1. Spirit Fanfics >
  2. Pecado de Uma Noite - 01 >
  3. Capítulo 3 - "Quatro ou Cinco meses atrás..."

História Pecado de Uma Noite - 01 - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, Mozinhos!ʕ ꈍᴥꈍʔ

Sei que é raro... Bem raro... Eu me comunicar pelas minhas historinhas de dormir, MAS eu me sinto um lixo, pois devia ter postado esse capítulo ontem! As 10hs da manhã! Eu postei? Não! Eu sou um merda, mermão!

Fiquem com essa Fanfic de treta

〜(꒪꒳꒪)〜

Até..... ฅ^•ﻌ•^ฅ!

Capítulo 4 - Capítulo 3 - "Quatro ou Cinco meses atrás..."


Na visão de Karin, no conhecimento que ela tem, poderia se dizer que ela mesma se diagnóstico com algo comum, mas ruim ao mesmo tempo: Vício em Sexo. Na visão dos terapeutas, isso não é algo bom, pois o vício em sexo pode lhe trazer infecção sexual, pois é dito como uma "escapatória", mas como as pessoas que tem esse vício, permanece com a péssima mania de se relacionar com qualquer pessoa. Só que, esse não é, exatamente, o "problema" de Karin, não pode se chamar de Vício em Sexo, mas sim, em; Hitsugaya Toushirou.

Kurosaki não sabe dizer o porquê, mas sentia a necessidade de sentir novamente as mesmas sensações que ela pode saber com quem conseguir, mas não queria, pois além de ser seu chefe, Toushirou foi anunciado dois dias depois de seu reencontro, o noivado dele e de Hinamori. Mesmo ele não querendo está sendo forçado a se casar.

Já agora, Karin se encontrava no apartamento de Toushirou, no mesmo lugar em que encontrou o "paraíso". Ela sentada no sofá enquanto o albino andava de um lado para o outro.

- Ok, estou ficando sem paciência, Toushirou! - Ouvindo seu tom de voz, era visível perceber, mas com uma pontada de divertimento?!

- Eu sei, eu também estou, mas eu não quero me casar com ela, eu não a amo! - Parando de andar na frente da grande janela que começava no chão e terminava no teto, o albino suspira.

- Se não a ama, então, por quê não diz isso? - Karin não entendia esse tipo de sistema, já que foi criada na maior libertação.

- Não é assim que funciona! Não posso dizer isso e pronto, tem que haver algo maior que isso! - Ele vai até o sofá e se deita, assim, colocando a cabeça apoiada nas pernas de Karin.

- E se houver?

Toushirou se levanta em um pulo.

- Como assim?

- Eu acho que... Tem alguém que pode conseguir isso...!

- Quem? Alguém de dentro da Gotei13 ou de fora?

- Não é de nenhum, na verdade...!

Toushirou não entendia mais nada, sua mente estava tão perturbada que nem para perceber os mínimos detalhes, esqueceu totalmente, de uma pequena hipótese que teve a um mês.

- Lembre-se da dúvida que teve um mês atrás!

A Kurosaki se levanta e caminha para fora, coloca seus saltos e pega a bolsa. Ela se vira para ele e deixa no chão alguns papéis, sorrir para ele e vai embora.

Por quê?

Se houver alguém que consigo se livrar disso, ele daria tudo o que essa pessoa quiser!

Ele pega os papéis a sua frente e começa a ler;

- Exames de sangue completo... Tudo normal... Qual é o mo... tivo dela me... mostrar isso....?...! - A cada linha que ele via, cada vez seus olhos ficavam cada vez mais perplexo.

Ele se levanta do chão e pega seu celular, digitando o número de seu irmão, a chamada é ignorada até a sétima vez, até ele atender já impaciente com seu irmão mais novo, algo que não foi de imediato, demoro mais algumas ligações para isso acontecer, até que, finalmente, Hyorinmarou atende.

Hyorin: Falo, irmãozinho!

Shiro: Vou ser pai...

Hyorin: Oi? Fala mais alto, eu não escutei!

Shiro: Eu vou ser pai...!

Hyorin: Você vai ser o quê?

Shiro: EU VOU SER PAI, HYORINMAROU!

Hyorin: ...

Shiro: Aniki?

Hyorin: Karin está grávida de quantas semanas?

Shiro: Por que acha que é ela?

Hyorin: Porque é a única pessoa com quem você já fudeu na vida?...!

Shiro: Nove semanas e doze dias

Hyorin: Eu vou ser tio?! Pera, quando foi que o cálculo deu para início de gravidez?

Shiro: Dia três de fevereiro, o dia em que ela começou a trabalhar para mim como primeira oficial!

Hyorin: Tu tá fudido!

Shiro: Eu sei!

•    •    •

Concentração, Toushirou necessitava disso em seu escritório, mas toda vez que olhava para algum papel, ele via os mesmos em que dizia que Karin espera um filho dele. Como? A camisinha estourou? Esqueceu a camisinha naquele dia? Desde a primeira vez deles dois, as raras vezes eles se lembravam daquele pequeno preservativo, que quando era desenrolado, se via um gigante.

