História Patins Azul - Capítulo 1


Escrita por: e LKookie

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Baile De Formatura, Colegial, Conto De Fadas, Jikook, Jkpatinador, Kookmin, Mnhouse, Patinação Artística, Tema De Julho, Tema Do Mês
Visualizações 233
Palavras 7.828
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Festa, Ficção, Fluffy, LGBT, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey bolicotas (os) lindas (os) do meu coração, tudo bom? Antes de tudo: obrigado por me darem a honra de participar desse projeto maravilhoso! Somos uma grande família, e sinto-me extremamente feliz por fazer parte dela! Embora esteja muito nervosa e acho que meu coração vai sair pela boca, estou muito feliz com essa primeira fanfic, que espero ser a minha primeira de muitas postadas aqui! E assim como eu, gostaria que vocês também curticem esse plot, que é totalmente ispirado na princesa maravilhosa que é a Cinderela. Enfim, boa leitura.

Capítulo 1 - Único; Baile de formatura



Mãezinha, por favor me deixa ir ao baile — Jungkook disse seguindo a mais velha, enquanto lhe ajudava a pôr a louça suja do jantar na pia.


— Já falei que não, Jungkook. — ditou calma, começando a lavar as pratarias.


— Mas todo mundo vai! — fez um bico, se encostando na parede.


— E daí? Eu já lhe disse que você não é todo mundo, além disso, tem que cuidar do seu irmão. — falou simplista.


— Mas mãe, é só contratar uma babá, por favor.  — foi até a mesma, lhe abraçando por trás e colocando a cabeça na curvatura de seu pescoço.


— Jungkook, eu já lhe expliquei isso. — A mulher suspirou, cansada pela insistência do filho.


— Eu sei, mas… Ele não pode ficar na casa de algum colega? — tentou, com os olhos brilhando em esperança.


— Não, Jungkook! Ele vai ficar com você e pronto! — irritou-se, tirando os braços do garoto de sua cintura, fazendo este se afastar.


— Mas mãe, ele já é grande o suficiente para ficar sozinho. — Um bico se formou no mais novo, enquanto o mesmo cruzava os braços.


É claro que não, seu irmão não tem idade de se cuidar sozinho, até porque é só uma criança de seis anos que ainda nem sabe tomar banho sozinha. Apenas disse aquilo da boca para fora, não sabendo mais como convencer a mulher mais velha.


— Grande o suficiente? — encarou incrédula o rosto do filho, que mantinha um sorriso “inocente”. – Ele tem apenas seis anos, Jungkook! Você quer que eu deixe seu irmão sozinho pra você ficar balançando essa bunda a noite toda? — balançou a cabeça, não acreditando no absurdo que acabou de ouvir.


— Então ele pode ficar na casa de Taehyung. — pediu, fazendo cara de cachorro que caiu da mudança.


— É capaz do garoto voltar de lá mais doido. — sussurrou, mas Jeon ouviu perfeitamente e até soltou uma risadinha. — Aliás, o Tae não vai ao baile? — estreitou os olhos, desconfiada.


— Ele vai, mas…


— Mas nada! — gritou, vendo o moreno lhe olhar com os olhos arregalados, surpreso.– Olha, desculpa, tá? Eu sei que esse baile é importante para você, mas infelizmente amanhã você passará à noite com o Jugham e ponto final. — explicou mais calma, vendo o filho assentir com os olhos marejados.


Virou-se suspirando fundo, logo subindo as escadas com pressa, batendo a porta de seu quarto com força. Tirou o óculos do rosto, pondo-o na escrivaninha ao lado da cama e logo se jogando em cima desta, afundando o rosto no travesseiro, permitindo seus lágrimas de dor e desapontamento cair.


Por que tenho que ter irmão mais novo?” — pensou.


O baile de formatura é o sonho de vários alunos que estão no terceiro ano, prontos para entrar na faculdade, pois é como um ritual de passagem; saem da adolescência dando um adeus para a escola; logo dando início para a faculdade e sua vida adulta.


Sem contar que, é uma festa com comida e bebida grátis, quem iria perder algo assim?


Apenas o esquisito de óculos redondos, com o rosto cheio de espinhas, risada feia e nerd da sala.


Certo que, Jungkook está pouco se importando com esse baile, até porque não gosta de festas, só que essa em especial, é bem importante pra si, já que será a primeira vez que irá patinar para alguém que não é seu irmão ou melhor amigo.


Pois desde que Taehyung soube que o baile seria a fantasia, e que ocorreria no ginásio principal da escola, teve a brilhante ideia de fazer com que Jeon patinasse no mesmo, no ginásio de gelo onde treina quase todos os dias, porque seria, tipo, uma despedida triunfal do amigo.


O que é claro, Jeon não aceitou de primeira, porque além de ser algo insano, o moreno é tímido demais para mostrar sua patinação para muitos — tirando o fato de ser algo muito íntimo.


Mas Taehyung é insistente, e quer que todos vejam o quão belíssimo é o amigo em cima dos patins, então este acabou aceitando, com uma condição: ninguém saberá que é ele ali patinando.


E com isso, ambos já haviam planejado tudo: fantasia, coreografia, música… Até os mínimos detalhes já estavam prontos em seus mentes, tudo para que nada desse errado.


Mas nenhum dos dois pensou na hipótese de que os pais de Jeon fossem viajar logo no dia da festa, e ainda deixariam o pequeno Jugham aos seus cuidados.


O que de fato estraga tudo.


Limpou o nariz na camiseta preta, ouvindo a porta de seu quarto abrir e depois fechar,sentindo o colchão atrás de si afundar aos poucos, logo seguido de uma mão pequena começando a fazer carinho no seu cabelo.


— Por que o hyung tá chorando?


— Eu não ‘tô chorando. — ergueu o rosto, limpando as lágrimas com as costas das mãos, se sentando em frente ao mais novo logo em seguida.


— Você mente muito mal. Me diz o que houve? — pediu fazendo um bico nos lábios.


— É porque a mamãe não me deixou ir ao baile. Nada de mais — segurou o choro, limpando uma lágrima involuntária.


— Aquele que você e o Tae estavam tão animados para ir? — assentiu —  Por quê? — tombou a cabeça para o lado, com os lábios levemente abertos.


— Porque eu vou ficar aqui cuidando de você. — sorriu, tentando convencer o irmão de que está bem.


