História Pecado e Amor - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Annie Leonhardt, Armin Arlert, Bertolt Hoover, Connie Springer, Darius Zackly, Dina Yeager, Dot Pixis, Eren Jaeger, Erwin Smith, Grisha Yeager, Hange Zoë, Historia Reiss, Jean Kirschtein, Kalura Yeager, Kenny Ackerman, Kuchel Ackerman, Levi Ackerman "Rivaille", Marco Bott, Mikasa Ackerman, Mike Zacharius, Nanaba, Pastor Nick, Personagens Originais, Petra Ral, Reiner Braun, Ymir, Zeke Yeager
Tags Erenxlevi, Ereri, Levixeren, Rireri
Visualizações 51
Palavras 1.952
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!
Tudo bom?
Aqui venho eu com o terceiro capítulo, este não é do tamanho dos outros por que estou muito cansada mas me esforcei muito e espero que gostem.

→Peço perdão pelos erros de português e digitação.

Boa leitura!

Capítulo 3 - III - Merci


Fanfic / Fanfiction Pecado e Amor - Capítulo 3 - III - Merci

Existem momentos que até uma pessoa sem expressões como Levi ficam sem reação e acabam por demostra o que mais esconde dentro de si, as emoções, o que o padre tinha falado a ele, ele nunca havia escutado, o que ele sempre ouviu foram palavras voltadas ao preconceito, palavras voltadas a ridicularização, coisa na qual ele nunca se importou, sempre teve a opinião própria, sempre viveu pouco se fodendo para a opinião alheia, mas por algum motivo ele se importava com a opinião do padre que conhecera a poucas horas atrás, aquilo o deixava feliz.

- Obrigado.

-Tens quantas? Quando fez a primeira? O que elas significam? – o padre como sempre demonstrou-se animado.

-Da para vocês lembrarem de mais duas aqui? – Hanji portanto interrompeu de novo.

Levi voltou a se sentar sem responder o padre, este qual Eren observava silenciosamente, era incrível como Levi o deixava curioso sobre tudo, como uma criança que queria descobrir as coisas que os adultos fazem, o rodízio continuo entre assuntos falados no cotidiano, após encerrarem o jantar, Levi fez questão de pagar todas as despesas, ato que não foi interrompido por ninguém, eles saíram da pizzaria e Levi foi levar o padre e a freira de volta para a igreja e a mãe para pegar o carro que havia deixado no estacionamento, ao chegarem lá ele não sentiu mais a presença do perseguidor, não era possível que tal pessoa séria tão idiota de ficar horas ali aguardando, a mãe foi a primeira a se despedir pegando o próprio carro e indo embora, Levi, Eren e Hanji permaneceram lá em silêncio fora do carro enquanto fumavam seus cigarros, e a primeira a se pronunciar foi Hanji com um assunto super discreto.

-Levi como anda aquelas coisas?

-Tudo conforme planejado e as coisas por aqui?

-Da mesma forma.

-Do que estão falando? Parece código de missão secreta kk – perguntou curioso e rindo fazendo os outros dois engolirem seco.

-Nada demais padre – Levi não queria fazer uma freira mentir.

-Capitão, quando irá cumprir a promessa? – perguntou animado.

-Quando você quiser.

-Hum.. então.. a gente podia trocar nossos números capitão, para vermos as nossas disponibilidades, se quiser é claro – opinou envergonhado enquanto Hanji saia de fininho deixando os dois sozinhos.

-Oh mas é claro, por que não ?

Os dois trocaram seus números, após trocarem perceberam que Hanji tinha os deixado sozinhos, eles ficaram em silêncio por uns minutos, coisa que Levi cortou logo de cara.

-Vai fazer o que agora padre?

-Ir dormir como sempre – respondeu desanimado.

-Bom – olhou para a hora no celular – Ainda são 9 horas e eu também não tenho nada para fazer, poderiamos sentar em um desses bancos fumar um cigarro, isso se quiser claro.

-Mas é claro! – respondeu dando pulinhos animado como uma criança.

-Então vamos.

Seguiram até um dos bancos e se sentaram, puxando cada um o seu cigarro e os acendendo, Eren começou o assunto.

-Capitão me perdoe a falta de vergonha, mas você não me parece alguém que goste de estar em missas.

-Você está certo, a verdade é que fiz um acordo com a minha mãe, mas hoje foi a missa que mais gostei de ver na vida inteira.

