteca dos anos 80, e fechei a pasta.

 - Vamos ver isso na cozinha, estou com fome.

 - Espera.

 Ino se virou e foi até a cômoda perto de sua cama, ela abriu a primeira gaveta, pegou um pequeno pacotinho nas mãos e o entregou para mim.

Eu arqueei a sobrancelha em dúvida.

 - Sua lembrancinha de Recife. - Ela deu um sorriso estranho e isso me fez desconfiar do que a loira estaria tramando

 Receosa, abri a embalagem e dei de cara com um pacotinho de camisinhas.

 "Que merda é essa?"

 Pensei, sentindo meu coração se despedaçar de repente. A lembrança de alguns anos atrás me veio a cabeça e a certeza de que nunca usaria isso também. Olhei para Ino que ainda ria de mim e tentei dar meu melhor sorriso de deboche, mal a loira sabia que eu não corria risco algum de engravidar.

 - Você ta louca, Ino? - Fechei a embalagem e joguei nela, fazendo o possível para minha voz soar o mais normal possível

 Ino foi rápida o bastante para pega-las no ar antes de cair e sorriu mais uma vez - É sempre bom estar prevenida, ainda mais com Sasuke Uchiha.

 Esquecendo um pouco do meu passado, eu percebi que diferente de mim, a loira não tinha demonstrado nenhuma vergonha ao dizer isso. Ainda era difícil pra mim, pensar no corpo daquele homem nu, sobre o meu, numa cama ou em qualquer lugar sem me sentir envergonhada.

 "Puta que pariu, Sakura, se controle!"

 - Você é uma tarada! - Falei, mais na verdade a tarada era eu

 Me virei para sair do quarto porém, a loira me segurou pelo braço.

 - Estou brincando. - Ela deu um risinho engraçado e me entregou outro pacote dessa vez - Essa é sua lembrancinha de verdade, a outra é minha.

 Ignorando a cara maliciosa da loira eu pequei o pequeno pacote de presente e abri, dessa vez eu sorri porque vi uma pulseira toda trabalhada com um pequeno pingente de uma estrela.

 Era lindo.

---------------------------

 - Não, Ino! - Exclamei, fazendo sinal com as mãos mesmo sabendo que ela não podia me ver - Lado esquerdo.

 Depois de termos resolvido tudo na noite anterior sobre a festa, Ino voltou a me perturbar em relação ao meu possível envolvimento com o Uchiha. Eu não queria ficar conversando sobre com isso com ela e nem com ninguém, porque não sabia o que estava acontecendo na verdade. Sasuke nunca falou sobre um relacionamento e eu não estava preparada para descobrir se o que ele queria era apenas sexo.

 Por isso, fomos dormir e hoje pela manhã, quando chegamos há pousada, mostramos todas as nossas idéias para Kakashi que aceitou com animação. Agora, já passando da 13:30 da tarde, estávamos preparando o salão do restaurante com as decorações da festa.

 Ino se equilibrou na pequena escada em que estava e olhou pra mim, ainda segurando as bexigas em preto e branco que estavam em suas mãos.

 - Isso é difícil está bem? - Ela se esticou de novo, na direção certa dessa vez e colou as bexigas na parede perto da porta de entrada do salão

 Apesar da festa ser só amanhã a noite, Ino e eu queríamos garantir e adiantar algumas coisas.

 - Isso foi tudo que consegui.

 Naruto passou pela porta, carregando uma caixa grande de papelão nas mãos, ele veio até mim e a colocou em cima da mesa que estava do meu lado.

 - Tem certeza? - Perguntei, esticando o pescoço para olhar dentro da caixa

 Ano passado Kakashi havia comprado alguns enfeites para a festa, eles eram novos, pretos e brancos, por isso decidimos aproveitá-los por terem a mesma cor do tema da festa.

 O loiro fez que sim, abrindo a caixa - Olhei em todo o depósito.

 - Você acha que dá, Sakura? - Ino perguntou, descendo da escada e vindo em nossa direção

 Olhei dentro da caixa: tinha algumas fitas para prender na parece, um globo de discoteca que com certeza Ino adoraria, alguns copos para decoração coloridos, panos em EVA e algumas cartolinas em preto e branca.

 - Acho que sim. - Peguei os panos nas mãos, alguns eram coloridos mais os brancos dariam pra usar - Podemos recortar algumas figuras, o que acham?

- Você sabe desenhar alguma coisa de música? - Naruto perguntou

Neguei com a cabeça mais de repente me lembrei de Sasuke e da noite que tinha tocado piano no restaurante, ele deveria saber alguma coisa.

 - Eu sei quem pode ajudar. - Peguei as cartolinas em preto e branco - Espera! Lembrei de uma coisa, Kakashi adora objetos antigos não é? Será que ele não tem uma vitrola, discos ou coisas parecidas?

