1. Spirit Fanfics >
  2. Peace or war? (Interativa) >
  3. Prólogo; Medidas desesperadas

História Peace or war? (Interativa) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


*:・゚✧. Olá, gente! Os leitores das minhas outras interativas devem querer me bater quando veem que eu não atualizo elas mas to aqui, loucamente criando plots e fazendo mais e mais histórias. Nem precisam falar duas vezes, eu mesmo deixo vocês fazerem isso, é um vício sem cura e nem tratamento, mas relaxem que tá tudo de ajeitando!

*:・゚✧. Eu tava com vontade de criar algo envolvendo mutantes há certo tempo, e quando eu finalmente encontrei algo bacana, não pude deixar de lado e me empenhei pra fazer isso funcionar em pouco tempo. Sugiro que vocês leiam o prólogo antes de começar a fazer a ficha, principalmente porque está tudo explicado nele, e não na sinopse ou no menu. De qualquer forma, fica a critério de qualquer um.

*:・゚✧. Não tenho mais nada a comentar. Estou pensando ainda se devo fazer algo teaser e como seria, mas até lá, fiquem com esse prólogo e me perdoem por qualquer errinho, estou tão animada que ao menos revisei. Boa leitura, anjinhos <3.

Capítulo 1 - Prólogo; Medidas desesperadas


A Heathens Academy era um instituto conhecido por acolher e desenvolver os poderes daqueles que eram renegados pela sociedade somente por nascerem com algumas características um pouco diferentes. O dia de seus alunos havia amanhecido e se desenrolado calmamente como qualquer outro. Cada estudante tão focado em terminar logo suas próprias obrigações, visando se dedicar totalmente ao desenvolvimento de seus poderes ou somente á gostos pessoais, que sequer imaginavam a possibilidade daquele dia poder ser diferente dos anteriores que haviam passado no decorrer de toda a semana. 

Na visão de dez jovens específicos, aquela era apenas uma sexta-feira amena.

As coisas teriam continuado assim se um desses jovens não fosse Kim Taehyung, dono de três poderes raros e psíquicos muito bem desenvolvidos, que fora agraciado, ou amaldiçoado na visão de alguns, com o dom de prever e sentir acontecimentos futuros. O mutante não havia tido qualquer previsão até o presente momento, mas a sensação de que algo grande estava para acontecer fazia com que o jovem não conseguisse se concentrar muito bem em seus próprios afazeres, tentando desvendar o que tanto deixava sua mente inquieta.

— Sabe que eu ainda consigo saber que está chegando mesmo invisível, né, Won? — o Kim disparou a pergunta em direção ao nada, que logo deixou de ser para se tornar Bae Dawon, uma mutante criada a partir de experimentos científicos, mas que ainda assim conseguia ser um doce de pessoa. 

— Como você é sem graça, Tae — resmungou, se sentando ao lado do mais velho enquanto roubava o livro de suas mãos para dar uma espiada no conteúdo — Soube que está com um mal pressentimento.

— Até hoje me pergunto como você consegue informações assim — a garota dona de fios quase brancos, consequência dos seus poderes, sorriu quando viu o mutante arquear uma de suas sobrancelhas.

— As vantagens de saber conversar com jeitinho, Taehyung, muitas amizades, muitas informações — deu de ombros — Mas me conta, o que você viu?

Dawon era uma das únicas pessoas, se não a única, capaz de fazer com que o Kim falasse sobre as visões que possuía regularmente, algumas inúteis, algumas não. O mais velho sabia como ninguém o quanto era perigoso sair espalhando acontecimentos sobre o futuro, e por isso, escolhia minuciosamente o que poderia contar e para quem deveria o fazer.

— Um garoto e uma garota. Não os reconheço, mas parecem trazer más notícias — começou a explicar, se esforçando para ser claro — Eles são parecidos, provavelmente irmãos, a entrada deles chamará muita atenção, mas eles irão direto para a sala do sr.Kang, não consegui ver mais nada depois de que eles abrem a porta, então estou no escuro.

— E falou com ele? — a Bae se referiu ao diretor, Dakho, que geralmente era o primeiro a saber das visões de Taehyung.

— Sim, hoje de manhã. Ele me pediu para ir na sala dele depois das aulas, quer que eu esteja quando a dupla chegar… Se chegar, na verdade — se corrigiu, por saber que o futuro era tão frágil e incerto que poderia ser alterado somente ao ser dito em voz alta.

— Então agora é só esperar para ver o que futuro nos aguarda — a mais nova sorriu pequeno na direção do Kim, iniciando então um assunto completamente diferente no intuito de não deixar a angústia e a curiosidade tomá-los por completo. Se o futuro estava preparando algo para eles, então não poderiam fazer nada para mudá-lo. Assim seria.

 

— ||| —  ☪  — ||| —

 

— Nós temos mesmo que fazer isso? — Jungkook preferiu perguntar mais uma vez, observando de longe pela primeira vez em sua vida o instituto tão conhecido por ser o lar dos bons, onde moravam aqueles que acolhiam sem olhar a quem. O garoto não viu quando sua gêmea, Jiwoo, revirou os olhos para si, afinal, ela estava abaixada ajeitando os cadarços de sua bota de couro preto.