-Fico feliz por isso – sorriu triste.

-Mas esse sorriso não demostra isso, o que lhe acontece?

-Lhe conto por mensagem – se levantou jogando o cigarro fora e saiu correndo deixando um Levi confuso para trás.

A verdade era que Eren só queria um motivo a mais para mandar mensagem a Levi sem ter que ficar com medo de estar sendo inconveniente ou não, Levi pegou o carro e foi pra casa, enquanto Eren tomava um banho e se deitava na cama feliz assim como Levi, Eren a tempos não ficava tão feliz em conhecer alguém e a anos Levi não havia tido uma noite tão divertida que fosse saudável, eles se deitaram na cama com seus respectivos pijamas e ficaram como idiotas pensando em qual seria o primeiro a mandar mensagem. Dois adultos se comportando como crianças conhecendo o primeiro amigo, era patético, Eren como o padre corajoso que era, mandou a primeira com uma pergunta meio retórica.

Eren:

Oi, chegou bem em casa?

Levi:

Cheguei sim e por aí está tudo bem?

Eren:

Está sim, bom, sobre a pergunta eu irei responder por aqui por que um padre falar isso é meio reprovador.

Levi:

Fica a vontade padre, quem sou eu para te julgar?

Eren:

Obrigado, bom, eu me sinto preso aqui, não faço nada da vida além disso, eu sou novo sabe, é complicado...

Levi:

Já pensaste em mudar isso?

Eren:

Sim, mas como eu faria isso?

Levi:

Me daria vossa permissão?

Eren:

Capitão, tens a certeza? Eu não quero incomodar.

Levi:

Tenho sim padre, deixa eu ajudar?

Eren:

Claro!

Levi:

Então boa noite padre.

Eren:

Boa noite capitão.


Os dois adormeceram com um sorriso tão angelical e puro, é tão bom quando conhecemos alguém que nos encante, alguém que nos entenda, alguém que te faz sorrir por apenas existir, ali não era um sentimento de paixão, paixão vem forte de uma forma que nos cega, mas ali o que eles estavam gerando dentro de si em apenas uma noite, era o sentimento de amor, ainda não havia a definição desse amor, mas por hora eles começaram pelo amor da amizade, não se importavam com qualquer barreira que viria a seguir, o que sentiam era puro, pelo menos por enquanto.

Na manhã seguinte cada um se levantou para seus afazeres, Eren iria fazer uma reunião com as freiras para tratar dos assuntos da igreja, já Levi iria para o departamento da polícia, hoje ele passaria a parte da manhã no escritório e a parte da tarde em patrulha, então ele seguiu para seu trabalho vestido do uniforme, quando parou em um sinal ele puxou o celular e enviou uma mensagem a alguém que queria animadamente mudar um pouco os devaneios da vida.

Levi:

Bonjour, beau prêtre .

(Bom dia, belo padre)


O sinal se tornou verde o permitindo seguir e assim o fez, ele já imaginava a dor de cabeça que teria quando chegasse ao seu escritório e visse as torres de papelada que tinha para revisar e assinar, o esquadrão para reunir e repassar detalhes de algumas missões, patrulha pra pegar um monte de ladrão idiota e entre outros afazeres, com vários pensamentos ele acabou por chegar no trabalho e estacionou, saiu do carro e foi direto para a sala dando bom dia para alguns colegas de trabalho da recepção, entrou no o escritório e se sentou diante a sua mesa vendo as torres de papeladas que já imaginava, começou por mexer em alguns papéis os folheando e lendo detalhe por detalhe, os problemas de tráfico humano e prostituição estava casa vez pior, estavam até mesmo superando as taxas de assaltos e roubos, sequestros também aumentavam e para ele isso tinha muito a ver com o tráfico humano, não era possível que em alguns casos de vítimas que já corriam por longos meses nunca achassem os corpos, por este mesmo motivo ele iria fazer uma reunião com seu esquadrão para elaborar uma estratégia dos locais onde haviam suspeitas de vítimas escondidas, com isso em mente ele pegou alguns documentos e o celular indo para a sala de reuniões, quando entrou já avistou alguns membros do seu esquadrão que logo levantaram e fizeram o comprimento formal de sempre, com a mão direita ao peito e a mão esquerda na costa, ele apenas acenou com a cabeça e se sentou a mesa, logo após chegaram os restantes do esquadrão, o esquadrão era composto por Armin, Jean, Março, Reiner, Bertold, Petra, Mikasa e História, tendo Erwin como comandante e seu melhor amigo de infância, este qual é apaixonado por Hanji e luta a anos para conquistar o coração da freira que nem sabe disso, Levi era atormentado por ele todo santo dia, sempre pedindo ajuda para conquista-la, coisa que diariamente se recusa fazer, já com o celular e os documentos na mesa compondo fotos também ele dá início a reunião.