 Ino e Naruto se entreolharam por momento.

 - Talvez; - Ino respondeu - Kakashi está na piscina agora, vou falar com ele.

 - Tudo bem.

 - Naruto, você vem comigo.

 O loiro olhou sem entender pra Ino.

 - Não vou carregar tudo sozinha se tive que ir há casa de Kakashi buscar as coisas.

 Naruto suspirou - Está bem, voltamos daqui a pouco, Sakura.

 Assenti com a cabeça e os dois saíram do salão.

 Ainda com os panos nas mãos, fui até a recepção, olhei para os lados, procurando pelo Uchiha mais nem sinal dele, voltei então para o salão e pela janela, vi que Ino e Naruto conversavam com Kakashi.

 Droga, onde estava Sasuke quando se precisava dele?

 Automaticamente me lembrei que Ino tinha nos pego em flagrante ontem e minhas bochechas coraram, o que será que o moreno tinha pensado sobre isso?

 Bom, não importava agora porque nada iria mudar.

 Resolvi então, que me restava apenas ir em seu bangalô para procurá-lo.

 Voltei para a recepção, peguei o número de seu quarto no registro do computador e caminhei em direção há saída da pousada, passei pela piscina, onde Kakashi, Naruto e Ino não estavam mais, depois pelo bar e subi alguns degraus pela escada que levava aos bangalôs de luxo.

 - 2.. 4... - Murmurei, passando por alguns quartos até achar o número que estava procurando - 5!

 Subi na varanda de madeira do bangalô e parei, encarando a porta fechada na minha frente.

 Será que Sasuke estaria dormindo?

 Virei o pulso para ver as horas no relógio; 13:50. Sasuke não parecia ser o tipo de homem que dormiria até as 14:00 da tarde num lugar que tem tanta coisa pra fazer como Fernando de Noronha.

 Espera, será que o moreno estaria tomando banho?

 Esse pensamento, junto com a imaginação de vê-lo nu, fez minhas bochechas arderem, Deus! Seria uma visão maravilhosa, realmente.

 "Recomponha-se, Sakura!"

 Recobrei a consciência, balançando a cabeça ligeiramente e aproximei meu rosto da porta, não escutava nenhum barulho de chuveiro ligado, se Sasuke estive ai dentro estava dormindo ou estava morto, o lugar não emitia um ruído se quer.

 Foi então que escutei o barulho da chave na porta, a maçaneta rodou e depois de abrir a porta, dei de cara com Sasuke e um sorriso sorrateiro em seus lábios. Eu dei um passo para trás, tentando esconder o fato de que estava escutando atrás da porta quando reparei que o moreno estava sem camisa, descalço e com apenas uma bermuda branca no corpo.

 "Meu Deus!"

 Senti meus lábios se entreabrirem com a admiração em ver seu peito nu pela segunda vez.

 Mais que merda, esse homem era uma tentação!

 - Precisa de alguma coisa, cara mia?* - Sasuke apoiou um de seus braços na porta aberta

 Engoli o resto de saliva em minha boca e fiz que sim.

 - Estamos fazendo a decoração para a festa no salão, você sabe alguma coisa de música? - Dei um sorrisinho sem graça, esticando os braços para que ele visse as cartolinas

 Sasuke arqueou as sobrancelhas com curiosidade, ele deu uma olhada nas cartolinas em minhas mãos e depois ficou de lado, fazendo um sinal para que eu entrasse.

 Receosa, eu suspirei e passei por ele.

 Já era difícil estar perto daquele homem na frente de todos, imagina sozinha, em seu próprio bangalô! Me lembrava muito bem do que aconteceu da última vez e me perguntava se Sasuke estaria pensando na mesa coisa que eu agora.

 - Pode colocar em cima da mesa se quiser.

 Já tinha entrado nos quartos algumas vezes, acompanhando as camareiras, mais sempre ficava impressionada com a beleza do lugar.

 Do lado esquerdo havia uma sacada que dava de frente com a rua fora da pousada com uma mesa pequena e duas cadeiras estofadas, do lado direito tinha uma mesinha pequena, alta e retangular, embaixo de um espelho do mesmo tamanho. Nos fundos ficava a cama box de casal, um guarda roupa e um banheiro, tudo era rústico, os móveis em madeira e a decoração simples mas elegante que trazia um ar de aconchego para o lugar.

 Deixei as cartolinas em cima da mesa e olhei para o moreno, Sasuke vestiu uma camiseta branca, passou as mãos pelos cabelos negros, calçou um par de chinelos e veio até mim.

 "Graças a Deus!"

 Pensei, se o moreno não tivesse feito isso, seria impossível me concentrar no que iríamos fazer para a decoração da festa.

 - O que você quer fazer?

 - Não sei fazer nada de música, queria desenhar alguma coisa e recortar.