— Ah… Se for assim eu durmo na casa do Yugyeom. — disse com um sorriso, já se levantando para falar com sua mãe, mas o outro segurou em seu pulso, impedindo-o de sair dali, fazendo o pequeno lhe encarar confuso.


— Eu já tentei isso, mas ela disse não. — Jungkook o puxou de volta para cama, o fazendo se sentar.


— Desculpa, Kookie. — abaixou a cabeça, se sentindo culpado. Jungkook segurou seus pequenas mãozinhas, apertando para passar-lhe segurança.


— Tudo bem, até porque nossa noite será muito divertida. — sorriu, dando beijinhos em ambas as mãos, em seguida pôs a cabeça nas pernas do irmão, enquanto este ficou lhe fazendo carinho.


Jugham ficou no quarto do irmão até este dormir em meio às conversas, já que estava tentando fazer com que o mais velho não pensasse muito no baile do dia seguinte. Tirou com delicadeza a cabeça do irmão de cima do seu colo, pegando um cobertor e lhe cobrindo, logo indo para o seu quarto.



…..



Na manhã seguinte, Jeongguk acordou mais uma vez atrasado para pegar seu trem — o que já é costume —, mas dessa vez é diferente, já que terá que fazer suas provas finais, e o próximo só sairia às sete horas, com isso, chegaria atrasado para escola e provavelmente o professor não lhe deixaria entrar em sala.


Tomou uma ducha rápida, comendo com rapidez seu café da manhã, logo se despedindo de seus pais e irmão, indo correndo até o metrô.


Por pura sorte, seu trem ainda não havia saído, e melhor ainda, não estava tão lotado, sendo assim, sentou-se em um dos lugares vagos, pondo os fones de ouvido e tirando o livro de dentro da mochila apenas para revisar o conteúdo.


Ao chegar na sua estação de destino, guardou seu material, ajeitando sua mochila e óculos, colocando o capuz sobre a cabeça, logo começou a andar.


Sua escola fica duas quadras depois do metrô, e não demorou para chegar, já que estava praticamente correndo. Ao chegar, suspirou aliviado, porque ainda havia alguns alunos ali fora, o que indica que as provas ainda não haviam começado.


Subiu os degraus da escada, caminhando tranquilamente até seu armário, vendo o ruivo no mesmo, mexendo em seu celular.


Suspirou indo de encontro ao amigo.


— Oi Jeonggukie. Então, a tia Soh deixou você ir? — guardou o celular, sorrindo para o amigo.


— Não. Ela não quer contratar uma babá para o Jugham. — respondeu tristonho, abrindo o armário, enquanto o sorriso do ruivo murchava.


— E por que não?  — perguntou confuso, afinal, já tinham tudo preparado para mais tarde.


— Porque eu sou irmão dele e posso fazer isso perfeitamente. — bufou, tirando o livro de física dali de dentro.


— Aish! Eu não organizei tudo atoa. — cruzou os braços, fazendo um bico nos lábios, logo ficando pensativo  — Eu vou dar um jeito nisso. — disse confiante, assentindo  repentinamente.


— Se você está dizendo. — deu de ombros, não querendo mais falar sobre o assunto.


— O seu crush ‘tá te olhando. — apontou com a cabeça para o garoto do outro lado do corredor, que estava olhando fixamente para o moreno.


Park Jimin, o garoto de fios rosados do terceiro ano ‘B’, no qual tinha aulas de Química consigo todas as quintas, e que não desgruda os olhos de si desde que colocou os pés na escola à quatro anos atrás.


Para Jeon, o rosado está apenas falando mal de si para os outros amigos, zombando de sua aparência, igual os idiotas da sua classe, só que diferente deles, Park sempre sorria quando Jeon resolve lhe encarar de volta, fazendo este ficar constrangido logo depois.


Mas Jimin não faz nada disso, ele não fala mal de Jeon, nem fica zombando de sua aparência, até porque o Park acha o moreno bonito e fofo demais.


O rosado meio que sente algo por Jeongguk, e acho que todos já perceberam isso, menos o moreno por ser tolo demais. Ou então,medroso demais.


— Ele não é meu crush! — sussurrou irritado, fechando a porta do armário.


— É sim, e você é o dele. — Taehyung disse risonho, fazendo cosquinhas na cintura do moreno, causando uma crise de risos em ambos, fazendo com que todos os olhares no corredor lhes encarasse, principalmente os olhos castanhos de um certo Park, que soltou um riso baixinho.


— Para. — falou em meio a risos, se controlando aos poucos, vendo o rosado rir de si. — Ele ‘tá é rindo de mim. — disse baixo, com certa tristeza.


— Ele ‘tá rindo porque acha você bonito. — falou ao pé do ouvido do amigo, enquanto está apenas revirou os olhos.


— É cada absurdo que você fala. — balançou a cabeça, fechando os olhos.


— Absurdo? — disse com certa indignação — O Park gosta de você, seu idiota. — deu um peteleco na sua nuca, vendo-o arregalar os olhos, reclamando de sua atitude.


— Vamos logo. Não quero perder a prova. — Jungkook falou já irritado, indo em direção a sua sala.


Suas últimas avaliações foram química e física, ambas com vinte questões, que ao seu ver, estavam muito fáceis, e não é para menos, pois são suas matérias prediletas, e ele é muito bom nelas.


Assim que terminou, levantou-se e as entregou para o professor contente, já que tecnicamente está — quase — de férias.


Olhou para seu amigo ainda fazendo a dele, e sorriu quando seus olhares se cruzaram, murmurando um “boa sorte”, para o ruivo, que sorriu e voltou a fazer sua prova.


Saiu de sala e ficou na porta da mesma, esperando Taehyung, quando ouviu passos vindo atrás de si. Olhou de relance, vendo aquele que mais cedo lhe encarava, junto de seu amigo, Yoongi.


Taehyung gosta do garoto de fios azul, e segundo seu amigo, Yoongi também é afim de si, por isso, quando estão no mesmo ambiente insiste em sempre provocar o Min. E vice-versa.


Fechou os olhos para não olhar os garotos passarem na sua frente, nem para encontrar um par de olhos castanhos lhe encarando como de costume, mas parece que o universo não está colaborando consigo ultimamente.



— Oi Jungkook. — chamou o garoto de cabelo azulado, cutucando seu ombro, obrigando-lhe a abrir os olhos


— Ah, oi Yoongi. — ajeitou os óculos, encarando o garoto, meio tímido.


