História Passos Esquecidos - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Star Wars
Personagens Finn, Kylo Ren, Leia Organa, Personagens Originais, Poe Dameron, Rey
Tags Reylo, Star Wars, The Clone Wars
Visualizações 67
Palavras 2.836
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi
Avisos: Insinuação de sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!

Alguns esclarecimentos iniciais:
• Star Wars e todos os seus personagens pertencem a Lucas Films e a Disney, portanto a eles todo o crédito por esse universo maravilhoso criado;
• A mim pertence apenas a personagens originais e os nomes escolhidos aos clones.
• As falas do Chewie estarão entre parênteses, pois dessa forma consigo utilizá-lo como membro mais ativo na história;
• A fic não foi betada, portanto, se vocês localizarem algum erro de português ou coerência favor me avisar por favor;
• Espero que vocês gostem, e essa fic é dedicada a todos do grupo Reylo do Facebook

• • • Aquele agradecimento clássico a Andy e a Juju que acompanham desde o primeiro capítulo comentando. Vocês são ótimas. E a Eyerelix por estar me ajudando tanto com os detalhes. Espero que gostem e leiam o capítulo com a mesma alegria e prazer que tive em escrever ♥ • • •

Capítulo 13 - Capítulo 13


“Quando o destino chama o escolhido não tem opção.”

Star Wars: The Clone Wars – Episódio 1 Temporada 4.

 

Coruscant, 22 BBY

– Vocês farão a proteção da Senadora Amidala enquanto ela estiver aqui então – indaga Loreen enquanto ela e Obi-Wan terminavam de tomar o café da manhã. O jovem padawan Anakin não tinha despertado ainda –

– Sim depois de 10 anos. Anakin não fala de outra coisa nas últimas semanas e você sabe como ele é capaz de falar sem parar – indaga Obi-Wan com um longo suspiro –

Loreen deu uma risadinha enquanto bebericava seu chá e encarava Obi-Wan. Quando seus olhares se cruzaram ele suavizou sua expressão e sorriu também –

– Estou fazendo de novo, não é? – ele comenta e diante do aceno da amiga continua – hoje também fazem 10 anos que mestre Qui-Gon se uniu a força em Naboo, tanta coisa mudou desde lá –

– É verdade – responde Loreen deixando seu olhar passar pelo grande e iluminado salão de refeições do templo. O sol brilhava forte lá fora – também sinto muita falta dele – comenta compartilhando a grande saudade que o amigo sentia – graças a ele e mestre Jacen, eu e você passamos mais tempo juntos do que o conselho gostaria e olha só, hoje você faz parte dele – ela comenta sorrindo –

– Com certa ironia do destino – ele respondeu sorrindo –

– Mas isso era apenas questão de tempo, você sempre foi um exemplo como Jedi e naturalmente haveria de ocupar uma cadeira lá. Assim fico mais tranquila que um pouco de lucidez seja dada aos velhotes –

– Loreen – Obi-Wan disse num tom repreensivo, mas desistindo. Sua amiga sempre diria o que pensava e ele não poderia muda-la. Nem desejava, pois juntos eles se completavam e aprendiam muito. Decidido então a mudar de assunto ele falou - Até hoje não sei se estou cumprindo a missão que ele me deu de forma correta. Às vezes, sinto que não estou sendo o mestre que Anakin precisa que eu seja – ele toca sua barba pensativo – é uma honra é claro fazer parte do conselho. Mas confesso que não fosse por Anakin me manter ocupado, eu sentiria falta de nossas aventuras –

– Eu já lhe disse Obi que é sempre um prazer – ela disse terminando o chá enquanto observava Anakin adentrar no salão com cara sonolenta, indo buscar algo para comer –

– E como anda a Orla Exterior? – pergunta Obi-Wan –

– Ah nada que eu já não tenha visto antes. A República está deixando muitos mundos sem assistência e temo que um falso salvador surja para unir esses mundos e acabemos em guerra. A corrupção no senado é mais profunda do que imaginamos. E eu acho que os Jedi não deveriam estar vinculados a essas pessoas pois cedo ou tarde eles vão nos usar como arma – comenta Loreen séria –