 Sasuke passou uma de suas mãos nas cartolinas, observando as folhas como se pensasse no que fazer, depois foi até a mesinha perto de nós, abriu uma das gavetas, pegou um lápis, uma tesoura e um óculos de grau com armação preta.

 - Qual é o tema da festa? - Ele colocou os óculos, puxando uma das cadeiras para se sentar

 "Puta que pariu, Sasuke!"

 Umedeci os lábios com aquela visão maravilhosa há minha frente, inevitavelmente o único pensamento que me passou pela cabeça, foi que Sasuke seria um delicioso ator pornô, que cacete! Minhas bochechas arderam consideravelmente e eu me obriguei a pensar em outras coisas.

 - Anos 80. - Respondi e me sentei também

 O moreno deu um meio sorriso e começou a desenhar uma espiral.

 Estranhamente, notei que Sasuke era canhoto e isso me fez sorrir também.

 Ele virou a folha para que eu visse o desenho e com a outra mão, empurrou a tesoura para que eu o cortasse enquanto começava a desenhar outra coisa.

 Peguei a folha nas mãos, aquele desenho me era familiar.

 - O que é?

 - Uma clave de sol.*

 - Legal. - Comecei a recortar o desenho de acordo com o traço - Faz muito tempo que você fez aula de piano?

 Sasuke fez que sim, ainda olhando para o desenho que fazia - Terminei o curso com 20 anos.

 - Nossa! Demora tudo isso?

 - São 12 anos.

 Mentalmente, eu calculei que o moreno deveria ter apenas 8 anos de idade quando começou o curso.

 Terminei de recortar a clave de sol e peguei outra folha que Sasuke terminava de desenhar, dessa vez eu sorri porque reconheci várias notas musicais que já tinha visto antes.

 - É bastante tempo, o que mais você gosta de fazer?

 O moreno parou de desenhar e me olhou através dos óculos, sorrindo com certa malícia antes de apoiar os braços sobre a mesa e inclinar a cabeça na minha direção.

 - Beijar você.

 Apesar de não ter nada em minha boca que me fizesse engasgar, eu senti minha garganta secar com a surpresa de suas palavras, olhei para os lados nervosa e desastrosamente apertei a tesoura que cortou meu dedo indicador da mão esquerda.

 - Ah, que merda.

 O corte ardeu na mesma hora, me fazendo deixar o papel e a tesoura cair para apertar meu dedo que latejava de dor.

 Aproximei meu rosto, preocupada, mais notei que o corte não tinha sido tão profundo.

 - Tudo bem?

 Era Sasuke, eu olhei para o lado e vi que o moreno já estava perto de mim, pegando minha mão para olhar o corte também.

 O cheiro delicioso do seu perfume invadiu meus sentidos, eu fechei os olhos e por um momento me esqueci completamente do corte ou da dor que sentia.

 - É melhor você lavar.

 Abri os olhos, Sasuke me encarava sem muitas expressões no rosto.

 - Tudo bem.

 Eu me levantei e fui até o banheiro, abri a torneira e deixando que a água limpasse o sangue que escorria do corte enquanto pensava que estava cada vez mais difícil ficar perto do Uchiha sem pensar em nada que envolvesse seus lábios ou seu corpo sobre o meu.

 Depois que percebi que o sangue começava a coagular, desliguei a torneira, peguei um pedaço de papel higiênico e enxuguei o corte, agora já tinha parado de sangrar e de doer.

 - Está melhor?

 Me virei e vi Sasuke parado na porta do banheiro, ele já estava sem os óculos de grau e me encarava de um jeito sorrateiro.

 - Não foi nada demais. - Engoli em seco, sentindo a respiração quente do moreno roçar em meu rosto

 O banheiro não era grande e por isso precisei dar um passo para trás, mesmo assim, ainda continuamos muito próximos.

 Sasuke tirou seus olhos do corte em minhas mãos e me fitou demoradamente, ele se aproximou mais, me fazendo recuar outro passo em vão. Meu corpo encontrou apenas a pia atrás de mim e isso o fez sorrir.

 - Você está me enlouquecendo, Sakura.

 O moreno passou uma de suas mãos pela minha cintura, aproximando nossos corpos ainda mais e encostando seus lábios em meu ouvido.

 Um arrepio de prazer percorreu meu corpo e automaticamente eu levei minhas mãos até o seu peito, desejando ardentemente que ele estivesse sem camisa novamente.

 - Você me deseja, Uchiha? - Arfei, fazendo uma trilha de beijos até seu pescoço

 Senti Sasuke gemer de encontro com a pele do meu pescoço e isso também me fez sorrir, o moreno apertou minha cintura com as mãos e como da outra vez, ergueu meu corpo para que eu ficasse sentada na pia do banheiro.