— Você vai vir para o baile? — perguntou Jimin, olhando com atenção cada detalhe de seu rosto, porque nunca havia chegado tão perto assim de assim.


E achou o garoto mil vezes mais bonito.


Apesar deles terem aulas juntos, quase nunca ficam perto um do outro, porque o rosado não sabe as palavras certas para usar, nem o que fazer.


É claro que, de longe dá para ver as espinhas e pintinhas que contém no rosto do outro, só que o Park nunca havia notado a pintinha embaixo dos lábios de Jeon.


O que achou deslumbrante, e com uma enorme vontade de tocar-lá com os lábios.


— Infelizmente não. Vou ter que ficar com meu irmão mais novo. — suspirou triste, não querendo falar muito sobre aquilo.


— Ah, sim, é uma pena. — abaixou o rosto, não querendo que os outros dois percebessem que ficou triste com aquela resposta, pois o rosado prometeu a si mesmo que no baile iria convidar o outro para sair, e agora não poderá fazer isso.


Certo que, ele podia fazer isso sim, até porque conhece o moreno a bastante tempo, mas não tem coragem. Não agora.


Onde está o Tae? Yoongi olhou para os lados, à procura deste, o que é óbvio que não encontrou.


Ainda fazendo prova.


Nos vemos depois? perguntou Yoongi estalando a língua, querendo sair daquele flerte não correspondido.


Eu acho que sim? respondeu confuso, não sabendo ao certo o que dizer.


Tchau Jungkook. sorriu fazendo seus olhos quase sumirem, caminhando para longe.


E por alguns minutos, questão de segundos, achou o sorriso do outro extremamente perfeito, mesmo com os dois dentes da frente tortinhos, não deixa de ser encantador, mas logo reprimiu esse pensamento, observando os dois garotos sumirem de sua vista.


Eu disse que ele gosta de você. falou Taehyung, pulando em cima de suas costas, saindo de dentro da sala, onde assistia tudo de camarote.


Tae, para de ser retardado! — bateu na mão do amigo que estava em seu pescoço, vendo este descer de suas costas, logo ficando de frente para si.


O melhor foi essa sua cara de bobo. suspirou, piscando os olhos, fingindo o olhar de alguém apaixonado.


Você tem problemas sérios. deu uma risadinha, pondo a mão nos lábios.


Agora mais do que nunca você vai fazer aquilo. falou, deixando um beijo na bochecha do moreno, caminhando para longe, cantarolando algo.


Ei! Aonde você ‘tá indo? — disse, tentando não soar muito alto, pois não queria atrapalhar quem ainda fazia prova.


Resolver o problema com seu irmão, oras! gritou. Jeon revirou os olhos, indo em seguida atrás do ruivo.


Percorrem por quase todos os lugares da escola; ginásios, jardim e corredores, à procura da pessoa que iria resolver o problema com Jugham.


Os garotos seguiam pelos corredores de mãos dadas, conversando baixinho sobre o baile e o que iriam fazer nele, indo agora em direção até o pátio. No mesmo haviam alunos lanchando, outros mexendo em seus celulares e outros estudando.


Taehyung percorreu os olhos por todos ali, sorrindo aliviado ao encontrar por quem tanto procurava. Puxou Jeon desprevenido, fazendo o óculos deste quase cair, indo até uma das mesas, onde uma garota mexia em seu celular.


Sentaram na frente desta, tendo o olhar confuso da garota sobre ambos.



Oi Taehyung, e...? tombou a cabeça para o lado, franzindo o cenho ao tentar se lembrar do nome do outro menino.


Jungkook. respondeu, abaixando a cabeça envergonhado por ela não saber seu nome, o que não devia ser surpresa, é claro.


É, Jungkook. O que vocês querem? perguntou desconfiada, guardando seu celular no bolso.


Eu soube que você está precisando de dinheiro, e que para conseguir, está trabalhando como babá, certo? A morena assentiu Então… Eu quero que você seja babá do irmão do Jungkookie. falou o Kim, sorrindo largo.


Ah sim, mas eu só cuido de crianças acima de cinco anos. Crianças menores dão muito trabalho. bufou, colocou as mãos no rosto, uma de cada lado, ouvindo com mais atenção os garotos.


Eu sei e ele tem seis anos.


E quando eu tenho que ficar com ele? arqueou a sobrancelha


— Hoje à noite. — sorriu inocente, fingindo não haver nada de importante à noite.


— Hoje? Mas hoje é o baile! Ficaram malucos?! — disse confusa, balançando a cabeça.


— É, eu sei, mas eu te pago um bom cachê. — disse mudando seu sorriso para um que o fazia soar convincente, piscando logo em seguida.


— Não, não, não. Desculpe meninos, mas… Eu não posso. Já tenho tudo planejado para o baile e não vou perder isso. — deu um suspiro triste.


— Por favor, Jisoo. — suplicou, com um brilho de esperança no olhar.


— Sinto muito. — sorriu, logo ficando cabisbaixa.


Então é isso. Seus planos realmente foram arruinados.


Quer dizer então que comprou uma fantasia para nada; ensaiou dia após dias para nada; organizou os mínimos detalhes para nada. Já que no final das contas, realmente não irá ao baile.


Não, não, não! Não poderia desistir agora.

Não com tudo feito.


Olhou para o lado vendo Taehyung se levantar, com a face derrotada. Fechou os olhos, suspirando.



— É, Jisoo… — falou baixo, tendo o olhar da garota e do amigo sobre si, enquanto permanecia encarando o chão. — Eu sei que o baile é importante para você, por isso quero que você vá nele. — suspirou tomando coragem para levantar o olhar. — Só que eu também quero e preciso muito ir nele. O baile de hoje será muito importante pra mim, e você não faz ideia do quanto será. — sorriu, enquanto Taehyung pôs a mão em seu ombro, lhe passando confiança para continuar — Só que eu preciso da sua ajuda para ir no mesmo. Duas horas, é tudo que eu te peço, apenas duas horas para que eu possa aproveitar o baile, depois você poderá ir. Por favor fique com meu irmão.


— Nossa, que discurso. — sorriu, soltando o ar que nem sabia que segurava, ouvindo os garotos rirem.


— Então, Ji… Cuidará do Jugham? — perguntou Taehyung, enquanto a morena fingia pensar em uma resposta.


— Tá bom, eu fico com seu irmão, Jungkook. — sorriu, tendo um Taehyung sorridente indo lhe abraçar. — Mas apenas duas horas! — alertou.


