História Pecado Escarlate - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Elsword
Personagens Elesis, Elsword
Tags Elesis, Elsword, Elsxelesis, Incesto
Visualizações 84
Palavras 624
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem.
Boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Pecado Escarlate

 

Dentro daquele peito

há toneladas

de sentimento

inexplicáveis.

 

Suspirou, os dedos deslizaram pelos músculos trabalhados antes das unhas cravarem-se na carte arrancando sangue da pele uma vez imaculada. Os gemidos preencheram o quarto abafado enquanto o casal se afundava mais e mais em sua bolha de prazer e luxuria.

Os gemidos se tornaram gritos de puro êxtase enquanto os fios avermelhados de seus cabelos longos embolavam-se, o silencio se fazia presente somente quando os lábios se encontravam e se devoravam saciando a necessidade urgente que sempre prendiam durantes os longos dias de trabalho, em meio as longas e cansativas missões.

Elsword não tinha ideia de como aquilo havia se iniciado, como caiu e se rendeu a tentação que o devorou e arranhou as entranhas desde aquele fatídico dia anos atrás; entretanto, diante de tudo o que aconteceu, tudo o que fizeram, o ruivo tinha a vaga ideia de que fora ela quem o provocara de proposito, fora ela quem o tentara cada vez mais com toques supostamente inocentes, com abraços que o faziam sentir mais e mais seu corpo desenvolvido.

Elesis descera a loucura a muitos anos atrás, ele sabia, sua irmã não era a mesma e agora - e todas as noites - o arrastava mais e mais para aquele poço de insanidade e demência. Sempre que o abraçava e beijava, sempre que suas roupas se desvaneciam pelos cantos da casa, ele se via preso naquela bolha tentadora e seu único pensamento era arrancar dela gritos e obscenidades.

A mente perdeu-se por um breve instante, o mundo girou e antes de poder questionar seu corpo fora pressionado contra a cama com a ruiva sobre si; as unhas arranharam seu peito quando a mesma curvou-se para trás, a cabeça pendeu e os fios vermelhos escorreram como uma cacheira de sangue reluzindo pecado. Gemeu mais alto quando a sentiu remexer-se sobre si, lhe incitando mais e mais a continuar, mesmo que o cansaço estivesse cobrando seu preço sobre si já. Agarrou-a pelos quadris, sabendo que ali ficariam as marcas de suas mãos mais uma vez, e ouviu-a gemer um grunhido meio febril antes de se movimentar.

Xingou-a quando mais uma vez chegara ao epitome do ato, mas sabia que ela não pararia até ter sua vez e utilizara suas poucas forças restantes para empurra-la ao cume do prazer. E quando ela gritou seu nome, seguindo um gemido languido e cansado, ele sabia que concedera a ela seu desejo.

Suspirou cansado quando a ruiva caiu sobre si, tão fraca e indisposta que Elsword mal a associava a mulher louca que o exauria e o tentava, que brincava consigo e que o estava afogando num poço de puro pecado e prazer. Mas vendo-a ali, de olhos fechados, suada e pacificamente agarrada a terra dos sonhos – e a si mesmo também, é claro -, o ruivo não pode deixar de contemplar tudo o que fizeram e faziam, e como não encontrava em si algo para se arrepender.

Eram irmãos, não deveriam fazer o que faziam, mas Elsword podia dar a mínima para isso. O que importava para si era o que ela pensava, o que ela sentia e o que sentia por Elesis.

Por que ele sabia que a amava, e a amava de forma tão doente e abismal que mal podia reconhecer a pessoa inocente que um dia foi; era impuro e improprio, inaceitável ao mundo, mas enquanto a fitava adormecida e exausta, ele sabia que poderia enfrentar o mundo mais uma vez, e agora seria por seu próprio egoísmo, afinal, ele tinha direito de ser egoísta para com sua amada irmã. Ele sabia que aquele pecado lhe acompanharia por toda a vida, mas estava disposto a seguir aquela estrada sem olhar para trás.

 

Fim


Notas Finais


Comentarios?
:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...