–Você acha que é tão profunda assim a mancha lá? – questiona o cavaleiro –

– Depois do que eu vi nos mundos exteriores, eu tenho certeza Obi – ela respondeu com certa tristeza em seu coração –

– Reportarei ao Conselho o que me dizes, mas sabe como isso é um assunto delicado para eles –

– Sei, por isso deixo para você que tem mais polimento para reportar a situação. Acredito que retornarei para Stewjon em alguns dias –

– Mestres – cumprimentou Anakin sentando-se ao lado de Loreen e tomando um gole de suco –

– Avançaram em sua investigação? – pergunta Obi-Wan –

– Não muito, o rastro parece estar esfriando – responde Loreen -

– Rastro de quem? – pergunta Anakin abocanhando quase meio pãozinho no processo e fazendo Loreen arregalar os olhos –

– Não foi assim que nós te ensinamos a comer Ani – diz Loreen num misto de divertimento e seriedade –

– Desculpe mestra Loreen – ele terminou o suco a fim de fazer a comida descer – aconteceu algo? Faz quase dois anos que não a víamos –

– Eu e meu antigo mestre estamos investigando alguma atividade suspeita, do lado sombrio pela Orla Exterior. Nada demais por enquanto, mas achamos melhor deixar o Conselho avisado, caso surja algum problema – explica ela – dois anos que parecem 20, você já um homem feito agora Ani, não lembra em nada o menino que Obi me apresentou como seu aprendiz padawan –

– Estou cada vez melhor mestra, mas ninguém por aqui parece ver isso – ele comenta ressentido. Loreen sentiu algo estranho no coração do jovem. Uma sombra estava nele. Pequena ainda, mas os piores venenos estavam nos menores frascos –

– Não diga tolices Ani, acha que mestre Obi-Wan não sabe o que é melhor para você? Ele é meio devagar as vezes, mas é muito mais sábio do que eu ou você – disse ela recebendo um olhar matador do amigo, o qual ela fez questão de ignorar, causando risos em Anakin – Acha que nenhum de nós o conhecemos pequeno Ani? Se seu mestre acha que não estás pronto é porque de fato não estás – ela disse arrumando o cabelo do jovem maternalmente - sei e sinto que isso o frustra muito, e conheço sua vontade de libertar a Galáxia desde o dia em que você chegou aqui – ela tocou o braço dele firmemente olhando-o nos olhos – mas seja paciente Anakin, pois sua missão como escolhido, vai muito além de você mesmo – ela aconselhou – conte sempre comigo e com seu mestre, quando sentires dúvida ou se sentir frustrado. Não diremos o que queres ouvir, mas sim o que precisa – ele ia interrompê-la, mas ela não deixou - e lembre-se de tomar cuidado de quem muito lhe agrada aos ouvidos. Muitas vezes a mão estendida, esconde a faca na manga. E não se esqueça que, apesar de não ser encorajado pelos mestres você é muito amado por nós e não está sozinho – ela enfatizou –

– Sim mestra eu sei disso, às vezes é apenas difícil – responde Anakin tentando esconder seus sentimentos –

– Eu sei querido, e será cada vez mais, por isso estamos aqui, para lhe ajudar – afirma ela –

– Obrigado – ele responde respirando fundo e adquirindo uma expressão mais animada. Levantou-se e deu um beijo na testa de Loreen – a vejo mais tarde. Mestre Obi-Wan, vou tentar meditar um pouco e aguardo seu chamado –

– Faça isso. Logo me juntarei a você – respondeu Obi-Wan vendo seu padawan se afastar, assim que Anakin desapareceu no corredor ele disse com os olhos arregalados para Loreen – como é que você sempre faz isso? –