— Sim, duas horas. Obrigado. — segurou a mão da garota a sua frente, apertando com delicadeza.



Os garotos estão agora no ginásio de gelo do colégio — este que fica atrás do ginásio principal —, onde Taehyung observa o amigo patinar.


Muitos não vão ali, apenas os jogadores de hockey para treinos, e eles, quando Jungkook vai treinar, fora isso, a pista é bem isolada. Afinal, quem quer ficar andando sobre o gelo?


No começo, a patinação para o moreno era apenas algo para se divertir, pois quando via os meninos do time de hockey jogando sobre os patins, achava que andar sobre eles era algo difícil e muito complicado, dançar com eles então…


Com o dinheiro que recebe na sorveteria — local onde trabalha —, comprou seu próprio patins azul, ensaiando todos os dias no ginásio, com a presença do ruivo ali, é claro.


Nas primeiras semanas não era nada bonito ver suas quedas e tombos no gelo. Mas com o passar do tempo, começou a levar jeito para aquilo, de pouquinho em pouquinho, já estava andando com eles, e em meio aos treinos, começou a se apaixonar pela patinação artística, sempre praticando nas horas vagas, fazendo seus próprios movimentos de dança.


E o que era apenas uma brincadeira, se tornou seu maior amor.


Repassou mais duas vezes a coreografia para o ruivo, que assistiu tudo boquiaberto na arquibancada.


— Jungkookie, você tá cada vez melhor. — disse o amigo, quando o outro terminou.


Pegou a mochila do mais novo que estava ao seu lado, e logo desceu os degraus.


— Obrigado. — falou ofegante, tentando controlar a respiração, indo até a saída da pista.


— É essa a coreografia para mais tarde?  — perguntou, vendo o amigo assistir — Wow, tá muito perfeita. — sorriu, lhe entregando uma garrafa d’água.


— Obrigado, ensaiei muito até ficar assim. — sentou-se no chão mesmo, retirando os patins.


— Jimin vai ficar babando por você. — falou alto, pondo a mão no queixo pensativo, olhando de relance o moreno revirar os olhos.


— Bom, ele até pode ficar babando, mas não saberá que sou eu. — piscou, sorrindo divertido, bebendo um gole d’água.


Porque você não quer. — fez um bico, fazendo birra.


— Nós já conversamos sobre isso. — repreendeu o ruivo, vendo este bufar.


Pegou sua mochila das mãos do ruivo, colocando a garrafa no bolso direito, logo abrindo-a e retirando de lá a caixinha para guardar as lentes de contato que usa quando patina.


— É, eu sei. — suspirou derrotado, se dando por convencido que o outro não iria se revelar durante a apresentação. — Você fica melhor sem o óculos.


— Eu não gosto muito das lentes, só as uso para patinar mesmo. — deu de ombros, guardando o patins dentro da mochila.


— Vamos? — assentiu, se levantando junto do amigo.



…..



Taehyung passou a tarde toda na casa do amigo, assistindo filme com ele e o irmão pequeno deste, fazendo os garotos esquecerem da apresentação mais tarde, embora fosse difícil, porque tem aquele friozinho na barriga de ambos.


Às oito horas, os pais de Jungkook já haviam organizado tudo para a viagem de negócios, logo em seguida, se despediram dos meninos.



— Meninos, nós já vamos! — gritou Somin da sala, vendo os três garotos que estavam no quarto descer, logo recebendo Jugham em seus braços, abraçando-o apertado.


— Até amanhã mamãe. — falou dando-lhe um beijo na bochecha, descendo de seus braços, logo em seguida foi em direção ao seu pai.


— Desculpa por fazer você perder o baile. — disse Somin, quando fora abraçar o filho mais velho, lhe dando um beijo na testa.


— Tudo bem, mãe. Nem queria ir mesmo. — falou o moreno, sorrindo falso ao se afastar.


— Você é um péssimo mentiroso! — estreitou os olhos, balançando a cabeça, apertando as bochechas cheinhas de Jeongguk.


— Para com isso, mãe. — reclamou, massageando o local.


— Cuide do seu irmão, Jeongguk. — falou seu pai ao lhe abraçar.


— Sim, pai. Boa viagem. — sorriu, recebendo um carinho nos cabelos.


— Tchau tia Soh e tio Dae. Boa viagem. — Taehyung acenou sorrindo da escada.


— Tchau crianças. — falou a mulher, pegando sua bolsa, logo indo abrir a porta de casa — Se comportem! — disse em um tom ameaçador, com o semblante sério, vendo os garotos rirem baixinho.


— Se comportem! – repetiu Jugdae, imitando a esposa. — Estou de olho nos três! — falou sério, saindo logo em seguida com a mulher.


—  Quando eles voltam?  — perguntou Tae, quase num sussurro.


— Amanhã à tarde. Pelo que eu entendi, amanhã bem cedo eles vão ter um almoço de negócios. — sussurrou de volta, vendo o mais novo dos três lhes olhar confuso.


— Ah sim. Agora como só estão os mais lindos em casa… — deu uma piscadinha, esperando o som do motor ser ligado, logo em seguida, ouvindo o carro andar para longe — Vamos nos arrumar, Jeonggukie! — gritou.


Subiram animados para o quarto do Jeon mais velho, onde os dois garotos tomaram seus devidos banhos. Logo depois foram se maquiar, e ambos fizeram algo leve; passaram base e corretivo no rosto, uma sombra na cor bege, pondo embaixo dos cílios um lápis de olho preto e passou um gloss com sabor de melancia nos lábios.


Após isso, pentearam os cabelos, e Jeon pôs suas lentes de contato, logo começaram a vestir suas fantasias, enquanto eram observados por um par de olhinhos verdes curiosos, que via tudo com admiração em cima da cama.


A fantasia de Jeongguk não era algo extravagante, nem chamativa demais. Apenas uma calça preta, junto de uma blusa de manga comprida azul com detalhes cintilantes, e uma máscara preta, que cobre somente os olhos e nariz.


O moreno se sente bem com ela, até um pouco sexy, além de ser muito confortável quando dança — porque já ensaiou com a mesma.


Já a de Taehyung é totalmente diferente.

Seu amigo escolheu algo provocante e chamativo demais, mas que não deixa de ser um pouco ‘‘discreto’’, já que é preta. Um macacão todo preto, com um rabinho atrás, uma máscara na mesma cor com orelhas de gatinho.