— Relaxa, Jungkook, temos tudo sobre controle. Será fácil convencê-lo — a Jeon se levantou deixando alguns tapinhas em sua calça cheia de adornos de metal para espantar a poeira, voltando a andar em direção ao grande casarão com os passos repletos de atitude, sendo seguida por seu irmão — Papai já falou bastante sobre o Kang, só não fique nervoso. Não sabemos que tipo de poderes ele tem na manga dele.

— Certo, é entrar, contar sobre o que está acontecendo, escolher os melhores mutantes e sair. Simples — o garoto murmurou para si mesmo e ajeitou sua jaqueta de couro preta conforme entrava no campo de visão da Heathens e chamava a atenção dos demais mutantes, expressando uma confiança que talvez não tivesse.

Todos os mutantes que cruzavam com os gêmeos Jeon se sentiam curiosos e interessados, como se houvesse algo nos dois que chamasse uma atenção em demasiada, talvez fossem as roupas de couro pretas ou a energia um pouco mais sombria que ambos exalavam. Apesar de tudo, Jungkook e Jiwoo seguiram até a sala do diretor como se estivessem cem por cento familiarizados com o local, abrindo as portas sem ao menos bater antes e entrando dentro do cômodo composto por uma grande mesa, várias estantes e livros, e uma cadeira no centro, ocupada por ninguém menos que Kang Dakho.

— Finalmente chegaram. Estava achando que não viriam — o diretor da Heathens Academy tomou a iniciativa de falar, arqueando uma de suas sobrancelhas para os dois jovens à sua frente e sorrindo — Kang Dahko, é um prazer.

— Como sabia que viríamos? — foi a primeira pergunta que Jiwoo conseguiu formular ao escutar o comentário de Dakho. O homem bem mais velho olhou de relance para Taehyung, apoiado na parede de braços cruzados, que observava tudo em silêncio passando despercebido até mesmo pelos gêmeos, mas não depois disso.

— Visões, uh? — Jungkook comentou com um sorrisinho de canto no rosto, recebendo um arquear de sobrancelhas do Kim, sem entender o tom do mais novo.

Chamando a atenção dos Jeon de volta para si, sr. Kang voltou a perguntar — Quem são vocês? 

— Jeon Jiwoo.

— Jeon Jungkook.

— Oh, os tão comentados filhos de Jeon Donghae — sorriu. Não parecia surpreso, mas também não parecia já saber daquilo — Não achei que seu pai seria o primeiro a quebrar nosso acordo de séculos.

— Ele não quebrou nada, viemos sozinhos — Jungkook explicou, fazendo com que o diretor da Heathens risse um pouco surpreso. Os gêmeos se entreolharam, sem saber o que aquela reação significava.

— E posso saber o porquê? — ousou perguntar. Até mesmo Taehyung se encontrava interessado naquilo, nunca havia visto algo do tipo antes, e apesar do pressentimento ruim só crescer dentro de seu peito, não conseguia ver nada em relação ao futuro e o que quer que aqueles dois jovens da Power&Elite estava fazendo ali.

— Precisamos de ajuda — Jiwoo foi direto ao ponto, fazendo com que a face de Dakho, antes divertida, se tornasse um pouco mais séria. Principalmente depois de perceber a forma tensa como os Jeon se olhavam e pareciam tentar buscar meios de explicar — Tem a ver com nosso pai.

— Nosso pai está se aliando ao Shadow — o Jeon preferiu falar de modo direto assim como sua irmã, vendo a feição do diretor passar da surpresa para a irritada, mas logo disfarçar com uma tosse forçada.

— Eles estão planejando uma guerra. Uma dominação mundial, na verdade — Woo continuou — Não temos todas as informações, mas ao que tudo indica, também irão atacar todo e qualquer mutante que ousar tentar impedi-los.

— E vocês precisam de mim justamente pra isso? — supôs, vendo os gêmeos assentirem ao mesmo tempo. O Kang passou alguns segundos em silêncio e então voltou a falar, dessa vez virado para o Jeon — Me perdoe dizer isso, Jungkook, mas você é um dos mutantes mais poderosos que eu já vi em todos os meus anos de vida. Poderia acabar com todos nós presentes nessa sala somente com um estalar de dedos. Não consigo ler sua mente, mas você pode me induzir com sua hipnose ou manipular o universo para que tudo se dobre ao seu favor, e ainda assim precisa da minha ajuda? O que realmente te fez vocês dois procurarem?

— Eu não posso fazer isso sozinho, sabe disso — desviou o olhar, se sentindo desconfortável com o tópico — Minha mente não aguentaria, não tenho estabilidade o suficiente. Posso gerar mais caos do que realmente ajudar.

— E qual é o plano de vocês? Iniciar uma guerra? Não é isso que eles querem? — tornou a perguntar.

