História Peace in Time - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Agent Carter, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bucky, Clint Barton (Gavião Arqueiro), Dr. Bruce Banner (Hulk), Howard Stark, Loki, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Peggy Carter, Personagens Originais, Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers, Thor
Tags Marvel, Steve Rogers, Vingadores
Visualizações 28
Palavras 1.538
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Chapter Two


☆ Capítulo 2 ☆


Missão Conjunta para

Energia Negra

2012.


O helicóptero pousou no pátio da instalação da NASA, dele desceram, Maria Hill, Nick Fury e Marjorie Carter. Pessoas passaram correndo por eles, muitos carregavam caixas, outros andavam em grupos armados.

- Como está a situação? - perguntou Fury, quando se aproximaram de Phill Coulson.

-O problema é esse, senhor. Nós não sabemos. - respondeu.

-O cubo mágico está dando problema e você está calmo? - brincou Marjorie, as bochechas de Phill se avermelharam por meros segundos, antes de recobrar sua postura.

Com isso, eles seguiram para dentro da instalação. As pessoas por lá pareciam ainda mais eufóricas, mulheres e homens que passavam assustados por eles.

-Dr.Selvig registrou um pico de energia do Tesseract há quatro horas - contou Coulson.

-Achei que a NASA não havia autorizado os testes - Marjorie comentou, olhando para os dois homens caminhando à frente delas.

-E não autorizaram - Fury concordou.

-Não foi um teste. Ele nem estava na sala - Coulson explicou - Evento espontâneo.

- Ele se ligou? - Hill olhou confusa para Marjorie, que balançou seus ombros.

- Como está o nível de energia? - Fury perguntou.

-Subindo. Mandamos evacuar quando não pudemos controlar - Phill disse.

-Quanto tempo até retirar todos?

-Estimo meia hora.

-Melhore isso - ordenou Fury.

Phill acenou e foi por outro lado, deixando as mulheres e Fury mais adiante.

- Senhor, a evacuação pode ser inútil - falou Maria.

- Vamos mandá-los de volta para a cama?.- retrucou o homem

-Não, chefe. - Marjorie começou, tentando alcançar o mais velho que subia as pressas uma escadaria - Mas se não controlarmos a energia do Tesseract pode não haver uma distância mínima de segurança.

-Garantam que os protótipos da Fase 2 sejam despachados - ordenou ele, ignorando a fala anterior da moça.

-É sério? Isso é a sua prioridade? - Marjorie exclamou, indignada.

-Até o mundo acabar, agiremos como se ele pretendesse continuar girando - Fury parou no meio da escada e se virou para as duas. - Retirem os equipamentos. Tudo da Fase 2 deve ser despachado.

A voz de ordem natural de Fury parecia ainda mais em evidência. Hill e Marjorie se olharam rapidamente antes de acenaram em conjunto.

-Sim, senhor.

As duas caminharam até a garagem onde os inúmeros carros e caminhões eram enchidos de equipados que estavam sendo retirados da instalação. Maria ficou encarregada de orientar a ida dos protótipos para carros especiais. Enquanto Marjorie se dividia entre conferir tudo que era trazido e a organização.

Marjorie assistia em um dos tablets as câmeras de segurança de cada sala de armazenamento. Algumas das câmeras eram desligadas quando tudo daquela sala era retirado. O prédio parecia balançar mais à cada minuto, isso preocupava a mulher que sabia que muita gente ainda não tinha saído dali.

-Preciso desses veículos.

Marjorie se virou, vendo Clint Barton acompanhado pelo Dr.Selvig e mais um homem usando uma armadura e carregando um cetro.

-Quem é esse? - perguntou ela.

-Não me disseram - respondeu. O tom de voz estranhamente anormal do que ela estava acostumada à ouvir dele.

Mesmo desconfiada, a mulher acenou e viu quando Clint adentrou em um dos carros. Voltou sua atenção na nova carga que chegava.

"Carter! Está na escuta?"

A voz de Fury ecoou pelo rádio comunicador.

"Barton mudou de lado."tx

Foi Fury dizer isso que Clint começou a atirar na direção dela e de Maria. Ambas correram para esconder atrás de uma parede. Marjorie sacou sua arma e disparou contra Barton que já estava dentro do carro e saindo da garagem.

-Vai ver onde o chefe está! - gritou para Hill correu para a escadaria que levaria para o andar de cima.

A agent pegou um dos jipes estacionados e o ligou. Acelerando o máximo que pode e seguiu os carros que Barton havia pego. Ouve um barulho de explosão, e logo o teto da garagem começou a desmoronar, ao olhar para trás, Marjorie viu alguns dos seguranças que estavam com ela ficando presos atrás das rochas que caiam.

Marjorie pegou sua arma e atirou através do vidro, Barton conseguiu desviar o carro e o mesmo também atirou contra ela. O homem que estava na caçamba de um dos carros, mirou o centro no veículo mais à frente daquele que Marjorie estava, o mesmo capotou e explodiu em seguida, por conta da energia forte que veio do cetro. O carro de Marjorie por pouco não foi atingido e ela mais uma vez, pisou no acelerador.