Ah sim, a fantasia do ruivo é de gatinho. Uma versão masculina para a da “mulher gato”.


Bom, ele escolheu essa fantasia porque descobriu que Yoongi tem um amor por gatos pretos, e que além disso, tem um fetiche com garotos usando roupas de gatinhos. E como Taehyung adora provocar o outro, decidiu escolher essa fantasia especialmente para o Min, porque quer ver até quando o mesmo vai aguentar ficar sem lhe dar uns amassos em algum lugar.


Jugham ainda permanecia deitado, dando opinião na fantasia e maquiagem de ambos, que sorriam a cada comentário fofo do pequeno. Por último, passaram perfume e tiraram algumas fotos para guardarem de recordação, junto do pequeno Jeon, é claro.


Às dez horas, Jisoo chegou na casa do Jeon, trazendo consigo uma mochila com sua fantasia e alguns joguinhos para brincar com o pequeno Jugham.


Antes de saírem, Jungkook conferiu se seu patins e CD estavam na mochila. Observou-se mais uma vez no espelho e sorriu orgulho de si mesmo, logo descendo as escadas indo para o seu baile.


Deu um beijo no irmão se despedindo, lhe avisando que voltaria meia-noite, e não era para dar trabalho a Jisoo. Taehyung antes de sair, pagou a garota, e como havia dito, seu cachê irei ser um pouco maior.


Saíram entre sorrisos, conversando animadamente sobre tudo que iria acontecer no baile, repassando tudo o que haviam combinado, até chegarem na estação de metrô, onde receberam vários olhares. Alguns de nojo e outros maliciosos, embora não ligassem, Jeon ficava intimidado com aquilo, mas ninguém sabia que era ele ali, então se sentia um pouco mais aliviado com isso.



…..



De longe já dava para escutar a música alta que vinha da escola, e ao entrarem, o ginásio estava lotado, mas não repararam muito nisso, até porque, foram logo em direção ao ginásio de gelo.


Jeon calçou os patins, já indo para pista, onde deu três voltas completas, se aquecendo antes de tudo começar.


— Está pronto, Jungkookie? — perguntou Taehyung, na entrada da pista, vendo o amigo patinar até si.


— Estou! — sorriu, com a respiração acelerada por conta do nervosismo.


— Não fique nervoso, vai dar tudo certo, okay? — segurou a mão do amigo, vendo este assentir, agora mais calmo — Boa sorte! — lhe deu um abraço apertado antes de sair dali.


E como combinado, Taehyung foi até o outro ginásio, onde acontecia a festa, caminhando até o DJ, lhe convencendo a desligar a música da festa, e assim que este fez, ouviu um uníssono de “uuuuh” de indignação dos alunos.


Ao perceber que Taehyung havia feito sua parte, Jeon ligou o som, colocando a música no volume mais alto.


Logo pôde ver os alunos entrando curiosos no ginásio, querendo ver o que acontecia, e então, deu início ao seu show.


Jimin seguiu confuso e curioso a multidão, querendo saber o que está acontecendo,

indo em direção ao outro ginásio, onde acontecia uma apresentação de patinação artística.


Caminhou até chegar perto o suficiente e ver quem patinava ali, ficando encantado na hora.


Os movimentos que o garoto fazia, lhe chamava a atenção, sem contar com os sorrisos que lançava a cada novo passo, as caras e bocas que fazia a cada segundo, e o cabelo ao vento é simplesmente... Belíssimo!


Ele patina com tanta agilidade e habilidade, que é encantador de se ver, parece ter tanta facilidade com aquilo, aquela roupa colada, os passos suaves e ao mesmo tempo sexy…


Sem dúvida alguma, ele nasceu para aquilo.


O garoto terminou com uma sequência de giros, deixando todos de boca aberta, sem fôlego e surpresos, até por parecer não ter ficado nenhum pouco tonto com aquilo.



Você quer um balde? falou Yoongi, aparecendo atrás de si, sussurrando em seu ouvido.


Hm? Como? — virou para o amigo, vendo este rir nasalado pela sua cara de bobo.


— Um balde, Jimin! Você quer?  — revirou os olhos, falando como se fosse óbvio.


— Balde para que? — tombou a cabeça para o lado, não entendendo onde o outro queria chegar com aquilo.


— ‘Pra escorrer essa sua baba, mané. — deu um peteleco na sua testa, tentando trazer o amigo de volta para terra, já que o mesmo estava em outro mundo desde o começo dessa apresentação.


— É… Eu já volto.


— Onde você ‘tá indo? — falou mesmo não obtendo resposta alguma, vendo o rosado sumir na multidão.


Jeon se sentia orgulhoso e realizado com aquilo, pois treinou bastante até conseguir aquele salto. E no fim, ouvir assobios e aplausos eufóricos, lhe deixou extremamente confiante, já que estava meio inseguro com medo das vaias que podia receber.


Percorreu os olhos até achar seu amigo, que acenou sorrindo para si. Olhou mais um pouco a multidão, encontrando aquele de fios rosados com uma fantasia de pirata, que lhe encarava em choque e admirado, até.


Mas não sustentou o olhar por muito tempo, já que o outro se virou para conversar com alguém.


Curvou-se em forma de agradecimento, indo para o vestiário tirar seus patins, logo ouviu a música no outro ginásio voltar, fazendo com que os estudantes voltassem para lá.


Ainda não acreditava que tinha realmente feito aquilo; patinar para tantas pessoas. E mesmo depois de ter feito, ainda havia algumas borboletas em seu estômago.


Calçou novamente o tênis preto, pondo os patins embaixo do banco, se levantando indo até a pia lavar as mãos.


— É-é…. Oi? — disse o garoto atrás de si, lhe fazendo arregalar os olhos por ver que é o rosado.


Até que a fantasia caiu bem em Jimin; a calça preta rasgada; um bigode mal feito; o tapa olho; e um gancho preso no lugar da mão. Havia o deixado com um charme diferente.


Um pouco sexy talvez.


— Ah, oi. — lhe encarou pelo espelho, começando a secar suas mãos.


— Você é um ótimo patinador. — sorriu, se encostando na pia, ficando mais perto do outro garoto que se mantinha de cabeça baixa.


Vendo o patinador assim tão de perto, seu rosto lhe parece tão familiar, suas bochechas redondinhas, seus olhos castanhos e algumas pintinhas que tem, é como se já tivesse visto tudo isso antes. Só não lembra onde. Nem em quem.

