História Past, present and future - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, EXO
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé
Visualizações 4
Palavras 2.148
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiehh

Bem, em algumas parte da história será no passado, mas nn o capítulo inteiro, igual esse capítulo, ou seja, agente voltará ao passado algumas vezes
O ano atual ali é 2017
É isso, boa leitura (*´˘`*)ー❣❣

Capítulo 1 - Quem você pensa que é?!


Fanfic / Fanfiction Past, present and future - Capítulo 1 - Quem você pensa que é?!


Lim Wuhan  P. O. V. 'S

Geld - 07/01/1999


Republica De Geld 


As ruas estavam cheias, lojas começando a se fechar por conta dos pingos finos da chuva que caia sobre o nosso corpo. Estavam todos com pressa, um esbarrando no outro com a maior fobia da chuva, tampando as cabeças com bolsas, sacolas, blusas e mãos na esperança de não se molharem tanto

O tempo estava fechado, frio e sem sol. Era inverno e aqui só chovia no frio, então a temperatura caia muito, o suficiente para os mendigos morrerem congelados junto aos cachorros de rua

Caminho mais um pouco entre as pessoas até parar embaixo de um toldo cinza para me guardar dos pingos da chuva. A fumaça branca saia da boca em excesso por eu estar ofegante de ter andando tanto, meus olhos estavam lacrimejando por conta do frio, e eu me encolhia e me aquecia com meus próprios braço e as mãos com luvas, era um abraço em mim mesma. Estava muito frio e eu tenho absolutamente certeza de que a temperatura estava abaixo de zero, porque eu estava quase tendo uma ipotermia

O frio estava extremo, então me viro para trás para ver que loja havia ali, e me deparo justamente com uma farmácia que eu estava a vários quarteirões a procura. Rapidamente empurro a porta com as duas mãos, e logo que entro ajusto a toca que estava em minha cabeça enquanto parava em frente ao balcão

- Olá senhorita, oque deseja? - uma moça de cabelos pretos e curtos com um jaleco se vira para mim 

Sorrio fraco - Vocês teriam remédio para ressaca e gripe? 

- A sim, um momento - ela se vira de costa e pega duas  caixinhas, uma roxa e outra branca com umas linhas verde água e me entrega - beba um gole 

Pego de sua mão e na pressa de chegar logo em casa, tomo ali mesmo como ela havia mandado, e depois faço o mesmo com o comprimido

- Quantos ficou? 

- Nove reias 

Assinto e abaixo a cabeça olhando para minha bolsa, abro-a e procuro a carteira logo tirando dela o dinheiro que devia

- Aqui está - estico o dinhero para ela que logo pega e eu volto a atenção para a bolsa fechando a mesma 

Derrepente sinto uma pontada na barriga. Me encolho. Um enjoo surge e sinto o suor repentino escorrer nas laterias da minha testa. Sinto tudo rodar 

- Venha comigo senhorita - era a moça 

Ela me agarrou pelos braços e eu mesma sem ver muito bem tive a noção de que onde eu acabei de entrar era um banheiro

Ela me coloca sentada na tampa do vaso - esta grávida? 

Arregalo os olhos 

- Claro que não! 

- Esta com enjoo? 

- Sim

- Tontura

- Sim

- Falta de ar

- Sim

- Fez o teste? 

- Si... Não 

Ela me larga e da uma risadinha de lado. Sai do banheiro me deixando sozinha no pequeno espaço

E se eu estiver mesmo grávida? Essa criança nem um pai terá. E o pior

Quem seria o pai?... 

- Aqui - uma mão surge na frente da minha visão e me dou conta de que a moça já havia voltado 

Olho para ela e para o remédio

Pego de sua mão e a olho em um pedido para que ela se retire, ela entende e logo se retira fechando a porta. Suspiro e começo o processo

O resultado? 


Bem vinda ao mundo, Lim ______ . 


***


_______ P. V. O. 'S


14/01/2017 - Geld 

Dias atuais



Me embolo em algumas caixas que haviam no quarto e acabo caindo. Sou um desastre mesmo 

- Querida esta tudo bem ai em cima?!  - minha mãe grita da sala 

- SIM MÃE! - grito ainda caida no chão 

Eu estava de mudança, na verdade eu já havia me mudado, estavo apenas arrumando as coisas. A casa não é nossa então o cuidado é dobrado, ainda mais que essa casa é simplesmente gigantesca 

Appa havia sido demitido do emprego pelo fato da empresa ter falido de uma hora para outra, nossa casa era um pouco grande - não igual a essa - e os gastos eram ainda maiores, então ele meio que conseguiu encontrar um lugar pra gente ficar sem gastar tanto 

