História Peaceful Brothers - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias A.C.E
Personagens Chan, Donghun, Jason, Jun, Personagens Originais, Wow
Tags Ace, Byeong&jun!brothers, Byeongkwan, Chan, Donghoon, Hun, Jun, Junhee, Kpop, Seyoon, Wow, Yaoi
Visualizações 76
Palavras 1.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*sem capa de capítulo pq eu to com sono*

Hana, dul, set--
ANNYEOOONG
Faz tempo que eu não dou as caras por essa fanfic né? Acho que devo explicações para quem ainda ler ela kkk
1- eu estava muito péssima por causa de uns paranaue ai que aconteceu em relação ao meu grupo utt, a minha familia, a minha saúde, a minha escola, umas fanfics minhas...
2- minhas aulas acabaram voltando antes que eu conseguisse melhorar para postar novamente, então, atrasei mais ainda

Eu poderia até dizer que vou tentar não atrasar mais, mas eu sei que nesse semestre o meu tempo vai ser quase nulo por conta de todas as atividades que eu tenho para fazer
Espero que vocês entendam e não fiquem com muita raiva por causa do atraso (podem me lembrar de atualizar, mas não façam isso todo dia e nem sejam grossos, por favor, já chega de comentários grosseiros para mim)

Beeeem
Espero que gostem do capítulo <3
Byeee

Capítulo 7 - .sete - arcade e calor


Era tão engraçado as coisas da vida.

✩∘°

|Park JunHee • Escravo|

-- Você tem que me salvar, Kwan. – Praticamente me agarrei na cintura do baixinho enquanto ele fazia o café da manhã, havia olheiras escuras embaixo dos seus olhos e ele me ignorava com todas as forças. – Moon vai me matar.

-- Espero que ela faça isso logo e que seja com fogo. – Ele comentou sem humor, suspirei pesadamente sabendo que não conseguiria nada dele. Já fazia uma semana que garota de cabelos róseos – que parecia um anjinho e era o próprio demônio – estava dividindo a casa conosco.

Eu estava indo mais vezes na empresa com ela, trabalhávamos quase o dia inteiro no projeto do novo game, ninguém além de nós dois e umas pequenas ajudinhas do Byeongkwan. A Soo – sobrenome da garota – preferia que fosse assim, não queria nenhum funcionário dos seus irmãos pegando informações sobre o projeto.

-- Ela parece abalada de novo. – O ruivo finalmente parou de me ignorar e colocou xícaras com chá para acalmar os nossos nervos. – Aconteceu alguma coisa ontem? – Suspirei ao lembrar de que tínhamos ido para a empresa e que um dos irmãos da Moon tinha chamado ela para uma conversa particular.

-- Ela não quis falar nada... Mas eu sei que falaram bobagens novamente. – Kwan abaixou o olhar e ficou a observar os bolinhos de morango que estava ali juntamente das xícaras, por um momento senti vontade de ler pensamentos, mas tinha ideia de que ele se sentia mal pela a Moon por ter passado por um problema similar.

Nossos pais nunca aceitaram Byeongkwan como filho, só por ter uma aparência mais delicada e ser bem mais sensível do que outros garotos... Na verdade, às vezes parecia que Byeong realmente não tinha parentesco com eles.

Eu nunca havia contado para o mais novo, mas eu sempre me apressei nos estudos na faculdade para poder arrumar dinheiro e conseguir uma casa para nós dois, eu não aguentava mais ver marcas de socos que nosso pai dava nele ou escutar os gritos da nossa mãe dizendo que ele era a decepção... E sem dúvidas, o que mais me doía era ver o baixinho chorando silenciosamente toda noite na minha cama.

-- Bom dia. – Moon apareceu na cozinha com um pijama largo de cor amarela e sorriu para nós dois. – Que clima é esse? Parece que vai começar a trovejar na cabeça de vocês a qualquer hora.

-- Fiz os bolinhos que vocês dois gostam. – O ruivo colocou outra xícara com chá para ela. – Vão trabalhar hoje? É domingo...

-- Na verdade, estava pensando de nós três saímos. – Ela comentou animada enquanto colocava um bolinho inteiro na boca, não deixei de sorrir, era a única pessoa que acordava com um humor incrível. – Pode chamar seus amigos também, Kwannie.