Até porque, fica difícil reconhecer se ele está usando uma máscara.



— Obrigado. — saiu de perto do outro, ficando de costas para ele, por está nervoso.


— Quem é você? — perguntou curioso, indo mais próximo ao garoto, que se afastou imediatamente.


— Por que quer saber? — Se direcionou até seu mochila, tirando seu celular dali.


— É porque...


— Droga! Eu tenho que ir. — Jeon interrompeu sua fala, ao pegar seu celular e ver que já haviam passado as duas horas que prometeu a Jisoo.


— Mas já?


— Desculpe, nos vemos algum dia. — colocou a mochila nos ombros, saindo às pressas dali.


— Me diz pelo menos seu nome? — gritou desesperado, mas o outro não lhe respondeu.


Sentou-se em no banco, passando a mão nos cabelos e suspirando fundo fechando os olhos, balançando o pé para frente e para trás, impaciente, logo batendo em algo.


Abaixou o olhar, vendo um par de patins azul no chão, franzindo o cenho ao pegá-los na mão, mas logo surgiu um enorme sorriso, ao cair a ficha de quem era o dono deles.


É dele.


Jeon procurava pelo ruivo em meio a multidão, o que de fato, não foi nem um pouco fácil de encontrar, já que este estava aos beijos com um garoto, que deduziu ser Yoongi pelo cabelo azulado.


Puxou o amigo pelo braço, lhe puxando para longe do outro, ouvindo reclamações e xingamentos da parte do ruivo.



— Você vem agora? — disse ao pé do seu ouvido, elevando a voz por conta da música alta.


— Ah, não… — balançou a cabeça — Vou organizar algumas coisas aqui primeiro. — piscou maliciosamente. Jungkook sabia exatamente que coisas o outro iria ficar resolvendo ali, então revirou os olhos. — Nos vemos mais tarde na sua casa?


— Por favor, não volte muito tarde. E pelo amor de Deus, use camisinha! — disse preocupado, vendo Taehyung cair na gargalhada.


— Pode deixar, eu e Yoongi seremos cuidadosos! — piscou, logo mordendo o lábio inferior.


— E não beba muito. — alertou, estreitando os olhos.


— Sim, mamãe. — revirou os olhos.


— Quando sair me manda uma mensagem, tchau. — o outro assentiu, o moreno lhe deu um beijo na bochecha e logo saiu dali.


Jeon voltou para casa de táxi — porque o metrô provavelmente já estava fechado —, passando o caminho todo com um enorme sorriso em seus lábios; contente por sua apresentação não ter ido por água abaixo.


Assim que chegou, Jisoo já estava arrumada, com uma fantasia de Cleópatra, pronta para sair, dizendo que Jugham não havia lhe dado trabalho algum.


Tirou sua fantasia, indo tomar um banho demorado, logo vestindo seu pijama listrado para dormir, e ao deitar-se, seu irmão entrou em seu quarto deitando-se ao seu lado, perguntando como havia sido o baile.


Antes de responder, surgiu mais um sorriso nos lábios de Jungkook, dizendo para o pequeno todos os detalhes do baile, enquanto este ouvia tudo com admiração e felicidade pelo irmão, até adormecer na cama do mais velho.  


Já estava pegando no sono, quando acordou bruscamente, lembrando que não havia colocado seu patins dentro da mochila.


Imediatamente mandou mensagem para Taehyung que ainda estava no baile, lhe pedindo para buscar seu patins no vestiário da escola, e assim ele fez, é claro.


Só que, para a surpresa do ruivo, o patins azul do amigo não estava ali dentro, o que lhe fez entrar em desespero. Olhou, com a ajuda de Yoongi, cada cantinho daquele vestiário, cabine por cabine, não encontrando nada.


Então, Taehyung correu para a casa do moreno, se despedindo aos beijos de Yoongi, que não ficou nada feliz em ser interrompido, mas o ruivo lhe tranquilizou, dizendo para aquele que depois continuavam de onde haviam parado.


E quando o moreno soube do ocorrido com os patins, chorou muito; se arrependendo por completo de ter saído às pressas do baile sem verificar se estava tudo consigo.


Já que, sem patins, não há mais patinação, até porque seria muito difícil comprar outro.



…..



Os dias se passaram, e nada dos patins de Jeon aparecer. Taehyung voltou algumas vezes na escola, à procura destes, mas nada encontrou, perguntou até para os funcionários se haviam encontrado, mas nenhum deles nunca viu patins algum ali.


Jungkook voltava hoje de viajem, já que no dia seguinte após o baile, sua mãe se sentiu culpada por tê-lo feito perder a festa, e em compensação, decidiu levar os garotos á uma casa de praia, onde passaram duas semanas.


Embora o local fosse bonito e bastante divertido, Jungkook passou todos aqueles dias aflito e triste, com suas esperanças quase nulas de achar seu patins.


E como hoje voltaria, decidiu ir até a escola, procurar uma última vez, e se caso não encontrasse, desistiria.

Aquela apresentação havia deixado o Park desnorteado e confuso.


Desnorteado porque lhe causou uma sensação estranha, onde necessitava saber quem estava por debaixo daquela maldita máscara, caso contrário, enlouqueceria. E confuso, porque tinha certeza que sentia algo “a mais” por Jungkook.


Mas se sentisse, não estaria “enfeitiçado” pelo patinador, certo?


Passou todos os dias da semana, todos aqueles míseros dias, vindo até o ginásio de gelo, a fim de encontrar o dono do patins azul, o que de fato, não havia aparecido. Talvez o patinador estivesse viajando ou não queira mais o patins, vai saber.


A única coisa que o rosado sabe é que precisa saber quem é aquele rapaz.


Suspirou derrotado por mais uma vez o patinador misterioso não ter ido. Desceu os degraus de arquibancada com preguiça, ajeitou sua mochila nos ombros, já saindo do ginásio, quando escutou um barulho de coisas caindo no vestiário, ficando parado na entrada.


Como só tinha ele e o faxineiro sr. Lee na escola, pensou que este precisasse de ajuda em algo, então caminhou até o vestiário, surpreendendo-se ao ver que não era o sr. Lee ali.



— Jeongguk? O que faz aqui? — franziu as sobrancelhas, tombando a cabeça para o lado confuso, ao ver o garoto vasculhando a lixeira do banheiro.


