História Peaches - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Visualizações 1
Palavras 833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), LGBT, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


🍑🍑🍑🍑🍑🍑🍑🍑🍑🍑

Capítulo 1 - Last breath


Fanfic / Fanfiction Peaches - Capítulo 1 - Last breath

– “E é assim que o mestre ganha do bastardo! -rio com gosto assim que ganhou mais uma partida de Macronce fight- Perdeu denovo vovô! „

O senhor de idade rio também, ria da pureza do neto que não havia sido perdida, ainda.

–“Ta legal! Eu admito , você é bom nisso sunshine„

–“Eu não sou apenas bom eu sou o melhor! Mas não se preocupe ainda vou te ensinar como ser melhor que o mestre aqui. -sorrio enquanto deixava o controle de lado para deitar ao lado do avô- „

–“Creio que não vai ter tempo pra me ensinar a ser bom nisso, meu filho. -disse como se não fosse assustar hoseok com aquele assunto novamente- „

–“Eu já disse pra parar de pensar nisso.. não vai acontecer, eu não vou deixar acontecer. „

–“Hoseok, não mandamos no destino, não controlamos o tempo, então o que te faz pensar que pode afirmar o que não pode firmar? „

–“Nada.. „

– “Então por favor não diga essas coisas a si mesmo, sabe que se não podemos evitar o futuro, temos que aprender a aceita-lo. -ditou sábio de suas palavras e passou a mão trêmula pelos fios acastanhados-„

–“Eu só não quero pensar nisso! Eu não quero te perder, você é tudo o que eu tenho e ter vc esta nos meus planos pro futuro -disse sentindo na garganta a vontade de soltar o choro já repetido imensas vezes quando o assunto era tocado-„




Senhor Jung, já carregava 87 anos de vida e em seus 66 anos teve o prazer de ver sua primogênita com o ventre presenteado pelos céus, pelo ao menos assim diziam, já que o pai do garoto não quiz participar dessa "bagunça".


–“É hora do seu remédio vovô, vai, não faça birra! -disse sorrindo com as pílulas e o copo de água em mãos-„

–“Ah, é por isso que eu odeio sete horas! -pegou os remédios os colocando sobre a língua e os engolindo com ajuda da água- „

–“Eu não posso dizer o mesmo, eu amo o jeito que o céu fica essa hora. Parece uma pintura, uma obra de arte feita por um artista ainda desconhecido. -admirou em voz alta a paisagem pela janela do quarto-„

–“Ei sunshine, venha aqui, deita com seu abuji. -pediu e o jovem o fez, se deitou e foi abraçado pelo avô como sempre fizeram ao se deitarem.-„

–“O que foi? Quer revanche do jogo de mais cedo? -disse brincalhão e mexeu nos cabelos branquinhos bem arrumados tradicionalmente, o velho rio- „

–“Talvez mais tarde. Agora me faça um favor, há uma pequena caixa na parte de cima do armário. Pegue-a por favor. „

Hoseok apenas balançou a cabeça positivamente e cantarolou até o guarda-roupas do mais velho, varias camisas estavam penduradas nos cabides de madeiras feitos por ele mesmo junto do velho Jung. Pegou uma média caixa e fechou as portas barulhentas do móvel.

–“Olhe, -pegou o objeto das mãos do neto e abriu a fechadura antiga impressionando o jovem- aqui tem uma boa quantia e eu quero que vc compre o que tanto queria. -sorrio empurrando a caixinha para o neto que negou veemente. „

–“Vovô vc esta louco? Olhe isso é muito, eu não posso aceitar isso. „

–“Eu não lhe ensinei que presentes não se negam Jung Hoseok? Pegue esse dinheiro antes que eu me levante  daqui pra lhe dar uns cascudos. -disse com uma falsa braveza fazendo o jovem rir nasal.-„

–“Vovô eu não.. como eu vou gastar isso? „

–“Gaste como quiser, aproveite o pouco que posso te dar e é melhor fazer isso rápido, pois está escurecendo e sabe que as portas estão trancadas das nove até as oito da manhã. „

–“a-ah.. obrigado vovó -abraçou com cuidado o corpo do idoso que retribuiu como podia- eu te amo muito, vc não sabe o quanto. „

–“Eu também te amo meu sunshine, mas agora vc tem que ir, vá aproveite e se cuide! -disse preocupado assim que deixou um beijo na testa do jovem que foi retribuído.-„

–“O senhor se cuide ein, eu volto logo e vou trazer o seu jantar preferido! -sorrio contagiando o avô.-„

–“Frango?„

–“Frango com molho estra! „



Depois de tanto suspense pra escolher o carro ali estava Hoseok, dirigindo pra casa com seu novo fusca vermelho. No banco do passageiro estavam duas sacolas, uma com os frangos que seu avô adorava e outra com comidas boas para acompanhar o prato principal.


Hoseok sorria, sorria por estar dirigindo, por estar indo pra casa cuidar de quem sempre lhe cuidou.


Mas a vida realmente é injusta, se estamos no tomo, sabemos que a qualquer hora iremos cair, e hoseok caiu ao ver a cena de seu avô, deitado com um sorriso tão preguiçoso nos lábios. Sem pulsação. Apenas o corpo do velho jung estava naquele quarto. Hoseok que se sentia tão completo, agora se sentia completamente vazio. Se sentia totalmente perdido, afinal, como poderia se achar no meio de tantos sentimentos?


Notas Finais


🍑🍑🍑🍑🍑🍑🍑🍑🍑🍑


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...