 O choque de temperatura do meu corpo contra o mármore gelado da pia me fez gemer, eu abri os olhos e encontrei sua imensidão negra cheia de desejo. Sasuke avançou sobre meus lábios logo depois, eu abracei seu corpo contra o meu, retribuindo seu beijo ardente e puxei algumas mechas do seu cabelo.

 - Eu quero você. - Sasuke murmurou contra meus lábios e depois passou a língua pela volta do meu pescoço - Cada pedaço, - Ele mordeu meu pescoço, me fazendo arfar - seu corpo inteiro.

 - Sasuke..

 Minha voz saiu num fio, quase um sussurro e isso o agradou porque sabia que estaria sorrindo mesmo que não pudesse ver. Busquei seu rosto com as mãos e o virei para me encarar, Sasuke beijou meus lábios novamente e me apertou, passando uma de suas mãos pela minha coxa.

 O desejo de que aquele homem me possuísse me corria por dentro, eu não conseguia mais pensar no que era certo ou errado ao seu lado porque tudo parecia ser tentador demais para resistir. Além do desejo, algo também queimava em meu peito e eu não sabia dizer se era amor ou apenas paixão, no entanto, pensar nisso me fez recobrar a única voz da razão que ainda existia dentro de mim.

 Eu estava no meu local de trabalho e pior, estava sozinha com um hóspede no seu próprio bangalô, o que Kakashi pensaria disso depois de toda confiança que depositou em mim?

 - Sasuke. - Gemi outra vez, tentando afastar o moreno que aprofundava sua mão cada vez mais em meu vestido - E-eu não posso.

 Sasuke parou por um momento, suspirando pesadamente antes de parar de me beijar e erguer seu rosto para me encarar.

 - Por quê?

 Olhei dentro daquela imensidão negra dos seus olhos, buscando qualquer tipo de outro sentimento que não fosse apenas desejo mas não consegui.

 - É meu lugar de trabalho, não posso me envolver com um hóspede dessa maneira.

 Sasuke deu um breve sorriso - Vamos para sua casa então.

 Minhas bochechas coraram com seu comentário, eu espalmei minhas mãos em seu peito e virei o rosto, tentando entender porque estava me sentindo triste de repente.

 Será que o moreno queria apenas sexo comigo, será que todos esses dias que passamos juntos não significou nada além de conseguir a única coisa que queria de mim?

 Subitamente, seus dedos agarraram meu queixo e viraram meu rosto em sua direção.

 - O que foi?

 - É só isso que você quer Sasuke, sexo?

 As palavras saíram mais rápido do que eu as pudesse segurar em minha boca, eu gostava daquele homem mais até agora não sabia se o que ele sentia por mim era apenas desejo ou outra coisa, e eu não poderia me entregar para uma pessoa assim, iria contra todos os princípios que moldei dentro de mim todos esses anos.

 Eu simplesmente não era alguém movida apenas pelo desejo, não conseguia, eu também acreditava no amor e queria isso para minha vida.

 O moreno me encarou demoradamente, sem conseguir dar nenhuma resposta para minha pergunta, porém, isso tinha sido mais do que o suficiente para mim.

 Eu o empurrei de lado e desci da pia, arrumando meu vestido e sai do banheiro. Peguei minhas coisas sobre a mesa, as cartolinas, os recortes e caminhei em direção há porta para sair do bangalô.

 - Onde você vai?

 Uma mão agarrou meu braço e me fez virar para encarar o rosto sem expressão de Sasuke, na verdade ele parecia irritado e isso me frustrou ainda mais. Será que era a primeira vez na vida que o moreno recebia um não para ficar irritado dessa maneira?

 - Voltar para a pousada, tenho muito trabalho para fazer.

 Tirei meu braço de suas mãos e me virei para a porta novamente, girei a maçaneta mais não consegui abrir pois Sasuke tinha colocado uma de suas mãos sobre a madeira, bloqueando minha passagem.

 - Porque está fazendo isso?

 Olhei bem no fundo de seus olhos e percebi que o moreno parecia confuso e irritado ao mesmo tempo, não consegui decifrar o que isso significava e nem se ele sentia alguma outra coisa por mim além de desejo.

 - Porque eu não quero ser mais uma na sua lista, Sr. Uchiha.

 Dizendo essas palavras eu abri a porta e sai do bangalô.

 Meu coração estava apertado e eu não conseguia entender o porque disso e nem do motivo de uma lágrima teimosa ter escapado dos meus olhos quando dei as costas para aquele homem.


Notas Finais


Cara mia: Minha cara

Clave de sol: É um símbolo usado no início de uma partitura que serve para dar nome as notas e indicar a posição onde devem ser tocadas.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Clave_de_sol

Love the way you lie: https://www.youtube.com/watch?v=uelHwf8o7_U

Love the way you lie part. 2: https://www.youtube.com/watch?v=2B50RUXbs-8


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...