Jeon cambaleou um pouco para trás, pelo susto que levou.


Naquele momento, ao ver que era o moreno ali, seu peito encheu de alegria, sua boca ficou seca e sua respiração acelerada.


Sim, ele gostou de ver o moreno, até porque sentia um pouco de saudades de cruzar com este no corredor.


Certo que, eles não tem nada, e talvez nunca tenham por causa do quão medroso é o Park, mas ainda assim, Jungkook lhe atrai. E como atrai, o sorriso fofo dele é algo encantador, e o seu jeito tímido então…


Talvez o que mais chame a atenção de Park no garoto, é como fica fofo e ao mesmo tempo sexy com aquele óculos redondo.


— É-é... Oi Jimin! — virou de frente para este, ajeitando seu óculos — E-eu tô procurando uma coisa que perdi á algum tempo. — mordeu a parte externa da bochecha.


— E o que seria? Posso te ajudar a procurar. — Se aproximou, já tirando a mochila das costas quando o outro de interrompeu.


— Ah, não precisa. — balançou os braços, negando  — Pode ir. — assentiu, sorrindo sem jeito.


— Se você diz — deu de ombros, virando de costas, mas parou na entrada — E, Jungkook… — chamou vendo este erguer o olhar. — É ótimo te ver novamente. — sorriu.


Seguiu seu caminho, pensando o que raios Jeon estava fazendo ali.


E como pequenos flashes, lembrou de uma vez que Taehyung falou para Yoongi que iria ver um amigo ensaiando patinação artística. Lembrou de outra vez que, quando passou em frente ao ginásio de gelo pensou e jurava ter ouvido a voz de Jungkook. E também lembrou da vez que ouviu uma conversa dos garotos sobre uma apresentação que iria acontecer no dia do baile.


Como uma lâmpada clareando sua mente, lembrou de quando estava no vestiário junto do patinador, e percebeu que o rosto deste lhe parecia familiar, então ligou os pontos que faltava, como se sua mente quisesse lhe dizer algo.


No dia em que Yoongi e ele foram conversar com Jungkook, percebeu que no rosto deste havia várias pintinhas, e uma delas em especial, lhe chamou bastante atenção; embaixo dos lábios. Igual a o do patinador.


Então caiu a ficha.


— Ai. Meu. Deus. — arregalou os olhos, voltando correndo para o vestiário, onde encontrou o outro sentado, com as mãos abraçando suas penas, e o óculos redondo ao seu lado.


— Que foi? Por que voltou? — disse em um sussurro, erguendo o olhar, parecendo decepcionado.


— Você... — falou descrente, sorrindo, logo após sentando ao lado do outro, virando o rosto deste para si — É você! — Por impulso ou simplesmente por pura alegria,  Jimin fez aquilo que sempre quis fazer assim que pôs os olhos em Jeongguk; o beijou.


Sim, ele o beijou.


Pondo as mãos, uma em cada lado do rosto do moreno, o puxando para perto o suficiente de colar seus lábios, lhe dando apenas um selar.


E o Park não sabe como conseguiu ficar tanto tempo sem sentir aqueles lábios tão macios, que desde a primeira vez os achou tão convidativos e atraentes.


Jeon nada fez, ficou apenas com os olhos arregalados, vendo aquele rosto tão perto do seu, com os olhinhos fechados, e os lábios junto aos seus.


Pensou em afastar o outro, em lhe empurrar para longe e perguntar se havia ficado doido, talvez. Mas algo em si gostou do quão macio é os lábios do rosado, e que queria sentir mais daquele toque.


Então, já que estavam daquele jeito, fechou seus olhos, permitindo sentir mais daquele singelo selar, que para si, não era o suficiente. Precisava e queria mais.


E pela coragem que nem sabia que tinha, levou suas mãos até a nuca do rosado, fazendo um carinho ali, logo abrindo levemente os lábios, dando passagem para o outro, que aproveitou de bom grato, levando suas mãos agora para a cintura do moreno, que notou ser bem durinha e fina.


Jeon ainda estava meio tímido, fazendo os mesmos movimentos que o outro fazia com a língua, porque sua única experiência com beijos não tinha lhe ensinado muita coisa.


Os estalos ecoavam pelo vestiário, as línguas iam calmas, sentindo o gosto uma da outra, se roçando vez ou outra, causando um arrepio gostoso nos dois, fazendo assim, o calor de ambos aumentarem a cada movimento novo.


O moreno puxou os cabelos macios de Jimin entre os dedos, após este sugar seu lábio inferior, lhe causando um certo formigamento nas partes baixas, querendo cada vez mais.


E em forma de resposta ao puxão que recebeu, Park apertou com força a cintura do moreno, e a reação deste foi um tanto inesperada, pois parou o beijo apenas para soltar um gemido surpreso e baixinho, o que para Jimin foi uma melodia suave, que gostaria de ouvir todos os dias, todas as horas. Só que Jeon não achou isso, pelo contrário, ficou até tímido por causa disso.


O que resultou em acabar com o ósculo molhado dos dois, não deixando o Park lhe beijar novamente. Mas, antes de se afastar por completo, encarou por alguns segundos o rosado à sua frente com os lábios carnudos inchados e vermelhinhos, a respiração entrecortada, e os olhos brilhando, o que ao ser ver, é estupidamente perfeito.


Logo após, virou-se de costas para este, passando os dígitos em seus lábios ao lembrar que á pouco tempo atrás tinha uns lábios macios lhe tocando ali.



— Ficou maluco, Jimin?! — gritou incrédulo, fingindo estar bravo.


Sendo que, não, Jeon não está bravo, até porque ele gostou, e como gostou do beijo do rosado, e se pudesse, repetiria a dose, principalmente a parte em que sentiu este aperta sua cintura, causando uma sensação tão… Gostosa.


Contudo, ainda não entende o motivo do outro ter feito aquilo.


Será que Taehyung está certo? Ele gosta de mim? pensou, enquanto refletia as vezes que o amigo insinuou que o Park gostava de si, o que ainda acha ser um tremendo absurdo, é claro.


— Desculpa. — pediu baixinho, sentindo-se envergonhado por aquilo.


— Por que fez isso? — se virou, encarando o rosto triste de Jimin, sentindo-se culpado por ter gritado com o rosado.


— Porque… — suspirou tomando coragem de falar aquilo, que a meses estava preso em sua garganta — Eu gosto de você. — sussurrou, apertando mais os olhos com força, com medo de encarar Jungkook.