A casa de um amigo dele 

Chul é policial e tem um filho da mesma idade que a minha, mas ele esta viajando, e pelo que disse ele não tem prazo para voltar, pode ser a qualquer momento. A casa dele é simplesmente gigante, e só mora ele e o filho, porém ele disse que a casa é de herança, ela é do outro lado da cidade meio longe da casa que eu morava, é encostada em uma represa e a República de Geld que é muito falada 

Eu não venho muito aqui, é muito difícil, só quando Omma vai a República e eu tenho que acompanha- lá mas é muito raro

A pior parte é que a escola é perto então não tem como eu enrolar e falar que me atrasei porque é muito difícil, mas há  uma pequena possibilidade

Me levanto do chão alinhando minha roupa que a essa altura já estava amarrotada e resolvo tomar um banho. Eu to meia hora só arrumando coisas, to fedendo horrores

Organizo só mais três caixas e pego minha toalha que eu havia deixado em cima da cama. Entro no banheiro já despida e entro no box, a água tava fervendo mas eu não estava ligando muito pra isso. Não é um tipo de coisa a se pensar em uma hora dessas, eu me mudei karalho, eu sai da casa que nasci para a casa de um total desconhecido ao meu ver, menos a do meu pai 

Acho que é muita coisa pra processar. A escola vai ser a mesma, a casa já não. A vida vai ser praticamente a mesma, a convivência não... 

Agora parando pra pensar, o filho de Chul não estuda na escola, ele estudo quase a vida inteira em casa, e wow, como eu não pensei nisso antes? Ta acho que nunca pensei na possibilidade porque sei que Omma jamais deixaria. Mas não custa sonhar não é mesmo? 


Começo a sentir meu corpo arder, a água esta realmente pelando. Desligo o registro do chuveiro e pego a toalha preta que estava jogada em cima do box de vidro enrolando em meu corpo devagar por estar todo ardido. Abro a porta do banheiro e saio, meu trajeto inicial era o guarda roupa porém passo na frente do espelho e ele me chama mais atenção

Parada de frente pra ele largo a toalha no chão e me olho nua. Meu corpo esta todo vermelho, isso vai virar uma infecção se eu não cuidar. Eu estou magra, cada vez mais, eu estou deplorável, eu sou horrível, não tenho corpo, sou feia de rosto, estou com inicio de anemia, quem iria me querer? 

Perder a vida seria mais prático, eu não me importo com mais ninguém, nem minha família é o suficiente, nem os amigos, eu tenho essa pose de pessoa alegre mas a verdade é que... Eu não sou 

Mas eu não gosto de demonstrar que estou ruim, eu simplesmente estou e eu saber disso já é o suficiente, não acho que as pessoas tem a obrigação de sentir pena ou de tentar ajudar falhamente. Nem os tratamentos estão me ajudando igual antes, é sempre a mesma coisa

" Você sofreu um trauma muito grande no passado e blablabla"

      O problema é que eu não tive um trauma que eu me lembre, isso já está saindo do controle. Eu me odeio, odeio meu corpo, sou incapaz de viver em paz, tenho uns momentos ou outros mas... É complicado lidar com isso 

Não sou a única e tem gente que já passou por coisa pior, mas karalho eu não sou elas, eu não sei se sou capaz de superar isso, é pouco para as pessoas que não tem, mas pra quem tem é muito 

Poha, eu só queria ser melhor, uma versão melhor de mim sabe? Imagina eu entrando na escola rebolando pelo corredor igual a Gisele Bundchen, eu seria um estouro

Ta, crendeuspai. Essa vergonha eu não passo. Amém 

Sonhar não custa nada né? 


Derrepente ouço um estouro vindo da porta e viro o rosto rápido para a porta vendo um menino entrando furioso. Eu paraliso

- Não sabe bater já porta e pedir com educação para eu poder abrir!? 

Ele me olha arregala os olhos por algum motivo 

- Eu... - vejo seus olhos se perderem por um momento - veste a roupa agora - ele fala em um tom autoritário e vira o rosto pro lado

Pera... KARALHO EU AINDA TO NUA 

- Eu só vou vestir porque eu quero e não porque você mandou! - falo meio embolado e viro de costa para ele sentindo seus olhos fuzilar minhas costas - saia! 

- Vou fi... - interrompo

- SAIA AGORA!!! 