– Faço o que Obi? – respondeu ela fingindo-se de desentendida e servindo mais chá –

– Ele nunca me escuta, nem presta atenção no que eu digo, e você simplesmente chega e faz com que além de ouvir uma bronca, concorde com você e vá meditar. Loreen ele NUNCA medita – comenta Obri-Wan de forma enfática –

– Ah o Ani é uma tempestade de sentimentos. Ele tem o mundo dentro de si, tem um grande conflito, muito medo. Ele precisa muito de sua aprovação, e ele o admira mais que tudo. Você precisa falar mais com ele, elogiá-lo mais. Ele não é você Obi, lembre-se disso. Você lida bem com o distanciamento mestre e aprendiz, mas ele não. Ele precisa de atenção e de retorno. E a falta que ele sente da mãe, ele projeta em mim, pois fui eu que supri a falta nela nos primeiros anos – explica –

– Eu não sei se consigo Loreen. Porque você não fica aqui e me ajuda com ele novamente, como nos velhos tempos? – pede ele esperançoso –

– É por isso que a mim ele escuta – ela sorriu para o amigo, mas levando o que ele disse a sério – Obi você sabe que eu não me adapto a vida em Coruscant, se não fosse por você eu já tinha partido. E depois, quando eu lhe ajudei, abraços e canções de ninar acalmavam o Anakin, hoje ele não é mais um menino, e descobrir como acalmá-lo é algo que eu não posso fazer por você. Mas lhe digo para ter cuidado, pois palavras envenenadas têm adentrado em seu coração –

– Tentarei acolhê-lo melhor na meditação e ficarei mais atento a qualquer mudança – responde Obi-Wan –

– Se ele for seduzido para o lado sombrio meu amigo, a Galáxia cairá com ele – afirma a general Farr –

---------- x ----------

Agora.

Não havia muito o que fazer até chegarem a Stewjon e poderem se comunicar com os amigos. Então Loreen dispensou os rapazes, deixando apenas turnos de monitoramento na cabine de pilotagem, caso por algum motivo fossem tirados do hiperespaço.

Loreen não estava conseguindo se desconectar, muitas coisas haviam acontecido nos últimos dias e ela precisava parar um pouco para meditar e descansar um pouco. Ao explorar a nave ela encontrou um lugar que atendia o que desejava.

Havia uma sala com uma grande janela de onde se poderia olhar para o universo, que naquele instante se resumia a rastros de estrelas, que mais pareciam borrões luminosos.

Ela sentou-se com as pernas cruzadas, preparando-se para meditar e tentar entender o que estava acontecendo.

“Ok, estou na mesma Galáxia mais de 50 anos depois de onde eu deveria estar, e isso tudo está uma grande bagunça. Eu preciso me concentrar e me lembrar como que eu e os rapazes fomos parar em Wayland, porque certamente isso vai responder qual nosso propósito aqui. É claro que estamos ajudando essas pessoas e oportunamente pois eles estavam sem esperança, mas será que isso é tudo? O que fazer, o que pensar. Eu precisaria de orientação e onde está Obi-Wan? Deve estar se divertindo com mestre Qui-Gon nos mundos força...”

Loreen não soube ao certo quando adormeceu enquanto meditava, mas soube precisamente a visão que teve. Ela começou com gritos de desespero e dor. Um mundo em chamas. Seus clones mortos. Ela estava ferida. De repente ela mudou completamente para um cenário perto de um lago, alguém lhe tocou a mão segurando-a firme.

Uma sensação de bem-estar, substituída por um rosto demoníaco que lhe dizia coisas na linguagem antiga Sith. Um rosto conhecido que causou nela grande sensação de medo e a fez acordar-se em um sobressalto e encontrar um olhar preocupado de um certo piloto. Ela ficou encarando-o ofegante e incapaz de dizer nada por algum tempo. Até ele dizer algo.