E este, apenas arregalou os olhos em pura surpresa, ficando com a boca em um belo formato de “O”.


Aquelas quatro palavras tiveram um efeito estranho em si. Um lado seu gostou e queria encher o outro de beijinhos, já o outro, queria sair dali o mais rápido possível.


Talvez por medo de que aquilo não fosse real.


— Você o quê? — Se levantou, passando as mãos no rosto, não acreditando no que acabara de ouvir.


— Desde o dia que você chegou, não consigo tirar os olhos de você. Nunca percebeu isso? — abriu os olhos, vendo que o moreno lhe encarava confuso.


Sim, Jeon percebia, e todos ao seu redor também, mas como eu já foi mencionado: ele tinha medo.


Medo de acreditar que o outro sentisse algo por si, para que no fim das contas, não fosse real. Medo de quebrar a cara, e depois ver o rosado lhe largando como um nada. E medo de se entregar ao sentimento, para depois perceber que tudo não passou de uma ilusão criada em sua mente.


Porque sim, Jungkook também acha Jimin atraente e muito, muito bonito. Acha  bonito o jeito dele, os olhinhos que vivem lhe encarando, a voz, os lábios carnudos  e acha ainda mais bonito, o sorriso dele.


Talvez goste dele, mas sua mente fez com esse sentimento não fique explícito para si. Fez com que esse sentimento fosse esquecido. Fez com que o sentimento que sente pelo rosado parecesse não ser real.


Sendo que sim, é bem real.

Até mais real do que queria que fosse.


— Eu percebia, mas…


— Mas eu gosto de você! — gritou, impaciente com o outro, se levantando logo em seguida, ficando mais próximo do moreno.


Será que precisará desenhar para que o moreno entendesse tal sentimento?


— Gosto ainda mais por saber que era você naquela pista de gelo, que me deixou em um transe inexplicável.  — ficou pensativo, relembrando o dia da festa quando o outro se apresentava.


— Eu? Pista de gelo? Do que você está falando? — perguntou nervoso.


O rosado pegou a mochila que estava em sua costa, tirando de lá um patins azul, o que deixou Jeongguk surpreso e muito, mais muito feliz por saber que não havia o perdido, fazendo-o sorrir logo em seguida.


— Que você é o dono deste patins azul, Jungkook. — disse mais calmo, lhe entregando o objeto.


Jeon observou o patins em sua mão com tanta alegria, que pensou que explodiria com aquele sentimento. Aquela sensação feliz de ter reencontrado seu amor, fez com que algumas lágrima caísse de seus olhos, o fazendo com que as enxugue com a blusa.


Jimin olhava a cena admirado, tendo ainda mais certeza que foi o Jeon que lhe conquistou de novo. Queria muito abraçar o outro, mas não sabia se devia.


— E eu gosto ainda mais de você por saber disso. Você me conquistou duas vezes, Jungkook, e olha que na segunda eu nem sabia que era você e…


Mas talvez, apenas talvez, esteja na hora de deixar seu coração falar e não sua mente. Talvez esteja na hora de ouvir esse sentimento que foi esquecido, e pelo menos uma vez, acreditar que pode sim ser real.


E então, Jeon observou aqueles lábios carnudos, falando tudo com pressa e nervoso, confessando mesmo que tímido, que sente algo por si, e lembrou do quão bom foi senti-los junto ao seu.


E quer sentir essa sensação de novo.

Como quer.


Deixou os patins caírem ao chão, indo em direção ao rosado, colocando suas mãos em seu pescoço, selando novamente seus lábios.

Jimin por um momento ficou confuso, mas decidiu apenas fechar os olhos, sentindo-se feliz por Jeongguk tomar aquela atitude, mas antes que pudesse aprofundar mais as coisas, o moreno se afastou.


— Desculpa. — disse envergonhado, abaixando a cabeça.


— Tudo bem, gostei disso. — segurou o queixo do moreno, fazendo-o lhe encarar.


— É, eu também. — sorriu, fazendo o rosado também sorrir, e os olhos deste quase sumirem. — Obrigado por me devolver meu patins, agora tenho ir.


— Espera… Você quer sair comigo?   — tombou a cabeça para o lado, sorrindo de canto.


— ‘Tá falando sério? — perguntou confuso, indo até a pia, jogando um pouco d’água no rosto, para ver se não estava em um sonho.


— Por céus, Jungkook! É claro que eu tô falando sério. — fez um bico, sentindo-se bravo com a insegurança do outro.


Será que vai ter que se declarar de novo para Jungkook entender que o rosado gosta dele?


— Meu treino amanhã começa as duas. — sorriu, encarando o rosado pelo espelho.


— Isso foi um sim? — O moreno assentiu, vendo o Park aproximar-se lhe abraçando por trás — Te vejo amanhã. — deu um beijo em seu pescoço, antes de lhe soltar.


Logo em seguida, Jeon pegou seu óculos que havia deixado no banco, pondo-os no rosto, e depois, juntou os patins que estavam ao chão.


— Até amanhã, Jimin. — acenou, indo embora logo depois.


O rosado sentou-se no banco, passando a mão no cabelo, sorridente ao ver que o outro saiu dali com um lindo sorriso no rosto e um patins azul em mãos.



Notas Finais


Obrigado por ter lido! Obrigado @Nichu por essa capa maravilhosa que conquistou meu coração, e @Minesa pela betagem! Vocês são maravilhosas <3 Eu li o conto várias e várias vezes, tentando pensar em alguma forma de trazer para os dias atuais e, bem, ficou assim como vocês acabaram de ler. Não quis colocar o que iria ocorrer com eles depois desse "encontro", porque eu quero que vocês imaginem o que aconteceu dali em diante. (Me digam o que imaginaram) Descupe se não ficou do seu agrado, se isso aqui não está bom o suficiente, até porque, eu acho que não está bom o suficiente, mas mesmo assim eu gostei de escrever e isso me deixa feliz. Diga-me sua opinião, ela é importante pra mim. Ah! A apresentação de patinação do Jeon foi totalmente inspirada nessa aqui: https://youtu.be/Bk6qrBrqAqo Além de ter sido o campeão nas olimpíadas de inverno esse ano, ele um ícone! Sim ou claro? Bjão!  – ʟҡ🍷

Fanfic: @LKookie
Betagem: @Minesa
Design: @Nichu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...