-- Para onde planeja nos levar? – Peguei um dos bolinhos sem me intrometer na conversa dos dois, Byeongkwan ficava bem mais animado quando conversava com a garota e ver o sorriso dele me deixava feliz.

-- Um arcade antigo que eu sempre vou quando preciso descansar, lá é fechado, mas o dono sempre deixa eu entrar com meus amigos.

-- Parece legal, vou ligar para Sinhwa e convidar ela e o SeYoon. – Byeongkwan se levantou e seguiu para seu quarto.

-- Parece incomodado com algo. – Soo comentou assim que ele saiu. – Preocupado?

-- Byeonggie está estranho, mas deve ser só impressão minha. – Terminei de tomar o chá. – Você se sente bem?

-- A energia que essa casa me passa é bem melhor do que a minha antiga.

-- O que TaeYong comentou ontem com você? – Ela encarou sua xícara e sorriu sem graça.

-- Disse para desistir dessa ideia idiota e deixar a empresa com ele e os outros...

-- Você pensa em desistir? – Moon levantou o olhar para mim e sorriu de orelha a orelha, o sorriso quadrado dela fazia seus olhos grandões fecharem em um eyesmile e covinhas apareciam em suas bochechas, extremamente adorável.

-- Eu vou provar para eles, eu sou a mais velha, eu tenho o direito daquela empresa e sou melhor do que eles... Eles podem até dividir as outras filiais em Tokyo, mas a de Seoul vai ser somente minha. – Ela terminou de comer os bolinhos e tomar o chá. – Eu vou me arrumar, seja lá o que esteja te incomodando a mais... Não deixa isso te destruir tá? – Ela beijou minha testa antes de sair.

Sorri olhando para a minha xícara já vazia, nem me importando com o fato dela ter comido os bolinhos todos quase sozinha.

-- Hyung, para o lado! – Eu e o Kwan estávamos em cima de uma motocicleta de simulação. Enquanto o ruivo ficava encarregado de atirar nos competidores que apareciam na tela, eu focava em pilotar o simulador.

A tela piscou em game over apenas um bom tempo depois, quando eu me distraí com algo que Sinhwa falou de longe e bati em uma pedra enorme.

-- Aish nonna. – Byeongkwan desceu do simulador já reclamando da loira. – Você distraiu o Jun, não é justo.

-- Eu não tenho culpa se você é o único que consegue me acompanhar no tapete de dança, tive que te tirar do teu boy. – Ela gesticulou como se fosse algo comum, desci também do simulador e resolvi ir para perto de SeYoon e Moon que estavam jogando um game de boxer.

-- Sua pontuação é baixa, Yoon. – A garota caçoou quando o tempo dos dois terminaram.

-- Você é muito forte, nonna. – Ele sorriu. – Será que tem algum game do Pokémon por aqui?

-- Lá no final. – Ela respondeu. – Quer jogar comigo?

-- Eu não, sei que não ganho. – Retruquei cruzando os braços e a mais velha riu.

-- O único que ganha de mim é o YongGuk. – Andamos pelo local procurando outro jogo de dupla. – Mas não diz isso pra ele, o ego dele já é grande o suficiente por me vencer em todos os jogos e ser o único a fazer isso.

-- O jogo de tiro é em dupla. – Pegamos as armas da simulação e ela colocou a ficha para a maquina funcionar. O local era todo cheio de máquinas de games, antigas e novas, era cheio de cor e luzes neons, mas havia apenas nós cinco jogando. – Por que esse lugar é fechado?

-- Meus irmãos são idiotas sabe. – Os sons do tiros abafavam a sua voz baixa, mas não foi difícil escutar. – Eles sabiam que o YongGuk sempre me ajudava com técnicas de jogos e essas coisas, então mandou a polícia fechar... Ele não teve como impedir que isso acontecesse e eu menos ainda...

-- Mas isso não impediu que você continuasse a vim aqui.

-- Na verdade... Eu fiquei com muita vergonha depois que descobri isso e passei um bom tempo sem vim. – Ela atirou no alvo que apareceu na tela. – Um dia YongGuk esbarrou em mim na rua e perguntou o porquê de não ter vindo mais... Eu acabei explicando a situação para ele, achei que fosse ficar com muito ódio de mim e nunca mais falar comigo... – Podia sentir a raiva dela, mesmo que houvesse um sorriso fino em seu rosto. – Mas ele entendeu, foi ele quem me incentivou a tomar poder da minha empresa, acabar com essa hierarquia errônea e o uso errado de poder dos meus irmãos.

