1. Spirit Fanfics >
  2. Passion for conveninece >
  3. Precisamos ajustar alguns assuntos.

História Passion for conveninece - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Sei que não escrevo bem mas espero que gostem e apóiem a fanfic ❤️

Capítulo 3 - Precisamos ajustar alguns assuntos.


A Empresa Jeon's já era bem conhecida, visto que era uma das principais empresas da Coreia do Sul, mas eu nunca havia conhecido seu interior. Como era de se esperar, a decoração não deixava a desejar, em tons leves e com arranjos modernos e práticos, a era impecável. Apesar de ser uma empresa obviamente muito atarefada, os funcionários pareciam bastante felizes com o que faziam e o ambiente chegava a ser aconchegante.

— Seja bem vindo senhor Park, espero que sinta-se à vontade na nossa empresa. – disse um senhor que aparentava ter seus 60 anos, curvando-se.

— Obrigado. – disse curvando-me também. 

— O Senhor Jeon já o aguarda na sala para a sua reunião, quando o senhor sair posso guia-lo para conhecer nossa empresa, caso queira. - disse educadamente, andando ao meu lado. Pelo seu cheiro de romã pude perceber que era ômega.

— Claro, senhor...

— Kang Jae-sang, mas todos aqui me chamam de Jae ou ahjussi. 

— Sou Park Jimin. – digo retribuindo seu sorriso. Apesar de conhecê-lo apenas a alguns minutos, já posso sentir sua energia positiva emanando, espero ser assim quando envelhecer também.

— Oh, eu sou coreano. É impossível não te conhecer, garoto. Você está na televisão, nas revistas, nos jornais e até nas campanhas em ônibus. – diz fazendo com que corasse e tosse juntamente a ele – E você rapaz? 

— Jung Hoseok, acessor de Jimin. – Hoseok que até então estava calado, manifestou-se.

— Bem, rapazes, foi um prazer conhecê-los, mas agora deixarei que tenham sua reunião. Peçam para a secretária me chamar quando acabarem, por favor. 

— Foi um prazer conhecê-lo Jae ahjussi. – curvamo-nos em despedida e adentramos na sala da secretária do Senhor Jeon.  Uma moça de cabelos longos negros, pele branca, boca bem desenhada e olhos bonitos nos esperava de pé ao lado da mesa. – Bom dia, senhorita.

— Bom dia Senhor Park, Senhor Jung, acredito que foi com o senhor que conversei no telefone  hoje mais cedo. Meu nome é Kim Jisoo.

— Sim, senhorita, mas não precisa me chamar de Senhor, e acho que o Jimin também não se importa. – Hoseok disse com seu tom amigável de sempre, admirava seu jeito tão simpático. Conquistava a todos sempre.

— Claro que não, estou ficando velho, mas não é para tanto. Vamos fazer um trato, eu a chamarei apenas de Jisoo e nos chamará pelos nossos nomes também. – sugiro. Mesmo que já estivesse no meio artístico há alguns anos, nunca me acostumaria com toda a formalidade com que as pessoas insistem em me tratar.

— Tudo bem então, se- Jimin. – seu sorriso é sem dúvida nenhuma lindo e amável. Ela aparenta ser uma pessoa ótima pra conversar, espero vê-la mais vezes. – Bem... O Senhor Jeon já os aguarda na sala, vou anunciar sua presença. – Ela vai em direção da mesa, provavelmente para ligar avisando da nossa presença.Olho para Hoseok na esperança de me comunicar com ele pelo olhar e o vejo com aquele olhar que transmitia força. Não vou mentir que estou nervoso sobre como vai funcionar isso, mas pelo Jin hyung eu faria qualquer coisa.– Vocês podem entrar.

Era agora!

.

.

.