– Poucas vezes eu vi um olhar com tanto medo em minha vida – ele comenta – você está bem Loreen? –

– Sim, quero dizer, não sei ao certo – ela respondeu passando as mãos no rosto – eu tive uma visão enquanto buscava respostas e achei somente mais perguntas – ela disse dando um suspiro cansado – o que está fazendo aqui? –

– Eu estava passando quando ouvi você gritar e vim ver se estava tudo bem – ele disse sentando-se de frente para ela – você está carregando uma grande pressão nos ombros é normal ficar estressada – comenta –

– Você tem razão Poe, são muitas coisas acontecendo e o mundo em que eu estou agora é tão diferente do que eu conhecia. Não sei se ainda posso viver do jeito antigo, mas também não sei como posso viver se não for assim – desabafa ela –

– Não se cobre tanto Loreen, deixe a vida fluir através de você. A guerra não nos permite muitos momentos de folga, mas se não nos dermos isso, a guerra tirará tudo de nós. Você já lutou sua guerra, não se envolva tanto na nossa – comenta Poe tocando a mão dela de forma carinhosa, mas Loreen podia sentir a forma como ele se sentia –

– É possível que você tenha razão – responde ela tentando decidir se permitiria se deixar envolver. Já havia se privado desse sentimento uma vez, poderia agora em uma segunda chance, encontrar um caminho diferente? Seus olhares se cruzaram e seu coração acelerou – Poe... – ela ia protestar quando notou que ele estava se aproximando –

– Não negue ao menos beijo para mim, mesmo que seu coração nunca me pertença – e sem deixar tempo para ela protestar seus lábios tomaram os de Loreen com intensidade e desejo fazendo com ela desse um gemido de surpresa –

Loreen estava beijando pela primeira vez e a sensação que compartilhara com Obi-Wan anos atrás, ao chegar sua vez estava sendo muito mais intensa e insana. Correspondendo ao beijo, sentiu que ele a segurou pela cintura a trazendo para perto e ela enterrou os dedos no cabelo espesso do piloto.

Quando o formigamento e desejo do beijo se espalhou por seu corpo Loreen, num lampejo de lucidez, interrompeu o beijo ofegante.

– Saímos do hiperespaço – ela disse com as bochechas coradas e os lábios umedecidos e inchados, encarando-o – preciso ir até a cabine –

– Está bem – ele respondeu, mas nenhum dos dois se moveu por mais algum tempo até o comunicador de Loreen trazer a voz de Steel para interrompê-los –

– General Farr? – chamou –

– Sim Steel – ela respondeu ainda sob o braço de Poe –

– Chegamos e nos solicitam o código de liberação –

– Estou indo Steel – ela disse enquanto Poe a ajudava a se levantar – conversaremos mais tarde Poe –

– Com certeza – ele respondeu sorrindo –

Ela deu uma risada sem jeito.

– Ah você vai ser minha ruina flyboy – disse ela enquanto se dirigia para a saída da sala e ia até a cabine de pilotagem, sob os olhos atentos dele –

– Entrando na cabine Loreen disse – Use esse código Steel –

Houve um silêncio, antes que alguém se manifestasse novamente. O operador do espaço porto foi substituído por um oficial.

– Nave desconhecida vinda de Coruscant, você utilizou um código de liberação da família real, precisamos fazer uma verificação visual – informa o oficial já bastante idoso, que Loreen reconheceu ser o capitão Lehi Ewart –

– Muito bem capitão Ewart – abrindo a mensagem de vídeo, ela se posicionou a fim de ser vista – Loreen Kendall Farr, 2ª filha de Tarja e Lucassen Farr – ela sorriu ao ver o espanto dele – ex-general da República, cavaleira Jedi, a seu serviço –

– Pelos deuses Loreen, quero dizer Princesa Loreen, eu...  você foi declarada morta! E ainda está tão jovem, como quando a vi da última vez – ela estava boquiaberta – venha e pouse no deque você e seu mestre costumavam usar –

– Ótimo e obrigada – ela respondeu fechando a comunicação e ficando pensativa, por fim disse sorrindo – vamos rever velhos amigos então –

---------- x ----------

 

Raxus.