Vejo pelo reflexo do espelho ele sair rápido pela porta. Pego minha toalha e me cubro indo até o guarda roupa, pego a primeira peça que vejo 

Uma calça jeans preta, uma blusa branca, e um tênis de veludo preto. Sim, amo preto. Arrumo o cabelo em um coque alto pois a preguiça de pentear e deixá-lo solto é maior e passo um perfume  

Suspiro. Não sei quantas  vezes  eu suspirei, só sei que foi bastante. E em fim saio do quarto... 

Atravesso aquele corredor cumprido até chegar aos  vários lances de escada, e começo a descer um por um bem devagar. A questão é que meu corpo esta ardendo inteiro e eu estou um pouco vermelha... 

Termino de descer e vou até a sala, me deparando com meus pais, Sr. Chul, e o que eu acho mais provável, sei filho que invadiu o quarto

- Devo me preocupar? - pergunto me sentando devagar no sofá 

- Não ______, Jungkook só queria pedir desculpas por ter invadido teu quarto e... 

- Quarto dela?! Desde quando aquele quarto é dela ? Aquele quarto é da minha irmã, ela não é minha irmã, aliás ela não é nada, não é ninguém, porque esta aqui? Não tem dinheiro pra se manter? É pobre a esse ponto? Pelo que vejo é uma miserável que não tem aonde cair morta - ele se altera 

Aquelas palavras me acertaram em cheio

Karalho, eu sou isso? Eu sou inútil pelas palavras diferidas por sua boca, eu não sou ninguém então? 

- Jeon Jungkook!! Quem pensa que é para falar assim com as visitas? Com qualquer pessoa?! Não tem esse direito! O que foi que eu te ensinei menino? Não serviu de nada aquelas pancadas!? 

Então Jeon Jungkook era o filho de Chul mesmo... 

Ele se levanta olhando o pai com irá - EU SOU A POHA DO SEU FILHO MIMADO QUE NÃO TEM MODOS COMO VOCÊ MESMO DIZ, ANDA ME MASSACRA NA FRENTE DELES IGUAL FEZ COM OMMA E MINHA IRMÃ! ANDA NÃO TEM CORAGEM? VOCÊ É MUITO FÚTIL, NÃO TA FAZENDO NENHUMA CARIDADE, SÓ ACEITO PORQUE VÃO TE PAGAR ALGUMAS MISÉRIAS... 

Ele não termina de falar, porque é recebido com um tapa na cara de Chul. Eles esta mesmo falando aquelas coisas? Apanhar na cara é pouco ... 

- ESCUTE AQUI MENINO! EU QUE TE BANCO, EU QUE CUIDO E TE DOU ALIMENTO, VOCÊ ESTA SOBRE O MEU TETO, ENTÃO É MINHAS ORDENS JUNGKOOK, QUANDO VOCÊ FOR CAPAZ DE CUIDAR DO SEU PRÓPRIO CORPO VOCÊ VEM FALAR COMIGO MULEQUE 

Meu Appa entra no meio 

- Vamos parar por aqui, sem brigar porfavor, agente não quer atrapalhar nada, só peço que parem e... 

- Você cala a boca porque não está no direito de falar nada! - Jeon Jungkook fala 

Ele é insuportável. Da pra pegar odio a primeira vista? Xiih tarde de mais... 

É nesse momento em que meu sangue ferve 

- Escuta aqui garoto, primeiro a casa é de vocês não nossa e eu sei que não to no direito de opinar - vejo Omma balanço a cabeça negativamente em um pedido para que eu pare, mas ignoro - mas o respeito é muito bom as vezes sabia? Porque não enfia sua falta de respeito no cu, porque para nos ofender desse jeito nem conhecer o respeito você deve conhecer. Não lembro em qual momento lhe faltamos o respeito aqui, ao contrário, quem nos ofendeu foi você, me desculpa Sr. Chul, mas não admito coisa errada 

- Eu estou me fodendo pra isso, já to vendo que você é uma daquelas certinhas, se encherga garota, vcoê não é capaz nem de matar uma mosca, imagina ter argumentos contra  o dono da casa!? 

Chul olha para o mesmo - Já chega dessa palhaçada garoto - Chul pego o mesmo pelo braço com certa força o levando contra gisto para o segundo andar 


- Eu sabia que não era uma boa idéia amor - minha mãe se encolhe apertando o braço de Appa

- Não se preocupe  querida, atente da um jeito não estresse,  apenas cuida das nossas bebês...



Notas Finais


Eu demorei quase uma semana pra escreve isso, e mesmo assim nn escrevi tanto quanto queria🐦
(Acho que meu cu cansou mais que meu dedo ) CRENDEUSPAI
Amém:>
Hehheh mas é isso

Vlwwwwww flwww é nois


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...