— Tem ideia melhor, Kang? — Jiwoo respondeu de forma quase agressiva, revirando os olhos ao que tentava se recompor, não queria afastá-los, precisam daquilo — Até quando ser pacífico será a solução pra você? Todos irão morrer se não fizermos algo. Sabe como Sunmi e Taemin são, qualquer um que cruzar seu caminho é uma pedra no sapato, seja mutante ou seja humano, junte-se à eles ou estará contra eles.

Um silêncio desagradável se instalou dentro da sala após o último comentário da Jeon, nem mesmo a respiração dos quatro presentes fazia algum barulho, ninguém corajoso o suficiente para abrir a boca naquele momento e confrontar ainda mais qualquer um dos lados.

— O que vocês precisam de nós? — Dahko se deu por vencido depois de alguns minutos analisando os prós e contras dentro de sua mente avançada.

— Mutantes. Os dez mais poderosos que tiver, seja em relação aos seus poderes, aos seus conhecimentos, ou à suas técnicas — Jungkook respondeu, soltando o ar que nem mesmo percebia estar prendendo, ajeitando novamente sua jaqueta na tentativa de recompor sua pose intimidadora. 

— Certo. Mas com uma condição, Kim Taehyung será um deles — apontou para o Kim, que conseguia falar muito mesmo em silêncio, e não tirava seus olhos marcantes dos dois Jeon. Se sentiam nus no campo de visão do garoto, e por isso, não estavam muito confortáveis com essa condição.

— Tanto faz — foi Jiwoo que respondeu, sabendo que teriam de ceder algo também — Na madrugada de domingo para segunda nós voltaremos aqui. Espero que todos os dez já estejam selecionados e prontos para partir, terão que se infiltrar na Power&Elite.

O resto dos detalhes foram acertados de maneira superficial, de forma que Jungkook e Jiwoo puderam partir depois de mais dez ou vinte minutos. De braços cruzados, nariz em pé e presença naturalmente perigosa, os gêmeos caminhavam entre os corredores em direção á saída, a Jeon pediu para que seu irmão seguisse sem lhe esperar enquanto fosse retocar sua maquiagem no banheiro, assim o fazendo, sem nem mesmo perceber que não estava sozinho.

— Por que você está tão ansioso? — o Jeon se assustou com a pergunta repentina proferida do seu lado, mas logo mudou para uma feição irritada, querendo expulsar o garoto que lhe fazia sentir tão vulnerável.

— Olha aqui, eu não permiti que lesse meus sentimentos, Kim, então é melhor que você nunca mais faça isso ou não vai querer ter que lidar comigo — ameaçou.

— E quem disse que eu li? — arqueou as sobrancelhas, rindo — Seus olhos estão impacientes, sua perna não parava de se mexer e você parece tão avoado enquanto anda que nem percebeu que eu estava do seu lado esse tempo todo. Nem todo mundo precisa de poderes pra sobreviver, Jeon.

O tom cínico da sua última frase fez o sangue de Jungkook ferver dentro do seu corpo, mas não conseguia encontrar nada para lhe responder à altura, pois o mais velho não estava errado. Ele só havia lido os sinais reais do seu corpo. Se dando por vencido, desmanchou a face irritada e cruzou os braços, dando espaço para um comportamento mais defensivo — O que você quer?

— Entender o que você e sua irmã então fazendo aqui. De verdade.

— Suas visões não te ajudaram dessa vez? — debochou — Eu já falei o que estamos fazendo aqui, não há segredos, estamos desesperados. Nunca me rebaixaria à vocês sem motivo — encontrou um comentário baixo o suficiente e sorriu satisfeito, não durando muito pois o Kim não parecia abalado.

— Você é engraçado, Jungkook — Taehyung riu enquanto murmurava depois de alguns segundos em silêncio, dando um tapinha nas costas do mutante — Até domingo e… Ah! Cuidado ao passar pelo jardim. Alguns alunos mais novos estão treinando seus poderes lá, não estou falando que vai acontecer, mas tenho certeza que você não quer um mutante acidentalmente direcionando um raio em você, certo? — deu uma piscadinha que fez com que o mais novo revirasse os olhos. Era óbvio que aquilo era uma visão.

— Jungkook? — escutou a voz de sua irmã gêmea ao seu lado e quando foi olhar uma última vez para o Kim, não encontrou mais ninguém — Podemos ir?

— Claro, claro, vamos logo. Não aguento mais esse lugar.


Notas Finais


*:・゚✧. Menu: https://bit.ly/2YsJKvL

*:・゚✧. É isso, ficou até que grandinho pra só um começo, mas eu precisava deixar as coisas claras, da mesma forma que qualquer dúvida que tiverem, é só mandar mensagem no tópico destacado ou por MP. Façam as suas reservas bonitinho nos comentários, e vejo vocês com seus personagens prontinhos daqui algum tempo, estarei ansiosa para conhecer cada um deles.

*:・゚✧. Se quiserem comentar em relação ao capítulo, podem ficar a vontade também. Adoraria saber o que acham disso tudo, dos gêmeos, da traição, e por aí vai. Obrigada por chegarem até aqui e até mais <3.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...