Uma das atividades que mais prazer davam a Leuthar Faure era nadar na imensa piscina do palácio. Um de seus servos pessoais adentrou no local para lhe entregar um recado.

Já preparado com uma toalha para seu senhor secar-se, ele aguardou o imponente homem de meia idade, porém virilidade jovial sair da água. Ela lhe escorria pelo corpo bem trabalho e pelo longo cabelo castanho. Pegou o papel e ao ler sorriu.

– Então ela está voltando para casa – comenta o Rei – que circunstância interessante – ele fica pensativo após ler o recado entregue por um dos seus servos pessoais – avise Lady Ester que vamos fazer uma pequena viagem ao passado e mande preparar minha nave –

Assim que ele foi deixado a sós novamente, olhou seu reflexo na água.

– Eu vou trazer você de volta para mim, querida Loreen, você sempre foi minha luz e minha escuridão clama por você, minha irmã –

---------- x ----------

– Você tem certeza de que isso está funcionando Anakin? – pergunta Padmé – observando enquanto o jovem tentava arrumar algo abaixo do painel de controle da nave –

– É claro que não – responde ele impaciente jogando o pedaço de alguma coisa para trás e acertado R2D2 que prontamente reclamou –

– Anakin assim vamos ficar presos aqui pro resto da vida – comenta ela cruzando os braços –

– Não que isso seja uma má ideia senadora – a cabeça do jovem surge parcialmente sobre o projetor –

– Veja está funcionando – ela tenta mudar de assunto –

– Ótimo – ele diz sentando-se na cadeira novamente – então mestre Kenobi, Ahsoka, Rex, quem quer que escute essa mensagem. Eu a Senadora Padmé passamos por algumas negociações agressivas e nossa nave foi danificada nessas coordenadas. Precisamos muito de seu apoio para sairmos daqui pois assim deseja intensamente a Senadora.

– O que o General Skywalker quer dizer é que assim que possível venham nos resgatar pois precisamos urgentemente retomar nossas atividades no meio dessa Guerra –

– Ou seja, a mesma coisa que eu disse – ela revirou os olhos e ele riu – Skywalker desligando –

 

Assim que a gravação terminou Ben estava sem palavras e Rey curiosa.

– Essa parece uma gravação antiga, será que eles ainda precisam de ajuda? E esse moço é um Skywalker como vocês – diz Rey em relação a Ben – é outro tio seu? – pergunta –

– Não Rey – responde Ben com um semblante fechado – Anakin Skywalker é meu avô, também conhecido como Darth Vader – Rey arregalou os olhos surpresa – e a mulher que você vê ao seu lado é Padmé Amidala, minha avó –

– Eu não entendo... porque esse pedido de socorro veio para nós agora tantos anos depois? E... – indagou Rey sendo interrompida por Ben, que assumiu o controle da nave –

– Temos que sair daqui agora – ele disse num tom de desespero –

Porém, antes que ele pudesse fazer algo, a nave perdeu toda a potência ficando parcialmente a deriva pois estava sendo puxada como que um raio trator em direção ao maior asteroide do cinturão. Tudo aconteceu em questão de segundos.

– Ben.. – Rey protestou –

– Eu estou tentando – disse ele enquanto junto com ela tentavam fazer a nave pegar –

Um grande clarão antecedeu o impacto com a grande rocha e então tudo escureceu e silenciou. O chamado do escolhido havia ecoado pela Galáxia trazendo Ben e Rey para cumprir o seu derradeiro destino.

Equilíbrio.                                                         


Notas Finais


E então o que acharam das revelações desse capítulo? Se sentiram falta de mais Dark Side, tentarei trazer mais no próxim capítulo. Espero que tenha gostado e por favor comentem para eu saber o que estão a pensar, sim? Muito obrigada pelo apoio. E que a força esteja com vocês sempre.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...