Ao entrar na sala vejo ali quatro homens: Jin hyung, Namjun hyung, Yunki hyung  e o Jeon sentado atrás de uma mesa. Já o havia visto estampando algumas revistas de fofoca mas nunca tinha visto pessoalmente. Preciso ser sincero, depois que Jin hyung me fez o pedido para ajudar Jeon, passei a noite estudando sobre quem ele era, mas o vendo pessoalmente ele não parecia nada com os relatos nas revistas. Ele carregava um semblante sério que já era esperado de um CEO, tinha a firmeza de um alfa, mas ao mesmo tempo, algo nele me chamou atenção, um brilho quase infantil no olhar e foi esse brilho no olhar que me fez  acreditar que eu poderia vir a confiar nele um dia. Por um instante tive a impressão que seus olhos negros se transformaram em um cinza quase prateado, mas ao piscar percebi que seus olhos continuavam negros como antes.

— Com licença. – Hoseok interrompeu meu pensamento sobre Jeon e seu olhar infantil – Sou Jung Hoseok, acessor de Jimin. – apresentou-se fazendo uma reverência respeitosa para os presentes.

— Como acessor do Jimin você já me conhece não é Hobi? – disse Jin em um tom divertido. – Bem, esse é Namjun, meu namorado. Creio que já falei dele, mas nunca tive oportunidade de os apresentar. Esse é Min Yunki, ele além de nosso amigo ajuda diretamente na administração da empresa, e é quase como um vice-presidente, mesmo que não tenhamos esse cargo na empresa. E esse, é Jeon Jeongguk.– O mesmo levantou-se para fazer reverência, e nesse momento pude ver com mais detalhes seu corpo. Não vou mentir, era um belo corpo. Um corpo notoriamente musculoso, mesmo coberto pelo terno preto extremamente bem alinhado, sua estatura deve ser maior que a minha, suas mãos são grandes. E seu rosto, esse parece ter sido esculpido por Policleto. Um formato de rosto tão perfeito que parece ter passado na mão de todos os anjos antes de nascer, os lábios rodados, sendo o superior mais fino e o menor mais carnudo, o nariz afinado mas um pouco proeminente, os olhos expressivos negros e brilhantes como o de uma criança que descobre o mundo, o cabelo negro como os olhos partidos de lado em um penteado formal, tendo alguns fios rebeldes caindo sobre sua testa.

— É um prazer conhecê-lo Senhor Park. Espero que tenha sido bem recebido em nossa empresa. – disse sentando-se de volta em sua cadeira e apontando para um sofá como sinal para eu e Hoseok nos sentarmos também.

— Sim, fui muito bem recebido. Os funcionários foram muito educados comigo e Hoseok.

— Fico contente com isso.

— Bem, não quero parecer o insensível da história, mas tenho uma reunião com possíveis parcerias daqui a 45 minutos. Podemos começar nossa reunião? – Manifestar-se Yunki.

— Compreendo, Senhor Min. Jimin explicou-me de acordo com o que Jin o explicou. Pelo que entendi, Jimin terá que atuar durante um período de tempo como namorado do Senhor Jeon com o intuito de ajudar a reerguer a imagem do Jeon e consequentemente da empresa, é isso?

—Sim, basicamente isso. Pretendemos parecer o mais naturais possível, porém respeitando os limites impostos por ambas as partes. – Explicou Namjun hyung.

— E em quê isso ajudaria na imagem de Jimin, pelo que vejo, ter a imagem associada ao Jeon não seria algo favorável para ele.

— Bem, a empresa está preparando a campanha de final de ano, que é o período de maior lucro, e pensamos no Jimin como nosso modelo para essa campanha. Será muito bem remuneração, e deixará seu rosto em evidência de outubro até janeiro.– diz Yunki– Sem contar que sempre que descobrem casais novos, os envolvidos viram o assunto mais comentado em todos os programas, revistas e redes sociais, o que chamaria mais atenção para ele. E também pagaremos um valor semelhante ao que ele recebe para atuar em filmes ou doramas.