-Bom dia a todos – todos responderam com “bom dia capitão” – bom, como todos sabem os sequestros estão sendo frequentes e até agora nada de corpo nem de recompensa para as pegarem, Armin creio que tenho muito mais do que tenho em mãos agora, por favor dê sua visão sobre isso.

-Eu tenho aqui algumas plantas dos lugares denunciados anonimamente, e montei algumas estratégias de invasão e resgate das vítimas que estiverem por lá, mas pra isso nós teríamos que fazer algo meio hum.. é ..

-Diga logo Armin!

-Teríamos que infiltra alguém como mercadoria.

-E já pensou em alguém? – o celular em cima da mesa vibrou e ele olhou para a tela abrindo um sorriso com a mensagem que leu a seguir.

-Seria o senhor.. – foi ignorado quando Levi sorriu e passou a responder a mensagem sem nem escutar Armin o chamando, todos na mesa sentiram um frio na espinha, não por serem ignorados, mas pela primeira vez em anos verem um sorriso sincero e puro no rosto do capitão.

Eren:

Guten Morgen, hübscher Kapitän.

(Bom dia, belo capitão)

Levi:

Ainda bem que entendemos ao menos o básico de nossos idiomas nacionais.

Eren:

Sim! Se não eu estaria ferrado haha.

Levi:

Haha, dormiu bem ?

Eren:

Ja, Kapitän und Sie?

(Sim capitão e você ?)

Levi:

Moi aussi, prêtre.

(Eu também padre)

Muito trabalho hoje?

Eren:

Sim, trabalho demais :'( E você?

Levi:

Para mim também –’

Tomou café da manhã ?

Eren:

Já sim e você ?

Levi:

Não deu tempo..

Eren:

Como assim não deu tempo ?! Vá tomar agora mesmo e mande foto para prova! Você pode ser um capitão mas isso não me impede de te dá uma bronca por isso!Rum!

Levi:

Mas..

Eren:

Mas nada! Vá! por favor.

Levi:

Muito bem, vou agora mesmo e mando uma foto.


-Ah, capitão? – Armin chamou pelo capitão acanhado.

-O que foi? Já escolheu a pessoa ?

-Eu falei sobre ser o senhor.

-Isso é arriscado – Mikasa opinou.

-É insano – Jean comentou.

-Chega, eu vou, agora me deem licença – saiu da sala, indo a uma cafeteria que ficava ao lado do departamento policial.


Ao chegar na cafeteria, ele pediu uma tapioca com queijo e um café puro, preto e sem açúcar. Quando estava servido tirou uma foto e enviou ao padre que deu um sorrisão em frente as freiras que conversavam entre si e estranharam um sorriso tão bonito logo pela manhã, Eren não perdeu tempo em responder.

Eren:

Wou, um belo café da manhã, estou muito orgulhoso de você!

Levi:

Que bom, mon père.

(meu padre)

Eren:

Coma bem, mein Kapitän.

(meu capitão)



Levi comeu, depois voltou ao trabalho e continuou a troca de mensagens com Eren ao longo do dia, do que faziam nos momentos, ele acabou por convida Eren para no dia seguinte começarem os treinos, Levi fez a patrulha enquanto Eren reorganizava as papeladas da igreja e as decorações, chega a noite e os dois já estavam ambos em suas camas dando o merecedor boa noite adormecendo com os sorrisos meigos ansiosos para o outro dia.

 Enquanto dormiam, um certo alguém estava quase arrancando os cabelos tentando entender os passos de um certo capitão, por ele estava naquela igreja com a mãe?, Por que estava em um café da manhã do nada?, Uma pizzaria após a igreja com um padre?, e por que logo aquele padre?, Por que logo Eren Jaeger?, Ele surtou e rasgou todas as fotos que tinha a sua frente, ele não iria desistir, ele tinha um objetivo tão obscuro como o inferno, ele não deixaria de lado longos anos de estudo para derrubar tal pessoa, ele iria até o inferno por vingança.


Notas Finais


Beijão ;*
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...