-- Falando desse jeito parece até que eu sou um líder de uma revolução. – Uma voz rouca soou atrás de nós, quase tive um infarto por causa do susto e a Moon acabou fazendo nós dois perdemos.

-- Você tem sorte que essa arma é de mentira e está grudada na máquina... Mas meu tênis não. – Ela tirou o sapato e jogou no homem de cabelos negros enrolados, que apenas desviou tranquilamente e soltou um riso assoprado. – Você fez isso de propósito para eu não bater seu recorde, YongGuk!

-- Que mentira contra minha pessoa. – Me senti muito deslocado quando ele pegou o tênis dela e se aproximou muito da baixinha. – Princesa, me daria a honra de testar esse sapatinho em seu pé?

-- Idiota. – Ela sorriu e abraçou-o pelo pescoço, aquela foi a minha hora de sair de fininho, antes que eu ficasse mais constrangido com os dois “amigos”.

Sinhwa e Byeongkwan dançavam no nível hard do tapete de dança, sorri levemente quando o ruivo ganhou dela.

-- Ya! Não é justo, deve ter um problema no meu tapete. – A loira reclamou ofegante.

-- Já trocamos de tapetes três vezes, aceita que eu sou melhor que você.

-- Aish aish, não se tem mais respeito com os mais velhos. – A garota saiu resmungando para perto do irmão.

-- Uma partida? – Fiquei no tapete do lado do Kwan, ele sorriu animado e concordou várias vezes antes de colocar a ficha para o jogo começar. Muitas vezes me distraia por ficar observando o outro dançando, parecia tão simples e tão mais bonito quando ele seguia a sequência de setas, não foi surpresa quando eu perdi.

-- Deveria ter apostado algo. – Ele riu tentando normalizar sua respiração. – Estou cansado, ya. – Ele caminhou até a parede mais próxima e se jogou no chão, apenas acompanhei-o com um sorriso no rosto.

-- Kwan.

-- Hm?

-- Por que estava com raiva hoje mais cedo? – Ele desviou o olhar de mim para seus pés.

-- É bobagem. – Ele brincava com os fios ruivos que não estavam grudados em sua testa suada.

-- Se te incomodou não é uma bobagem. – Retruquei e o mais novo suspirou pesadamente.

-- Eu estava preocupado... Meio receoso que você continuasse dando toda sua atenção para a Moon e esquecesse de mim... – Ele murmurou baixo. – Eu sei que é besteira minha e que você está ajudando ela, fazendo seu trabalho... Mas eu não consigo evitar de me sentir mal.

-- Kwan. – Segurei seu queixo e fiz com que ele virasse para mim. – Nenhuma garota do mundo vai fazer eu me esquecer de você. – Sorri. – Eu sei que você entende sobre a questão do trabalho com a Moon, mas se você estiver incomodado com a minha falta, pode me falar, faço questão de grudar em você ao máximo que puder. – Ele sorriu sem mostrar os dentes, seus ombros pareceram mais relaxados, mas os meus ficaram meio tensos quando sem avisar ele me abraçou apertado e depositou um selinho em meus lábios.

-- Obrigado por sempre cuidar de mim. – Ele me soltou, se levantou e foi em direção dos irmãos Kim, me deixando ali com um sorriso besta e um coração aquecido.

✩∘°

╰► Nós somos irmãos pacíficos... Irmãos se beijam?


Notas Finais


VOCÊS VIRAM ESSA CAPA LINDA MARAVILHOSAMENTE ROXA E DIVOSA? Foi a @Moozi que fez pra mim
Um amor esse bebê, amo muito, único ser humano designer que não foi arrogante comigo :')

Comentem o que acharam do capítulo, o que precisa melhorar, o que já está de boas, suas teorias sobre os próximos capítulos dessa novela

Agradeceria se vocês dessem uma chance para minhas outras longsfic:

Do Seventeen:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/colors-13823625

Do B.A.P:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/hes-a-baby-13656306

Do EXO:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/meow-of-cat-12862249


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...