–Entedo. Bem, eu não vejo objeções no sentido contratual, se continuarem apresentando essa versão. Mas o ponto mais importante é saber se Jimin concordará.

— Senhor Park, sua ajuda seria bastante útil, não minto, mas não quero que sinta-se pressionado a nada . Só em ter disponibilizado seu tempo em comparecer na empresa, já sou grato. – ele diz permanecendo no seu tom formal.

— É verdade Jiminie, não queremos que faça algo por obrigação. E eu principalmente não quero que faça nada por sentir-se em dívida comigo como você sempre diz. Você é meu dongsaeng e eu me sentiria muito mal se fizesse isso só por mim. – diz Jin hyung sorrindo pra mim.

— Tudo bem. Isso será vantajoso para ambas as partes, não vejo problema algum nisso.

— Ótimo então. Senhor Jung, Jisoo entrará em contato com o senhor em breve para enviar as cláusulas contratuais para que possam verificar. – Yunki disse levantando-se – Sinto muito, mas já estou três minutos atrasado para a reunião. Foi um prazer conhecê-lo Senhor Park, e o senhor também Senhor Jung. Agora preciso ir, com licença.

— Bem, eu também preciso ir.– Jin hyung levantou vindo em minha direção e me abraçando. – Tem certeza que não está fazendo isso por obrigação Jiminie? Eu não me perdoaria. – sussurrou em meu ouvido.

— Tenho hyung. – sussurrei de volta.

— Ótimo!– afastou-se do abraço indo em direção de Namjun – Bem, tenho que ir na empresa, quer ir comigo Jiminie?

— Não! Vou aproveitar pra conhecer melhor a empresa. 

—  Oh, tudo bem. Vá com Jae ahjussi, você vai adorar conversar com ele. – pelo visto o ahjussi era querido de todos por aqui – Tchau pra todos.

— Jin, se importa se eu for com você? Preciso buscar alguns roteiros do Jimin antes de ir pra casa. – diz Hoseok.

— Claro, Namjun vai me deixar de carro, venha conosco. – Jin, Namjun e Hoseok hyung saem me deixando sozinho com Jeon.

— E-er... Acho que já vou. Foi um prazer conhecê-lo. – quando me viro em direção a porta, sou interrompido por sua voz.

— Espere! – ao virar de volta em sua direção percebo que ele não está mais sentado em sua cadeira como antes, mas sim a alguns passos de distância de mim. – Tem certeza que quer fazer isso? Eu posso entender se não quiser.

— Tudo bem, Jeon. Gosto de ajudar as pessoas, e isso não será grátis, eu serei muito bem recompensado. E você é amigo do Jin hyung, logo, é meu amigo também.– digo e ele suspira aparentemente aliviado.

— Não vou mais insistir, então. Muito obrigado, mas posso fazer um pedido?

— Sim, claro.– digo sorrindo.

— Não me chame mais de "Senhor Jeon", eu não sou um velho.– diz soltando um sorrisinho tímido, abaixando um pouco a cabeça e que sorriso lindo, por sinal.

— Ah... C-claro. Contanto que me chame apenas de Jimin também. 

— Tudo bem então, Jimin. Até mais.

— Até mais, Jeongguk. – viro em direção a porta e novamente sou interrompido, mas dessa vez por uma mão no meu pulso – Só mais uma coisa.

— Pois n- – sou interrompido pela surpresa de um abraço e acho que não preciso comentar o quanto isso me deixou estático. Embora o abraço tenha durado apenas alguns segundos, foi o suficiente para  sentir seu cheiro. Matte, limão e... Licor. Uma mistura exótica porém agradável. Saio de sua sala ainda me sentindo quente e em choque.

— Senhor Jimin, está tudo bem? – Jisoo vem em minha direção com um semblante preocupado – Quer sentar? Quer algo pra beber?

— Sim. Você teria... Chá matte com limão?


Notas Finais


Desculpinha e até já.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...