Os dois carros agora estavam emparelhados. Marjorie apontou sua arma pela lateral, Clint, por sua vez, freiou o carro, deixando Marjorie mais à frente. A morena virou o volante e puxou o freio de mão, parando o carro bem em frente ao de Barton, o homem encostou o parachoque do carro dele, no parachoque do carro que Marjorie dirigia, o agente apontou a arma para ela, que baixou seu corpo.

-Droga, Clint.- murmurou, sentindo o carro sendo arrastado pelo da frente.

Acionando o freio de mão, o veículo voltou a funcionar e Marjorie girou o volante. Clint aproveitou e acelerou ainda mais, conseguindo se livrar do restante do teto da garagem que continuava caindo. Deixando, Marjorie presa.

"Carter?"

-Muitos homens soterrados - respondeu, pegando o comunicador no banco do carona - Não sei quantos sobreviventes.

"Envie um chamado geral. Quero que todos que não estão no restante atrás daquela mala" - disse Fury

-Entendido.

"Coulson, você é a agente Carter retornem para a base. Isso é um Nível 7…A partir de agora nós estamos em guerra."


☆☆


Base secreta da S.H.I.E.L.D

Em algum lugar.


Marjorie entrou em sua sala, retirando a bota que usava e rapidamente se jogou no sofá confortável que havia no canto. Soltou um suspiro pesado e fechou seus olhos, o cansaço dominava seu corpo. Fez uma careta quando passou a mão sobre o machucado em sua testa, e viu o sangue em seus dedos.

Seus olhos se abriram brevemente e ela encontrou uma foto de sua mãe, pendurada na parede ao lado de outro retrato de seu pai. Um suspiro e um gemido, Marjorie virou para um canto e se aconchegou no sofá.

-Espero que você tenha se lavado antes de deitar.

- Eu ia fazer isso antes de você invadir a minha sala - resmungou, ainda sem abrir seus olhos - Quando a porta está fechada, significa que a pessoa que está do lado de dentro não quer ser incomodada, Hill.

-O diretor quer falar com você - disse Maria, estendendo uma gaze para a colega. - Limpe sua testa.

- Que gracinha - Marjorie zombou, pegando a gaze branca e com cuidado passava no ferimento. - Onde ele está?

-Na sala.

Marjorie passou por Maria e pegou sua bota, calçando um pé por vez antes de sair da sala com a morena atrás dela.

O corredor escuro era muito semelhante com aqueles que Marjorie encontrou quando acordou vinte anos atrás. Já havia se acostumado com isso, já que passava maior parte do seu tempo na Base do que em seu próprio apartamento no Brooklyn.

A sala do diretor ficava no final do corredor, nesse momento, Maria não estava mais andando ao seu lado. Bateu duas vezes na porta até ouvir o chamado para que ela entrasse.

-Reunião de última hora, chefe? - perguntou, em um tom de divertimento - Sobre o que?

- Você sabe sobre o que - disse Fury, encostado na cadeira, com as mãos sobre a mesa.

- Achei que essa ideia havia sido descartada quando Tony Stark disse não duas vezes na sua cara. - Marjorie zombou, puxando uma das cadeiras e sentando.

-O que o seu irmão pensa não mudará do que estamos passando no momento. Coulson irá falar com ele. - disse, arrastando uma pasta pela mesa, até a mulher - Romanoff está cuidado do Cara Grande.

-Mandaram a Natasha falar com ele, é sério?

-Ela tem mais autocontrole do que você, agente Carter - falou ele, com simplicidade - E eu tenho um outro trabalho para você. Abra a pasta.

Com um olhar hesitante, Marjorie pegou a pasta marrom e abriu. Nela havia uma foto de Steve Rogers junto com seus dados pessoais, sua carta de admissão no exército e os laudos médicos assinados por Howard Stark antes dele passar pelo Soro do Super Soldado. Uma última foto, era dele sendo descongelado no ano passado.

-Não. - disse com aceno negativo - Eu sei o que está tentando fazer e a resposta é não.

-Você é a única pessoa que pode falar com ele e o convencer - explicou Fury, parecendo mais sério que o normal.

- Por quê? Porque ele teve uma paixão não resolvida pela minha mãe? - zombou ela. - Procure motivos melhores.

-Você aceitou participar da Iniciativa Vingadores, Marjorie. - A mulher revirou os olhos - Eu não estaria falando com você agora se não soubesse o quão capaz você é. Vocês tem muito em comum.

-Tudo bem, pelo menos ele não é raivoso como Bruce Banner. - Brincou ela, levantando da cadeira e caminhando para fora da sala.

   A morena parou por alguns minutos olhando a foto do Capitão América e suspirou em seguida.


Notas Finais


☆ espero que gostem ☆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...