Enquanto o Hitsugaya se perdia em seus pensamentos de como aconteceu o que ele menos esperava, mas que aceitava, Karin se encontrava em um penhasco de perguntas.

"E se ele recusar?"

"Sou apenas uma oficial, o que ele vai querer?"

"Não tenho nada e ele tudo! E se ele quiser a criança e não nós dois?"

"E se ele decidir se casar com a noiva?"

- Karin!

Saindo de seus pensamentos, a Kurosaki olha para frente e ver Toushirou com um olhar preocupado.

- Você está bem? - Seu tom de voz saiu calmo e baixo, assim, sentiu um abraço de consolo e acolhimento.

- Sim... Sim!

Karin não conseguia formar nenhuma palavra, mas quando tentava, se perdia nelas.

- O que está acontecendo? - Ele se aproximou mais e sussurrou - É sobre o nosso filho?

"Nosso?"

Só essa palavra, tirava um peso de si. E a vontade de chorar bateu forte, um nó em sua garganta se formou, seus olhos negros já deixa a vista as lágrimas caindo.

- Karin?..!

A mesma se encolhe na cadeira e Toushirou a abraça, sem nem mesmo pensar e perceber quem os observava. Enquanto isso, Hitsugaya fazia um pequeno carinho na morena, assim, acalmando a jovem. Com os dois de pé, Toushirou fica se mexendo de um lado para o outro, tentando acalmar a jovem aos prantos.

Sem mais nenhum choro, Karin se encontrava sonolenta, Toushirou até percebeu, pois a levou para sua sala e fechou a porta. Sentando no sofá, ela se deita e coloca a cabeça apoiada na perna esquerda de seu chefe.

- Vai me conta... Do por quê do choro?

- Estou com medo...

- Medo? De quê?

- De você... Não sei... De querer a criança e não nós dois! De você não querer a criança... Sei lá...

Karin sentia um alívio de dizer tudo, mas ainda sentia um peso em si.

- Olha para mim!

Então, ela senta no sofá e encara Toushirou, com os olhos dando início de choro.

- Eu não vou deixar nenhum dos dois! É minha responsabilidade e também eu quero ficar com você, sinto que sou protegido, acolhido por você e isso me deixa calmo, sinto gentileza em você, mesmo que seja bem rígida comigo!

- Obrigada! - Ela deixa um pequeno sorriso escapar.

Toushirou fica de braços abertos e Karin fica entre eles, naquele abraço que ela tanto ama.

Enquanto os dois aproveitavam aquele momento, Matsumoto chegava nas correrias para algo de extrema importância. Os som do salto fez com que os dois despertasse, mas não a tempo suficiente. Rangiku entra na sala, Toushirou e Karin se levantavam as pressas e a mais velha surpreendida começa a falar:

- Então, o senhor e a Kurosaki estão mesmo em um caso? - Olhando com malícia, Matsumoto sorrir pequeno.

- Por que diz isso? - Toushirou olha para Karin e percebe um pequeno tremor em sua mão direita - Como pode dizer algo que nem mesmo tem provas? - Perguntou Toushirou.

- O Comandante me chamou e disse para avisá-lo que está fora da Gotei13... Os dois! - A expressão de brincadeira da Tenente desapareceu e preocupação fica em seu lugar.

- O quê? - Karin perguntava baixinho.

- Por quê? - O tom de raiva de Toushirou vem átona!

- Porque o senhor iria se casar com Hinamori e destruiu isso dormindo com outra! - Por algum motivo, na voz da mais velha, existia uma pontada de alívio - Admito que séria horrível ver você casado com sua ex-melhor amiga e além de estragar o primeiro verdadeiro amor dela... - Rangiku se aproxima devagar e sussurra - Taicho, eu não me importo com isso, mas tem que haver algo que o faça permanecer aqui! - A preocupação de Matsumoto era compreendida, trabalhou com Toushirou quando o mesmo era pequeno até que seus sonhos de capitão fossem reais.

Rangiku ficou ao lado de Toushirou por quase vinte e três anos. A loira não queria que todos esses longos anos acabassem sem mais nada que houvesse mais crescimento dos dois.

- Toushirou...! - Karin chamou a atenção do albino.

Desespero. Era isso que os olhos negros diziam.

- Existe algo sim, mas preciso falar com o Comandante primeiro!

•    •    •

Toushirou não sabia como iria explicar tudo, mas uma coisa sabia, se casar com Hinamori está fora de questão. Sentia algo novo, mesmo que Karin já está em sua vida faz alguns meses, mas nesse tempo, só pensava nela, só sentia que sua boca, que seu corpo e que sua mente só implorava por Kuroskai Karin!

Toushirou se encontrava no centro de tudo, entre os capitães e tenentes, junto ao irmão mais velho, Ichigo, o pai de Karin, Isshin e a própria Karin.

- Explique!

- Quando Karin desco_

- Do início... Quero saber como vocês se conhecem! - Sem nenhuma expressão no rosto, o comandante só dava essa ordem.

- Matsumoto havia me convidado para uma festa que aconteceu a uns quatro ou cinco meses atrás...


Notas Finais


〜(꒪꒳꒪)〜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...